Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Credit Suisse é ‘Salvo’: Resgate com empréstimo de US$ 54 bilhões do BC suíço para ‘reforçar preventivamente a liquidez’

E assim, o “resgate” do Credit Suisse [To Big To Fail] chega apenas algumas horas antes da abertura da Europa, o Credit Suisse disse que planeja tomar empréstimos do Banco Nacional da [BC da] Suíça até CHF 50 bilhões de francos suíços (US$ 54 bilhões) sob um empréstimo coberto que é “totalmente garantido por ativos do banco de alta qualidade”. O banco com sede em Zurique tem lutado recentemente para se recuperar de uma série de escândalos e perdas que abalaram a confiança de investidores e clientes. Os saques de clientes no quarto trimestre totalizaram mais de 110 bilhões de francos suíços (US$ 120 bilhões).

Credit Suisse é ‘Salvo’: Resgate com empréstimo de US$ 54 bilhões do BC suíço para ‘reforçar preventivamente a liquidez’

Fonte: Zero Hedge

Resumo da quebra do Credit Suisse

  • Acionistas Sauditas desistiram – se recusaram a jogar mais dinheiro no Credit Suisse;
  • Ações do Credit Suisse atingem mínima recorde e são suspensas;
  • Credit Suisse 1Y CDS explode com cobertura de risco de contraparte disparada;
  • Executivos do Credit Suisse pediram uma “demonstração de confiança” [gritaram por socorro] do Banco Nacional Suíço;
  • Exposições quantificadas do BCE ao Credit Suisse;
  • Situação de monitoramento do Tesouro dos EUA, conversando com outros reguladores;
  • Fed trabalhando com UST para quantificar exposições;
  • Um grande governo [França] está pressionando a Suíça para intervir;
  • Ameaça de risco sistêmico se espalha agora globalmente;
  • As autoridades suíças procuram estabilizar o banco;
  • Swiss National Bank e Finma emitem declaração de apoio ao Credit Suisse [começa o resgate],
  • O Credit Suisse disse que planeja tomar empréstimos do Banco Nacional da Suíça em até CHF 50 bilhões em uma linha de empréstimo coberta.

Atualização (21:00ET): E assim, o “resgate” do Credit Suisse [To Big To Fail] chega apenas algumas horas antes da abertura da Europa, o Credit Suisse disse que planeja tomar empréstimos do Banco Nacional da Suíça até CHF 50 bilhões de francos suíços (US$ 54 bilhões) sob um empréstimo coberto que é “totalmente garantido por ativos do banco de alta qualidade”. Não ficou imediatamente claro quais ativos de alta qualidade o CS vai comprometer, mas em uma época de BTFP, estamos confiantes de que eles encontraram algo. 

O banco também anunciou ofertas do Credit Suisse International para recomprar certos títulos de dívida sênior da OpCo por dinheiro de até cerca de CHF 3 bilhões, o que ajudará o banco a ganhar alguns centavos em desconto de títulos, mesmo quando enfrenta dezenas de bilhões em fuga de depósitos.

Aqui está o comunicado de imprensa completo :

Grupo Credit Suisse ‘toma medidas’ decisivas para fortalecer preventivamente a liquidez e anuncia ofertas públicas de aquisição de títulos de dívida

O Credit Suisse está tomando medidas decisivas para fortalecer preventivamente sua liquidez, pretendendo exercer sua opção de tomar empréstimos do Banco Nacional Suíço (SNB) de até CHF 50 bilhões sob uma Facilidade de Empréstimo Coberto, bem como uma facilidade de liquidez de curto prazo, que são totalmente garantidos por ativos de alta qualidade. O Credit Suisse também anuncia ofertas do Credit Suisse International para recomprar certos títulos de dívida sênior da OpCo por dinheiro de até aproximadamente CHF 3 bilhões.

O Credit Suisse anuncia sua intenção de acessar a Facilidade de Empréstimo Coberto do SNB, bem como uma facilidade de liquidez de curto prazo de até aproximadamente CHF 50 bilhões no total . Essa liquidez adicional daria suporte aos principais negócios e clientes do Credit Suisse, à medida que o Credit Suisse toma as medidas necessárias para criar um banco mais simples [sem corrupção e depósito de traficantes de drogas, armas, de políticos corruptos, et caterva ?] e focado nas necessidades do cliente.

O Credit Suisse também anuncia hoje que está fazendo uma oferta em dinheiro em relação a dez títulos de dívida sênior denominados em dólares dos Estados Unidos por um valor agregado de até US$ 2,5 bilhões. Ao mesmo tempo, o Credit Suisse também está anunciando uma oferta separada em dinheiro em relação a quatro títulos de dívida sênior denominados em euros por um valor agregado de até EUR 500 milhões. 

Ambas as ofertas estão sujeitas a várias condições estabelecidas nos respectivos memorandos de oferta pública. As ofertas expirarão em 22 de março de 2023, sujeitas aos termos e condições estabelecidos nos documentos da oferta. As transações são consistentes com nossa abordagem proativa para administrar nossa composição geral de passivos e otimizar despesas com juros e nos permitem aproveitar os níveis atuais de negociação para recomprar dívidas a preços atraentes.

O CEO Ulrich Koerner disse: “ Essas medidas demonstram uma ação decisiva para fortalecer o Credit Suisse à medida que continuamos nossa transformação estratégica para agregar valor aos nossos clientes e outras partes interessadas. Agradecemos ao SNB e à FINMA enquanto executamos nossa transformação estratégica. Minha equipe e eu estamos decididos a avançar rapidamente para oferecer um banco mais simples e mais focado, construído em torno das necessidades do cliente.”  

Como um banco global sistemicamente importante, o Credit Suisse, como seus pares globais, está sujeito a altos padrões de requisitos de capital, financiamento, liquidez e alavancagem. No final de 2022, o Credit Suisse tinha um índice CET1 de 14,1% e um índice médio de cobertura de liquidez1 (LCR) de 144%, que desde então melhorou para aproximadamente 150% (em 14 de março de 2023). O uso da Facilidade de Empréstimo Coberto de CHF 39 bilhões fortalecerá ainda mais o LCR com efeito imediato. 

O Credit Suisse está posicionado de forma conservadora contra os riscos de taxa de juros . O volume de títulos de renda fixa de duração não é significativo em comparação com o portfólio geral HQLA (ativos líquidos de alta qualidade) e, além disso, está totalmente coberto por movimentos nas taxas de juros. Além disso, a carteira de empréstimos é altamente garantida em quase 90%, com mais de 60% na Suíça e uma provisão média para índice de perda de crédito de 8 pontos-base na Wealth Management e no Swiss Bank.

Enquanto o único parágrafo que importa é o primeiro acima, o que achamos interessante é sua tentativa de se distanciar do SIVB e de outros bancos regionais dos EUA que foram prejudicados devido à sua exposição de duração e incompatibilidade de ativo/passivo, a saber:

O volume de títulos de renda fixa de duração não é significativo em comparação com o portfólio geral de HQLA (ativos líquidos de alta qualidade) e, além disso, está totalmente protegido contra movimentos nas taxas de juros .”Em outras palavras, o que derrubou o SIVB não é o que nos derrubará – ou seja, uma boa e velha corrida aos bancos, que foi o que aconteceu. O que é engraçado, no entanto, é que ao ser “hedged”, o CS admite que não se beneficiará com os rendimentos agora em queda.

Então, para resumir: o Credit Suisse efetivamente acabou de fazer um empréstimo DIP primário,  prometendo seus últimos ativos remanescentes com o SNB, para garantir cerca de US$ 54 bilhões em liquidez de emergência, provavelmente o quanto o banco viu em saídas de depósitos nos últimos dias. Será muito interessante em que termos esses ativos foram penhorados.

Outra maneira de dizer isso é que esta é uma infusão de liquidez de última hora, e tudo o que ela faz é evitar liquidações forçadas de ativos (a la SVB). Enquanto isso, nada faz para impedir a fuga dos depositantes e investidores porque, uma vez quebrada a confiança, ela raramente retorna.

A notícia do resgate do Credit Suisse elevou os futuros do Euro Stoxx 50 em 2% e empurrou os futuros do Emini S&P para máximos da sessão de 3946; Os rendimentos de 2 anos subiram cerca de 20 bps para 4,% antes de desaparecer o movimento.

Dito isto, não prenda a respiração esperando por um aumento de mercado de tirar o fôlego: uma vez que o mercado veja esse resgate pelo que ele realmente é – mais uma medida temporária de stop gap – ele exigirá muito mais, especialmente depois que o BCE aumentar as taxas amanhã, o que este “band- aid de resgate de ajuda” permitirá ao Banco Central fazer, no processo garantindo talvez um resgate ainda maior no futuro. O show ainda vai continuar . . .


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“, “acordado” . . .}


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *