browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Colapso do Texas está prefigurando o colapso total dos EUA e do planeta

Posted by on 21/02/2021

Estamos tendo uma pequena prévia do que eventualmente acontecerá com os Estados Unidos como um todo. A infraestrutura dos EUA envelheceu, não foi atualizada e está se desintegrando.  Nossas redes elétricas nunca foram destinadas a sustentar tantos consumidores, nossos sistemas de água são uma piada completa e tornou-se totalmente evidente que estaríamos completamente perdidos se uma grande emergência [se a natureza resolvesse por de joelhos a arrogância humana] nacional de longo prazo ocorresse. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O colapso do Texas está prefigurando o colapso total dos EUA

O Texas possui imensa riqueza e vastos recursos energéticos, mas agora está sendo chamado de “estado falido”. Se não aguenta nem mesmo alguns dias de clima de frio extremo, como será o resto da América quando as coisas realmente começarem a ficar caóticas neste país?

A essa altura, ficou claro que a rede elétrica do Texas está em um estado muito pior do que qualquer um jamais imaginou. Quando um clima extremamente frio atingiu o estado, a demanda por energia aumentou dramaticamente. Ao mesmo tempo, cerca de metade das turbinas eólicas [para atender as exigências do New Green Deal] das quais o Texas depende congelou, e o resto do sistema simplesmente não conseguiu atender o aumento maciço da demanda do consumo de energia elétrica para aquecimento, com efeito cascata no fornecimento de água potável, telefonia celular e internet..

Milhões de texanos ficaram sem energia durante dias, e centenas de milhares ainda estão sem energia enquanto escrevo este artigo. E agora estamos aprendendo que o Texas esteve literalmente à beira do abismo, a apenas alguns instantes de “uma falha catastrófica” na geração e distribuição de energia elétrica muito mais grave que poderia ter resultado em apagões “por meses” …

A rede e a geração elétrica do Texas esteve a “segundos e minutos” de uma falha catastrófica que poderia ter deixado os texanos no escuro por meses, disseram funcionários da entidade que opera a rede na quinta-feira.

Enquanto milhões de clientes em todo o estado começam a ter a energia restaurada após dias de blecautes massivos, funcionários do Conselho de Confiabilidade Elétrica do Texas, ou ERCOT, que opera a rede elétrica que cobre a maior parte do estado, disseram que o Texas esteve perigosamente perto do pior cenário, no caso: apagões não controlados em todo o estado.

Não consigo nem imaginar como as coisas teriam ficado apavorantes no Texas congelado se houvesse realmente falhado a geração e distribuição de energia elétrica por meses. De acordo com um especialista, o estado realmente estava à beira do “pior cenário” …

O pior cenário: a demanda de energia supera a oferta de geração de energia disponível na rede, sobrecarregando o sistema e fazendo com que os equipamentos peguem fogo, as subestações explodam e as linhas de força caiam.

Se a rede tivesse ficado totalmente offline, o dano físico à infraestrutura de energia causado pela sobrecarga da rede poderia ter levado meses para ser reparado, disse Bernadette Johnson, vice-presidente sênior de energia e renováveis ​​da Enverus, uma empresa de software e informações de petróleo e gás com sede em Austin .

O que aconteceu no Texas foi previsto em uma obra de Hollywood, que sugiro aos leitores mais conscientes assistir novamente: “The Day After Tomorrow“. O Colapso dos grandes centros urbanos será absoluto.

Durante anos, venho dizendo aos meus leitores que eles precisam ter um plano de reserva de energia, porque durante uma grande emergência [especialmente uma “catástrofe natural] a rede pode falhar. E quando falha, pode custar literalmente a vida de algumas pessoas. Fiquei profundamente triste quando soube que um homem no Texas na verdade morreu congelado sentado em sua própria poltrona [já foram mais de trinta vítimas fatais]…

Enquanto o Texas sofria dias de falta de energia, um homem teria morrido congelado em sua poltrona reclinável com sua esposa agarrada à vida ao lado dele. O homem foi encontrado morto em sua casa em Abilene na quarta-feira após passar vários dias sem energia sob frio extremo.

A maioria dos americanos não percebe que grande parte do resto do mundo realmente tem uma infraestrutura de energia muito melhor do que nós. Basta verificar  esses números …

No Japão, uma casa média vê  apenas 4 minutos de falta de energia  por ano. No meio-oeste americano, o número é de 92 minutos por ano. No Nordeste dos EUA, são 214 minutos; todos esses números cobrem apenas interrupções regulares e não aquelas causadas por condições meteorológicas extremas ou incêndios.

Conforme nossa população cresceu e nossa infraestrutura envelheceu, o desempenho ficou cada vez pior. Na verdade, as coisas correram muito mais suavemente em meados da década de 1980 …

De acordo com uma análise da Climate Central, grandes interrupções (afetando mais de 50.000 residências ou empresas) tornaram-se dez vezes mais comuns de meados da década de 1980 a 2012. De 2003 a 2012, as interrupções no fornecimento de energia elétrica relacionadas ao clima dobraram. Em um relatório de 2017, a Sociedade Americana de Engenheiros Civis informou que houve 3.571 interrupções no total em 2015, com duração média de 49 minutos. A Administração de Energia dos EUA relata que, em 2016, o cliente médio da concessionária teve 1,3 interrupções de energia e seu tempo total de blackout foi em média de quatro horas.

A América está literalmente desmoronando ao nosso redor, e piorando a cada ano que passa.  Nossos sistemas de água são outro exemplo. No Texas, o tempo extremamente frio literalmente fez com que milhares de canos estourassem. O dano causado por todos esses canos arruinados chegará a bilhões de dólares.

No momento, estamos sendo informados de que um total de 797 sistemas de água no estado estão relatando problemas com  “canos congelados ou quebrados” …

Cerca de 13,5 milhões de pessoas estão enfrentando problemas de abastecimento de água com 797 sistemas de água em todo o estado relatando problemas como canos congelados ou quebrados, de acordo com Toby Baker, diretor executivo da Comissão de Qualidade Ambiental do Texas. Cerca de 725 sistemas estão sob orientação de água fervente, disse Baker durante uma entrevista coletiva na quinta-feira.

No geral, cerca de 7 milhões de residentes do estado vivem em áreas que foram ordenadas a ferver água e pode levar meses para que o serviço volte ao normal. Sem água, nenhum de nós pode sobreviver por muito tempo, e é absolutamente necessário que você tenha um plano de backup para o caso de o sistema local cair. Em Houston, as pessoas que estão sem água em suas casas foram forçadas a fazer fila para encher baldes em uma torneira pública …

Enquanto isso, em cenas que lembram um país do terceiro mundo, os residentes de Houston recorreram a encher baldes de água em uma torneira em um bairro local.

Um residente de Houston, cuja energia acabou de voltar na quinta-feira após três dias, mas ainda não tem água, disse ao DailyMail.com: ‘É uma loucura que acabamos de assistir a NASA pousar em Marte, mas aqui em Houston a maioria de nós ainda não tem água potável.’

Você pode assistir a um vídeo disso acontecendo aqui . Claro, se o seu sistema de água local falhar completamente, não haverá nem mesmo uma torneira pública disponível para você conseguir água. A escassez de alimentos e outros suprimentos essenciais também estão sendo relatados no Texas.

Para Philip Shelley e sua jovem esposa, a situação rapidamente tornou-se bastante desesperadora:

Philip Shelley, um residente de Fort Worth, disse à CNN que ele, sua esposa Amber e a filha de 11 meses, Ava, estavam lutando para se manter aquecidos e alimentados. Amber está grávida e deve nascer em 4 de abril.

“(Ava) se reduziu a meia lata de leite em pó”, disse Shelley. “As lojas estão fechadas, se não extremamente com pouca comida. A maior parte da comida que está na geladeira está estragada. Os alimentos congelados estão quase descongelados, mas não temos como aquecê-los, pois não há energia”. 

Então, o que eles teriam feito se os apagões tivessem durado meses? Em todo o estado, filas extremamente longas vêm se formando nos supermercados locais. Em alguns casos, as pessoas começaram a esperar muito antes que as lojas realmente abrissem …

Joe Giovannoli, 29, chegou ao supermercado Central Market em Austin às 8h30 da quinta-feira, uma hora e meia antes de abrir. Minutos depois, mais de 200 pessoas fizeram fila atrás dele no clima cortante de 26 graus F [-3,5º C].

A esposa de Giovannoli está grávida de três meses e a energia em seu apartamento de um quarto em Austin apagou na terça à noite. Depois que um encanamento quebrou, os bombeiros também fecharam a torneira do prédio, disse ele. Giovannoli disse que percebeu que ainda está melhor do que muitos outros no Texas, mas está preocupado com o tempo que as coisas levarão para voltar ao normal.

Isso está acontecendo em comunidades por todo o Texas, e você pode ver o vídeo de uma dessas “filas de alimentos” aqui . Claro que aqueles que se prepararam com antecedência não tiveram que esperar em filas tão longas porque já tinham comida estocada. Infelizmente, embora Joe Giovannoli tenha chegado ao supermercado tão cedo, mais tarde recebeu uma notícia muito ruim …

Poucos minutos antes de a loja abrir as portas, um gerente saiu e avisou aos que esperavam na fila que os suprimentos lá dentro estavam baixos: sem produtos, sem assados, sem muita comida enlatada. “Não recebemos uma entrega há quatro dias”, disse ele.

Lembre-se de que esta é apenas uma crise temporária no Texas que durará apenas alguns dias.  Então, o que aconteceria se uma grave emergência nacional de longo prazo interrompesse os sistemas de distribuição e produção de alimentos, água potável, energia elétrica, telefonia celular e internet por meses a fio ? Foi isto que aconteceu no Texas e o caos foi a consequência.

Para causar um “cenário de colapso” de curto prazo no estado do Texas, bastou a natureza criar um clima excessivamente frio e o colapso do sistema [da arrogância humana] foi a consequência.  Eventualmente, coisas muito piores acontecerão à nossa nação e a muitos outros países do planeta, e os eventos no Texas nos deixou muito claro que não estamos prontos para enfrentar eventos de maior magnitude, pois nossa civilização “tem sua base na areia e não sobre a rocha”.

Portanto, prepare-se enquanto ainda pode, porque o tempo está se esgotando.


“E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia“;  –  Mateus 7:26


Abaixo a tradução de notícia de um imenso objeto entrando no sistema solar: Por Thomas O’Toole, Washington Post, da equipe de redação – sexta-feira 30 dezembro, 1983; Página A1.

Vídeo de uma explosão solar, feito pela sonda STEREO da NASA, no dia 28 de novembro de 2013, que revelou a existência de um imenso objeto já dentro do sistema solar.

“Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma ”proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível. “Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. ”Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar,”  disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell. (FONTE)


Leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.