EUA alertam Israel sobre Ofensiva contra o Hezbollah no sul do Líbano

Os EUA estão alertando Israel contra a “Escalada” no Líbano após novos comentários de quarta-feira do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, que ameaçou uma grande ofensiva devido aos crescentes ataques do Hezbollah. “Estamos preparados para uma operação muito intensa no norte. De uma forma ou de outra, restauraremos a segurança no norte”disse Netanyahu durante uma visita à região.

Fonte: Zero Hedge

“Não queremos ver essa escalada do conflito que apenas levaria a mais perdas de vidas tanto de israelenses como do povo libanês e prejudicaria enormemente a segurança geral e a estabilidade de Israel na região “, respondeu o porta-voz do Departamento de Estado, Matthew Miller,  em um briefing diário.

O porta voz do Departamento de Estado dos EUA, pediu cautela, ao mesmo tempo que parecia minimizar as últimas palavras belicosas vindas de Tel Aviv. “As declarações do governo israelense dizendo que estão prontos para uma operação militar, se necessário, (são) diferentes de dizer que tomaram a decisão de conduzir uma operação militar”, continuou Miller.

“Ainda estamos numa situação em que acreditamos que eles preferem uma solução diplomática”, disse ele, acrescentando que os EUA compreendem perfeitamente a “situação insustentável para Israel” na sua fronteira norte.

Há dezenas de milhares de cidadãos israelitas que não podem regressar às suas casas no norte de Israel porque não é seguro fazê-lo devido aos constantes bombardeamentos do Hezbollah e ataques de drones na área”, enfatizou Miller.

Não só os incêndios atingiram grandes áreas da região da Galileia esta semana como resultado de incêndios florestais provocados por ataques de drones e foguetes do Hezbollah, mas o grupo paramilitar xiita apoiado pelo Irã tem atingido cada vez mais ataques diretos em bases e colonatos das FDI no norte de Israel.

Na quarta-feira, um drone carregado de explosivos foi enviado contra a cidade de Hurfeish, localizada a vários quilômetros da fronteira com o Líbano, que feriu pelo menos onze israelitas, estando um deles em estado crítico. As sirenes supostamente não soaram quando o drone chegou, e a IDF diz que está investigando.

Um campo de futebol e complexo esportivo na cidade de Hurfeish, no norte de Israel, foi atingido anteriormente por pelo menos um drone “suicida” de mão única lançado pelo Hezbollah do sul do Líbano; as sirenes não soaram antes do ataque, resultando em mais de 11 feridos, com pelo menos 1 em estado crítico.

O Times of Israel detalha que: “De acordo com avaliações militares iniciais, os dois drones impactaram com poucos minutos um do outro, com o segundo aparentemente tendo como alvo equipes de resgate que chegaram para tratar os feridos pelo primeiro drone. O Hezbollah empregou essa tática várias vezes em meio a a guerra.”

O Hezbollah assumiu a responsabilidade pelo ataque em um comunicado, dizendo que foi uma retaliação pelo ataque israelense de terça-feira, a Naqoura, que matou um membro do Hezbollah. O líder do grupo, secretário-geral Hassan Nasrallah, tem alertado que o mundo testemunhará a “queima” dos tanques israelenses se tentarem entrar em território libanês…

Secretário-geral do Hezbollah, 16 de agosto de 2019: “Prometo-vos mais uma vez, o mundo inteiro assistirá, numa transmissão ao vivo, à destruição dos tanques, tropas e brigadas de #Israel-i se entrarem no sul do #Líbano.”

Durante a guerra de 2006, o Hezbollah chocou os comandantes khazares das FDI pelo seu desempenho no campo de batalha e pelas tácticas de guerrilha eficazes, e desde então tem havido um consenso geral de que o grupo paramilitar (que recebe assistência do IRGC do Irã) é mais formidável do que se pensava anteriormente.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth