browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Israel foi pego espionando “novamente” a Casa Branca?

Posted by on 13/09/2019

Nos últimos 2 anos, espiões israelenses podem ter plantado dispositivos de interceptação de telefones celulares perto da Casa Branca e outros “locais sensíveis” em torno de Washington, DC, de acordo com um recente relatório explosivo. Eles provavelmente foram plantados para ouvir as comunicações do presidente Donald Trump e de seus assessores mais próximos, disse um ex-funcionário da Casa Branca ao Politico. O primeiro (um mentiroso contumaz) ministro israelense, Benjamin Netanyahu  nega que isso tenha acontecido.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Israel foi pego espionando mais uma vez a Casa Branca e o governo dos EUA?

Fonte:  https://www.rt.com/news/468708-israel-spying-white-house/

Os dispositivos – comumente conhecidos como ‘StingRays’ – foram descobertos pelo Departamento de Segurança Interna em 2018, informa o Politico. Eles podem induzir as torres de telefones celulares a revelar dados de localização e outras informações de identificação, bem como o conteúdo das chamadas telefônicas.

“Deve ser o novo jardineiro… ele disse que estava “PLANTANDO” algumas coisas …

Eles provavelmente foram plantados para ouvir as comunicações do presidente Donald Trump e de seus assessores mais próximos, disse um ex-funcionário ao Politico.  Embora não esteja claro se a operação de espionagem foi bem-sucedida, um ex-alto funcionário da inteligência disse que era “bastante claro que os israelenses eram responsáveis pelos equipamentos”.

A revelação está longe de ser a primeira (e a última) operação de agentes de Israel desse tipo: operações de espionagem israelense direcionadas aos Estados Unidos têm sido um incômodo constante para as agências de inteligência americanas ao longo das décadas em que o estado judeu foi criado, com Washington chegando a nomear Israel como a principal ameaça de espionagem interna, segundo documentos divulgados pelo denunciante Edward Snowden.

Talvez o maior escândalo de espionagem entre EUA e Israel seja o de Jonathan Pollard, analista de inteligência norte americano que foi condenado sob a Lei de Espionagem em 1987 por passar material confidencial ao governo de Israel e condenado à prisão perpétua. Devido às diretrizes federais em vigor no momento de sua sentença, no entanto, Pollard foi liberado e posto em liberdade condicional após passar quase 30 anos atrás das grades, mas seu caso persiste como uma das poucas vezes em que bisbilhoteiros israelenses foram punidos.

No final dos anos 90, os israelenses também ouviram conversas diplomáticas sensíveis entre o presidente dos EUA Bill Clinton e o líder sírio Hafez Assad, de acordo com o autor britânico-israelense Ahron Bregman, que obteve transcrições das conversas confidenciais.

Em um episódio cômico, se não desconcertante, durante o “reinado” de Bill Clinton – narrado por Jeff Stein da Newsweek – um agente do Serviço Secreto sobre os detalhes de segurança do então vice-presidente Al Gore, disse que durante uma varredura no quarto de hotel do vice-presidente, ele ouviu um “som metálico de raspagem” vindo do teto do apartamento. Para sua surpresa, um homem logo saiu de um duto de aquecimento para o quarto de hotel – era um espião israelense.

“Ele meio que tossiu e o cara simplesmente voltou aos respiradouros”, disse o agente a Stein, acrescentando que, embora ache que o incidente “cruzou a linha” por comportamento condizente com aliados (alguém que os judeus consideram como seus vassalos), os israelenses não enfrentaram consequências.

Mais recentemente, os agentes israelenses voltaram seus interesses de espionagem para as negociações sobre o Irã a portas fechadas do governo Barack Obama, de acordo com um relatório de 2015 no Wall Street Journal, com os espiões de Israel ajudando o governo do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu a obter os termos do acordo antes deles serem divulgados.

Assim como praticamente todas as revelações anteriores sobre espionagem, Netanyahu negou o relatório Politico inequivocamente na quinta-feira, sugerindo que eram ‘notícias falsas’, usando, como sempre, muitas palavras.

“Temos uma diretiva, eu tenho uma diretiva: nenhum trabalho de inteligência nos Estados Unidos, nenhum espião” , disse (um mentiroso psicopata) ele a uma multidão de repórteres na Rússia. “E é implementado vigorosamente, sem nenhuma exceção. [O relatório] é uma fabricação completa, uma fabricação completa”.

Um porta-voz da Embaixada de Israel nos EUA, Elad Strohmayer, também negou qualquer envolvimento de Israel, chamando o relatório de “absurdo”.  “Israel não realiza operações de espionagem nos Estados Unidos”, disse ele.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que acha difícil acreditar que Israel possa ter espionado a Casa Branca usando dispositivos de espionagem de celulares depois de tudo o que ele fez por Israel – mas deixou em aberto a possibilidade de as acusações serem verdadeiras. “Eu não acho que os israelenses estejam nos espionando, eu realmente acharia isso difícil de acreditar”, disse Trump a repórteres do lado de fora da Casa Branca nessa quinta-feira, acrescentando que “meu relacionamento com Israel tem sido ótimo”.

A título de ilustração, o presidente dos EUA acatou o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, bem como a reivindicação de Israel pela posse das Colinas de Golã (tomadas da Síria em 1967) e a saída do acordo nuclear de 2015 com o Irã, como queria o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

“Tudo é possível, mas eu não acredito nisso”, disse Trump !!


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Leitura Adicional

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

One Response to Israel foi pego espionando “novamente” a Casa Branca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.