Fontes: http://www.oceanexplorer.se/ – http://ewao.com/ – https://br.sputniknews.com/

De acordo com o geólogo Steve Wiener do projeto Ocean X, durante o estudo do objeto foram descobertos metais que não existem na Terra (lemonite e goetite), comunica o canal de televisão russo REN TV. É um objeto que permanece no fundo do mar Báltico durante muitos anos porque foi encontrado com vergônteas de algas e conchas. 

Os mergulhadores retiraram uma amostra da chamada anomalia para a superfície, e testes de laboratório descobriram que ela contém  limonite  e  goethite. Um geólogo afirmou que esses materiais são “metais que a natureza não conseguia reproduzir”. Além disso, os mergulhadores dizem que há “alguma coisa magnética por alí – bem como o telefone via satélite também – parou de funcionar quando estávamos acima do objeto”

anomalia-mar-baltico

O objeto aparentemente deixou um rastro com cerca de 300 metros no leito do oceano, algo também inexplicado pelos cientistas.

A “anomalia” foi detectada em 19 de junho de 2011 pela “Equipe Oceano X” baseada na Suécia durante um mergulho no  mar Báltico  entre a Suécia e a Finlândia enquanto procurava um naufrágio antigo a uma profundidade de 85 a 90 metros. Desde que a anomalia foi descoberta, inúmeras teorias surgiram tentando explicar o que diabos é esse objeto misterioso. 

A anomalia do mar Báltico é redonda, de 3 a 4 metros (9,8 a 13,1 pés) de espessura e aproximadamente 60 metros (200 pés) de diâmetro, está em uma característica área semelhante a um pilar de 8 metros de altura e está localizada em uma profundidade de 85 a 90 metros (279 a 295 pés). Um ano depois de descobrir o objeto, a equipe decidiu explorar mais a anomalia e esclarecer o mistério por trás da descoberta do agora chamado UFO submerso. No entanto, o grupo se deparou com mais perguntas e mistérios do que respostas.

“Não posso explicar o que vimos, fui lá procurando por respostas, mas subi com mais perguntas”, disse Stefan Hogeborn, um dos mergulhadores da equipe Ocean X em 2012.

“Durante a minha carreira de mergulho de 20 anos, incluindo 6.000 mergulhos, nunca vi nada assim. Normalmente, as pedras não queimam “, disse Hogeborn em um comunicado de imprensa.

“Nós ouvimos muitos tipos diferentes de explicações, de semelhança com uma espaçonave de George Lucas (da trilogia Star Wars) – o Millennium Falcon – até que seria algum tipo de acesso para uma Terra Interior”, como se fosse um inferno lá ou algo assim”, disse o mergulhador Peter Lindberg em Um  comunicado de imprensa . 

Ao longo dos últimos anos, a descoberta gerou novas hipóteses de todos os tipos. Enquanto alguns dizem que poderia ser os restos de um meteorito ou de um navio de guerra, vários meios de comunicação e ufólogos acreditam que pode ser um disco voador.

Millenium-Falcon-star-wars

A Anomalia do Mar Báltico tem uma semelhança impressionante com a espaçonave Millenium-Falcon, da saga Star Wars

Pensa-se que o objeto poderia ter pelo menos 140 mil anos de idade depois que um professor universitário ligou o disco misterioso à Idade do Gelo.  Volker Bruchert, professor associado de geologia na Universidade de Estocolmo, disse: “Minha hipótese é que este objeto, essa estrutura foi formada durante a Idade do Gelo há muitos milhares de anos”.

Os mais céticos, por outro lado, acreditam que toda pesquisa é uma farsa e faz parte de uma campanha de marketing viral, ou seja, um truque de publicidade da Ocean X para tentar arrecadar dinheiro que os ajudaria em outros projetos relacionados à busca por tesouros perdidos.

Curiosamente, depois que o Ocean X recuperou uma amostra da chamada anomalia na superfície, que continha, após análise, limonite  e  goethite. O geólogo israelita Steve Weiner afirmou que esses materiais são “metais que a natureza não consegue reproduzir” portanto não são naturais e foram fabricados ( Fonte )

Além disso, se os metais não fossem estranhos o suficiente, Stefan Hogerborn, parte da equipe do Ocean X, disse que seu equipamento deixa de funcionar quando se aproxima a 200 metros da Anomalia do Mar Báltico. Ele foi citado como dizendo: “Qualquer coisa eletromagnética lá embaixo – e o telefone via satélite também – parou de funcionar quando estávamos acima do objeto. E então recuamos cerca de 200 metros e tudo voltou a funcionar, e quando voltamos para o objeto, não funciona novamente”.

O mergulhador Peter Lindberg disse: “Nós experimentamos coisas que eu realmente eu não poderia imaginar e eu fui o maior cético da equipe em relação a esses diferentes tipos de teorias”.

“Eu estava preparado apenas para encontrar uma pedra ou penhasco ou afloramento de rocha ou pilha de lama, mas não foi nada disso, então, para mim, devo dizer que foi uma experiência perdida”.

Um membro da equipe do Ocean X Dennis Åsberg disse: “Estou cem por cento convencido e confiante de que descobrimos algo que é muito, muito, muito único”.

“Então, se é um meteorito ou um asteroide, ou um vulcão, ou uma base de, digamos, um U-boat alemão nazista da Guerra Fria que foi fabricado e colocado lá – ou se é um OVNI-UFO…”

“Bem, honestamente, tem que ser algo”. As citações foram relatadas pela primeira vez na  NDTV .

No entanto, outros especialistas – como Fredrik Klingberg e Martin Jakobsson – discordam e sugerem que a composição química da amostra se assemelha à dos nódulos que não são incomuns nos leitos marinhos e que os materiais encontrados, incluindo limonite e goethite, poderiam de fato ser formados pela própria natureza. Mas ainda assim não explicariam o fenômeno de desligar tudo que for elétrico, ao se aproximar do objeto.

O professor de geologia Volker Brüchert sugere que a anomalia do mar Báltico é provavelmente um depósito glacial. As geleiras que se formaram perto do Mar Báltico teriam transportado esta formação a partir do seu local de origem. De forma semelhante a inúmeras pedras de equilíbrio que se encontram no topo de muitas montanhas.


“Conhece-te a ti mesmo e conheceras todo o universo e os deuses, porque se o que tu procuras não encontrares primeiro dentro de ti mesmo, tu não encontrarás em lugar nenhum”  –  Frase escrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.


 Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br