browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Acesso remoto ao Futuro/Passado (“Project Looking Glass”) e a guerra entre Trump e Deep State

Posted by on 15/11/2019

A incrível e intestina Guerra pela “libertação da alma” dos EUA, travada pelo presidente Trump e parte dos membros de seu governo contra a agenda oculta do Deep State esta sendo combatida em todas as frentes possíveis e com a utilização de visão remota do passado e do futuro, com ambos os lados tentando manipular fatos para que eventos importantes ocorram de acordo com os seus interesses. A manipulação espaço-temporal com a utilização de tecnologia alienígena (Looking Glass) de visão remota do futuro esta sendo usada para definir o destino da nação norte americana e por consequência, também do mundo ocidental.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Project Looking Glass” – a guerra temporal entre QAnon e o Deep State pelo controle dos EUA

Fonte:  https://www.exopolitics.org/project-looking-glass-the-q-anon-deep-state-temporal-war/

Logo após retornar à arena pública com postagens no recém-criado canal 8kun, QAnon fez uma referência muito breve a existência de um “Project Looking Glass”. Apesar da brevidade do post, há muito por trás da citação desse projeto altamente classificado que é relevante para o movimento QAnon e os esforços do Deep State para marginalizá-lo e remover o presidente Donald Trump da presidência dos EUA.

No post 3585 , QAnon escreveu:

Q! MG7VJxZNCI ID: 9b601a No.7352963
11 de nov de 2019 às 19:49:10 (EST)

https://twitter.com/fillasaufical/status/1194044070039085057
Project Looking Glass?
Avançando para olhar para trás.
Q

O link do twitter foi para um tweet de Clark Petrounov, que alegou que o que ele pensava inicialmente ser uma referência a uma data em um post de QAnon, 11.11.18, era um endereço IP pertencente ao Centro de Informações de Rede do Departamento de Defesa (DoD). 

A implicação era que os servidores militares estavam de alguma forma envolvidos na hospedagem do canal 8kun, através do qual QAnon voltou a publicar depois que o 8chan foi desligado devido a diferentes empresas de internet que se recusaram a hospedá-lo em seus servidores em nuvem.

Muitos acreditam que QAnon, com base em vários posts , é um grupo vinculado à Inteligência do Exército dos EUA que trabalha em estreita colaboração com a Casa Branca de Trump. À primeira vista, seria lógico que a inteligência militar estivesse ajudando o 8kun a surgir on-line novamente, uma vez que o 8chan / 8kun era o único local no qual QAnon postava. 

No entanto, é improvável que as forças armadas dos EUA o façam de maneira aberta e transparente, dadas as implicações legais e políticas de apoiar um quadro de correspondência que muitos no público em geral foram convencidos pela grande mídia MSM a ser um local para manifestação de ideais de radicais de direita. 

No entanto, ao se referir ao tweet de Petrounovu, QAnon estava enviando uma mensagem clara de que a comunidade de inteligência militar do seu governo está de alguma forma ajudando a 8kun a estabelecer uma nova presença na Internet, talvez protegendo-a dos ataques do DOS (Denial-of-Service). É aqui que a referência de QAnon ao “Project Looking Glass” se torna muito significativa.

A primeira referência pública a existência de um “Project Looking Glass” veio do lendário denunciante de OVNIs Bob Lazar quando ele apareceu pela primeira vez no domínio público em 1989, quando o identificou como um dos projetos classificados executados nas instalações S-4 na Área-51, no estado de Nevada. Em uma entrevista, Lazar (L) respondeu a uma pergunta sobre o projeto da seguinte forma:

C: Não havia algo sobre “Looking Glass”,  o projeto“Looking Glass”?

L: Sim, isso foi mais tarde … quando começamos a entrar na física pesada porque a gravidade distorce o espaço e o tempo e o que eles estavam tentando fazer, e eu digo: olhe para trás no tempo e algumas pessoas evocam imagens de um túnel do tempo … eles estão olhando distorção do tempo em microssegundos para ver qualquer evento que eles estavam tentando observar através de uma lente gravitacional … então esse era um projeto diferente com o qual eles estavam lidando com isso … mas isso estava basicamente lidando com a distorção gravitacional do tempo.

Embora Lazar não estivesse envolvido no “Project Looking Glass”, outros se apresentaram para revelar o que sabiam sobre experimentos militares classificados para distorcer o tempo e poder observar o passado/futuro. Entre eles estava Preston Nichols, envolvido em um projeto classificado chamado Montauk, que foi revelado publicamente pela primeira vez em seu livro de 1992: Montauk Project: Experiments in Time .

Preston Nichols explicou que o Projeto Montauk decorreu de 1971 a 1983 na Estação Aérea de Montauk, em Long Island, Nova York, e envolveu muitos seres humanos em experiências militares bizarras. Algumas dessas experiências envolviam seres humanos sendo treinados para usar tecnologia extraterrestre, como uma cadeira que aprimorava significativamente as habilidades psíquicas para que alguém pudesse fazer coisas extraordinárias como distorcer o tempo para olhar para o passado ou o futuro (um tipo de remote viewing para ver o passado e/ou o futuro).

Preston Nichols contou sobre o que aconteceu quando o médium Duncan Cameron sentou-se na cadeira do Projeto Montauk:

Duncan começaria sentado na cadeira, depois o transmissor seria ligado. Sua mente ficaria clara e em branco. Ele seria instruído a se concentrar em uma abertura no tempo, por exemplo, de 1980 (o tempo presente na época do experimento) a 1990 (futuro). Nesse ponto, um ‘buraco’ ou portal de tempo apareceria bem no centro da antena Delta T – você poderia percorrer o portal de 1980 a 1990. Havia uma abertura em que você podia olhar. Parecia um corredor circular com uma luz na outra extremidade. O portal do tempo permaneceria enquanto Duncan se concentrasse em 1990 e 1980. ( Montauk Project , pp. 88-89).

Basicamente, os médiuns foram colocados na cadeira de Montauk e, dessa maneira, foram capazes de examinar diferentes períodos históricos para obter informações de interesse de seus manipuladores de inteligência militar.

O Projeto Montauk tinha muito mais do que apenas ver o passado e o futuro, conforme sugerido pela referência de Preston Nichols a ser capaz de percorrer um portal do tempo. Um documentário recente chamado “The Montauk Chronicles” descreve as muitas experiências bizarras que ocorreram lá e os testemunhos em primeira mão de muitos participantes, a maioria dos quais foi terrivelmente abusada. De fato, milhares de crianças foram involuntariamente retiradas das ruas e foram mortas ou perdidas após serem enviadas para o futuro/passado pelo “portal do tempo” aberto no local pelo Projeto Montauk.

O Projeto Montauk, no entanto, não é a referência mais antiga à tecnologia extraterrestre de posse das forças armadas dos EUA, o que lhe permitiu ver eventos em diferentes períodos históricos. Em uma entrevista na televisão de 1964, George Van Tassell, que afirmou ter tido contato físico com extraterrestres de aparência humana, diz que os aliens lhe mostraram uma tecnologia que poderia ser usada para ver uma cena visual de qualquer período histórico, tecnologia alien que a Marinha dos EUA assumiu controle.

Van Tassell disse que a tecnologia foi rapidamente classificada pela Marinha e o inventor foi forçado a trabalhar para ela. A tecnologia de viagem / visualização no tempo descrita por Van Tassel em sua entrevista de 1964 é muito semelhante ao que, décadas mais tarde, foi descrito por Robert Lazar como “Project Looking Glass”, que ele disse também ser dirigido pela Marinha dos EUA.

Se aceitarmos os testemunhos dos insiders Robert Lazar, Preston Nichols, George van Tassell e outros, fica claro que a comunidade de inteligência militar dos EUA conduz o “Project Looking Glass” desde pelo menos o início dos anos 1960. Voltando ao post de 11 de novembro de QAnon, Q está sugerindo que a comunidade de inteligência militar está usando a tecnologia  “Project Looking Glasscontra o Deep State?

É o que Jordan Sather declara em seu vídeo mais recente em seu popular canal de youtube Destruindo a Ilusão. Ele sugere, de maneira otimista, que é por isso que o Deep State esta atordoado por QAnon e pela comunidade de inteligência militar.

Embora eu concorde com Sather que QAnon e a comunidade de inteligência militar estão usando a tecnologia “Project Looking Glass” em uma guerra civil secreta (atualmente, uma guerra aberta, até mesmo com a admissão da existência do Deep State pelos veículos da mídia MSM) com o Deep State, vale ressaltar que o Deep State tem usado a tecnologia Project Looking Glass por mais tempo do que a comunidade de inteligência militar dos EUA .

A referência mais antiga ao tipo de tecnologia discutida no “Project Looking Glass” realmente vem da Itália na década de 1950! Um padre dominicano chamado Pellegrino Ernetti inventou um cronovisor modificando eletronicamente as frequências de cânticos dos monges beneditinos quando vistos em um monitor semelhante a uma TV. Ao manipular as frequências, Ernetti descobriu que era possível olhar para o passado. Ele afirma ter testemunhado a crucificação de Cristo e outros eventos históricos dessa maneira.

No livro, Father Ernetti’s Chronovisor : The Creation and Disappearance of the World’s First Time Machine (Cronovisor do padre Ernetti: a criação e o desaparecimento da primeira Máquina do Tempo do mundo), o autor Peter Krassa, investiga a incrível descoberta de Ernetti. Ele explica como a tecnologia foi transferida para a hierarquia do Vaticano, que por sua vez a repassou à Agência Central de Inteligência-CIA. Vale ressaltar que o então chefe da divisão de contra-inteligência da CIA, James Jesus Angleton, lidou com o Vaticano e Israel durante seu longo tempo de serviço de 1954 a 1975 na CIA.

A CIA desenvolveu a tecnologia Chronovisor para o grupo de controle que executa projetos relacionados a extraterrestres, o Majestic -12, um dos principais ramos do Deep State (MJ-12 é efetivamente o “Governo Oculto” que governa “de fato” os EUA desde que foi criado). Dado que a CIA é a principal agência para arrecadar fundos de orçamento negro para financiar todos os projetos secretos dos grandes conglomerados da indústria de armas e aeroespacial do Complexo Industrial Militar, teria sido fácil desviar fundos suficientes para conduzir seu próprio projeto “Project Looking Glass”.

De fato, foi exatamente isso que ocorreu, de acordo com Andrew Basiago, advogado praticante, que diz que esteve envolvido em um projeto Pegasus de 1967 a 1971 desde os seis anos de idade. Ele diz que o cronovisor desenvolvido pelo padre Ernetti foi refinado pela CIA, em colaboração com a então Agência de Projetos de Pesquisa Avançada (ARPA / agora DARPA).

Basiago afirma que, em 1970, ele e outras crianças participantes do Projeto Pegasus visitaram várias instalações classificadas que hospedavam cronovisores:

No outono de 1970, as crianças do meu grupo começaram a acessar eventos passados ​​e futuros por meio de cronovisores Ernetti-Gemelli de terceira e quarta dimensão situados na General Manufacturing Company em Convent Station, Nova Jersey; um auditório público em construção em Morristown, Nova Jersey; e as instalações da ITT Defense Communications em Nutley, Nova Jersey.

A afirmação de Basiago de visitar uma instalação classificada administrada pela ITT em Nutley, Nova Jersey, em 1970, recebeu uma surpreendente confirmação por ninguém menos do que o famoso apresentador de rádio Art Bell, que na época era empregado pela própria ITT em um projeto de comunicação classificado da OTAN. Era uma informação que Bell nunca havia revelado publicamente. Ele ficou claramente chocado, como Basiago revelou  durante uma entrevista de rádio ao vivo em 14 de agosto de 2015, como encontrou Bell trabalhando em um projeto classificado nas instalações de Nutley em 1970, quando Basiago tinha apenas 8/9 anos.

Basiago afirma que a tecnologia cronovisor foi uma das muitas maneiras pelas quais a CIA e seus parceiros de inteligência podiam ver o passado e o futuro para obter dados de inteligência e também tentar manipular a história presente por meio de experimentos de viagem no tempo.

Consequentemente, vale ressaltar que tanto a comunidade de inteligência militar (QAnon) quanto o Deep State / CIA estão usando tecnologias que distorcem o tempo para espiar o futuro e antecipar os movimentos uns dos outros. Isso explicaria por que muitas das previsões de QAnon não deram certo, e o Deep State parece ter evitado as revelações mais prejudiciais feitas por QAnon.

A conclusão é que não estamos apenas testemunhando uma guerra de informações entre  QAnon / inteligência militar / administração Trump e o Deep State / CIA / Majestic 12, mas também uma guerra temporal. A referência de QAnon ao “Project Looking Glass” convida os membros do movimento Patriot a mergulhar profundamente no mundo altamente classificado de tecnologias que distorce o tempo e a sua conexão com a vida extraterrestre.

© Michael E. Salla, Ph.D.


“Nos indivíduos, a loucura é rara, mas em grupos, partidos, nações e ÉPOCAS, é a regra”.  –  Friedrich Nietzsche


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

One Response to Acesso remoto ao Futuro/Passado (“Project Looking Glass”) e a guerra entre Trump e Deep State

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.