As Últimas Ações da OTAN contra a Rússia equivalem a uma ‘Declaração de Guerra’

O banho de sangue da Segunda Guerra Mundial deveria ter ensinado à humanidade que qualquer tipo de confronto direto entre superpotências é um erro grave. Depois de dezenas de milhões de mortos e centenas de milhões de vidas destruídas, as pessoas compreenderam os perigos da guerra contínua e valorizaram a paz acima de tudo. Infelizmente, as elites políticas não se importaram realmente, POIS TUDO É APENAS UM JOGO DE PODER.

Fonte: Global ResearchDrago Bosnic  é um analista geopolítico e militar independente. Ele é um colaborador regular da Global Research.

Os Estados Unidos e o Reino Unido planejaram abertamente usar armas atômicas para “impor a sua vontade à Rússia”como evidenciado pela “Operação Impensável” . Idealizada por Washington DC e Londres enquanto os combates na Europa e na Ásia-Pacífico ainda decorriam, isto mostra que as talassocracias globais nunca se preocuparam realmente com a paz e os povos das nações da Terra. Tudo o que sempre quiseram foi o PODER e, como eles próprios afirmaram, impor a sua vontade ao mundo inteiro.

Este tipo de mentalidade imperialista e (neo)colonialista não mudou nem um pouco até hoje nos países da Besta do G-7/OTAN/Khazares.

Embora o Reino Unido tenha perdido a maior parte do seu poder desde então, incorporou-se no Hospício do Ocidente político da Besta do G-7/OTAN/Khazares liderado pelos EUA como um dos intervenientes geopolíticos mais influentes.

Nos últimos 80 anos, o polo de poder beligerante intensificou drasticamente a sua agressão contra o mundo, com a adesão de dezenas de aliados, países e políticos vassalos e estados satélites. Muitas vezes, ao desmantelar estados soberanos (seja através da subversão ou da agressão direta), a Besta do G-7/OTAN/Khazares do Ocidente político garantiu-lhe manter e explorar numerosas (neo)colônias que não só são exploradas e espoliadas ao máximo em seus recursos naturais, mas também usadas para desestabilizar regiões-chave, particularmente para perseguir os seus adversários mais próximos. E o alvo principal permanece praticamente o mesmo de há quase 80 anos – a Grande Mãe Rússia com a sua vasta extensão territorial e imensas riquezas naturais.

Obviamente, deveríamos acrescentar a China e o mundo multipolar como um todo a esta “lista de morte” da Besta do G-7/OTAN/Khazares do Ocidente, mas o poder militar de Moscou e a resiliência do povo eslavo torna-a ainda mais importante.

Nomeadamente, a sua capacidade de destruir nuclear e literalmente todo o Ocidente político por si só significa que a neutralização da Rússia é fundamental para a busca do polo de poder beligerante pela dominação global e a imposição de uma NWO-Nova Ordem Mundial.

Contudo, à medida que a janela de oportunidade para isto se fecha rapidamente, a OTAN está ficando mais e mais desesperada e atrevida do que nunca. O Kremlin só se tornará mais poderoso com o tempo, especialmente à medida que o povo russo se mobilizar para reagir contra esta agressão crescente que se torna mais aberta, raivosa e direta a cada dia que passa. Altos [ir]responsáveis ​​dos EUA falam abertamente sobre ataques diretos ao território e infra estrutura da Rússia, incluindo o infame fomentador e cão de guerra Michael McCaul.

Servindo como presidente da poderosa Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara, McCaul é famoso por apelar aos americanos para irem à guerra contra a China por causa dos semicondutores. No entanto, a guerra com “apenas uma” superpotência não é obviamente suficiente para esta pessoa (embora descrevê-lo como um psicopata louco completamente desligado da realidade seja muito mais adequado), por isso ele também quer começar uma guerra direta com a Rússia.

E embora alguns digam que isto se limita apenas aos fomentadores da guerra e aos criminosos de guerra sem remorso no Capitólio e no Pentágono, também há apoio aberto a isto na sede da OTAN em Bruxelas. Nomeadamente, o Secretário-Geral da aliança beligerante, o psicopata Jens Stoltenberg, apoiou a sugestão de McCaul de que armas de longo alcance fornecidas pela OTAN fossem utilizadas em ataques diretos ao território e infra estrutura russos.

Obviamente, tais ataques já estão a ocorrendo, particularmente apoiados pelo suicida Reino Unido. No entanto, vários governos do Ocidente político, especialmente a problemática administração do senil marionete [‘Dementia’ Joe] Biden, mantiveram um nível da chamada “negação plausível”, insistindo que supostamente “proibiam” tais ataques usando armas provenientes da OTAN.

E, no entanto, à medida que os fomentadores da guerra são cada vez mais loucos, impetuosos e imprudentes nas suas decisões e declarações públicas, é apenas uma questão de tempo até que as coisas aumentem e as consequências se tornem irreversíveis. Outros líderes da OTAN não são menos agressivos, como evidenciado pela declaração do Ministro dos Negócios Estrangeiros polaco, Radek Sikorski,  de que os EUA alegadamente disseram à Rússia

“…se vocês explodirem uma bomba nuclear, mesmo que não mate ninguém, atingiremos todas as suas [posições] na Ucrânia com armas convencionais, destruiremos todas elas”.

Tais ameaças seriam certamente realistas se o país em questão fosse a Sérvia/ex-Jugoslávia, a Síria, o Iraque, o Afeganistão, a Líbia ou qualquer uma das dezenas de nações, vítimas da incessante agressão política do Ocidente contra o mundo. No entanto, ameaçar um país como a Rússia, a maior potência nuclear do planeta, é mais do que insano.

A própria Varsóvia deveria compreender que as armas termonucleares que Moscou coloca no oblast (região) de Kaliningrado, por si só, seriam suficientes para transformar a Polônia num imenso deserto radioativo praticamente para sempre – em segundos.

Tal como acontece com o resto da OTAN na Europa, os novos IRBM (mísseis balísticos de alcance intermediário) podem fazer o mesmo – em minutos. Quanto aos EUA, demoraria um pouco mais ( até meia hora no melhor cenário), mas o arsenal estratégico do Kremlin é incomparável, garantindo que ninguém possa atacar a Rússia impunemente .

E, no entanto, é precisamente isso que muitos membros da Besta do G-7/OTAN/Khazares pensam que poderiam conseguir. Embora não consiga sequer vencer uma guerra convencional contra o gigante urso euro-asiático, e é por isso que utiliza o regime de Kiev como seu estúpido representante, o cartel de extorsão da máfia do judeu khazar Zelensky mais agressivo do mundo está determinado a jogar um jogo de “galinha nuclear” com Moscou.

Os EUA não estão certamente sozinhos nisto, pois tanto o Reino Unido como a França parecem ter ilusões semelhantes. No entanto, isto não os impede de tentar, e é por isso que a OTAN já está coordenando os ataques da junta ucraniana neonazista aos ativos estratégicos da Rússia, incluindo sistemas de alerta nuclear precoce, como as estações de radar “Voronezh-M” no horizonte. Um deles, situado perto de Orsk, uma cidade no oblast de Orenburg, foi alvo de um ataque de drone em 26 de maio . Felizmente, o UAV foi abatido pelas defesas aéreas da Rússia.

No entanto, embora tenha falhado, o ataque sinaliza um envolvimento muito mais descarado da Besta do G-7/OTAN/Khazares, uma vez que a estação de radar não desempenha nenhum papel nas hostilidades em curso na Ucrânia.

É um ativo estratégico que só é importante no caso de um confronto nuclear direto entre a Rússia e a Besta do G-7/OTAN/Khazares. Tais ações, equivalentes a uma declaração de guerra, testam a paciência de Moscou. E embora o Kremlin AINDA esteja demonstrando uma notável contenção, este não é um recurso infinito, especialmente se se tornar, em última análise, autodestrutivo manter tal paciência. 

Como a Besta do G-7/OTAN/Khazares está lenta mas seguramente perdendo a paciência e a cabeça, na medida em que a Rússia demonstra enorme paciência e resiliência, não se pode esperar que a sua liderança seja sensata e responsável. Psicopatas loucos, corruptos, liberais, “acordados” e marionetes desligados da realidade e sem consequências para os seus crimes de guerra e agressões em todo o mundo, os países da Besta do G-7/OTAN/Khazares parece pensar que isto também ficará impune.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth