browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A Ucrânia está Perdendo a Guerra… e a Europa também. Rússia Não Tem Pressa

Posted by on 29/07/2022

Além dos pesados danos e perdas de vidas na Ucrânia, a guerra também tem baixas significativas no resto da Europa, pois o continente está perdendo seus suprimentos de energia mais competitivos, comprometendo a vantagem industrial da região, enfrentando aumento nos preços dos alimentos e acelerando uma onda de inflação que, por meio de custos de energia muito mais altos, afetará severamente o bem-estar das suas populações neste próximo inverno [dezembro/março].

A Ucrânia está Perdendo a Guerra… e a Europa também. Rússia Não Tem Pressa em ganhá-la

Fonte: The Ron Paul Institute,

A Europa vem tentando há anos diversificar suas fontes de energia, mas não tem um plano de contingência abrangente para neutralizar o impacto de cortar abruptamente o acesso ao petróleo e gás da Rússia desde o início da guerra na Ucrânia. 

Os [marionetes] políticos europeus [corruptos] exageraram grosseiramente o potencial de substituição de outras fontes de energia (como o gás GNL) e enfrentam a necessidade de aceitar alternativas que há pouco tempo eram consideradas politicamente intragáveis, como a reabertura da produção de carvão na Alemanha.

Como esse “erro de cálculo” grosseiro ocorreu?

Claramente, a liderança europeia foi incapaz de prever as verdadeiras consequências econômicas na Europa com as sanções e além da guerra econômica desencadeada contra a Rússia. Uma explicação para a ousadia e autoconfiança em torno da posição europeia contra a Rússia no início da guerra foi a forte crença de que a combinação de sanções anti-russas e apoio militar à Ucrânia causaria um enfraquecimento significativo da política, social e militar da Rússia levando à sua derrota

Isso explica, por exemplo, declarações ousadas de que a guerra só seria resolvida no campo de batalha, como foi dito com confiança pelo representante de relações exteriores da UE em março Josep Borrell.

Pode-se argumentar que a avaliação errada [se houve alguma] sobre o resultado e consequências da guerra tem suas raízes na inteligência defeituosa dos EUA e da Grã-Bretanha que previu a derrota da Rússia por meio da guerra econômica e, portanto, um impacto limitado das sanções na Europa.  

Não sendo este o caso, as consequências não previstas fez agora a liderança europeia da OTAN lutar por soluções. Enquanto isso, as consequências políticas já estão ocorrendo, com os primeiros-ministros da Grã-Bretanha e da Itália sendo as vítimas mais visíveis [e risíveis] como vítimas de eventos políticos domésticos desencadeados pelas crise gerada pelas suas próprias sanções contra a Rússia. 

Mais importante ainda, não parece que a liderança europeia remanescente (liderada por von der Leyen, Macron e Scholz) esteja disposta a mudar de rumo sem perder credibilidade significativa.

Por outro lado, visões políticas europeias dissidentes e heterodoxas já estão soando mais alto,  como  o recente discurso do primeiro-ministro húngaro Orban, onde ele mencionou corajosamente que as sanções europeias contra Rússia falharam e o armamento da Ucrânia é inútil, a Ucrânia não pode vencer essa guerra, quanto mais armas forem para a Ucrânia, mais e mais território o país perderá e que o Ocidente deve parar de armar a Ucrânia e se concentrar na diplomacia para a resolução do conflito.


{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 [do qual dois marionetes já caíram, Mario Draghi e Boris Johnson], os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.