Centenas de Milhares de Americanos estão “Desligando-se da Rede” em Antecipação ao que está Vindo

À medida que nossa sociedade OCIDENTAL mergulha no caos, um grande número de pessoas está escolhendo se desligar dela e ir embora para fora dos GRANDES CENTROS.  Claro que é quase impossível escapar completamente da loucura onipresente que está visivelmente ao nosso redor, mas muitos estão descobrindo que um estilo de vida “fora da rede” lhes dá a melhor oportunidade de se isolarem o máximo possível e ter uma vida muito mais saudável e significativa.

Fonte: The Economic Collapse – De autoria de Michael Snyder

Quando você se torna menos dependente do atual sistema insano, o que acontece com o sistema tem menos impacto sobre você. Infelizmente, parece que o sistema que foi criado no ocidente [‘acordado’, LGBTQ+, corrupto, Transgênero, Pedófilo, permissivo, satânico, etc] está caminhando para um colapso total, e uma parcela significativa da população está se preparando febrilmente se antecipando ao que eles sabem que está por vir.

De acordo  com a Reutersestima-se que existam atual e aproximadamente 20 milhões de “Preppers” [Preparados] nos Estados Unidos… Brook Morgan examinou estandes no “Survival & Prepper Show” no Colorado, que estavam abastecidos com caixas de munição, montes de kits médicos para traumas e todo tipo de faca e ferramentas imaginável.

Autointitulada “uma lésbica de 30 anos de Indiana”, Morgan faz parte de uma nova geração de americanos que se preparam para sobreviver a convulsões políticas, fome, pestes e catástrofes naturais, uma busca que até recentemente era amplamente associada a movimentos de extrema direita, como os nacionalistas brancos, desde a década de 1980.

Pesquisadores dizem que o número de preppers dobrou de tamanho para cerca de 20 milhões desde 2017, em apenas sete anos.

Há um subconjunto desse grupo que decidiu que a melhor maneira de se preparar é “Sair da Rede”. Está  sendo relatado  que “mais de 250.000 pessoas nos EUA” já escolheram adotar esse estilo de vida…

À medida que os custos de energia, alimentos, transporte, medicamentos e os preços dos imóveis continuam a aumentar, mais americanos estão escolhendo viver completamente fora da rede. De acordo com uma estimativa, mais de 250.000 pessoas nos EUA têm um estilo de vida fora da rede.

Embora as potenciais economias de custo sejam certamente atraentes, a tecnologia e o interesse em casas minúsculas, casas de contêineres e outras alternativas de moradia em meio à natureza, em locais remotos com eficiência energética estão permitindo que famílias interessadas em estilos de vida AUTO sustentáveis ​​mudem para ter um vida e endereço fora da rede.

Se você está pensando em fazer algo parecido, voce precisa fazer sua pesquisa LOGO.

A maioria de nós é extremamente dependente da rede elétrica das grandes cidades e demais serviços que os grandes centros urbanos nos oferecem, e muitos acham que mudar para um estilo de vida radicalmente diferente é bastante mais trabalhoso e desafiador …

Viver fora da rede significa se comprometer a obter tudo o que você precisa para sobreviver e prosperar de forma independente e AUTÔNOMA: como comida, abrigo, energia e, o mais importante, a água. É fortalecedor, até o momento em que as coisas não funcionam. Como quando você está no meio de um delicioso banho quente no final de um dia de janeiro e a bomba d’água para de funcionar de repente, enviando você para a escuridão congelada com uma cabeça molhada de xampu e algumas ferramentas para resolver o problema.

Para muitas pessoas, juntar-se a uma comunidade de outras pessoas que adotaram um estilo de vida “fora da rede” é muito útil. Por exemplo, cerca de 55 milhas ao sul de Salt Lake City, centenas de preppers sobrevivencialistas estão vivendo em uma comunidade muito grande que está completamente fora da rede …

Uma comunidade de americanos avessos às comodidades da sociedade em colapso lançou um refúgio de sobrevivência no deserto de Utah depois de se sentirem alienados do mundo moderno. Centenas de pessoas decidiram viver da terra sob uma “Operação de Autossuficiência”, sentindo que sair da rede é a solução para uma sociedade apodrecida e em ruínas.

Esta comunidade em particular foi fundada originalmente por um homem de 74 anos chamado Philip Gleason, e ele está alertando que uma multiplicidade de cenários apocalípticos podem acontecer nos próximos anos” …

Gleason disse temer que uma variedade de cenários apocalípticos possam ocorrer nos próximos anos, desde uma falha na rede elétrica que corte o fornecimento de eletricidade nos Estados Unidos até uma guerra nuclear e ataques cibernéticos.

“Isso é apenas a história se repetindo”, ele alertou. “No início de qualquer revolução cultural, as pessoas que controlam sua comida [e que controlam a sua existência] são as que saem por cima.”

Enquanto os americanos consistentemente relatam que estão perdendo a fé nas instituições do país, aqueles que começaram uma nova vida em Riverbed Ranch essencialmente criaram seu próprio estado-nação autossuficiente.

É claro que provavelmente não foi uma boa ideia eles compartilharem o que estão fazendo com um público tão grande, porque quando as coisas realmente ficam ruins, um grande número de pessoas desesperadas pode começar a seguir nessa direção em busca de ajuda, quando a crise estourar em suas faces.

Na maioria das vezes, as famílias que optam por viver um estilo de vida “fora da rede” simplesmente o fazem por conta própria e sem alarde.

Heather Graesser e seu marido já foram donos de uma casa grande perto de Denver, no Colorado mas agora estão muito mais felizes  vivendo um estilo de vida “fora da rede” …

Dez anos atrás, eu estava vivendo uma vida suburbana típica nos arredores de Denver. Meu marido, Casey, e eu éramos professores. Morávamos em uma casa de quatro quartos com um pequeno quintal onde nossos dois filhos gostavam de brincar.

Hoje, nossa vida é radicalmente diferente. Vivemos totalmente fora da rede em uma casa de 300 pés quadrados que construímos com fardos de palha e espiga, um material de construção natural feito de solo, água e outras matérias orgânicas. Dependemos de energia solar para eletricidade e coleta de água da chuva, e usamos um vaso sanitário de descarga para criar “humanure” — um composto feito de dejetos humanos que depois de depurado vira um excelente fertilizante.

Deixamos o “mundo convencional” para trás. Mas ao longo do caminho criamos um estilo de vida muito mais natural, confortável e livre do que aquele que vivíamos no subúrbio.

Que bom para eles.

Hoje em dia, está se tornando cada vez mais difícil viver um estilo de vida “normal” de classe média porque o custo da moradia e demais necessidades nos grandes centros se tornou muito penoso e caro.

Na verdade, uma categoria inteiramente nova conhecida como  “impossivelmente inacessível”  foi criada porque os preços dos imóveis ficaram muito caros em certas cidades… Qualquer pessoa que tenha acompanhado o mercado imobiliário nas últimas duas décadas saberá que em muitos países, principalmente nos Estados Unidos, ficou muito mais difícil comprar uma casa.

Mas um novo relatório resume o sentimento de muitos potenciais compradores de imóveis ao criar uma categoria que rotula algumas grandes cidades como “impossivelmente inacessíveis”.

O relatório comparou rendas médias com preços médios de casas. Ele descobriu que a demanda por casas com espaço externo impulsionada pela pandemia, políticas de uso do solo voltadas para limitar a expansão urbana e investidores se amontoando nos mercados fizeram os preços dispararem.

Viver “fora da rede” costuma ser muito mais barato e muito mais saudável do que viver um estilo de vida convencional. E viver “fora da rede” também lhe dará uma chance muito maior de se proteger da violência sem fim que vemos ao nosso redor nos grandes centros.

Recentemente, fiquei profundamente chocado ao ler sobre um homem de 42 anos que disparou 28 tiros contra mulheres e crianças em um parque aquático familiar  em Rochester Hills, Michigan …Um menino de oito anos está lutando pela vida após ser baleado na cabeça por um atirador furioso em um parque aquático da família, enquanto outros sete também foram mortos a tiros.

O ataque violento ocorreu em Rochester Hills, Michigan, por volta das 17h de sábado, depois que o atirador disparou 28 tiros de uma arma de fogo em um ataque aparentemente aleatório, atingindo mulheres e crianças no Brooklands Plaza Splash Pad, nos arredores de Detroit.

O atirador fugiu do local para uma casa próxima, a menos de 800 metros do local, o que levou a um tenso impasse que durou horas e terminou quando o atirador — descrito como um homem branco de 42 anos que morava com a mãe — cometeu suicídio.

Você teria que ser completamente louco e mau para fazer algo assim. Infelizmente, toda a nossa sociedade está saturada de maldade neste momento e ainda não chegamos ao fundo do poço.

Então eu definitivamente consigo entender por que tantas pessoas querem apenas fugir de tudo. As coisas estão realmente ruins agora, mas vão piorar muito  durante os anos caóticos que temos pela frente .

No final das contas, acredito que um grande número de pessoas vai se arrepender de não ter adotado um estilo de vida mais natural e “fora da rede” enquanto ainda tiveram a oportunidade de fazê-lo.

Nossa sociedade já está em processo de colapso generalizado ao nosso redor, e aqueles que entendem o que está acontecendo estão se preparando para o que está por vir.


Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth