Histeria das ‘Mudanças Climáticas’: Agora as hortas de quintal também estão na mira

“Aí vem mais uma avalanche de besteiras [das “Mudanças Climáticas].” – Marla SingerJohn Kerry, um fanático defensor de medidas extremas para o mundo enfrentar as Mudanças Climáticas, no fórum do WEF em Davos, decretou o seguinte: “Nenhum político” pode resistir à políticas (leia-se Agendas) das Mudanças Climáticas”– Obviamente, a interpretação terrorista das palavras de Kerry é que rejeitar imediatamente as preferências políticas de um líder devidamente eleito numa “democracia” não é de forma alguma contraditório com o profundo e permanente apreço professado pelos globalistas pela Democracia.

Histeria das “Mudanças Climáticas”: Agora as hortas de quintal também estão na mira

Fonte: Armageddon Prose

Se você acabar com um presidente “diferente” que se opõe à crise climática, tenho novidades para ele. Nenhum político em qualquer parte do mundo pode desfazer o que está acontecendo agora … A única questão para todos nós não é se podemos ou não conseguir ou iremos chegar a uma economia de baixo carbono, sem carbono a nível global. Iremos. A única questão é saber se chegaremos a tempo de enfrentar o desafio dos cientistas, a fim de evitar as piores consequências desta crise climática. É isso que está em jogo.” – John Kerry, ‘Enviado Presidencial Especial dos EUA para o Clima’

Veja bem, o “escritório climático” de John Kerry arrecada  US$ 4,3 milhões em dinheiro dos contribuintes todos os anos para transportá-lo ao redor do mundo em jatos particulares, emitindo carbono aos milhares de toneladas, dando o dedo do meio à opinião do eleitor americano.

Obviamente, a interpretação terrorista não-doméstica das palavras de Kerry é que rejeitar imediatamente as preferências políticas de um líder devidamente eleito numa “democracia” não é de forma alguma contraditório com o profundo e permanente apreço professado pelas elites pela Democracy™.

Somente um supremacista branco veria ali qualquer dissonância cognitiva.

Outra rapariga totalitária dos dementes do WEF de Davos, Naomi Oreskes, emitiu um compromisso semelhante de reprimir qualquer dissidência relacionada com a guerra contra o CO², o alicerce essencial da vida.

Através  do Time :

“Será crucial aproveitar o quadro estabelecido na Lei de Redução da Inflação dos EUA para acelerar a transição para as energias renováveis. Isto incluirá infra-estruturas opostas que irão bloquear a energia de combustíveis fósseis durante as próximas décadas e projectos de captura e armazenamento de carbono que são auxiliares da produção de combustíveis fósseis. Será também crucial não permitir que novas formas de negação se estabeleçam. Já estamos VENDO exemplos, como a falsa alegação de que o vento offshore mata baleias e que as restrições aos fogões a gás são a mais recente desculpa dos liberais para controlar as nossas vidas e negar a nossa liberdade.  Os cientistas terão de trabalhar com ativistas climáticos para impedir a propagação de tais narrativas enganosas .”

O que essa senhora quis dizer foi que “os censores do governo” serão necessários para censurar opiniões divergentes, mas os eufemismos “cientistas” e “ativistas climáticos” soam muito mais palatáveis ​​para os liberais a quem ela apela. Se essas pessoas fossem impedidas de falar com eufemismos, não lhes seria permitido dizer absolutamente nada.

A OMS anuncia uma jihad total contra os agricultores

A OMS está agora oficialmente em guerra com os agricultores – ou seja, com as pessoas que possuem e operam explorações agrícolas e as utilizam para cultivar os alimentos que sustentam a população humana no planeta Terra, cuja supressão seria literalmente genocida. Aqui está o diversificado executivo da OMS, Tedros, sobre o encerramento da produção de alimentos tradicional [que gera muito carbono, como o peido das vacas] devido às “Mudanças Climáticas”:

Nossos sistemas alimentares estão prejudicando a saúde das pessoas e do planeta. Os sistemas alimentares contribuem para mais de 30% das emissões de gases com efeito de estufa e são responsáveis ​​por quase um terço da carga global de doenças. Transformar os sistemas alimentares é, portanto, essencial.”

Tedros, da OMS: “Os nossos sistemas alimentares estão prejudicando a saúde das pessoas e do planeta. Os sistemas alimentares contribuem para mais de 30% das emissões de gases com efeito de estufa e são responsáveis por quase um terço do fardo global das doenças. Transformar os sistemas alimentares é, portanto, essencial”

E através  das Nações Unidas descobrimos que :

A produção de alimentos está agora firmemente no menu como uma área de ação vital para alcançar os objetivos climáticos globais e os países têm liderado o caminho, desafiando-se a fazer mais e mais rapidamente. Os principais resultados da COP28 representam um compromisso coletivo com uma ação integrada para os sistemas alimentares e o clima, e fornecem ferramentas poderosas de advocacia para impulsionar ações que cumpram estes compromissos a todos os níveis. Embora este seja um grande passo em frente, ainda estamos apenas no início da jornada. Embora a ação dos sistemas alimentares tenha dado saltos monumentais nos procedimentos da COP28, a integração das considerações nutricionais neste contexto continua a ser uma área vital para a defesa conjunta. A frase que ecoou nas discussões sobre nutrição foi “um copo meio cheio” – com as bases estabelecidas para uma ação integrada, mas muito mais trabalho a fazer para integrar as considerações nutricionais nos NDC e PAN dos países, e concretizar a visão dos sistemas alimentares para as pessoas, o planeta e a prosperidade. 

O foco agora se volta para transformar esse impulso em resultados mensuráveis* , com a COP29 de 2024 no Azerbaijão e a COP30 de 2025 no Brasil servindo como pontos críticos de verificação do progresso. Em linha com os seus mandatos únicos, os membros e parceiros da ONU-Nutrição estão prontos para apoiar os países nesta missão, incluindo a defesa de dietas saudáveis ​​a partir de sistemas alimentares sustentáveis ​​como uma solução para alcançar múltiplos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e metas climáticas globais. Uma plataforma estimulante para isso será a expansão da iniciativa I-CAN, que deverá continuar a inspirar ações integradas para o clima e a nutrição e a monitorizar as mudanças nos sistemas alimentares, de saúde, de proteção social e de água, bem como iniciar estudos de caso nacionais para progresso acelerado em 2024 . Fique atento!”

* “Resultados mensuráveis” é mais um eufemismo para “redução da produção de alimentos”.

É assim que estes esquemas de reengenharia social sempre se desenrolam:

  • The Experts publicam pesquisas duvidosas que fabricam o problema e criam a narrativa para sublinhar a sua urgência,
  • Várias ONGs e órgãos governamentais corporativos multinacionais não eleitos (como a OMS e a ONU), através de meios de comunicação controlados, promulgam a narrativa, referenciando The Science e prescrevendo soluções que sempre, convenientemente, centralizam o poder e o controle em grupos cada vez menores de mãos [de psicopatas].
  • As referidas soluções para o dilema fabricado – como vimos com a proibição gradual de fogões a gás para as Mudanças Climáticas em certas jurisdições democratas – são primeiro consideradas inexistentes e ridicularizadas como “teoria da conspiração”, depois reconhecidas, mas enquadradas como teóricas, depois são consideradas e comercializadas como práticos, mas voluntários, e depois empurrados goela abaixo do público através da força da lei, uma vez que qualquer vontade de resistir tenha se esgotado em um número suficiente da população para torná-lo administrável.

Os ‘Cientistas’ da Climate Change decretaram: A jardinagem doméstica está destruindo o planeta

Através do Telegraph da Inglaterra :

“ Cultivar os seus próprios alimentos no seu próprio terreno pode não ser tão bom para o ambiente como esperado, “sugere” um estudo. A pegada de carbono dos alimentos produzidos localmente é cinco vezes maior do que a dos produtos provenientes de práticas agrícolas convencionais, como as explorações agrícolas rurais, mostram os dados.

Um estudo da Universidade de Michigan analisou a quantidade de CO2 produzida durante o cultivo de alimentos em diferentes tipos de explorações agrícolas urbanas e descobriu que, em média, uma porção de alimentos produzidos em explorações agrícolas tradicionais cria 0,07 kg de CO2. O impacto no meio ambiente é quase cinco vezes maior, com 0,34 kg por porção para hortas individuais, como hortas em lotes…

Descobriu-se que as frutas são 8,6 vezes mais ecológicas quando cultivadas convencionalmente em comparação com uma cidade, enquanto os vegetais são 5,8 vezes melhores para o meio ambiente quando deixados para os profissionais.”

Os “profissionais” enigmaticamente referenciados aqui são corporações multinacionais satânicas como a Monsanto empenhadas em:

  • patentear a natureza até o nível do DNA para que você pague a eles para cultivar qualquer coisa para alimentar sua família
  • tirar do mercado todas as operações agrícolas independentes
  • destruir a integridade do solo, envenenando o abastecimento de alimentos e provocando doenças crônicas em benefício da indústria biomédica através da monocultura, pesticidas, inseticidas, etc., para que nada além do seu milho mutante cresça

Um trabalho realmente excelente que os “profissionais” têm feito para nos alimentar. Acrescente em tudo isso as novas indústrias de proteínas de INSETOS que estão sendo incentivadas para substituir o consumo de carnes.

Aqui está o estudo citado, tão descaradamente falho e tendencioso em sua metodologia que nem sequer leva em consideração os custos de transporte em termos de consumo de carbono para cultivar, por exemplo, soja Frankenstein na China e depois transportá-la para o outro lado do mundo em um cargueiro para camponeses em Seattle ou Santiago, cujas fazendas foram todas fechadas para salvar a Terra.

Ben Bartee, autor de  Broken English Teacher: Notes From Exile , é um jornalista americano independente baseado em Bangkok com polegares opostos.


SEJA UM ASSINANTE DO BLOG: Para os leitores do Blog que ainda não são assinantes e desejam acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que façam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@thoth3126_blog

Siga o canal “Blog Thoth3126” no WhatsApp: https://www.whatsapp.com/channel/0029VaF1s8E9Gv7YevnqRB3X


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.309 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth