Mensagem de Myrah, de Sírius B e Thor Han, das Plêiades

Myrah, de Sírius B e Thor Han Eredyon das Plêiades estiveram transmitindo da estação Ashtar em órbita do planeta Júpiter em 30 de abril de 2020. Os assuntos desta transmissão envolvem o sistema da civilização das Plêiades, Sírius, planeta Erra, sua cultura, hábitos alimentares, diferentes raças humanoides, reprodução das espécies, condições planetárias, duração da vida, criação das crianças, relação com a natureza, origem dos povos, evolução … e muito mais.

Mensagem de Myrah, de Sírius B e Thor Han, das Plêiades

Fonte: Elena Dannan

Transcrição por Sam Mast [30.04.20]

Sobre a idade e a procriação para os seres humanos de Ahil: a vida local, educação das crianças

Thor Han: Em anos terráqueos: 155 anos. Em anos terrestres, aqueles que estão encarnados vivem até os 900 anos, os mais sortudos, mas não é a expectativa de vida média. A vida média é de 600 a 700 anos. Posso dizer entre 500 e 900 em anos terrestres. Os Errans, os de Erra (Ashaara-nas Plêiades): somos 4 colônias. Temos duas maneiras de criar filhos. Os filhos são criados da mesma forma, mas o nascimento pode ser diferente. As fêmeas podem carregar a criança em seu útero, mas também a criança pode ser colocada ou criada em uma cápsula de vida. As mulheres nem sempre engravidam por causa de seu trabalho e vida ativa. Algumas preferem assim.

P: Vocês têm relações sexuais como os humanos fazem para procriar ou mesmo para entretenimento ou diversão?

Myrah: Eu sou um pouco diferente porque eu sou um híbrido: meio Pleiadiana e meio de Sirius B. Bem, você o chama de Sirius. O nome verdadeiro é Ashkera, Sirius B. Bem, minha família está dividida. Então minha mãe é T-Ashkeru, meu pai é Ahel. Meu marido é Ahel Pleiadiano. Os Ahel têm diferentes níveis de relações sexuais. Podemos qualificá-lo em três níveis.

O primeiro nível é apenas para procriação. O corpo só entra em ação, e temos sensações físicas. T-Ashkeru e Errahil são muito compatíveis. Vou falar sobre o Errahil. O primeiro nível é procriar, e é muito agradável.

Temos um segundo nível que é diferente. É sem intercurso físico, mas é uma fusão das almas, de nossos seres de luz. Isso é inflamado pela pele. A pele dos Ahel é muito sensível e receptiva, é muito parecida com a sua, mas tem pequenos captores por toda parte e em algumas áreas particulares mais ainda. Estimulamos esses captores e isso inflama a alma; podemos então nos misturar e nos fundir, e nossa mistura e fusão é absolutamente deliciosa porque funde ambas consciências. Eleafunde nossas duas luzes em uma, e somos projetados em planos superiores de consciência em direção a um reino superior. É uma experiência muito melhor do que apenas a relação física. Nós nos fundimos, nos juntamos e há um terceiro que é feito da união de nós dois.

O terceiro nível é uma união de ambos os princípios, masculino e feminino [NÃO EXISTEM OUTROS GÊNEROS . . .]. A mistura de ambos envolve as sensações em seus corpos, seus corpos físicos e também sensações em seus seres de luz. A sensação começa primeiro pelo corpo físico que é muito estimulado. A procriação realizada nessas condições é realmente incrível e então todos os captores na pele estimulam o ser de luz. Temos vários níveis do que vocês chamariam de orgasmo.

Sistema solar triplo de Sírius, a estrela mais brilhante nos céus da Terra

Os terráqueos conhecem apenas um nível e um segundo nível, mas acessamos até o sexto. Ele projeta nossa consciência em diferentes níveis de densidade. Nós nos fundimos com a Fonte e o Universo. Não temos mais corpos. Somos apenas uma consciência única. Não somos nem luz, somos apenas algo invisível aos seus olhos, consciência pura. Apenas um estado de ser. Então isso se funde por alguns segundos, o que parece uma eternidade para nós porque o tempo não tem mais sentido e existência. Então descemos no momento em que os captores na pele param e relaxam. Isso nos chama de volta aos nossos corpos de “carne”. É assim que termina. Se queremos procriar, decidimos com nossa mente porque nossas mentes precisam assumir o controle de nossos corpos de carne. É isso.

Constelação de Canis Major com a estrela/sol Sirius [Alpha] como a mais brilhante

P: Nós humanos somos basicamente uma versão sua, mas sem menos opções?

Myrah: Vocês tem as mesmas habilidades, mas elas ainda não estão desenvolvidas. Há algo que você não pode ter. É a pele. Desenvolvemos uma pele compatível com o nosso Sol, estrela, atmosfera, luz e condições atmosféricas. Você tem condições diferentes na Terra. Sua pele é bem menos sensível que a nossa, mas você também tem captores e áreas receptivas. Você pode realmente desenvolver essa habilidade de unir diferentes reinos de consciência, mas primeiro de tudo você precisa ascender e se conectar com seu próprio Ser de Luz [Eu Superior]. Quanto mais você ascender consciente e espiritualmente como você diz, pelo seu espírito, melhor será o ato de amor, mas vocês devem estar no mesmo nível de consciencia.

Não temos casamento como voces porque quando escolhemos um companheiro é para sempre, para toda a vida, seja em um corpo físico ou na vida eterna. Uma vez que nos encontramos, nunca mais nos separamos porque somos parte um do outro. Então, como nos chamamos: a tradução exata é companheiro, parceiro é uma boa palavra, mas usamos essa palavra também para o trabalho.

Sobre o sistema educacional para crianças e jovens:

Myrah: Temos um sistema diferente. Não existem escolas e professores. O conhecimento é oferecido individualmente às crianças em relação às suas habilidades. Primeiro conhecemos quem são, e quando sabemos quem são, quais são as habilidades que trazem, adaptamos e oferecemos o conhecimento que desenvolverá suas qualidades e habilidades. Pode acontecer que algumas crianças sejam agrupadas por um conjunto de habilidades e haja um ser mais velho que venha e as ensine, mas a regra não é assim, normalmente é um conhecimento acessível por aparelhos, mas não aparelhos como você conhece. Estes são dispositivos etéricos.

P: Enquanto você espera até saber quem eles são e suas habilidades, as crianças ficam em casa?

Myrah: Não esperamos para saber. Nós sabemos. Nós sondamos a alma. Entramos em contato com a alma da criança que nos foi presenteada. Pode ser alguns dias após o nascimento. É muito rápido. Pode ser até antes do nascimento. Depende das habilidades. Os seres [de evolução] superiores que nascem, você pode conhecê-los muito rapidamente no momento em que escolhem o corpo e os pais. O corpo não é habitado de imediato, ele precisa ser funcional primeiro para poder abrigar totalmente a consciência, o ser de Luz que esta chegando. O ser de Luz não pode entrar completamente em um embrião que não esteja totalmente formado. O ser de Luz, a consciência e o SER real que vocês chamam de alma precisam de um corpo totalmente formado para entrar e habita-lo. Portanto, há um momento em que a alma que entra no corpo e é elevada o suficiente, ela pode imediatamente entrar em contato conosco. Então nós sabemos. Para os outros casos esperamos alguns dias até que a alma se manifeste. É assim que sabemos sobre as habilidades e escolhas do ser que esta chegando.

P: E uma vez que você sabe o que acontece com aquele bebê, como fica com os pais porque eu sei que você trabalha, então para onde o bebê vai, o que acontece com o bebê?

Myrah: Nós temos lugares onde eles podem conviver um tempo juntos com outras crianças com as mesmas habilidades, mas normalmente nós tentamos passar mais tempo com nossos filhos. Não temos células como as suas famílias. Temos pais, irmãos e irmãs, mas vivemos separados. Não temos uma cela na mesma casa. Então, se o trabalho dos pais for muito intenso, eles podem optar por ir para a casa de um ou dos outros pais. Em Erra não há muita população. A porcentagem da população é realmente menor do que em seu planeta Terra. Primeiro, Erra é uma vez e meia maior que o seu planeta Terra, e somos menos pessoas morando nele. Assim, qualquer um pode ter sua própria casa. É um belo planeta que eu gosto muito.

P: Como é a sua casa em Erra [Plêiades]?

Myrah: Ah, minha casa é muito pequena porque quando saí não estava morando com meu marido. Meu marido morava com as crianças. Pode parecer complicado para você. Sim eu sei. Eu precisava trabalhar longe do meu marido porque eu estava na capital, envolvida em alguns grandes projetos, e ele foi retido por seu trabalho em nossa pequena cidade ou esta não é uma cidade tão bem quanto você as concebe. Então eu estava morando em uma pequena casa por conta própria. Não muito longe da minha família, mas eu precisava estar lá para trabalhar, era um trabalho muito intenso, e aí eu escolhi ir. Fui levada para essa missão e foi aí que conheci a nossa agora famosa equipe da Federação. Para quem não sabe. Eu sei que você não sabe. A famosa equipe são meus amigos.

Estávamos patrulhando, e eu estava envolvida em pesquisa cognitiva e, ah, é difícil traduzir isso. Vou tentar encontrar algumas palavras simples. Digamos que isso envolve a remoção de implantes de humanos abduzidos [pelos servidores das trevas], se você quiser. Este era o meu trabalho principal. Isso foi acompanhar, monitorar, curar e ajudá-los. Fui designada para esta missão de patrulhar por anos com Thor Han, mas também com os demais amigos da equipe. Bem, pessoas que se tornaram meus amigos porque quando você trabalha muito tempo com algumas pessoas, elas se tornam a sua família.

Q: Então parece que quando você tem um parceiro para toda a vida, você não necessariamente mora junto ou algo assim. É mais como alguém com quem você se conecta ou com quem tem tempo para fazer isso.

Myrah: Nós gostamos de viver juntos. Sei que vou morar junto com meu marido quando esta missão terminar. Gostamos de conviver com nossos companheiros e nossos filhos, mas é um período em que todos precisamos trabalhar. Assim fazemos, mas preferimos viver juntos.

P: E se vocês morassem juntos, seria uma casa maior do que a pequena que vocês tinham?

Myrah: Sim, na casa do meu marido.

P: Então você agrupa as crianças, meio que as categoriza e as ensina.

Myrah: Sim, quando você tem a mesma habilidade e está agrupado, você apenas estimula um ao outro e o aprendizado é mais rápido.

P: Você ou Thor Han fazem parte do alto conselho Pleiadiano?

Myrah: Não, não estamos nele. Ele está nas forças armadas, e eu estou na seção de ciências.

P: Então vocês têm um exército.

Myrah: Sim. Bem, não para fazer a guerra, mas para manter a paz. Esta é outra visão dos militares. Somos pacificadores.

P: O que você faz para entretenimento e recreação?

Myrah: Nós temos coisas diferentes, muitas coisas. O melhor entretenimento que gostamos de fazer é caminhar na natureza, mas não podemos fazer isso na estação espacial. Então temos jardins, um lindo anel de jardins onde você pode ver as estrelas e nunca ver a luz do dia, mas as plantas se adaptam porque têm luzes especiais como posso dizer. Então este é uma diversão, mas então precisamos estimular nosso cérebro. A parte do nosso cérebro que não é usada em nosso trabalho. Entretenimento é uma espécie de treinamento para manter nosso cérebro perfeito. Então temos entretenimentos em grupo que são atividades que envolvem o corpo. Não é o que você chama de esporte porque isso é um pouco ineficaz. Nós não gostamos de desafios do jeito que você gostam. O desafio que temos é elevar uns aos outros. É uma forma diferente de pensar.

]Thor Han diz que Elena viu um jogo. Não sei qual jogo ela viu. Ah sim, o jogo Ohorai. Eles se sentam ao redor da mesa, e todos eles têm um pequeno computador, é o nome certo? E eles digitam números e por cálculo eles constroem um holograma, e todos o constroem juntos. Thor Han disse que é uma boa maneira de retratar nosso espírito. Construindo juntos. Claro que quem colocar o último elemento ganha, mas ninguém tenta destruir a construção de ninguém. As construções são feitas por cálculo.

P: O que você faz para se divertir quando está em Erra?

Myrah: Temos muita natureza bonita, saímos e passamos bastante tempo na natureza. Nós meditamos. Nos conectamos com a natureza. Com a verdade. Os rios e as águas. Temos muitos lagos onde moramos. A massa de terra é muito importante, então nem todos vivem perto do mar. Conectando-se com a natureza. Então temos jogos comunitários, eu não chamaria de jogos, eu chamaria de entretenimento. Todos nós nos reunimos em lugares. Este é um lugar cheio de luzes e há hologramas brincando, fingindo, e isso nos diverte. Contamos histórias do nosso passado, histórias das coisas antigas que aconteceram. Isso recria elementos e eventos do passado, brincamos e é holográfico. Pode acontecer em qualquer lugar fora ou dentro de casa. Nós gostamos muito disso.

P: Então vocês não têm filmes por lá?

Myrah: Ah, essas coisas bidimensionais. Por favor, não fale sobre música. Thor Han coloca música na espaçonave. Eu não estou mais na nave dele e isso está tão quieto agora.

P: Todos vocês sentem emoções como ciúmes, coisas assim, eu diria emoções negativas que sentimos aqui na Terra?

Myrah: Como em parte sou T-Ashkeru, não tenho as mesmas áreas ativadas em meu cérebro, mas vamos falar sobre o lado Ahel. Somos muito emocionais. Quando você ascende para frequências mais altas, as emoções se tornam mais intensas. Temos emoções e sentimentos como amor, risada, curiosidade e interesse. A dor é rara porque a dor física foi controlada e se você se machucar, um médico pode curá-lo muito rapidamente, ou você pode se curar de qualquer maneira. A dor não é algo físico, mas podemos ficar tristes. Não sentimos ciúmes; o ciúme é algo que pertence ao corpo e à parte do cérebro que é primitiva, e não temos mais isso. Não temos inveja. Temos entusiasmo pelo outro. Se o outro tem algo que não temos. Nós estamos animados. É encorajar um ao outro, elevar um ao outro. Isto é o que você tem que dominar, se doar. E o sentimento mais bonito é o amor. Eu posso te dizer, o amor não é apenas um sentimento do coração. É uma energia, um estado de ser, um estado de conectividade.

P: Parece que vocês não tem egos. Era assim quando você foi criada? Você foi criada sem ego?

Myrah: Nós temos um ego, mas é usado da maneira certa. Para o caminho da elevação você precisa do ego. O ego é necessário para a autoconsciência. Você precisa sentir quem você é, que você é importante e se ama, mas você pode usar o ego de uma maneira ruim. Não fazemos mais isso; é destrutivo pois é egoista. Ninguém é mais importante do que ninguém. Somos todos diferentes em diferentes níveis de evolução.

P: Você se exercita ou precisa se exercitar como os humanos para manter o seu corpo em forma?

Myrah: Sim, fazemos isso, mas não é da mesma forma que na Terra. Vocês correm, nadam ou jogam. Estimulamos o corpo pela eletricidade, como você diz. Não é elétrico, mas eu o descreveria assim, elétrico porque corresponde ao que você pode entender. Eu tenho um termo melhor, plasma. Induzimos no corpo correntes de energia que irão contrair os músculos, e fazemos isso se não tivermos um dia físico. Fazemos isso às vezes quando sentimos que precisamos. É apenas para estimular o fluxo de energia nos músculos e no sangue. Isto é o que fazemos. É uma pequena captura. Colocamos em nossos corpos.

Nós não precisamos de muito tempo para fazê-lo, mas funciona bem. Claro que preferimos caminhar na natureza, mas nesta estação espacial, depois de ter feito o anel da natureza muitas vezes, você conhece cada folha. Posso andar com os olhos fechados e nunca encontrar uma árvore, e é um grande anel. Sinto saudades do meu planeta. Isso é tristeza, saudade e sinto falta. Sinto falta do meu marido, dos filhos. Estou triste.

P: Quando você volta para casa?

Myrah: Em breve terei uma pequena folga como você chama. Aguardo minhas ordens. Não se preocupe. Ficaremos em contato.

P: Que tipo de comida você come?

Myrah: Ah, eu amo comida. Cultivamos nossos próprios vegetais, um pouco deles no anel da estação espacial [em órbita de Júpiter]. O que chamo de anel ou Thor Han diz Estufa, mas há outro setor na estação espacial onde os cultivamos, e eles os replicarão. Nós os clonamos. Não são vegetais individuais. São clones. Há muito tempo importamos vegetais de nossos respectivos mundos e os plantamos. Nós as semeamos em um solo adaptável ao vegetal. Alguns não são cultivados no solo, mas em uma substância em gel cheia de nutrientes. Não comemos carne. Algumas espécies na Estação Espacial, na Estação Orbital, podem comer carne, mas essa é uma regra muito direta. Você pode se perguntar por que, talvez. É porque comer carne reduz sua vibração para a vibração da carne, e no trabalho que temos que fazer agora de elevar seu planeta e tentar ajudá-lo a elevá-lo, não podemos permitir indivíduos vulneráveis ??às energias reptilianas. Portanto, não temos carne morta em nossa estação e nas outras estações também. Então são só vegetais.

P: Você realmente os cozinha ou apenas os come crus?

Myrah: A bordo da espaçonave estamos sendo alimentados com vitaminas e nutrientes que estão na forma líquida, em pequenos recipientes. É difícil encontrar as palavras porque eu traduzo. É difícil. Nós comemos nutrientes em estado líquido. É muito energético. Precisamos disso quando viajamos no espaço, a bordo das espaçonaves, porque modificamos nossa densidade física. Às vezes, damos um pequeno salto no continuum espacial e nosso estômago deve estar vazio, caso contrário, ficamos doentes. Portanto, comemos apenas esses nutrientes adaptados às viagens espaciais. Então podemos comê-los se quisermos e se gostarmos deles a bordo da estação espacial Nós cozinhamos também. Normalmente não o fazemos muito porque estamos ocupados. Temos máquinas que cozinham para nós.

P: Então você não come ovos ou toma leite?

Myrah: Ah, não! Nada de comer outros seres! Tudo que tem coração e face, estamos respeitando até o que eles produzem!

P: E os temperos, vocês adicionam temperos na sua comida, são os mesmos daqui?

Myrah: Ah, sim. Oh sim. Estes fazem parte das plantas e dos vegetais. Nós o usamos. Temos deliciosos temperos. Não, eles são diferentes.

P: Você já comeu comida ou vegetais terrestres?

Myrah: Eu nunca provei porque conheço os riscos. Thor Han tentou e ficou doente. Eu disse a ele. Precisamos ingerir as enzimas primeiro e sermos capazes de digeri-las. Poderíamos fazê-lo, mas não está disponível na estação. Temos que fazer um pedido especial. É possível. Podemos tê-los. Thor Han tentou porque gosta de cozinhar. Esta é uma história muito engraçada. Um dia havia um nave voltando da Terra com uma colheita científica e eu disse a Thor Han, mas ele queria provar. Eu disse não. Então ele roubou um. Era um vegetal verde redondo. Tinha um cheiro estranho. Era branco por dentro como pequenas nuvens com grandes folhas verdes. Eu não sei o nome. Ele colocou na máquina e a máquina cozinhou para ele. Ele ficou doente. Ele não tinha as enzimas em seu estômago para digeri-lo. Então seu corpo o rejeitou.

P: Você já esteve em Sirius B? Você se lembra da cor do céu, dos oceanos? É semelhante a Terra ou é semelhante a Erra [Plêiades]?

Myrah: Sim, quando eu era uma garotinha. Ashkera é diferente da Terra. O céu às vezes é azul, mas principalmente roxo. É um sistema de três estrelas. A luz no céu é absolutamente mutável. Roxo é a cor principal. É devido a uma atmosfera diferente. Tem água, não muito. Uma grande massa de terra também. Muito populoso. Eu não gostava muito desse tipo de urbanismo. Muito povoado. Fiquei feliz em voltar para casa. Não tenho muitas lembranças agradáveis ??de lá.

P: A vida vegetal é igual em Erra ou diferente?

Myrah: Não, as espécies são completamente diferentes. É uma genética diferente. Ashkera não foi colonizada pelos Lyrianos. Aonde quer que os Lyrianos fossem, eles levavam seus planos com eles. Assim, em todos os sistemas colonizados pelos Lyrianos, você tem um fluxo principal de certas espécies de plantas. Até levamos alguns dos nossos para a Terra. Oh, no momento estamos fazendo um monte de experimentos. Como poderíamos implantar formas de vida em mundos diferentes. Funcionou bastante na Terra porque vocês tem condições muito boas de reprodução da vida. Nas zonas temperadas. Lugares temperados onde você tem mata úmida, e reproduz as condições do nosso planeta.

Então nós implantamos algumas espécies, que cresceram bem, e demoraram com muita facilidade, não todas, mas algumas pegaram bem e se multiplicaram. Nós as hibridizamos, e foi muito divertido, suponho. Eu gostaria de estar lá e fazer isso. Esse tipo de departamento não é meu. Estou muito curiosa. Meu marido trabalha neste departamento. Temos conversas muito interessantes.

P: Qual é a melhor maneira de nos conectar à nossa família das estrelas?

Myrah: Se for a família real do mundo natal, isso é diferente do mundo em que você está encarnado. Você já tem um vínculo com eles. Você só precisa ativá-lo. Este não é um vínculo da mente, mas um vínculo que se encontra no meio do seu peito [Chakra Anahata]. Você tem um centro de energia em seu peito. Neste centro de energia há uma ligação que vocês chamam de quântica. Se você fizer a roda [ativar o chakra] girar, manifeste a roda para se conectar com eles. Você deve manifestá-lo em seu coração, é onde está, o coração. Atenção! Não o coração biológico à esquerda. A região central, a que eu estava falando. O centro de energia. Lá você pode criar uma conexão. É assim que Thor Han se conecta com Elena Danaan. Onde quer que essas pessoas estejam nesta galáxia, você tem uma ligação com elas, não importa a distância. Pense neles, chame-os.

Sobre os chakras:

Myrah: Tem a forma de uma roda e gira. Você o ativa pelo pensamento e que você envia para o chakra. Então começa a girar. Quando gira, cria uma assinatura de energia. É como ter uma bússola no peito. Você o ativa com sua mente. Você coloca uma intenção de entrar em contato com certas pessoas. Você se manifesta como se estivesse em contato com essa pessoa, e essa pessoa sente isso onde ela estiver. É assim que nós fazemos. Os terráqueos não fazem isso, mas quando você tem uma família ou um amante, um vínculo com alguém do nosso nível, funciona. É um processo de visualização. Quando gira, cria uma singularidade de energia plásmica única, que permite a conexão com outros reinos de existência e outras densidades e consciencia. A distância desaparece porque isso é o que vocês chamam de quantum entanglement [Emaranhado Quântico]. Chamamos isso de ressonância, eco.

Quando você vive em uma comunidade com uma assinatura genética de DNA, você está sempre conectado a eles. Mesmo que essas almas não estejam mais encarnadas em corpos físicos, se foi no passado, ou o tempo não é o mesmo que você pensa que é. Assim, você pode se conectar com pessoas do passado, quando eram da sua família. Você precisa de uma conexão pelo coração. Às vezes pode ser uma conexão negativa. Alguém que te machucou, e você ainda tem a emoção em seu campo de energia. Você pode se conectar, mas nesse caso eu não recomendaria faze-lo. Estar encarnado em um corpo 3D limita a percepção que você tem do universo.

Os reptilianos sabem disso, eles têm a mesma habilidade?

Myrah: Não, eles não sabem, mas eles sabem que nós, confederados, podemos fazer isso. Eles usam a telepatia. Isso é algo diferente. Isso é de uma mente para a outra. Fazemos isso também, mas não é a nossa principal forma de comunicação. Os anciões Ahil usam apenas telepatia. Agora falando sobre os reptilianos. Eles usam os dois, mas usam melhor a telepatia por causa de sua linguagem. Ah, é alto. Eles não são capazes de falar baixo. Então, quando eles querem ser discretos, especialmente quando mudam de forma, e estão entre os seres humanos da Terra. Eles falam telepaticamente, mas podem fazer as duas coisas. É só que a linguagem deles é absolutamente horrível e barulhenta. Eles não acham horrível. Nós achamos.

P: Por acaso você sabe se temos alguma coisa no planeta até as plantas que vieram de vocês?

Myrah: Ah sim, Thor Han está falando comigo sobre Osh’ksha. Orquídea é a tradução. Veio da primeira espécie. Ele conhece as plantas melhor do que eu, e eu sou uma cientista. Ele diz que só conhece esta.

P: Como você encontra sua chama gêmea e a conhece? Você corteja como você faz aqui na Terra, ou é quase como já planejado pelas estrelas?

Myrah: Normalmente nos conhecemos há muito tempo, desde a época em que nossas almas estavam unidas. Quando eramos muito jovens. Não falo de encarnação jovem, mas jovem na evolução da alma, quando éramos um único ser. Alguns demoram, outros se encontram muito cedo, e é uma parceria. Bem, cada um de nós se estimula e se completa em sua evolução. Como nós os chamamos? Acontece um dia, quando nos sentimos prontos em nosso coração. Sentimos o chamado e a necessidade do outro, nossa complementaridade. Expressamos, é difícil dizer, expressamos. Que queremos que ele ou ela responda. Preciso de algo precioso. Sim. É bom que Thor Han esteja aqui porque ele me ajuda com coisas que esqueço. Há uma polaridade, mas às vezes a polaridade muda com as encarnações. Às vezes pode ser duas fêmeas ou dois machos. Não é obrigado.

P: Thor Han tem uma cônjuge?

Myrah: Ele tem, ele não quer que isso seja conhecido porque ele quer protegê-la. Thor Han diz “Diga a eles que ela também não está disponível”. Ele quer protegê-la. Se for conhecida, ela pode estar com problemas ou ser incomodada.

P: Existe algum momento em que alguém poderia não ter seu companheiro, ou todo mundo sempre tem essa conexão?

Myrah: Acontece que você demora às vezes e precisa encarnar algumas vidas antes de encontrar a sua outra metade. Pode acontecer. Você se lembra porque procura alguém parecido com eles. É assim que você se lembra. Você é atraído pelo mesmo tipo de amante. É o seu sonho, ideal, fantasia. É porque você se lembra deles. Como eles estavam quando você os deixou para esta missão. Você sabe por que precisa descobrir as coisas sozinho, terráqueo? Porque está ativando algo. Recordar é um desafio que se faz necessário. Quando você encarna nesses corpos de carne da Terra, isso vai com o acordo que você esquece, mas isso tem um propósito porque lembrar ativa algo que você precisa ativar. O que lhe é dito, você não ativa. A ativação vem do aprendizado. Essa é a melhor maneira de melhorar nosso aprendizado. É algo dinâmico que você mesmo faz. Caso contrário, não funciona. Então você está lembrando, então o link é ativado. A conexão é ativada.

P: As chamas gêmeas, eu acho que as almas companheiras se encontram vida após vida?

Myrah: Sim, mas às vezes você precisa ter um parceiro. Você diz marido ou mulher, em suas encarnações para um propósito diferente. Então você estará com alguém ou pessoas diferentes ou algumas estão com muitas pessoas uma após a outra porque cumpre o propósito da evolução, e vocês apenas ajudam uns aos outros, sabendo que sua verdadeira chama gêmea às vezes não está encarnada no mesmo plano de existência e densidade. Tudo cumpre o propósito que você escolher.

P: Nós, como sementes estelares, temos que morrer aqui na Terra para voltar para casa?

Myrah: Sim, você tem que deixar o corpo. Você pode voltar para casa de viagem, como dizer…? Eles dizem astral…, Thor Han sabe melhor do que eu, e eu sou uma cientista. A viagem astral é uma maneira que você usa para se conectar quanticamente pela descorporificação, mas você não pode desincorporar muito longe porque há um elo, um pequeno fio brilhante que liga os dois corpos. O corpo físico tridimensional e o ser de luz. Se o ser de luz for muito longe o fio pode quebrar, e ele se dissocia do corpo físico e o corpo físico para, morre, se você preferir, mas você também pode viajar pela mente quanticamente.

Para realmente voltar para casa, é preciso romper o fio com o corpo encarnado. Viaje de volta para casa e seu corpo inicial e original está apenas esperando. É assim que fazemos. Acabamos de desincorporar. Colocamos nosso corpo em um sistema de suporte à vida, uma cápsula, se você preferir, em estase, e o que você chama de alma. Chamamos de ser de luz que é enviar um avatar de carne na Terra ou em outros mundos. Você sabe que há outras coisas acontecendo também. Bem, o avatar do corpo tem que morrer, mas nós nunca morremos de verdade.

P: Quantos anos você tem?

Myrah: Em anos terrestres: equivalente a 182 anos. Sou jovem. Nós somos jovens. Envelhecemos, mas não da mesma forma que na Terra. Nossos órgãos simplesmente falham e nosso físico muda um pouco, mas são principalmente as funções do corpo que envelhecem e nos cansamos. Os órgãos simplesmente falham, e o corpo simplesmente degenera, e o ser de luz tem que mudar o corpo.

P: Então você pode ter a aparência de 30 anos para o resto de sua vida.

Myrah: Vamos parecer um pouco diferentes, mas não como, ah, eu não quero dizer essa palavra. Não tão degenerados fisicamente como a sua espécie na Terra.

P: Você disse geralmente anos terrestres. Como são os anos comparados entre a Terra e Erra? Qual é a equação?

Myrah: Ah, é cerca de um ano e meio a mais. Nós olhamos para a idade que temos em Erra. Então, um e meio que não é absolutamente exato, mas que nos dá uma ideia.

P: Um ano na Terra equivale a um ano e meio em Erra?

Myrah: Isso é mais parecido com isso. Um ano em Erra é diferente porque temos um sistema estelar duplo. Temos uma forma especial de calcular. Tenho muito prazer em ajudá-lo a entender sem brincar muito. Eu estava muito séria esta noite. Eu nem sempre sou séria assim. O riso é muito importante. Não nos levar muito a sério é dar lugar à evolução e ao crescimento. Não se esqueçam de rir todos os dias. Saudarei a todos voces e espero que tenham gostado da minha companhia, adeus.

Thor Han: Elena recebe mensagens de pessoas que ela passa para mim. Estas mensagens são de assunto privado. Eu quero isso preciso. Eu não tenho a capacidade de saber tudo sobre cada um, cada um de vocês, a sua vida. Não posso responder quando você pede para ela me perguntar sobre sua família, sua chama gêmea, seu futuro, seu passado. Não sei. Eu trabalho para a frota. Eu trabalho para a Federação Galáctica. Não sou do conselho nem sou um sumo ancião. Posso acessar o banco de dados da estação sobre a história. Posso saber praticamente tudo sobre história, mas não posso saber sobre todos vocês. Não consigo me conectar com você. Espero que isso não te deixe triste, mas isso precisa ser dito. Portanto, todas as perguntas privadas não são para mim. Posso responder a você sobre qualquer outra coisa, desde que tenha permissão, mas não consigo me conectar a ninguém. Eu sinto Muito.

P: Isso é o que eu queria que as pessoas entendessem. É que você é literalmente como nós. Você está apenas mais ascendido. Você está um pouco mais alto na escala de ascensão, mas fora isso, você é basicamente um ser humano. Você não tem superpoderes. Vocês são basicamente nós, exceto que vivem em naves espaciais ou em planetas diferentes. Essa é realmente a diferença. Você é basicamente um vegano [sem tomar álcool] e é mais feliz [realizados] do que nós.

Thor Han: Podemos ler mentes, mas somente se tivermos contato com o sujeito por meio de um implante ou contato de campo de energia. Se eu chegar amanhã em seu plano de existência com minha nave, e tivermos contato físico. Basta me aproximar na tua unidade de medida de dois metros, para ler a tua mente sem qualquer implante ou ligação do coração. Porque isso é através do campo de energia. Mas daqui não consigo. É muito longe.

Fim da comunicação.


3 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth