browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Cientistas encontram “Genes Extraterrestres” no DNA humano

Posted by on 16/09/2020

Um grupo de pesquisadores que trabalha no Projeto Genoma Humano indica que fez uma descoberta científica surpreendente: eles acreditam que as chamadas sequências genéticas não codificantes de 97% no DNA humano não são menos do que o código genético de formas de vida de seres humanos extraterrestres. As sequências genéticas não codificantes são comuns a todos os organismos vivos na Terra, de fungos a peixes e humanos. No DNA humano, eles constituem a maior parte do genoma total, diz o Prof. Sam Chang, o líder do grupo. As sequências não codificantes, originalmente conhecidas como “DNA lixo”, foram descobertas anos atrás e sua função permaneceu um mistério. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Cientistas encontram genes extraterrestres no DNA humano

Fonte:  The Canadian National Newspaper

Por John Stokes

Existem civilizações de seres humanos avançados espalhadas pela Galáxia?

A esmagadora maioria do DNA humano é de origem [extraterrestre] de “fora do nosso mundo”. Os aparentes “genes de lixo extraterrestre” apenas “aproveitam o passeio” com genes ativos que trabalham duro, passados ​​de geração em geração.

Após uma análise abrangente com a ajuda de outros cientistas, programadores de computador, matemáticos e outros eruditos, o professor Chang se perguntou se o aparentemente “DNA humano lixo” foi criado por algum tipo de “programador extraterrestre”. Os fragmentos alienígenas dentro do DNA humano, observa o professor Chang, “têm suas próprias veias, artérias e seu próprio sistema imunológico que resiste vigorosamente a todas as nossas drogas anticâncer”.

Chang estipula ainda que “Nossa hipótese é que uma forma de vida extraterrestre superior esteve envolvida em criar uma nova vida e plantá-la em vários planetas. A Terra é apenas um deles. Talvez, após a programação, nossos criadores nos desenvolvam da mesma forma que cultivamos bactérias em placas de Petri. Não podemos saber seus motivos – se foi [nós somos] um experimento científico, ou uma forma de preparar novos planetas para a colonização, ou se é um continuum na semeadura da vida no universo ao longo de éons”.

O professor Chang indica ainda que “Se pensarmos nisso em nossos termos humanos, os aparentes” programadores extraterrestres “estavam provavelmente trabalhando em” um grande código “consistindo em vários projetos, e os projetos deveriam ter produzido várias formas de vida para vários planetas. Eles também têm tentado várias soluções. Eles escreveram “o código grande”, executaram-no, não gostaram de alguma função, mudaram ou adicionaram uma nova, executaram novamente, fizeram mais melhorias, tentaram novamente e novamente … “

Além disso, a equipe de pesquisadores do professor conclui que, “os aparentes” programadores seres extraterrestres “podem ter recebido a ordem de cortar todos os seus planos idealistas para o futuro quando se concentraram no ” projeto da Terra” para cumprir o prazo urgente. Muito provavelmente em uma aparente pressa, os “programadores extraterrestres” podem ter reduzido drasticamente o código grande e entregado o programa básico destinado à planetas como a Terra”.

O professor Chang é apenas um dos muitos cientistas e outros pesquisadores que descobriram as origens genéticas extraterrestres para a humanidade. Os Coordenadores do Projeto Genoma Humano encontram prova absoluta do contato extraterrestre com ‘humanos da Terra’ por meio de evidências de DNA.

O professor e seus colegas de pesquisa mostram que as aparentes lacunas de “programação extraterrestre” no sequenciamento de DNA precipitadas por uma pressa hipotética para criar vida humana na Terra apresentaram à humanidade um crescimento ilógico de massa de células que conhecemos como câncer”.

O professor Chang indica ainda que “O que vemos em nosso DNA é um programa que consiste em duas versões, um grande código e um código básico.” O Sr. Chang então afirma que o “Primeiro fato é que o ‘programa’ genético completo positivamente não foi escrito na Terra; isso agora é um fato verificado. O segundo fato é que os genes por si só não são suficientes para explicar a evolução; deve haver algo mais no ‘jogo’ da vida na Terra”.

“Cedo ou tarde”, diz o professor, “teremos que enfrentar a inacreditável noção de que toda vida na Terra carrega o código genético de seu parente extraterrestre e que a evolução não é o que pensamos que fosse.”

Implicações da descoberta do projeto do genoma humano associadas a “Extraterrestres de aparência humana”

As implicações dessas descobertas científicas reforçariam as alegações de outros cientistas e observadores de terem contato com extraterrestres de aparência humana de “fora do nosso mundo”.

Afirma-se que os extraterrestres de aparência humana “fora do mundo” forneceram parte do material genético para a evolução humana, e que muitos desses aliens ets  permitiram que alguns de seus membros encarnassem como “sementes estelares” na Terra dentro de famílias humanas. Essas “sementes estelares”, “crianças estelares” ou “pessoas estelares” são descritas por Brad e Francie Steiger como indivíduos cujas ‘almas’ foram formalmente encarnadas nos mundos de outros sistemas estelares e então viajaram para a Terra e decidiram encarnar aqui a fim de “impulsionar” o desenvolvimento espiritual evolutivo da nossa humanidade. 

A maioria da humanidade consideraria este grupo de extraterrestres como sendo ‘benevolentes’, conforme descrito por ‘contatados’, como George Adamski, Orfeo Angelucci, George Van Tassell, Howard Menger, Paul Villa, Billy Meier, Corey Goode, Willian Tompkins e Alex Collier, cada um explicando a natureza de suas interações voluntárias com esses extraterrestres de aparência humana. Esses “contatados” frequentemente fornecem evidências físicas na forma de fotografias, filmes e / ou testemunhas de seus contatos com raças extraterrestres. Um contatado mais amplamente documentado e pesquisado é Eduard ‘Billy’ Meier, que forneceu muitas evidências físicas para os investigadores.

Representações sobre ‘Antigos astronautas’

Na verdade, as histórias de ‘astronautas antigos’ acreditam que uma raça de seres extraterrestres inteligentes visitou e / ou colonizou a Terra no passado remoto, após o que eles atualizaram geneticamente a evolução do hominídeo primitivo Homo erectus por meio de engenharia genética para criar a raça humana como a conhecemos: o Homo sapiens. A evidência para essa ideia é encontrada:

(a) na improbabilidade do Homo sapiens emergir tão repentinamente, de acordo com os princípios do darwinismo ortodoxo; e

(b) nos mitos de civilizações antigas que descrevem deuses semelhantes aos seres humanos descendo do céu e criando a humanidade “à sua própria imagem” e semelhança. O Homo sapiens é considerado um ser híbrido geneticamente, incorporando uma mistura atribuída de genes terrestres do Homo erectus e genes extraterrestres de uma “raça dos deuses”.


E disse Deus: Façamos [“Deus” aqui esta no PLURAL] o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. – Gênesis 1:26


Antes da era moderna das viagens espaciais, da internet e da genética, essa teoria das origens da humanidade não poderia ter sido concebida. E mesmo agora, no século 21, há muitas pessoas [de mente estreita] que consideram isso como ficção científica. No entanto, à luz dos problemas com a teoria ortodoxa da evolução humana, a ideia de uma intervenção genética por uma espécie humana [os deuses] inteligente (que evoluiu em outro planeta ao longo de um período de tempo muito mais longo) precisa ser levada a sério como uma solução potencial para o mistério.

Os expoentes mais famosos da intervenção de antigos astronautas vindos do céus são o escritor suíço Erich von Daniken e o escritor judeu russo Zecharia Sitchin [coincidentemente contratado pela NASA como “consultor”]. Este último, em particular, argumentou o caso em grandes detalhes nas traduções [publicadas em vários livros] que fez de imenso arcabouço de registros sumérios encontrados em vários sítios arqueológicos da Mesopotâmia, hoje o Iraque, traduzindo os registros cuneiformes dos tabletes de barro cozidos encontrados na região.

Representação por acadêmicos de grupos de “Exopolítica”

O Dr. Micheal E. Salla Ph.D é um dos fundadores de um movimento exopolítico que busca um diálogo aberto e informado sobre e com os extraterrestres, para a afirmação da “democracia global” e da qualidade de vida da humanidade como seres socialmente responsáveis no universo. O Dr. Salla indica que “Há um grande número de raças extraterrestres conhecidas [por várias instituições e agências de pesquisa governamentais de vários países] por estarem atualmente interagindo com a Terra e a população humana.

O Dr. Michael Salla Ph.D, também é o autor de várias obras nesse campo, entre elas o Exopolitics: Political Implications of the Extraterrestrial Presence (Dandelion Books, 2004). Ele teve compromissos acadêmicos em tempo integral na Australian National University e na American University, Washington DC. Ele tem um Ph.D. em Governo pela University of Queensland, Austrália. Durante a sua carreira acadêmica profissional, ele ficou mais conhecido por organizar uma série de iniciativas de diplomacia cidadã para o conflito em Timor Leste, financiadas pelo Instituto da Paz dos Estados Unidos e pela Fundação Ford. Ele também é o fundador do Instituto de Exopolítica; e editor-chefe do ‘Exopolitics Journal’ e organizador da “Conferência de Civilizações Extraterrestres e Paz Mundial”.


Sobre o Dr. Michael E. Salla Ph.D

O Dr. Michael Salla é um acadêmico reconhecido internacionalmente em política internacional, resolução de conflitos e política externa dos EUA. Ele ocupou cargos acadêmicos na Escola de Serviço Internacional e no Centro para a Paz Global, American University, Washington DC (1996-2004); o Departamento de Ciência Política, Australian National University, Canberra, Austrália (1994-96); e a Elliott School of International Affairs, George Washington University, Washington DC (2002). Ele é Ph.D em Governo pela University of Queensland, Austrália.  Durante sua carreira acadêmica, foi autor / editor de quatro livros com foco em política internacional. O Dr. Salla conduziu pesquisas e trabalho de campo em conflitos étnicos envolvendo Timor Leste, Kosovo, Macedônia e Sri Lanka. Ele recebeu doações financeiras significativas do Instituto da Paz dos Estados Unidos e da Fundação Ford para iniciativas de pacificação. envolvendo participantes de nível médio a alto do conflito em Timor Leste.

Dr. Salla é mais popularmente conhecido como um pioneiro no desenvolvimento da nova ‘Exopolítica’, o estudo dos principais atores, instituições e processos políticos associados à existência de vida extraterrestre. Ele escreveu o primeiro livro publicado no planeta sobre ‘exopolítica’ em 2004, intitulado Exopolitics: Political Implications of the Extraterrestrial Presence, e seguiu com o livro Exposing US Government Policies on Extraterrestrial Life em 2009, Galactic Diplomacy in 2013; e Kennedy’s Last Stand: Eisenhower, UFOs, MJ-12 e JFK’s Assassination (2013), que
investigou a relação existente entre os OVNIs/Extraterrestres classificados e sua relação com Eisenhower, a criação do grupo Majestic-12, responsável pelo contato formal [mas secreto] com alienígenas e o assassinato do presidente Kennedy.


Em uma entrevista de 1998, Clifford Stone, um sargento aposentado do exército dos EUA que serviu no USArmy por 22 anos e supostamente participou de operações para resgatar naves extraterrestres e prestar atendimento a entidades biológicas extraterrestres (EBE), revelou que existe uma variedade de raças extraterrestres conhecidas [ por várias instituições governamentais e agências de inteligência]. O Dr. Salla elabora ainda que “Os testemunhos mais convincentes sobre as diferentes raças extraterrestres vêm de ‘denunciantes’, como o Sargento Stone; e também ‘contatados’ que tiveram contato físico direto com extraterrestres e se comunicaram com eles”.

O Dr. Salla observa ainda que o Sargento Robert [Bob] Dean

 teve uma carreira ilustre de 28 anos em áreas muito importantes das forças armadas dos EUA, inclusive dentro da OTAN na Europa. Indicou que havia “uma raça entre os extraterrestres conhecidos [os Nórdicos-Tall Whites] que se parecia tanto conosco que podiam sentar-se ao seu lado em um avião, bar ou num restaurante e você nunca perceberia qualquer diferença”.

Aparentemente, “as raças extraterrestres humanas podem se integrar facilmente à sociedade humana da maneira descrita por Bob Dean e outros, onde podem ser indistinguíveis do resto da humanidade.” Um fato que o Dr. Michael Salla corrobora.

De acordo com Alex V. Collier, que afirma ser um “contatado”, que uma variedade de raças extraterrestres forneceram material genético para o ‘experimento humano'”. Alex Collier indica que os “humanos da Terra” são “um produto da manipulação genética extraterrestre e são possuidores de um vasto pool de genes que consiste em muitos bancos de memória racial diferentes, também consistindo em pelo menos 22 raças diferentes. “

Supostos esforços de humanos ETs para promover a unidade da humanidade através da sua elevação pela espiritualidade

Alex Collier afirma ainda que os constituintes dos “ETs humanos” buscam “garantir que a humanidade global evolua de forma responsável, sem pôr em perigo a si mesma, o planeta e a grande comunidade galáctica da qual faz parte.” Grupos exopolíticos e contatados independentes também indicam que raças de seres humanos extraterrestres “procuram” elevar a consciência humana e promover a unidade da humanidade da Terra.

Alex Collier

Alex Collier alegou contato com ETs sugere que mensagens fundamentais dos Hebreus, do Cristianismo e do Islã, e outras religiões mais antigas do Oriente [Zoroastrismo, da Pérsia] e da Ásia [Índia com o Brahmanismo, Budismo e China, bem como grupos de ‘seitas’ , são especificamente colocados por “elementos hostis” uns contra os outros para manipular e controlar a humanidade.

Jesus, que muitos grupos alegam ser um “ET Humano”, procurou inspirar a consciência social da humanidade em direção à unidade, e não criar uma “religião católica”, com seu patriarcado , que também têm sido usados ​​para o execução do racismo e para legitimar atrocidades como o ‘comércio de escravos’, apoio ao nazismo, etc.

Seres extraterrestres que supostamente contataram Alex Collier, também supostamente estipulam que Jesus de fato viveu; e viveu o resto de sua vida em Massada; e que Jesus só foi crucificado por meio da doutrina religiosa e da criação de mitos associada às ‘palmas’.

No que diz respeito ao “cenário do salvador”, por exemplo, Alex Collier foi alegadamente informado por ETs que foi colocado em nossos sistemas de crenças para nos “desempoderar.” O cenário do salvador dentro do dogma das religiões institucionalizadas legitima a criação de uma estrutura de poder opressora dirigida por uma elite religiosa que se autodenomina “julgadores da moralidade”. Essas elites religiosas têm historicamente usado seus papéis autodesignados para executar um sistema abrangente de controles sociais que complementa sua busca conjunta de auto-engrandecimento orientado para a ganância com outras elites, desde os governos ao empresariado.

Os alegados esforços de ETs humanos socialmente progressistas para inspirar a afirmação da qualidade de vida dos ‘Humanos da Terra’ por meio de “emissários” espirituais e outros [alguns grandes guerreiros], foram minados pelos esforços dos “capitalistas” em explorar tais iniciativas alegadas na busca de uma agenda opressora de ganância e poder fascista.

Raças de humanos ETs supostamente buscam “ajudar a humanidade a encontrar a liberdade das estruturas opressivas de controle por meio da educação, e elevação da nossa consciência individual e coletiva”.

Alegações de encontros com “ETs humanos” na Terra

No artigo do Dr. Michael Salla “Extraterrestrials Between Us” publicado em outubro de 2006, ele alega que, “Há evidências surpreendentes de uma série de fontes independentes de que visitantes extraterrestres com ‘aparência humana’ se integraram e viveram [vivem] em grandes centros populacionais [e dentro de grandes conglomerados] até recentemente, e isso é conhecido por um seleto número de pessoas, países e instituições.

Além de testemunhos de denunciantes, como o sargento-mor Robert [Bob] Dean, vários indivíduos afirmam ter encontrado extraterrestres se passando por cidadãos comuns da Terra nas principais cidades do planeta.

George Adamski foi o primeiro a escrever sobre extraterrestres vivendo secretamente entre a população humana. Em seu segundo livro de não ficção descrevendo suas experiências de contato com extraterrestres, “Inside the Flying Saucers“, Adamski discutiu como extraterrestres de aparência humana estabeleceram uma presença entre a população humana. “Eles aparentemente se pareciam tanto conosco”, observa o Dr. Salla, “que podiam conseguir empregos, viver em bairros, dirigir carros e se misturar facilmente com a população humana” sem serem notados.

Dr. Salla observa ainda que “Adamski escreveu sobre como eles o contataram para marcar reuniões que levaram a seus famosos voos a bordo de espaçonaves extraterrestres.” Mas como Dr. Salla explica “Enquanto a controvérsia sobre as experiências de contato de Adamski e sua credibilidade continua, os avistamentos de OVNIs de Adamski e contatos com extraterrestres foram apoiados por uma coleção impressionante de testemunhas, fotografias e filmes que um número de investigadores independentes concluíram que não eram boatos.”

O Dr. Salla também estipula que “o testemunho de Adamski oferece informações importantes sobre como os extraterrestres podem viver incógnitos entre a população humana. Depois de discutir o caso de Adamski e as evidências mais fortes que o apoiam, o Dr. Salla nesse artigo discute ainda outros contatados que afirmam ter encontrou extraterrestres agindo como cidadãos comuns. Finalmente, o Dr. Salla em “Extraterrestrials Between Us” examina o testemunho oficial de uma série de denunciantes sobre o conhecimento de que extraterrestres vivem entre indivíduos comuns ligados à Terra.

Contato e Testemunhos de ‘Extraterrestres entre nós’

O famoso encontro do “Centro do Deserto” de Adamski com um extraterrestre emergindo de uma ‘nave de reconhecimento’ em 20 de novembro de 1952 foi aparentemente visto por seis testemunhas que assinaram declarações confirmando a versão de Adamski dos eventos em seu livro subsequente, The Flying Saucers have Landed (1953). 

George Adamski

Na verdade, quatro das testemunhas imediatamente relataram o que havia acontecido a um jornal próximo, o  Phoenix Gazette, que publicou uma história em 24 de novembro de 1952 com fotos e esboços. O encontro no Desert Center estava entre as alegações de Adamski a respeito do contato extraterrestre que, de acordo com o pesquisador de OVNIs Timothy Good, foi “relatado com precisão” e “sensível e verificável”, como notas de rodapé do Dr. Salla. Dadas as evidências claras de apoio ao primeiro encontro de Adamski com um extraterrestre viajando em uma nave de reconhecimento, vale a pena examinar de perto seus supostos encontros subsequentes com extraterrestres que viviam na Terra.

No primeiro capítulo de Inside the Flying Saucers, o Dr. Salla revisita o testemunho de Adamski de seu encontro com dois extraterrestres enquanto ele estava sentado no saguão de um hotel de Los Angeles em 18 de fevereiro de 1953:

“Olhei para o meu relógio de pulso e vi que marcava dez e meia. O adiantado da hora, sem que nada de extraordinário acontecesse, enviou uma onda de decepção através de mim. E exatamente neste momento de depressão, dois homens se aproximaram, um dos quais se dirigiu a mim pelo nome. Ambos eram completos estranhos, mas não havia hesitação em suas maneiras ao se apresentarem e nada em sua aparência que indicasse que não eram jovens homens de negócios. Notei que os dois homens eram bem proporcionados. Um deles tinha pouco mais de um metro e oitenta e parecia ter uns trinta e poucos anos. Sua tez era rosada, seus olhos castanho-escuros, com o tipo de brilho que sugere uma grande alegria de viver. Seu olhar era extraordinariamente penetrante. Seus cabelos negros ondulados e era cortado de acordo com nosso estilo. Ele usava um terno marrom escuro, mas sem chapéu. O homem mais baixo parecia mais jovem e eu avaliei que sua altura era de cerca de um metro e setenta e cinco. Ele tinha um rosto redondo de menino, pele e olhos claros de azul acinzentado. Seu cabelo, também ondulado e cortado em nosso estilo, era cor de areia. Ele estava vestido com um terno cinza e também estava sem chapéu. Ele sorriu enquanto se dirigia a mim pelo nome. Ao agradecer a saudação, o orador estendeu a mão e quando ela tocou a minha, senti uma grande alegria. O sinal foi o mesmo que havia sido dado pelo homem que eu conheci no deserto naquele memorável 20 de novembro de 1952. (Descrito no livro Flying Saucers Have Landed). “

O significativo na descrição de Adamski é como os dois extraterrestres poderiam se passar por homens de negócios aqui da Terra.  Além de um olhar penetrante, nada parecia incomum em sua aparência. Adamski continua explicando como foi com eles no carro deles para viajar para um local remoto do deserto:

“Saímos juntos do saguão, eu caminhando entre eles. Cerca de um quarteirão ao norte do hotel, eles entraram em um estacionamento onde tinham um carro esperando. Eles não tinham se falado durante esse curto período, mas interiormente eu sabia que aqueles homens eram verdadeiros amigos. Não senti vontade de perguntar aonde eles propunham me levar, nem parecia estranho que eles não tivessem dado nenhuma informação voluntariamente. Um atendente trouxe o carro e o homem mais jovem sentou no banco do motorista, fazendo-me sinal para entrar ao lado dele. Nosso outro companheiro também se sentou conosco no banco da frente. O carro era um Pontiac sedan preto de quatro portas. O homem que pegara o volante parecia saber exatamente para onde estava indo e dirigia com habilidade. Não estava familiarizado com todas as novas rodovias que saíam de Los Angeles, então eu não tinha ideia de em que direção estávamos indo. Rodamos em silêncio e fiquei inteiramente contente em esperar que meus companheiros se identificassem e explicassem o motivo do nosso encontro”.

“O que é significativo aqui é que os dois extraterrestres possuíam um carro e sabiam como transitar no sistema rodoviário de Los Angeles recém-concluído. Isso não é fácil e sugere que os extraterrestres tiveram tempo para aprender as regras de trânsito e como transitar através de Los Angeles”.

O Dr. Michael Salla indica em “Extraterrestrials Between Us”, que Adamski revela ainda que:

“Luzes e habitações diminuíram quando saímos da periferia da cidade. O homem mais alto falou pela primeira vez. Sua voz era suave e agradável e seu inglês perfeito. Notei que o homem mais jovem também falava baixinho, embora sua voz fosse aguda superior. Eu me perguntei como e onde eles aprenderam a falar nossa língua tão bem. 

“Somos o que vocês na Terra chamam de ‘homens de contato’. Nós vivemos e trabalhamos aqui porque, como você sabe, é necessário ganhar dinheiro na Terra para comprar roupas, alimentos e muitas coisas que as pessoas devem ter. Nós vivemos em seu planeta há vários anos. No início tínhamos um leve sotaque. Mas isso foi superado e, como você pode ver, não somos reconhecidos como outros que não como homens da Terra. No nosso trabalho e nas nossas horas de lazer, nos misturamos com as pessoas aqui na Terra, nunca revelando o segredo de que somos habitantes de outros mundos. Isso seria perigoso, como você bem sabe. Nós entendemos vocês melhor do que a maioria de vocês se conhecem e podemos ver claramente as razões de muitas das condições infelizes que os cercam”.

UFO/OVNI, uma Nave Mãe com 3.200 Km de extensão é filmado no espaço, em depoimento de Bob Dean:

O Dr. Salla indica também que, esta passagem [anterior] é significativa, pois descreve como os extraterrestres passaram anos vivendo na Terra, aprendendo a língua, conseguindo empregos e se misturando com a população humana. Além disso, parece que extraterrestres vivem entre a população humana e pode trabalhar aos pares, uma espécie de sistema de camaradagem que faria sentido em termos de garantir a segurança e as comunicações com o mundo doméstico se uma emergência ocorresse. Se Adamski estiver correto em suas lembranças e os extraterrestres estiverem dizendo a verdade, então parece que pode haver um número significativo de extraterrestres que vivem e trabalham dentro de nossas empresas incógnitos entre a população normal em muitas, senão na maioria das grandes cidades do planeta. Ao examinar outros casos de contatados e os testemunhos de denunciantes, parece que este é realmente o caso.

Grupos exopolíticos, além disso, fornecem uma representação adicional de que Adamski não era o único dos contatados fazendo a representação de que extraterrestres estavam se misturando à população humana. Howard Menger, por exemplo. também alegou ter sido contatado por extraterrestres se passando por cidadãos humanos comuns. Em um caso, o extraterrestre estava se passando por um vendedor de imóveis e pediu a Menger para acompanhá-lo em uma das espaçonaves  extraterrestres.

Foto tirada por August C. Roberts na casa de Howard Menger em Nova Jersey em 1959, alegadamente mostrando três extraterrestres de aparência humana – Valiant Thor e seus companheiros Dunn e Jill.

Além de procurar aprender sobre os valores humanos e a nossa civilização, parece que os visitantes “ETs humanos” estavam conduzindo um esforço educacional discreto para promover a consciência de sua presença a um número limitado de ‘contatados’ individuais. Esses “visitantes extraterrestres humanos” têm sido representados como tendo freqüentemente características físicas muito atraentes, com “Mulheres extraterrestres humanas” sendo descritas como uma das mulheres mais bonitas que os observadores do sexo masculino já viram.

Os “visitantes extraterrestres humanos”, além disso, têm sido representados como tendo grandes problemas em aprender a língua da cultura na qual estão imersos, aprender a dirigir e transitar em sistemas rodoviários e aceitar empregos inócuos ao longo de vários anos. Os extraterrestres que vivem entre nós parecem estar operando de maneira semelhante a um “corpo da paz alien”, onde se misturam conosco e procuram influenciar-nos. Presumivelmente, desejam aprender sobre a cultura e o comportamento da Terra; e para, talvez, ajudar a passar informações a indivíduos selecionados.

Espaçonave antigravidade aterrissando em base da USAF no Novo México:

Representação de humanos terrestres em relação a humanos “não-terrestres”:

ETs humanos avançados vendo os humanos da Terra como bárbaros e selvagens que são uma ameaça para eles próprios. Alex Collier alega que ETs revelaram a ele que existem mais de 135 bilhões de seres humanos nas 8 galáxias mais próximas da nossa. Alex Collier alega que “A primeira vez que entrei em uma de suas naves [ETs], um bando de seus filhos começou a fugir de mim. Eles sabiam que eu era da Terra.”

“Temos uma péssima reputação”, indica Alex Collier, “porque somos a única raça humana na galáxia que se mata, que ataca a própria espécie. Somos a única raça [humana] que se permite viver na pobreza. Nós somos os únicos que permitem que membros de nossa raça morram de fome. Somos os únicos que permitem que membros da própria raça fiquem sem teto. Somos a única raça que venderia semelhantes como escravos. Não gosto do reflexo que eles me dão de nós. Não é que eles estejam julgando. Eles simplesmente não entendem por que fazemos isso. Se alguém tiver uma resposta para isso, estou aberto. Sim, somos manipulados por sistemas de crenças, mas por que acreditamos nesses sistemas de crenças? “

De acordo com o testemunho de Alex Collier em associação com supostos contatos com ETs, os humanos terrestres “são a única raça de seres humanos que se oprime e se mata”.

Se os ETs humanos existirem, como sugerem os acadêmicos e outras representações, salvar a Humanidade de seu atual curso de autodestruição, incluindo o catastrófico aquecimento global em curso, pode muito bem depender vitalmente de sistemas de governança humanos, colocando seus preconceitos movidos pela ganância à parte, em direção a um diálogo construtivo.

Seres aliens, Tall Whites [Nórdicos]

Make comments about this article in The Canadian Blog.

Algumas informações nos quadros de mensagens indicam que o Dr. Sam Chang não existe. O crédito por essa pesquisa do genoma vai para dois cientistas da antiga república soviética do Cazaquistão, Vladimir I. shCherbak e Maxim A. Makukov que teriam usado esse “pseudônimo” para expor suas conclusões sem serem massacrados pelo “establishment” científico.

[Nota do Editor] A recente corroboração de que humanos extraterrestres vivem dentro de nossas sociedades, empresas e estruturas de governo despercebidos, vem do falecido William M. Tompkins em seus livros Selected by Extraterrestrials: My life in the top secret world of UFOs, think-tanks and Nordic secretaries Vol. 1 (2015) e vol. 2 (2020). Tompkins trabalhou com a Marinha dos Estados Unidos e as principais empresas aeroespaciais em projetos altamente secretos, alguns utilizando tecnologia alien, ao longo de sua carreira, começando no final dos anos 1940. Ele afirma inequivocamente que, desde o início, muitos dos principais engenheiros e executivos dos grandes conglomerados aeroespaciais [Complexo Industrial Militar] tiveram mulheres brilhantes, inteligentes, e lindas “assistentes” e “secretárias” humanas nórdicas [Tall Whites] extraterrestres que eram capazes de telepaticamente comunicar aos engenheiros da Terra com avanços técnicos para impulsionar suas pesquisas e desenvolver novas tecnologias. E por alguma razão, eles eram altamente sexualizados em suas roupas e conversas.}


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):   “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. 

“Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.