browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mantendo-se Espiritual e Mentalmente São (desplugado) no Mundo das ‘Tecnologias Avançadas’

Posted by on 18/10/2020

Quando eu tinha dezesseis anos, nossa família mudou-se para o oeste do Kentucky, a cerca de sessenta milhas da Abbey (Abadia) de Gethsemani, onde o famoso monge trapista (cisterciense) Thomas Merton vivia. Conheci Merton no ano anterior, quando li No Man Is An Island – o livro teve um impacto significativo em minha jornada espiritual. Em poucos meses, minha mãe, meu pai e eu decidimos passar um dia na Abbey (Abadia0. Lembro que saímos da rodovia principal e entramos em uma estrada sinuosa e arborizada, de repente, depois de cruzar uma pequena colina, uma cruzeta apareceu à distância e estávamos no ambiente mais sereno que eu já estive. Esse dia marcou uma grande transição em minha vida espiritual.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Mantendo-se Espiritual e Mentalmente São (desplugado) no Mundo das Tecnologias Avançadas

Fonte:  New Dawn Magazine

Depois daquele dia na Abadia de Gethsemani, comecei a me tornar monge, mas as circunstâncias me afastariam da vida monástica.  Embora eu nunca tenha procurado me tornar um monge dentro de uma comunidade monástica, eu passaria o resto da minha vida fazendo retiros periódicos em mosteiros e centros de retiro. Foi na Abadia de Gethsemani, cerca de vinte e cinco anos depois, que recebi um chamado religioso durante um retiro que acabou me levando ao sacerdócio. 

Nos anos seguintes, estudei uma variedade de práticas de meditação, começando com a contemplação cristã, na qual me concentrava [técnica] em um ícone religioso ou símbolo sagrado que incorporava a imagem e os atributos em meu eu espiritual. Esta meditação levou à meditação Cabalística de trabalho do caminho, meditação do Diamante Budista, Meditação Transcendental, meditação dos chakras e, finalmente, estabeleceu-me na meditação da atenção plena e Qi Gong. Décadas depois, incorporei a Meditação de Passagem à minha prática. Usei várias dessas práticas de meditação para reduzir o estresse e a ansiedade comigo mesmo, bem como com meus clientes de psicoterapia, e atualmente as uso com clientes na sua caminhada evolutiva espiritual. 

Manter-se espiritualmente são no atual mundo das “tecnologias avançadas” 

Levei muitos anos de intenso trabalho para que eu desenvolvesse um estilo de vida contemplativo em meio ao meu trabalho como psicoterapeuta, sacerdote, escritor e professor adjunto. O desafio de desenvolver um estilo de vida espiritual em nosso mundo em constante mudança de tecnologias avançadas é se comprometer com uma rotina e prática diárias. É necessário criar um ambiente físico interno e externo que permita a desconexão do mundo da tecnologia. As práticas contemplativas facilitam e promovem esse tipo de ambiente, e todas vêm das tradições religiosas e espirituais do mundo. 

Essas antigas tradições promovem um ambiente mais calmo, tranquilo e relaxante, no qual se pode experimentar um foco interior, uma mente mais calma, uma vida equilibrada e uma profunda mudança na consciência. As práticas contemplativas que alcançam esse tipo de estilo de vida incluem reflexão interior, oração de centramento, jornada imaginária, leitura sagrada, redação de diários, Qi Gong, contemplação e todos os tipos de meditação. 

Para compreender os fundamentos dos estilos de vida contemplativos, é preciso saber de onde eles derivam. Todas as práticas contemplativas vêm de religiões e busca pela espiritualidade. Existem grandes diferenças entre esses dois conceitos. De acordo com Timothy Freke[1], a religião se concentra em “rituais, observâncias, credos e códigos de moralidade social”. A religião também se concentra nas principais “transições de vida, como nascimento, casamento e morte, com ritos apropriados que unem uma comunidade. A religião é a forma externa de espiritualidade”, que é uma jornada pessoal de transformação. 

Nesse contexto, as práticas espirituais são usadas para transformar a vida interior de uma pessoa de necessidades básicas em necessidades superiores. Para atingir essa transformação interna, práticas espirituais como oração, contemplação e meditação diárias são usadas. No entanto, é “possível ser religioso sem ser espiritual”, como “muitas pessoas participam piamente de costumes religiosos sem nunca compreender uma jornada pessoal de transformação espiritual. Fundamentalismo de todas as convicções religiosas, ”Incluindo o materialismo científico e o cientificismo com sua“ insistência na fé cega em dogmas, é religião sem espiritualidade. É por isso que divide as pessoas em vez de uni-las”.

Por outro lado, “a espiritualidade é o conteúdo interno [esotérico] de todas as religiões, mas não necessariamente tem que ter um contexto religioso. Espiritualidade é iniciar uma jornada pessoal de transformação, em busca de respostas para as questões mais profundas da vida” quando as PERGUNTAS EXISTEM. Nesse contexto, “a espiritualidade é uma jornada de despertar para quem realmente somos; uma jornada de abertura do coração ao amor que permeia o universo; uma jornada da confusão [ignorância] para o significado [conhecimento]; uma jornada do medo à fé ”(fé que significa confiança e sabedoria); “Uma jornada de ”mal-estar ou insatisfação“ para uma vida cheia de magia e maravilha; uma jornada de sentir-se sozinho em um mundo hostil para ser um [unido] com todos” e tudo, uma jornada para o despertar de que toda a existência é um todo interconectado, em essência, uma jornada da fragmentação para a totalidade ou unidade[2].

Conforme declarado, as práticas contemplativas são componentes significativos da religião e da espiritualidade no desenvolvimento de um estilo de vida espiritual pessoal. Um estilo de vida contemplativo é uma vida de desenvolvimento espiritual associada à experiência de unidade espiritual. O desenvolvimento espiritual é o processo de tornar-se consciente da sua própria natureza espiritual e do seu próprio espírito interior. Unidade espiritual é o reconhecimento de que tudo o que existe é parte de uma grande experiência e, dentro dessa grande experiência, tudo está interconectado e é interdependente. Dentro da experiência de desenvolvimento espiritual e unidade, há uma consciência pessoal de uma presença divina dentro e fora de si mesmo; esta consciência está totalmente ausente nas frias máquinas de Inteligência Artificial (IA). 

Para viver e desenvolver um estilo de vida contemplativo, a pessoa cultiva uma prática espiritual diária com métodos e técnicas que o abrem para tornar-se consciente de sua conexão com toda a existência e consigo mesmo. As várias práticas contemplativas citadas acima facilitam a percepção consciente e a atenção ao momento presente [o AGORA]. No entanto, a Meditação de Passagem ou MP é um tipo especial de meditação porque é uma prática multissectária que atrai tanto os religiosos quanto os não religiosos. 

A MP usa atenção plena, passagens de sabedoria e um mantra para centrar e manter a pessoa equilibrada e calma.  Nesta prática, a pessoa escolhe uma passagem de sabedoria das tradições de sabedoria do mundo e a memoriza.  Durante a meditação, o meditador diz cada palavra da passagem, uma palavra de cada vez, o que traz o meditador ao momento presente. A passagem é repetida indefinidamente por 30 minutos. Então, ao longo do dia, o meditador repete um mantra repetidamente para se manter calmo e equilibrado. O mantra escolhido pode ser tão simples como dizer Buda, Santa Francisco, a silaba sagrada Om ou apenas a palavra calma indefinidamente. Um resultado interessante do MP é que, com o tempo, o significado da passagem de sabedoria é incorporado à vida espiritual do meditador – eles se tornam um com a passagem. 

Ouça um dos mantras mais sagrados da Índia:

A religião e a espiritualidade sempre foram partes importantes da minha vida, assim como a ciência. Com a ciência, Einstein teve um impacto profundo em mim, especialmente quando se trata de como entendo as conexões entre religião e ciência. A declaração comovente de Einstein que se tornou um farol para mim foi “Religião sem ciência é cega. Ciência sem religião é coxa.”  Essas palavras me guiaram durante meus anos de pesquisa científica, bem como minhas percepções de religião e espiritualidade. 

Em nosso mundo contemporâneo com tecnologias avançadas, esquecemos o que as palavras de Einstein realmente significam. É preciso que essas duas áreas trabalhem juntas e em harmonia para nos manter equilibrados à medida que avançamos para o mundo das tecnologias avançadas. Já vemos resultados negativos dessas tecnologias. As pessoas estão se tornando inconscientemente viciadas, dependentes, obcecadas, irritadas, frustradas e ansiosas com a Internet e as tecnologias em geral. Se não podemos nos manter equilibrados ao usarmos as tecnologias que já temos, como vamos reagir às novas tecnologias avançadas que agora estão “se infiltrando” em nossas vidas. Por causa dessas tecnologias, nosso eu espiritual ou o núcleo que nos torna humanos está se fragmentando. 

Essa fragmentação é o resultado do atraso do desenvolvimento da consciência de cada indivíduo. Atraso de consciência é um fenômeno em que nossa consciência fica atrás das tecnologias em rápida mudança que nos impedem de nos ajustarmos adequadamente a essas “inovações e invenções”. Nesse fenômeno, não sabemos o que fazer com nossas vidas ou em quem confiar, porque somos cegos pelas rápidas mudanças que afetam nossas vidas – simplesmente não podemos nos ajustar. Não nos preparamos para o presente ou o futuro, não entendemos o que está acontecendo e não sabemos para onde as “tecnologias avançadas” nos levam. 

Como nossa consciência está atrasada em relação ao nosso mundo tecnológico [puro intelecto] em rápida mudança, estamos sobrecarregados com informações inúteis. Quando entendemos o que está acontecendo e podemos classificar os dados, é tarde demais porque novas tecnologias de IA, como smartphones, robótica e a Internet, assumiram o controle de nossas vidas. O atraso de consciência pode ser resolvido diminuindo o ritmo diário de alguém em “modo robótico”, usando práticas contemplativas que nos permitem estar no momento do AGORA para que possamos nos centrar, liberando nossas mentes, permitindo-nos compreender a direção que nossas vidas [e a própria humanidade] estão tomando e o que está acontecendo em nosso mundo existencial. 

Tecnologias avançadas que moldam [fragmentam] nossa vida espiritual

As tecnologias atuais responsáveis ​​por nos fragmentar e sobrecarregar são Smart TVs [inteligentes], computadores avançados, smartphones, robótica e veículos autônomos com seus respectivos algoritmos de IA. Essas tecnologias estão nos afastando de interações íntimas face a face, à medida que perdemos de vista nossa humanidade. Muitas pessoas estão se perdendo nessas realidades virtuais de IA e muitas não conseguem mais distinguir o mundo virtual do mundo real. A imagem de sua esposa em seu smartphone não é a sua esposa, mas fótons e elétrons organizados por algoritmos de IA criando padrões humanos específicos. As pessoas confundem o mundo virtual com o mundo real, o que aumenta a fragmentação espiritual. Embora essas tecnologias adicionem “conveniências’ às nossas vidas agitadas, nosso eu espiritual está sofrendo. 

As tecnologias atuais são apenas a ponta do iceberg quando se trata de fragmentação espiritual, porque essas novas inovações tecnológicas que se infiltram em nossas vidas criarão mais alienação e fragmentação.  As cinco tecnologias a seguir estão destinadas a mudar e remodelar os seres humanos irreversivelmente para sempre. No entanto, para manter nosso senso de humanidade, existem maneiras de manter nossas conexões espirituais por meio de práticas contemplativas. Essas práticas nos manterão centrados e no momento presente enquanto nos ajustamos às mudanças radicais que já estão aqui e as que estão vindo como resultado de computadores quânticos, inteligência artificial (IA), robótica, nanotecnologia, genética e ferramentas de edição de genes.

A principal invenção que estará aqui em breve é ​​o computador quântico que usa fenômenos da mecânica quântica, como superposição e emaranhamento, para realizar operações em dados. Os computadores quânticos são muito diferentes dos nossos computadores convencionais porque a capacidade de armazenamento é enorme e a velocidade de processamento exponencialmente mais rápida. Este computador, com seus efeitos quânticos, fragmentará ainda mais nossos eus centrais, porque transformará nossa realidade em algo imprevisto.

A inteligência artificial, também chamada de inteligência sintética ou aprendizado de máquina (ML), é a [pseudo] ‘inteligência’ exibida por máquinas ou software. Os computadores quânticos usarão e controlarão a programação de IA com consequências imprevistas. Existem quatro tipos de IA e os dois primeiros já estão aqui em seus smartphones e veículos autônomos.  

  1. A Inteligência Artificial do Tipo I é puramente reativo e está na categoria de IA estreita ou fraca, e é a forma mais básica. Segundo infográfico do site Futurism.com , “percebe o seu ambiente” ou “situação diretamente e age sobre o que vê. Não tem um conceito de mundo mais amplo” e “não pode formar memórias ou aproveitar experiências passadas para afetar as decisões atuais”. Este tipo de IA é muito especializado e foi a programação básica do “IBM’s Deep Blue” que “venceu [Garry] Kasparov numa partida de xadrez”.[3]
  2. A I.A. do tipo II é chamada de memória limitada e é uma categoria de IA geral, mas atualmente tem recursos de tomada de decisão muito limitados. Este tipo de IA pega porções “de informações passadas e as adiciona às suas representações pré-programadas do mundo” e “tem memória suficiente” ou experiência “para tomar decisões adequadas e executar ações apropriadas”. Exemplos de tipo II são veículos autônomos, chatbots e assistentes pessoais digitais. Assistente digital pessoal é um termo para dispositivos pequenos, móveis e portáteis que fornecem recursos de computação e armazenamento e recuperação de informações para uso pessoal ou comercial, geralmente para manter programações, calendários e informações do catálogo de endereços. A inovação mais recente é o agendamento usando interações de voz de IA em que não é mais possível distinguir entre a voz de IA e de uma pessoa real.[4]
  3. A Inteligência Artificial do tipo III é chamada de teoria da mente, um tipo avançado de IA geral que terá a capacidade de “entender os pensamentos e emoções que afetam o comportamento humano”. Este tipo de IA hipoteticamente “compreenderá sentimentos, motivos, intenções e expectativas”, bem como a capacidade de “interagir socialmente”. No entanto, o Tipo III “ainda está para ser construído”, mas “provavelmente será a próxima classe de máquinas inteligentes” a surgir em breve. Os exemplos da ficção são os robôs C-3PO e R2D2 do filme Star Wars.[5]
  4. A I.A. do Tipo IV é autoconsciente e “pode ​​formar representações sobre si mesmo”, o que é “uma extensão da teoria da mente”. É a IA Tipo IV que incomoda muitos no campo da Inteligência Artificial, um medo de que máquinas inteligentes possam tornar os humanos obsoletos, seus escravos ou até mesmo eliminá-los completamente [como na série de filmes “Terminator“]. A I.A. do Tipo IV estaria ciente de “estados internos” e “preveria os sentimentos dos outros”. Será capaz de “fazer abstrações e inferências”. Este tipo de IA é a “geração futura de máquinas” com capacidades “superinteligentes, sencientes e conscientes”, mas não na escala humana. Nenhuma máquina exibirá totalmente a humanidade porque não tem alma. Como você pode programar emoções verdadeiras, intuições, palpites, saltos de percepção, transcendência espiritual e estados numinosos em uma estrutura lógica artificial, – você não pode – porque não entendemos realmente essas experiências e os humanos são lógicos e não lógicos – as máquinas são apenas lógicas. Um exemplo de Tipo IV seria Eva no filme de 2015 Ex Machina.[6]

Os sistemas robóticos são agentes artificiais mecânicos ou virtuais; geralmente uma máquina eletromecânica guiada por um programa de computador como a IA, incluindo máquinas [robôs androides como David em “Prometheus“] que se assemelham a um ser humano e são capazes de replicar funções e movimentos humanos específicos automaticamente. Essas máquinas de IA acabarão por assumir a maior parte do trabalho atualmente executado por humanos.[7] Como os robôs continuam a assumir muitos empregos na força de trabalho, estressando a psique humana, o resultado é a fragmentação espiritual e uma perda de coesão interna mais acentuada.

Prometheus Character Analysis: David | Virtual Borderland

O androide David, em cena do filme Prometheus

A próxima tecnologia é a nanotecnologia [A nanotecnologia trabalha com objetos entre 1 e 100 nanômetros. Em 1 metro há 1 bilhão de nanômetros. Para se ter uma ideia melhor, a espessura de uma folha de jornal tem cerca de 100.000 nanômetros de espessura, já o DNA humano tem apenas 2,5 nanômetros de diâmetro] também chamada de máquinas atomicamente precisas. Essas máquinas invisíveis são criadas pela manipulação da matéria em escala atômica, molecular ou supramolecular. 

A descrição mais antiga da nanotecnologia refere-se ao objetivo tecnológico específico de manipulação precisa de átomos e moléculas para a fabricação de produtos em macroescala, agora conhecidos como nanotecnologia molecular.[8] Essas pequenas micro-máquinas são semelhantes a robôs e assumirão mais empregos de humanos [também poderão ser injetadas dentro de nossos corpos junto com medicamentos e vacinas ..], fragmentando ainda mais nosso ser central.

CRISPR-Cas9, ou CRISPR, é uma ferramenta de edição de genes. A palavra CRISPR significa “clusters of regularly interspaced short palindromic repeats – grupos de repetições palindrômicas curtas regularmente intercaladas”. É uma região especializada do DNA com duas características distintas: a presença de repetições de nucleotídeos e espaçadores. Seqüências repetidas de nucleotídeos, os blocos de construção do DNA, são distribuídas por toda a região CRISPR. O CRISPR é a primeira ferramenta de edição de genoma mais rápida [a engenharia genética], barata e precisa do que as técnicas anteriores de edição de DNA e tem uma ampla gama de aplicações potenciais. CRISPR é a proteína com seu guia de RNA que encontra a área no DNA a ser editada. O Cas9, também uma proteína, é o componente de edição que corta e remove o DNA, permitindo que ele seja reestruturado. 

O CRISPR-Cas9 permite que geneticistas e pesquisadores médicos editem partes do genoma removendo, adicionando ou alterando seções da sequência de DNA. Atualmente é o método mais simples, versátil e preciso de manipulação genética.[9] Essa tecnologia vai nos remodelar tanto física quanto mentalmente, fragmentando ainda mais nossa humanidade. No entanto, no final das contas, essa tecnologia pode compensar extinções humanas devido a máquinas superinteligentes criando novas formas de humanos, mas isso também contribuiria para a fragmentação espiritual. 

Uma nanomachine-nanomáquina, também chamado de NANITE, é um dispositivo mecânico ou eletromecânico, cujas dimensões são medidas em nanômetros, milionésimos de milímetro, ou unidades de 10-9 metros. Podem ser inseridos em medicamentos como injeções e em vacinas.

Desconectando

As práticas contemplativas facilitam um ambiente mais calmo e consciente. Atento neste contexto é a capacidade de focar a atenção no aqui e agora, controlando as distrações. Estar atento e consciente também significa dedicar um tempo ao que realmente importa em sua vida, estando consciente de onde sua atenção está focada e do que você está fazendo e sentindo [em oposição ao atual estado mental robótico da imensa maioria de zumbis de mídia social]Em um modo de atenção plena de consciência, você está sendo sensível, aceitando e não julgando o que está acontecendo no momento presente e estando atento às suas emoções, pensamentos e sensações. 

Um exemplo de como a atenção plena é usada na vida diária é reservar um tempo e entrar no momento presente.  Reserve alguns minutos e fique atento ao momento, seja na frente da tecnologia que você está usando, ou na sala em que está, ou no que está acontecendo ao seu redor, e concentre-se em sua experiência presente. Feche os olhos, respire fundo algumas vezes e relaxe. 

  • O que você está sentindo? 
  • Você está frustrado, com raiva, ansioso ou feliz, contente e à vontade? 
  • Quais são os cheiros na sala em que você está? 
  • Eles são agradáveis ​​ou nocivos? 
  • O que você está pensando, é algo específico ou não específico? 
  • Onde você está sentado, você está confortável? 
  • Você tem dores, mal-estar, coceira, sensação de formigamento ou uma calma sutil por todo o corpo? 
  • O que você ouve? 
  • Você ouve sons naturais, como pássaros cantando, sons de tráfego ou sons indefinidos? 
  • Você se sente confortável ou tenso estando onde está agora? 

Fique atento a essas sensações e experiências por alguns minutos, tanto quanto possível. Agora mova lentamente sua consciência de volta ao mundo cotidiano.  Estar atento em nosso mundo de tecnologias avançadas é essencial para reduzir o atraso da consciência [e a sua atrofia], o vício em tecnologia, a obsessão e a dependência de estar “conectado”, mantendo-se calmo, equilibrado e centrado. Nesse sentido, aborde todas as tecnologias com uma perspectiva de atenção plena. Antes de ligar o computador ou qualquer outro dispositivo de comunicação, sente-se por alguns minutos em frente à tecnologia e feche os olhos e concentre-se na sua respiração indo para os pulmões e na respiração saindo dos pulmões. 

Na inspiração, diga a si mesmo “Estou calmo” e, na expiração, diga a si mesmo “e estou em paz”. Ao sentar-se em frente ao computador ou a qualquer tecnologia realizando uma meditação, você se concentra antes de ser exposto à Internet, e-mail, Instagram, YouTube, Twetter ou Facebook et caterva. Quando você estiver em um computador ou qualquer tecnologia, preste atenção aos seus pensamentos, sentimentos e emoções – se você ficar ansioso, frustrado ou com raiva, pare, largue tudo e tire um tempo e medite para se concentrar e reequilibrar. Eu faço a Oração Metta budista antes de ligar meu computador para me centrar e me acalmar.

Quando estiver na Internet, preste atenção seletivamente ao que você está vendo, lendo e quanto tempo gasta em cada um, como e-mails ou blogs. Enquanto estiver na Internet, ou usando seu smartphone ou Facebook, sempre preste atenção às suas emoções – você está zangado, frustrado, feliz ou com um humor otimista? Por estar atento, não navegue na Internet sem um objetivo específico, esteja sempre ciente de onde você está emocionalmente. 

Depois de assistir, faça um breve período de descanso de 10 minutos, concentre-se novamente fazendo algo não tecnológico ou apenas sente e medite. No final do dia, desligue o computador e o smartphone, prepare-se para descansar e relaxar antes de ir para a cama. Assuma o controle do uso das tecnologias e não deixe que elas assumam o controle de você, pois isso ajuda a prevenir o vício, a obsessão e a dependência em tecnologia. Por estar atento,  você evita a fragmentação espiritual movendo-se para um estado em que sua vida tem propósito e significado.  Eu controlo meu tempo no computador desligando-o todos os dias por volta das 18h, e na maioria das tardes de sexta-feira eu desligo o computador – na maioria dos casos, eu só volto a liga-lo na segunda-feira.

Depois de criar um conjunto de práticas de atenção plena no trabalho com tecnologias, é hora de ampliar seu estilo de vida contemplativo para garantir que você tenha um propósito e significado em sua vida. Para alcançar um estilo de vida contemplativo e manter-se atento e centrado, passe um dia sem tecnologia limitando o uso da masma e seus dispositivos. 

Como as cinco tecnologias avançadas discutidas anteriormente ocupam o centro do palco em nosso mundo global, precisamos de tempo para nos conectarmos com nossa humanidade – encontrando significado e propósito em nossa vida. Nós nos perguntamos: o que realmente importa na minha vida? Não são essas tecnologias avançadas; são as nossas ligações com nós próprios e com as outras pessoas, a beleza da natureza, de um pôr-do-sol, o canto dos pássaros, o jantar simples com os nossos entes queridos – refeições onde o celular e smartphone são proibidos.  Quando entes queridos comem juntos, precisa haver uma regra – sem telefones celulares e sem mensagens de texto, apenas comunicação face a face – somos humanos, não robôs e zumbis controlados por IA. Encontre um dia que você possa reservar para se reconectar consigo mesmo ou com seu parceiro e a família.

No dia sem tecnologia, DESCONECTE-SE e escolha as tecnologias das quais deseja DESLIGAR. Deixei de lado todas as tecnologias, exceto o CD player, no qual apenas toco música lenta e relaxante e canto gregoriano. Antes de dormir, posso assistir a um filme comercial não violento gratuito por um curto período e, em seguida, ligar o canal Music Choice e cair no sono ouvindo Soundscapes. 

À medida que você SE DESLIGA de sua agitada vida exterior materialista, tecnológica e fria, voltada para o consumo excessivo, você começará a se envolver em momentos de silêncio, ouvindo música lenta e relaxante ao fundo, lendo histórias poéticas ou leituras espirituais, também chamadas de lectio divina . Ao longo do dia, sente-se e relaxe centrando-se na calma da meditação. NÃO PENSE NO PASSADO OU NO FUTURO; APENAS SE AQUEÇA NO MOMENTO ATUAL. 

Conclusão

Descobri que o estilo de vida contemplativo é centralizador É rejuvenescedor ficar distante da irradiação eletromagnética e de outros tipos. Reservar um dia em que eu possa refletir sobre o que tem significado e propósito em minha vida é muito gratificante. O que é gratificante não são as novas tecnologias, a compra de coisas inúteis que não quero ou preciso, mas as interconexões com amigos, família, a natureza e tudo ao meu redor. É a nossa comunicação humana face a face que é importante, não a falsa visão unilateral de uma pessoa no Facebook. Você nunca irá honestamente conhecer essa pessoa eletronicamente; é somente em nossa interação de carne e osso que se conhece uma pessoa. 

Se não estivermos atentos e agudamente conscientes, novas tecnologias avançadas assumirão o controle total de nossa vida, tornando-nos peões escravizados em um mundo de fragmentação. Acabamos ficando superficiais, sem nenhum significado e propósito reais em nossa vida. O antídoto é cultivar um estilo de vida contemplativo usando várias práticas de atenção plena, como Meditação de Passagem e simplesmente DESCONECTANDO


Notas de rodapé:

  • 1. Encyclopedia of Spirituality: Information and Inspiration to Transform your Life by Timothy Freke, Godsfield 2000, 152
  • 2. Ibid.
  • 3-6. futurism.com/images/types-of-ai-from-reactive-to-self-aware-infographic/
  • 7. Rise of the Robots: Technology and the Threat of a Jobless Future by Martin Ford, Basic 2015 
  • 8. Radical Abundance: How a Revolution in Nanotechnology will Change Civilization by K. Eric Drexler, Public Affairs 2013
  • 9. A Crack in Creation: Gene Editing and the Unthinkable Power to Control Evolution by Jennifer A. Doudna & Samuel H. Sternberg, Houghton Mifflin Harcourt 2017; also see Brett Lothian’s article ‘The Rise of Homo Technicus’ in New Dawn 169.

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.