China e Brasil fecham Acordo para se livrar do dólar americano

Em uma época em que as notícias de desdolarização estão saindo rápidas e furiosas e até mesmo Elon Musk agora está entrando na onda tuitando que: “Problema sério. A política dos EUA tem sido muito pesada, fazendo com que os países queiram se livrar do dólar. Combinado com o excesso de gastos do governo [dos EUA], que obriga outros países a absorver parte significativa da nossa inflação.”

China e Brasil fecham acordo para se livrar do dólar americano

Fonte: Zero Hedge

Em uma época em que as notícias de desdolarização estão saindo rápidas e furiosas e até mesmo Elon Musk agora está entrando na onda do que definimos pela primeira vez há uma década, não passa um dia sem alguma mudança modesta ou não tão modesta em direção a um mundo em que a moeda dos EUA – totalmente armada após fevereiro de 2022 para o mundo inteiro ver e temer – não é mais a moeda de reserva mundial. E hoje não foi exceção.

Problema sério. A política dos EUA tem sido muito pesada, fazendo com que os países queiram se livrar do dólar. Combinado com o excesso de gastos do governo [dos EUA], que obriga outros países a absorver parte significativa da nossa inflação.”

De acordo com o governo brasileiro, a China e o Brasil chegaram a um acordo para negociar em suas próprias moedas, abandonando totalmente o dólar dos Estados Unidos como intermediário, informou a AFP.

O acordo, a mais recente salva de Pequim contra o todo-poderoso dólar, permitirá que a China, o principal rival da hegemonia econômica dos EUA, e o Brasil, a maior economia da América Latina, e um gigante da produção agropecuária conduzam seu comércio massivo, que já totaliza US$ 150 bilhões por ano, e transações financeiras diretamente, trocando yuan por reais e vice-versa ao invés de passar pelo dólar americano. 

Ao fazer isso, a China estende seus acordos bilaterais isentos de dólares para além de países como Rússia, Paquistão e suas enormes compras de petróleo da Arábia Saudita, para agora incluir a potência brasileira, com vastas terras férteis, vasta riqueza natural, enorme produtor e exportador global de commodities da América do Sul:

  • Em 2022, as exportações brasileiras para a China (incluindo Hong Kong e Macau) somaram $ 91,26 bilhões de dólares, de um total recorde exportado pelo Brasil de $ 335 bilhões de dólares para todos os destinos, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex).
  • Soja, carne bovina, celulose, açúcar, carne de frango, algodão e carne suína são sete das dez mercadorias mais exportadas pelo Brasil à China, rendendo aos exportadores brasileiros cerca de $ 48 bilhões de dólares em 2022.
  • Se os BRICS com sua abundância na produção de commodities e os EUA e seus aliados [o Hospício ‘acordado’, transgênero, LGBTQ+, satanista, pedófilo, et caterva, do G-7] ficarem com as finanças [falidas] sob controle dos judeus khazares, o poder de ditar o preço de produtos cruciais como petróleo, alimentos, matérias primas, metais preciosos e terras raras passará para a Rússia, China e Oriente Médio e os demais países associados, com o Brasil em destaque no agronegócio, no ano de 2023, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve chegar a 302 milhões de toneladas [os 27 países do hospício da União Europeia produziram, juntos 275 milhões de toneladas em 2022 . . .].
  • A queda na demanda por títulos do Tesouro dos EUA em dólares como ativos de reserva enviará trilhões de dólares hoje fora dos EUA de volta para casa [a China está se “livrando” dos títulos do tesouro dos EUA], elevando os preços domésticos (o que quer dizer diminuindo o poder de compra do dólar e a taxa de câmbio).
  • Os embarques de petróleo e minério de ferro do Brasil para a China somaram quase $ 35 bilhões de dólares em 2022, montante este que adicionado às principais exportações agropecuárias ao país asiático se aproxima de $ 83 bilhões de dólares.
  • Das exportações totais do agronegócio do Brasil, que somaram $ 159 bilhões de dólares em 2022, a participação dos embarques aos chineses somou $ 50,8 bilhões de dólares, ou uma fatia de aproximadamente 32%, segundo o Ministério da Agricultura.
  • A perda de status de sua moeda de reserva mundial armada diminuirá a capacidade dos EUA de impor sua vontade ao resto do mundo (veja a China como pacificadora do Oriente Médio e a Índia comprando petróleo russo com rúpias).

“A expectativa é que o acordo reduza custos… promova ainda mais comércio bilateral e facilite investimentos” disse a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) em nota. A China é o maior parceiro comercial do Brasil, com um recorde de US$ 159,5 bilhões (R$ 200 bilhões) em comércio bilateral no ano passado.

O acordo, que segue um acordo preliminar em janeiro, foi anunciado após um fórum de negócios China-Brasil de alto nível em Pequim.

O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva estava originalmente programado para participar do fórum como parte de uma visita de alto nível à China, mas teve que adiar sua viagem indefinidamente no domingo depois que ele pegou uma pneumonia. O Banco Industrial e Comercial da China e o Banco de Comunicações BBM executarão as transações, disseram aa autoridades dos dois países.

Para ter certeza, ainda estamos ‘muito longe‘ do yuan substituir o dólar como moeda de reserva global, ou talvez ‘não tão longe‘ se lermos os relatórios recentes de Zoltan Pozsar. E, no entanto, mesmo os céticos espumantes de Bretton Woods III, como Michael Every, do Rabobank, estão começando a perceber que ele pode estar errado. De sua nota matinal hoje:

Mostramos em ‘Why Bretton Woods 3 Won’t Work‘ (2022) que um bloco BW3 de países anti-EUA não equilibra seu comércio internamente por valor ou estrutura: BW3 pode vender commodities para a China; mas a menos que eles absorvam as exportações que a China agora envia para o Ocidente, ou a China gere déficits comerciais como os EUA, isso não pode acontecer. Em vez disso, todos nós apenas retornamos ao mercantilismo global – que está acontecendo, é inflacionário e, em última análise, adequado aos EUA – apenas não [ao cassino/bordel judeu khazar de] Wall Street (seja em termos de mercantilismo ou política monetária). Quando os países jogadores do BW3 não mantêm mais suas economias oficiais e não oficiais aplicados em ativos em dólares (se não em títulos do Tesouro, então de agências, em ações ou propriedades) e querem guardar dinheiro em Moscou e se aposentar na China, as coisas estão mudando para a hegemonia do dólar.

Infelizmente, na medida em que o atual regime de [des]governo dos EUA está destruindo a fé e a confiança do mundo não apenas no dólar, mas no que já foi verdadeiramente uma superpotência e é cada vez mais uma república das bananas do estilo quinto mundo – as últimas notícias da acusação de Trump por razões políticas são o cereja do quinto mundo no topo do bolo do “reality show pornográfico” em que se tornou os EUA – não teremos muito tempo para esperar ver a debacle do dólar e da influência do “circo” americano no mundo.


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA (Inteligência Artificial). Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à BESTA (Inteligência Artificial). Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [VATICANO-ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na Guerra entre a Luz e as trevas.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.309 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth