browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Aliens Tall Whites, Nórdicos Brancos e Altos já estão na Terra – (1)

Posted by on 04/03/2019

A série de livros Millennial Hospitality (Amazon) de Charles Hall , descrevendo seus encontros com uma raça de extraterrestres semelhantes aos humanos – os “Tall Whites” de aparência Nórdica, Louros e Altos (TW) – durante seu período de dois anos servindo na Base Nellis Air Force Range  (USAF), de 1965 a 1967, é uma história com tremendo conteúdo e de impacto visual. 

Situadas na vasta área de montanhas de deserto do estado de Nevada, uma região cênica selvagem que não contém quase nenhuma estrutura artificial, as montanhas Nellis consistem em quase nada além de cenários de tirar o fôlego.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Extraterrestres alienígenas conhecidos como Tall Whites (de aparência Nórdica) em contato com Charles Hall, ex militar aposentado da USAF que trabalhou na Nellis Air Force Base onde também esta a famosa  e secreta base ÁREA 51

Fonte: https://www.bibliotecapleyades.net/

Este é o pano de fundo contra o qual a história de Charles Hall se desenrola. Todo evento que ele descreve pode dizer-se que consistem nos mesmos elementos básicos: a paisagem, o clima, as pessoas (humanos e os extraterrestres humanoides), as espaçonaves, às vezes as barracas climáticas … o vislumbre ocasional de uma porta do hangar e, acredite ou não, os campos de jogos infantis dos aliens TW.

A história chama os elementos visuais desses elementos. No entanto, não foi possível para Hall fornecer-nos nada além das suas memórias no contato com estes seres.

Provas físicas teriam tido valor além da estética: elas também teriam demonstrado a viabilidade de algumas das coisas que Hall descreve. Por exemplo, ele escreve que ele conseguiu ver a entrada da base principal dos Tall White’s  nas montanhas a 30 milhas a norte de sua posição de teodolito Range 3 no chão do deserto da Base Nellis. Uma fotografia dessa visão improvável ajudaria a apoiar a sua história.

Vinte anos depois de sua liberação do serviço militar da Força Aérea dos EUA (USAF), Hall começou a escrever suas experiências, e depois de mais vinte anos, as publicou – apresentando inicialmente seus livros como obras de ficção. Se ele nunca se tivesse investido e começado a reivindicá-los para serem histórias verdadeiras, embora modificadas um pouco para proteger as identidades de alguns dos personagens, não teria sido preciso voltar e tentar reconstruir os eventos à medida que eles ocorriam no tempo e na Terra.

Quando ele estava escrevendo suas histórias, ele não sabia que seria possível reconstruir como elas se encaixavam na paisagem e, dessa forma, testar a possibilidade da realidade do que ele afirmou ter visto e experienciado.

Ele não sabia que dados de elevação de alta resolução e imagens de satélite das montanhas Nellis seriam disponibilizados para o público, ou que o software capaz de renderizar imagens fotorrealistas a partir dos dados brutos estariam amplamente disponíveis no futuro (no presente atual). No entanto, essas coisas aconteceram, e isso possibilita a criação de ilustrações realistas e até mesmo uma animação de vídeo de pelo menos um elemento de sua história: a paisagem em que ela ocorreu.

Comecei a experimentar os dados geológicos, as imagens de satélite e o software de renderização de paisagem no final de 2004, esperando ter um primeiro olhar sobre a “viabilidade geométrica” ​​e agregar interesse e viabilidade à narrativa de Hall. Os resultados foram bem sucedidos em ambos os aspectos. Em cada caso, as visualizações descritas por Charles Hall acabaram por ser confirmadas pelas renderizações gráficas. E as imagens eram agradáveis ​​e até dramáticas de se olhar.

Um benefício inesperado deste trabalho tem sido a oportunidade que deu a Charles Hall para reviver suas experiências antigas através da visualização dessas ilustrações. Aqui é o que ele escreveu em um e-mail depois de ter me mostrado o relatório como um trabalho em progresso:

“Elas são tão impressionantes, eu mal posso descrevê-las. As lembranças que elas me trazem não são capazes de serem descritas neste breve e-mail.

De fato, trabalhar com essas imagens me deu a sensação de que conheço bem o terreno, e o terreno também pode trazer essa proximidade até você. Mas e os outros elementos que gostaríamos de ter: clima, pessoas, imagens de naves espaciais e das estruturas?

Aqui dependemos do que Charles Hall lembra e está disposto a nos ajudar a recriar em termos de desenhos e descrições verbais. Ele forneceu dois esboços de formas espaciais e, a partir disso, um modelo gráfico foi desenvolvido. Isso está incluído no relatório.

As condições de clima e iluminação são amplamente descritas em seus livros onde são relevantes, e foi possível recriar esse aspecto nas renderizações de paisagem. Hall também descreve as instalações de equipamentos meteorológicos com algum detalhe, e eles desempenham um papel em suas experiências.

Eu optei por não assumir a tarefa de renderizar a arquitetura no presente relatório, no entanto, uma vez que isso exigiria um esforço adicional significativo, e continuará a ser visto se houver algum interesse nisso. Quanto ao resto, podemos esperar que este relatório estimule as memórias de Hall na medida em que ele poderá contribuir com mais informações que possam ser incluídas em futuras atualizações.

Airman First Class Charles James Hall

A Base da Força Aérea de Nellis (Nellis Air Force Base) com suas “faixas restritas” associadas ocupa mais de 5.000 milhas quadradas do deserto do sul e do centro do Nevada. Nellis é uma vasta reserva militar, sede do treinamento de vôo para pilotos “top gun”, projetos exóticos secretos e de ponta de P & D e sede da famosa ÁREA 51. Para o aviador civil, Nellis encontra-se sob espaço aéreo restrito, o que a torna uma efetiva “zona de exclusão aérea”. Para o resto de nós, é uma terra de ninguém, um ponto em branco no mapa, um buraco negro fora do qual nenhuma informação pode vir ou sair de lá.

Nellis Air Force Range: Uma das maiores áreas exclusivamente de uso militar do planeta, sede de desenvolvimento de inúmeros projetos secretos envolvendo atividade e relacionamento com seres EXTRATERRESTRES de diferentes raças e origens estelares.

Ou seja, nenhuma informação deve sair, embora tenham surgido histórias fabulosas ao longo dos anos. Recentemente, tem surgido uma nova, contada por um observador meteorológico do clima da USAF, cujo dever a ele atribuído levou-o a um posto avançado desolado a noventa milhas a noroeste de Nellis AFB propriamente dito, por longos períodos entre 1965 e 1967.

Hoje Charles James Hall é um físico nuclear, empregado ativamente em Albuquerque, NM. Em 1965-66, com o posto de Airman First Class Charles Hall foi soldado Ranger Weather Observer para várias divisões dda USAF dentro Nellis Air Force Base.  Não houve nada exótico em relação a sua missão oficial de serviço militar, e é isso que permite que esta história seja informada hoje. O trabalho de Hall era liberar e rastrear balões meteorológicos, medir os “ventos no alto” e gerar os relatórios para a Nellis Air Force Base.

O que foi único sobre sua situação era que, enquanto ele estava realizando suas tarefas de coletas e observação de dados sobre o clima, ele estava quase continuamente cercado por um grupo de extraterrestres observando-o. Os seres extraterrestres estiveram em suas barracas meteorológicas, interagiram com todo o seu equipamento, até mesmo observando-o tomar banho no seu quartel (de outra forma deserto), indo e vindo com total liberdade.

Esta característica curiosa de seu trabalho, aparentemente, nunca foi discutida diretamente com seus superiores. Eles sabiam? É claro que eles sabiam, e eles deixaram Hall saber que todas as pessoas que anteriormente tinham ocupado essa tarefa haviam sido seriamente atacadas ou, pelo menos, avisadas com ameaça de execução sumária caso falassem à respeito dos seres Tall Whites.

Durante um período de sete anos, pelo menos 41 observadores meteorológicos foram comprometidos enquanto tentavam exercer suas funções nas montanhas de Nellis. Alguns haviam sido hospitalizados e receberam atendimento médico da USAF, e alguns foram mortos. O predecessor imediato de Hall nesta posição desertou da força aérea e se afastou da área. Seus amigos o esconderam até o dia da sua renúncia, quando ele apareceu para assinar os papéis.

Em uma ocasião, os alienígenas TW atingiram Charles Hall sem aviso prévio, ferindo-o gravemente e deixando-o deitar na poeira para morrer. Naquela situação desesperada, a sós e a quilômetros de distância de qualquer ajuda e socorro terrestre, Hall concebeu uma maneira de salvar sua própria vida.

Mostrando o talento para ser um sobrevivente, a Hall foi, eventualmente, dito que ele poderia ter esse trabalho enquanto ele quisesse, e lhe foi oferecido uma possibilidade de carreira de oficial através da Academia da Força Aérea e uma eventual tarefa permanente como comandante da Nellis Range (com tempo para outra carreira – atribuições de cooperação dentro da USAF).

As experiências de Hall nunca foram classificadas, mas suas ordens eram altamente classificadas como secretas. O motivo desse misterioso arranjo é novo e surpreendente. A explicação de Hall é fornecida sob correspondência na barra lateral à esquerda – mas seria melhor ler o resto desta página antes de olhar para isso, pois você poderá apreciar como ela realmente adiciona consistência à sua história.

A experiência de Hall com os extraterrestres Tall Whites (de aparência Nórdica) em Nellis / Indian Springs são muito longos e complexos para serem informados aqui. Ele publicou a crônica completa em sua trilogia de livros Millennial Hospitality (Amazon) . Os livros foram apresentados na data de sua publicação (devido ao compromisso de sigilo com a USAF) como ficção, e Hall faz grandes esforços para ficcionar o local dos fatos por ele vividos, bem como os nomes dos personagens envolvidos nos fatos narrados, incluindo o seu próprio. No entanto, nas entrevistas atuais, Hall reconhece agora que os eventos descritos nos livros são de fato reais. Para “decodificar” a história, basta aplicar o seguinte:

Características marcantes dos alienígenas Tall Whites, nórdicos brancos altos:

Hall descreveu esses seres como muito altos – variando para mais de 6-7 pés (1,83 a 2,14 metros) de altura – e bastante delgados e frágeis. A cor da pele é de um giz branco. Eles são fisicamente diferentes de nós de várias formas visíveis, mas o aspecto físico mais importante é que eles são humanoides, um fato que é preenchido com significado.

A duração das suas vidas é cerca de dez vezes a nossa. Eles não envelhecem como nós, mas depois de cerca de 400 anos na terra passam por uma segunda fase de crescimento, atingindo cerca de 9 pés (2,75 metros) de altura. Eles morrem de insuficiência de seus órgãos com uma idade de 800 anos  aproximadamente, sem aparentar sinais de envelhecimento.

De acordo com as teorias dos exobiologistas, os extraterrestres não deveriam se assemelhar a nós, pois deveriam ter se desenvolvido de forma independente através de seleção natural com aleatoriedade e ambientes variáveis, levando a inúmeros caminhos “genéticos”. Por outro lado, alguns cientistas especulam que haverá semelhanças devido à utilidade universal de vários aspectos da forma humana (isto é, o que é bom para nós deve ser bom para todas as diferentes raças de extraterrestres).

Enquanto isso, uma série de encontros conhecidos no campo “OVNI” são com entidades que podem parecer bastante humanas – tanto que uma conexão profunda simplesmente precisa existir. O presente caso é um desses. (Ver Desafios para o darwinismo – Panspermia e Teorias da Evolução Guiada ). Os extraterrestres Tall Whites, nórdicos brancos altos têm uma forma física semelhante à nossa em todos os aspectos grosseiros. Ou seja, eles são vertebrados bípedes verticais; eles têm rostos humanos, cabelos, etc. Com roupas adequadas, eles podem e passam como seres humanos comuns durante incursões muito bem feitas na região da cidade de Las Vegas.

A sua vida tem um tempo de duração de cerca de dez vezes a nossa. Eles não envelhecem como nós, mas depois de cerca de 400 anos de terra, eles começam uma segunda etapa de crescimento, chegando a atingir cerca de nove pés (2,75 metros) de altura. Eles morrem de insuficiência de órgãos com uma idade de aproximadamente 800 anos. Os brancos altos têm a faculdade da fala, mas alguns de seus sons estão fora do espectro audível para nós humanos. Em outras palavras, não podemos ouvir os seus sons, sua fala.

O discurso normal soa “como um ladrão de cachorro ou num canto latindo”. No entanto, alguns brancos altos podem imitar o discurso humano e, de fato, manter conversas normais com seres humanos. Alguns demonstraram a capacidade de imitar seres humanos específicos tão bem que a imitação não pode ser detectada quando usada em um telefone.

O Engenheiro aeroespacial, Willian Tompkins também interagiu com os alien Tall Whites enquanto servia em projetos secretos da Marinha dos EUA

Eles também podem usar um dispositivo que projeta a fala para que seja ouvido pelos humanos dentro de sua cabeça. Isso funciona apenas em distâncias de curto alcance (vários pés) e exige que o humano gire a cabeça de lado para o ser TW. O dispositivo também é um tradutor de idiomas. De acordo com suas configurações de tempos em tempos, Hall pôde ocasionalmente ouvir os brancos altos conversando entre si como se estivessem falando em inglês fluente.

Conforme afirmado, houve um padrão de confrontações com o nosso pessoal, em que o pânico levou a lesões, ferimentos e a morte de nossos soldados. Esses seres estão sempre todos bem armados, e eles podem nós matar, às vezes com a menor provocação. Eles reagem e se movem muito mais rapidamente do que os seres humanos, então, se eles decidirem que nós os ameaçamos, a reação é imediata e você pode ser cortado e ficar sangrando sem ter sido sequer avisado.

Todo adulto TW carrega uma arma semelhante a lápis que pode ser configurada para atordoar, matar, imobilizar ou “hipnotizar” os humanos. Também pode administrar dores severas, e freqüentemente a usam para disciplinar as pessoas que agem de maneira que os irritam, assustam ou os põem em perigo. As ações e os efeitos da arma são realizados variando a freqüência de microondas focadas para interagir com íons específicos no corpo físico humano.

Embora possam ser amigáveis, são às vezes arrogantes e insultantes. Eles parecem ser sensíveis às nossas estruturas sociais, por exemplo, cultivando relações com oficiais militares de alto escalão, alguns dos quais freqüentemente são vistos trabalhando com eles, enquanto tratam pessoas com menor importância com desdém. Hall concordou com eles, deixando-o tratá-lo como seu “animal de estimação”, um termo que eles usaram em sua própria presença ao se referirem à ele.

Com o tempo, o termo “Animal de estimação do professor” tornou-se o nome do código de Hall que era respeitado entre os ETs e os militares de classificação que estavam cientes de suas atividades. Ele foi selecionado por “ambos os governos” para funcionar como o homem da conexão em um programa piloto para explorar caminhos de aclimatação cultural entre os Tall Whites, nórdicos brancos altos e nós mesmos. Por causa da tendência de todos em entrar em pânico, e os TW para atacar muito rápido com as suas armas, Hall recebeu elogios pela valentia rara que ele exibiu durante esse período em que realizou a interface entre a nossa espécie e os alienígenas TW.

O grupo Tall White que possui uma BASE dentro do complexo Nellis Air Force Base tem estruturas familiares, não muito diferentes das nossas famílias extensas. Muitas vezes, apontam familiares – tios e primos, etc. – que vivem e trabalham com eles na base de Nellis. Eles parecem se importar muito com seus filhos, que estão crescendo e sendo educados lá fora, no sagebrush.

Eles têm o que chamaríamos de sérios problemas em manter o “controle”. Eles sentiram a necessidade de controlar seu animal de estimação, assim como eles nos observaram controlando os nossos animais. Em todas as nossas fantasias de contato extraterrestre, provavelmente nunca imaginamos que seria assim. Eles são completamente como nós para nosso próprio conforto. Isso é motivo para duvidar da autenticidade da história? Cuidado com essa lógica simplista.

Este aspecto – que os alienígenas TW nórdicos altos brancos se detêm muito como faríamos ao estabelecer uma pequena base com ambientes familiares no meio de uma terra hostil – merece muito mais discussão. O ponto tem interfaces naturais com outras páginas no Open SETI e se conectará ao paradigma Open SETI em vários níveis. Isso será abordado mais tarde. (Veja Open SETI At A Glance e também Search Engine Results for “paradigm ” .)

A Origem estelar dos seres Tall Whites, nórdicos brancos altos

Uma onda de emoção passou pela multidão de seres alienígenas TW quando mencionei a estrela Arcturus, a cerca de 36 anos-luz de distância do nosso sistema solar. Depois de uma pequena pausa, a senhora mais velha dos alienígenas perguntou com alguma surpresa: “Professor, o Charlie sabe de onde somos?”

O Professor respondeu: “Não, não é bem assim, mas ele está perto”.

Quando são perguntados de onde eles vieram, eles geralmente evadirão a pergunta sem dar resposta, lembrando Charles de que ele não reconheceria o nome do sistema estelar se ele os ouvisse dizer. 

Isso é falso, pois eles sabiam que nós possuíamos nossos próprios nomes para muitos objetos celestiais e eles poderiam usá-los, assim como eles poderiam comunicar qualquer outra coisa em inglês para Hall. Normalmente, eles ririam entre si (em seu modo de nos desconsiderar) sempre que eles lançavam essa resposta a Charles – sua pequena piada sobre ele. Charles sabiamente se absteve de protestar.

Na verdade, eles trataram esses tópicos como sendo o que chamaríamos de algo como uma informação “sensível”. No entanto, Hall, através do link telepático que freqüentemente estabelecera com eles, conseguiu perceber que a estrela Arcturus ou algo próximo de Arcturus é muito importante para eles. Sua melhor origem pode estar em outro lugar. Em correspondência recente, Hall declarou:

Nunca consegui determinar qual estrela e sistema solar os extraterrestres Tall Whites, nórdicos brancos altos chamavam sua estrela doméstica. No entanto, o meu melhor palpite foi uma estrela que fica a cerca de 105 anos-luz de distância da nossa estrela-sol.

O “melhor palpite” de Hall foi provavelmente um excelente palpite, pois ele conseguiu descobrir seus tempos de trânsito na rota de observações muito cuidadosas das diferentes espaçonaves e seus horários de partida e retorno.

A data de estabelecer a localização atual da base da Terra é ambígua. Hall recebeu imagens mentais sugerindo que conheciam a área antes da chegada dos europeus ao continente da América do Norte. Além disso, um deles sugeriu que ela chegou aqui durante a administração do nosso presidente Madison. No entanto, os vários bunkers e espaços interiores que Hall observou pareciam ter sido construídos para os seres Tall Whites, nórdicos brancos altos por firmas de construção dos EUA em algum momento da década de 1950.

Hall foi levado a acreditar que eles usam sua base terrestre como uma espécie de via navegável ao longo de longas rotas de viagens interestelares, como se esta fosse a única estação intermediária possível para eles se reabastecerem. Como diz Hall, nosso sistema solar está no meio de um grande espaço aberto que os TW devem percorrer entre sua localização inicial e um certo destino mais distante.

Mas uma olhada em uma tabela de distâncias para as estrelas mais próximas do nosso sistema solar coloca alguma explicação pata essa pergunta:

As estrelas mais próximas do nosso sistema solar 

Distância
(anos luz)
Nome da estrela

(Classificação da Terra)

4.22 Proxima Centauri
4.35 Alpha Centauri
5.91 Estrela de Barnard
7.70 Lobo 359
8.20 BD + 36,2147
8.40 L-726-8A
8.60 Sirius-A
8.60 Sirius-B
9.40 Ross 154
10.40 Ross 248
10.80 Epsilon Eridani
10.90 Ross 128
11.10 61 Cygni

Claramente, existem muitas opções alternativas para uma base dos aliens Tall Whites relativamente próxima. Isso significa que, se é mesmo verdade que os Tall Whites, nórdicos brancos altos devem ter uma base para usar no caminho da sua localização inicial para algum lugar além disso, ainda deve haver algo especial sobre nosso sistema solar e a Terra, ou outras escolhas são negadas para eles terem acesso.

Uma coisa que poderia ser especial é o simples fato de que eles gostam do clima e do meio ambiente do deserto de Nevada e não considerariam nenhum outro lugar em nosso sistema solar. Nem mesmo outro lugar na Terra, aparentemente. É possível que eles precisem de condições climáticas e ambientais que combinem precisamente com os do seu planeta original, e não estamos em posição de adivinhar o quão generalizado ou raro pode ser. Eles podem, por exemplo, exigir algum oligoelemento existente em nossa atmosfera.

Neste ponto, vale a pena mencionar que Michael Salla tem pensado a respeito de quais os propósitos mais escondidos ou as atividades dos Tall Whites. Uma vez que temos neste momento apenas a informação mais tangencial sobre os propósitos dos Tall Whites, nórdicos brancos altos, vale a pena o leitor fazer sua própria avaliação para examinar as declarações do Dr. Salla .

De qualquer forma, se a estrela-sol Arcturus ou algo próximo de Arcturus pode ser significativo em conexão com as atividades dos Tall Whites, nórdicos brancos altos, seria bom rever uma pequena informação básica sobre esta estrela.

Arcturus, a estrela alfa da constelação de Boötes, é a quarta estrela mais brilhante do céu. Uma estrela de tipo espectral K1, uma gigante laranja, Arcturus deixou de fundir o hidrogênio no seu núcleo. Com 1,5 vezes a massa do nosso Sol, ela libera 215 vezes mais radiação, uma parcela considerável que está invisível no infravermelho. Boötes é uma das mais antigas constelações definidas, tendo sido mencionada na Odisseia de Homero. Menção a esta constelação já ocorreu em outros casos de contato.

A seguinte imagem liga a uma visão tridimensional do bairro solar para 50 anos-luz. Você encontrará Arcturus perto do topo, bem acima do plano ocupado por nosso sol. Ao contemplar esta linda imagem, pergunte a si mesmo: o nosso sistema solar é a única base possível no caminho de Arcturus de e para onde?

Observe que o mapa mostra apenas os 10% mais brilhantes dos sistemas solares-estelares de cerca de 1400 estrelas contidos neste volume de espaço, mas a maioria das estrelas mais fracas são anãs vermelhas. Cada estrela tipo G é mostrada.

A base terrestre dentro da Nellis Air Force Base dos TW parece ter um núcleo de residentes permanentes, mas também hospeda transitórios, como cientistas visitantes. Enquanto aqui, eles estudam comportamentos humanos que estão disponíveis para observação em torno do complexo militar de Nellis.

A Tecnologia dos seres Tall Whites, nórdicos brancos altos

Os Tall White, obviamente, possuem tecnologia altamente avançada. Hall confinou suas descrições da sua tecnologia para breves discussões de sua espaçonave para navegação em espaço profundo, as embarcações (scouts) exploradoras costumavam viajar perto da superfície terrestre e ao redor do sistema solar, com armas que eles sempre carregam e trajes especiais que lhes proporcionavam uma leve levitação e também uma campo de força defensiva.

Breve descrições do espaçonaves para navegação no espaço profundo e naves menores de exploração (scouts) estão espalhadas por toda a hospitalidade milenar. A partir dessas descrições e alguma comunicação privada com Charles Hall, detalhes simples dos dois tipos de espaçonaves  foram fornecidos na tabela e figura a seguir.   

 

Deep Space Craft

Nave exploradora

Dimensões

152 metros comprimento

91 metros largura

21,5 metros de altura

Tamanho de um ônibus

Cor

Negro (Titanium)

Brancas

Janelas do Cockpit

2 grandes centralizadas 1/3 de cima abaixo

Em volta de toda a estrutura

Vigias

4 filas cada lado

1 ou 2 filas cada lado

Hall também conseguiu pegar pelo menos um vislumbre do sistema de propulsão de uma nave exploradora (scout), que parece estar baseado em “bobinas de fibra óptica” com um número muito grande de enrolamentos. A partir de suas observações deste sistema, Hall desenvolveu uma teoria da física que poderia descrever seu modo de operação.

Visões ortográficas genéricas de espaçonave exploradora de acordo com a descrição de Hall.Modelo 3D, cortesia de Magda Gemis, Samuel Michelet e Bruno Michelet.

As espaçonaves de navegação no espaço profundo eram capazes de viajar mais rápido do que a luz, e poderiam levar os ETs ao sistema de estrela inicial dentro de dois ou três meses.

As espaçonaves exploradoras, surpreendentemente, foram montadas aqui na Terra com componentes fornecidos pelos humanos (Complexo Militar Industrial dos EUA) para os ETs de acordo com suas especificações.

De uma entrevista com Dr. Michael Salla:

“No livro dois, descrevo a tarde em que os alienígenas chamados The Teacher e Range Four Harry me mostraram o interior de uma das espaçonaves exploradoras. Muitos dos itens, como os assentos e os compartimentos aéreos, ainda carregavam as marcas de moldes colocadas sobre eles por várias das indústrias aeroespaciais norte americanas, como a fabricante de aviões Boeing e a empresa Lockheed Martin. Os compartimentos aéreos eram obviamente itens “off-the-shelf” de empresas como a Airstream Corporation. Muitos dos itens de roupa que os brancos altos usavam eram, obviamente, comprados diretamente dos catálogos das lojas Sears e Montgomery Wards”.

No entanto, essas espaçonaves eram capazes do que parecia ser navegar livres da atração da gravidade e operações sem acusar peso de sua massa e poderiam acelerar a velocidades superluminal ( Open SETI Physics 101 ). Elas não eram muito confiáveis ​​em operação como os Tall Whites gostariam que fossem.

Hall observou uma limitação muito importante do sistema de propulsão usado nessas naves: sua tendência a superaquecer, ameaçando a integridade de suas bobinas de fibra óptica. A necessidade de minimizar as fases de propulsão ativa de vôos interplanetários (ou seja, abordagens terrestres e trajetos de vôo  lunar, pouco conhecido em relação às operações interestelares), leva os seres Tall Whites, nórdicos brancos altos a aproveitar ao máximo as trajetórias balísticas, o que permitiu a Hall deduzir corretamente os horários de chegadas e partidas programadas da Terra.

Em sua turnê pela nave menor classe exploradora, Hall notou duas fileiras de botões sensíveis ao toque dentro da porta. Significativamente, eles carregam símbolos parecidos com hieróglifos, estilo egípcio, exceto com elementos mais pictóricos neles do que os típicos hieróglifos teriam. Hall observa que os botões sensíveis ao toque estavam apenas começando a aparecer em sistemas humanos naquela época.

E, aliás, os botões da espaçonave exploradora não eram o único exemplo de hieróglifos ou cartouches encontrados por Hall. Ele descreve ter encontrado uma porta do hangar aberta um dia, sem ninguém guardando, então ele aproveitou a oportunidade para adentrar uma pequena distância para dentro. Ele encontrou as paredes como sendo cobertas com hieróglifos cor de rosa estranhamente contra um fundo branco.

Informações sobre a tecnologia Tall White estão espalhadas pela série de livros Millennial Hospitality (Amazon). Um programa contínuo de transferência de tecnologia dos extraterrestres Tall Whites, nórdicos brancos altos para os militares dos EUA desenvolverem seus programas espaciais secretos é descrito no volume III e na entrevista Karmapolis.

Para obter mais informações sobre sua tecnologia, consulte os livros publicados e os materiais disponíveis em vários sites (veja links à direita).

Onde esta localizada a Base dos aliens Tall Whites, nórdicos brancos altos dentro do complexo de Nellis?

Foi possível reconstruir as lembranças sobre as localizações das operações e instalações dos seres Tall Whites, nórdicos brancos altos, de acordo com a memória de Charles Hall.

Embora os leitores não possam verificar esta informação no terreno, ainda parece útil passar por este exercício com a esperança de que possa auxiliar na avaliação geral do caso e da situação, para não falar de aumentar o sentido do lugar em uma maneira que o texto por si só não pode fornecer.

Para definir o cenário, aqui estão duas vistas aéreas da área da Base dos aliens Tall Whites dentro do complexo militar da Nellis Air Force Base:

A primeira imagem (acima) indica a localização geral das instalações assinaladas no norte: a entrada do hangar utilizada pelas espaçonaves de transporte em espaço profundo (ambiente interestelar); e a instalação habitacional dos extraterrestres Tall Whites, situada dentro da faixa de Pintwater ; uma área de aterrissagem e entradas de túnel estilo “porta de trás” no noroeste.

Isso é realmente um pouco incorreto; as entradas do túnel deveriam ter sido colocadas mais para o leste, na montanha propriamente dita. As montanhas com instalações de armas e bombardeios que figuravam na história de Hall também são mostradas. Hall está ciente da existência de pelo menos sete entradas escondidas nos cânions das montanhas. A entrada principal da habitação é através do hangar no lado leste da serra. (imagem abaixo)

A próxima visão foi é de uma construção gráfica anterior que não incluía o pico francês no oeste; Também faltou rótulos nos principais vales. No entanto, Hall adicionou novos dados importantes a esta imagem. Um composto dessas imagens será colocado aqui quando estiver disponível. 

Instalações e atividades na Base dos aliens Tall Whites, nórdicos brancos altos … 

Continua na PARTE 2)


“Existem três coisas que não podem ser escondidas por muito tempo: a  Lua, o Sol e a VERDADE” – Sidhartha Gautama (Budha)

countdown-contagem-regressiva

“Tudo o que somos é o resultado do que pensamos. Se um homem-mulher fala ou age com um pensamento maligno, a dor o acompanhará como uma sombra. Se um homem-mulher fala ou age com um pensamento puro, a felicidade o segue, como uma luz que nunca o deixa”. – Budha  (Sidharta Gautama)


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.