China realiza exercícios militares com a Bielorússia perto das fronteiras da Polônia e da Ucrânia

A China e a Bielorrússia iniciaram exercícios militares conjuntos ultra-raros e inéditos perto da fronteira da Polônia, dentro do território bielorrusso, na segunda-feira. É sem precedentes, dado que as tropas chinesas estão agora posicionadas tão perto de uma zona de guerra violenta na Europa Oriental.

Fonte: Zero Hedge

As forças armadas bielorrussas apontaram especificamente a “provocação ucraniana” como uma das principais razões para a realização dos exercícios conjuntos com a China . Vladimir Kupriyanyuk, vice-chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, disse que os exercícios são uma resposta à “política externa agressiva do Ocidente em relação à Bielorrússia” e à “provocação ucraniana”.

Imagens da mídia estatal mostram tropas de soldados chineses do ELP chegando à Bielo-Rússia

“Como parte dos exercícios antiterroristas, os militares de ambos os países resolverão as questões de pouso noturno, superação de obstáculos de água e condução de operações em [ambientes urbanos]”anunciou o Ministério da Defesa bielorrusso no Telegram.

A declaração chamava especificamente o crescente envolvimento soldados de países membros da OTAN na Ucrânia: O agrupamento de militares da OTAN na fronteira com a Bielorrússia está crescendo rapidamente, o que leva a um aumento da tensão na região”, afirmou um post de acompanhamento. Além disso, alertou para uma “reação dura” caso alguma força externa “cruzasse as fronteiras da Bielorrússia invadindo o pais”.

O Ministério da Defesa da Polônia respondeu dizendo que um grande foco da reunião da OTAN em Washington esta semana será abordar a guerra híbrida em curso na fronteira entre a Polônia e a Bielorrússia, bem como nas fronteiras da Letônia, Lituânia e Estônia”.

Tudo isto também está acontecendo enquanto a Rússia estaciona armas nucleares táticas na Bielorrússia, a que chama um “Estado da União” com base na sua estreita parceria defensiva (e tratado histórico) e na cooperação contínua em relação à Ucrânia.

Quanto à explicação da participação de forças militares da China, o seu Ministério da Defesa disse no domingo que os exercícios são principalmente de natureza “antiterrorismo”, incluindo “operações de resgate de reféns e missões antiterroristas”.

Entretanto, a China realiza exercícios militares na fronteira polaca, numa firme demonstração de apoio à Bielorrússia. Você está observando OTAN?

“O exercício visa melhorar os níveis de treino e as capacidades de coordenação das tropas participantes, bem como aprofundar a cooperação prática entre os exércitos dos dois países”, acrescentou.

Neste momento, o potencial para uma verdadeira guerra global centrada na Ucrânia está rapidamente tornando-se mais fácil de imaginar, dado que as tropas do exército da China, aliado da Rússia, estão agora na região, realizando exercícios com o lado “pró-Rússia”.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth