Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Começa Reunião do WEF 2023 em Davos, Fragmentando o Mundo

O Davos Boys Club anual (também aberto a meninas, desde que conheçam seu lugar) se reunirá de 16 a 20 de janeiro nos Alpes suíços. Os tecnocratas e oligarcas super-ricos [em sua maioria psicopatas] discutirão como consertar o mundo fragmentado que eles próprios intencionalmente quebraram. A promoção do evento diz tudo, não há mais necessidade de se procurar por uma agenda oculta.

Começa Reunião do WEF 2023 em Davos, Fragmentando o Mundo

Fonte: Global Research – Por Rick Thomas

A vice-ministra do crime canadense Chystia Freeland estará lá farejando e se contorcendo como se tivesse acabado de cair do ônibus em East Hastings. Os suspeitos de sempre comparecerão, aproveitando o brilho de sua sociopatia mútua. Com sorte, eles vão esquiar um pouco e talvez passem pela escola primária em busca de perspectivas futuras. Avistamentos de Epsteins são previstos.

A reunião reunirá 2.700 membros, incluindo 52 chefes de estado, 600 CEOs, 160 jovens globalistas e 125 especialistas das principais universidades, instituições de pesquisa e think tanks do mundo. Dos EUA nomes como: o diretor do FBI Chris Wray, os CEOs da Amazon, BlackRock e Pfizer, altos funcionários da Bill & Melinda Gates Foundation e da rede Soros, e o editor do The New York Times, para citar alguns. Os convidados especiais incluem:

  • John F. Kerry , Enviado Presidencial Especial para o Clima dos Estados Unidos da América
  • Avril Haines , Diretora de Inteligência Nacional dos EUA
  • Martin J. Walsh , Secretário do Trabalho dos Estados Unidos
  • Katherine Tai , Representante Comercial dos Estados Unidos
  • Chrystia Freeland , Vice-Primeira Ministra e Ministra das Finanças do Canadá
  • Christine Lagarde , Presidente, Banco Central Europeu

O presidente ucraniano, Volodomyr Zelensky, falará na conferência anual do Fórum Econômico Mundial em janeiro de 2023 e participará de um painel com Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN, e Fareed Zakaria, da CNN. O painel será chamado “Restaurando a segurança e a paz”, que é a novilíngua orwelliana para “Como balcanizar a Rússia depois de destruir a Ucrânia”.

Notavelmente ausente, não haverá delegação russa presente este ano.

Em um artigo recente do Globe and Mail , o diretor administrativo do WEF, Adrian Monck, reclama que os trolls estão destruindo toda a bela maldade do judeu khazar, mestre de marionetes, de Klaus [Rothschild] Schwab, espalhando “desinformação de extrema direita” e outras coisas. Ele tagarelou ao tentar provar que o WEF é um monte de “cara legal” e nunca planejariam a aquisição do mundo ou puxaria asas de borboletas: “Uma pandemia estava ocorrendo, e o Fórum Econômico Mundial lançou a ideia do Grande Reset, promovendo a ideia de reconstruir melhor o mundo para que as economias pudessem sair “mais verdes” e mais “justas” da pandemia”, ele disse sequer sem pestanejar.

Ele continua com a propaganda roteirizada usual de que anti-semitas, extremistas de extrema-direita, teóricos da conspiração, supremacistas brancos, neonazistas, outros não-conformistas estão se comportando mal na internet em suas opiniões sobre o WEF e seus membros.

Mas será que não é Por que eles não podem simplesmente beber o koolaid oferecido e fazer o que mandam como todo mundo?

Ele está simplesmente surpreso que um site alegou que o “Great Reset” foi uma “resposta à falsa crise do coronavírus” e daria início ao “comunismo global” para garantir que “ninguém será capaz de possuir nada e será muito feliz comendo insetos”. Uau, imagine isso. Como pode alguns rejeitarem essas agendas tão brilhantes?

E, no entanto, direto da boca do cavalo, o próprio WEF sugere que um mundo globalizado é melhor administrado por uma coalizão auto-selecionada de corporações multinacionais, governos, intelectuais ‘acordados’, oligarcas e organizações da sociedade civil, que expressa por meio de iniciativas como o Great ResetGlobal Redesign e Build Back Better.

Os principais  temas  para 2023 incluirão: [traduções fornecidas pelo autor]

  1. Crises de energia e alimentos no contexto de um novo sistema de energia, clima e natureza [como submeter a plebe à fome e comer insetos]
  2. Alta inflação, baixo crescimento, economia de alta dívida no contexto de um novo sistema de investimento, comércio e infraestrutura [como levar a plebe à falência]
  3. Ventos contrários da indústria no contexto de um novo sistema para aproveitar tecnologias de fronteira para inovação e resiliência do setor privado [como criar o Borg]
  4. Vulnerabilidades Sociais no contexto de um Novo Sistema de Trabalho, Competências e Cuidados [como explorar todas as crises que eles mesmos criaram]
  5. Riscos Geopolíticos no contexto de um Novo Sistema de Diálogo e Cooperação em um Mundo Multipolar

Durante a reunião anual, a população de Davos explode para mais de 100.000, incluindo participantes, as servis pre$$tituta$ da mídia, segurança e pessoal de apoio. Cerca de 2.500 nesse aumento são delegados do WEF e o restante compreende sua comitiva e segurança necessária para as aparições dos delegados, cerca de 40 membros da equipe por delegado.

Tornar-se um membro oficial do WEF é caro, para dizer o mínimo. Você deve estar entre os bilionários ou um líder político mundial cujos contribuintes do pais pagam a conta.

Custa US$ 19.000 por pessoa para participar.

Infelizmente, você não pode fazer isso a menos que sua organização também seja membro do FEM. Isso custa entre US$ 60.000 e US$ 600.000 por ano, dependendo do seu status de “parceiro”. Fazendo as contas, custa no mínimo US$ 79.000 por delegado para participar, mais o custo adicional de voos, acomodação e refeições para suas comitivas particulares.

Fazendo mais contas: Schwab e o WEF estão arrecadando um mínimo de US$ 213.000.000 e essa seria a estimativa mais conservadora. Sem dúvida, o WEF recebe uma parte [comissão] dos pagamentos de todos os hotéis e outros serviços e, portanto, não seria exagerado estimar pelo menos um bilhão de dólares por ano em receita.

Felizmente, o Exército Suíço estará lá, armado com seus canivetes suíços, para impedir que todos os teóricos da conspiração desagradáveis ??invadam a festa e estraguem toda a diversão. O governo suíço anunciou :

“Para o uso do exército na forma de serviços de apoio por ocasião do WEF de 10 a 26 de janeiro, o Parlamento Federal estabeleceu um limite máximo de 5.000 militares … Com caças armados em patrulha permanente durante o período da conferência , defesa terra-ar, radares adicionais, vigilância aprimorada do espaço aéreo e serviço de polícia aérea 24 horas por dia (em toda a Suíça).”

Embora o WEF se reúna em Davos todos os anos, na verdade ele está  sediado  na pequena cidade de Cologny, fora de Genebra, 265 milhas a oeste.

Uma das reivindicações de fama de Cologny é que um grupo de poetas e escritores românticos passou o verão lá em 1816: Lord Byron, John Polidori, Mary Shelley e Percy Bysshe Shelley. Devido ao mau tempo, os convidados passaram dias dentro de casa contando histórias de terror uns aos outros. Frankenstein de Mary Shelley e The Vampyre  de John Polidori, foram o resultado dessas sessões de lareira. Frankenstein é a história de um cientista louco que cria um monstro com partes do corpo usadas, e O Vampiro é a história de um aristocrata sugador de sangue que ataca a sociedade. Doce.

Apesar da subestimação de participantes regulares como Bono do U2, que sorri dizendo que Davos é um rebanho de “vacas gordas na neve”, a realidade é que o WEF está se tornando cada vez mais o centro da tomada de decisões global. As Nações Unidas não se tornaram o fórum que as elites poderiam usar para criar seu império corporativo global, simplesmente porque há muita burocracia e políticas dentro da constituição das Nações Unidas que não podem ser ignoradas.

Em segundo lugar, as Nações Unidas são construídas com base no modelo do estado-nação, algo que os psicopatas do WEF querem eliminar.

O WEF é o futuro governo mundial, puro e simples. Schwab já é seu primeiro presidente e, sem dúvida, o CEO não reconhecido e não oficial do mundo.

Tudo o que tem que acontecer a seguir, através de sua série planejada de mega-crises futuras, é que o mundo reconheça a conquista do WEF de todos os estados-nação e se submeta à sua autoridade suprema. A pandemia foi o primeiro estágio para takeover final do WEF.

A Organização Mundial da Saúde alistou com sucesso 194 nações em um golpe de estado global sem disparar um único tiro. Há três coisas que o WEF precisa destruir para consolidar seu poder: soberania nacional, os direitos civis e a fé em nosso Criador [disso se encarrega outro khazar, o intelectual Yuval Harari, ‘acordado’, transhumanista e LGBTQ+, casado com outro homem. Apenas o primeiro ítem pode ser destruído.

Eles podem tirar o poder das nações no cenário mundial. A soberania vem sofrendo uma degradação intencional gradual há décadas. Como disse o primeiro-ministro, o covarde “Davos Man”, Justin Trudeau, “o Canadá é o primeiro estado pós-nacional do mundo”, referindo-se ao fato de que seu gabinete está infiltrado por membros do WEF.

[Aqui está uma lista completa dos representantes canadenses eleitos que são membros do WEF .]

Os direitos civis e a fé são impossíveis de destruir e, como a história tem mostrado, a violação de qualquer um deles resulta em aumento de convulsões sociais. Os direitos civis são a expressão política exterior do caminho espiritual interior. Aqueles que estão em uma jornada espiritual ou aqueles que valorizam sua liberdade ficam corajosamente indignados quando a injustiça ocorre, especialmente quando o direito das pessoas à existência humana básica é ameaçado. O universo revela que o bem é mais poderoso do que o mal, não importa o nível de psicopatia, loucura e demência de quem pratica o mal. Pois todo o mal que se faz debaixo do sol, o bem que se produz é cem vezes maior.

A semente da destruição esta plantada e germinando em todos os regimes totalitários porque a tirania é, em última instância, suicida para todos os seus envolvidos e instrumentos. Podemos, portanto, permanecer firmes e dizer com confiança: “Vamos, Schwab, vamos lá”.

Rick Thomas é músico, ativista e autor de How to Defeat the New World Order. Para ativismo social: VictoryCanada.today e para todos os artigos Substack 


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta“, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na guerra entre a Luz e as trevas.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *