Militares israelenses se vangloriam de travar ‘primeira guerra de IA’ com o Hamas na Faixa de Gaza

Forças Armadas (IDF) de Israel se vangloria de travar ‘primeira guerra de IA’, usando Gaza como ‘campo de testes’ para as técnicas de combate com IA: A guerra de 11 dias entre Israel e o Hamas, na Faixa de Gaza, foi apelidado de “primeira guerra de IA-Inteligência Artificial” pelos militares israelenses, que se gabaram de usar tecnologias de computação avançadas para filtrar a quantidade impressionante de inteligência que coleta sobre Gaza. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Forças Armadas (IDF) de Israel se vangloria de travar ‘primeira guerra de IA’, usando Gaza como campo de testes para as técnicas de combate usando IA

Fonte:  Rússia Today

“Pela primeira vez, a inteligência artificial (IA) foi um componente chave e multiplicador de poder na luta contra o inimigo”, disse um oficial sênior do Corpo de Inteligência das Forças de Defesa de Israel (IDF), citado pela mídia israelense.

A unidade de inteligência de elite 8200 usou programas chamados “Alquimista”, “Evangelho” e “Profundidade da Sabedoria”, para impulsionar ainda mais uma superioridade já esmagadora que as IDF-Israel Defense Forces (Forças Armadas de Israel) têm sobre os militantes do Hamas no enclave bloqueado de Gaza.

A análise alimentada por IA foi aplicada a grandes quantidades de dados coletados por meio de imagens de satélite, câmeras de vigilância, interceptação de comunicações e inteligência humana, de acordo com os militares israelenses.

O volume da inteligência era impressionante. O IDF disse, por exemplo, que qualquer ponto em Gaza foi fotografado pelo menos 10 vezes por dia durante o conflito. Os militares parecem estar felizes com o que extraem dos algoritmos.

O programa “Gospel”, por exemplo, sinalizou em tempo real centenas de alvos para a Força Aérea Israelense atacar, enquanto o sistema “Alquimista” alertou as tropas israelenses de possíveis ataques às suas posições, de acordo com os relatórios.

A inteligência israelense também afirmou que sua tecnologia permitia mapear com grande precisão a rede de túneis sob Gaza, usados ??por militantes palestinos. Eles disseram que esses dados ajudaram a garantir a morte do comandante sênior do Hamas Bassem Issa, o oficial de maior perfil morto pelas IDF desde a operação israelense de 2014 em Gaza, e de vários outros agentes.

“Anos de trabalho, pensamento inovador e a fusão de todo o poder da divisão de inteligência com elementos no campo levaram à solução inovadora do underground”, disse o oficial sênior sobre o  suposto mapa.

Os críticos de Israel provavelmente não compartilharão do entusiasmo da IDF por seu marco de aplicação de IA, percebendo-o mais como um discurso de vendas de armas inteligentes, afinal os israelenses são os criadores das primeiras armas robóticas, tendo criado os drones aéreos. O conflito aparentemente sem solução com o Hamas e o controle que Israel tem sobre o acesso a Gaza torna o território um lugar conveniente para “testes de campo” de tecnologias militares e de segurança.

Algumas pessoas argumentam que os julgamentos conduzidos durante surtos regulares de violência são essenciais para que Israel mantenha uma vantagem competitiva no mercado global de armas. Os produtores de armas israelenses comercializam drones avançados, sistemas de defesa antimísseis e outros produtos para clientes estrangeiros sob rótulos como “testado em batalha”  ou  “comprovado em combate”. O setor de defesa do país mantém um relacionamento acolhedor com seus militares e com o governo em geral.

Não apenas os sistemas de armas, mas também as tecnologias de coleta de informações, que forneceram o alimento para os algoritmos analíticos do IDF, também estão enraizadas em grande parte no conflito israelense-palestino. As preocupações do público sobre os ataques terroristas perpetrados por membros radicalizados da população nos territórios palestinos ocupados por Israel permitiram a justificativa e o despejo de recursos em muitas ferramentas de policiamento. Isso inclui vigilância em massa por meio de câmeras de rua, coleta em massa de metadados de comunicação, monitoramento em tempo real da mídia social e outros controles.

O IDF diz que o uso de guerra movida a IA em Gaza permitiu minimizar as vítimas civis. Autoridades de saúde em Gaza relataram que pelo menos 243 civis palestinos foram mortos durante os combates, incluindo 66 crianças. O lado israelense disse que matou 100 militantes e culpou os foguetes do Hamas por algumas das vítimas civis em Gaza. Do lado israelense, 12 civis e um soldado foram mortos devido aos combates.


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda manteve o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa). 


“Quando o conhecimento científico e a tecnologia aplicada atingirem um nível crítico de avanço, sem estarem informados por verdades espirituais e guiados pela  autoridade moral , esta civilização planetária deixará de existir [em bases falsas]. Uma vez que certos limites sejam ultrapassados em áreas proibidas de perigosas pesquisas científicas e desenvolvimento tecnológico, o destino da raça humana será abruptamente e para sempre alterado. – Grupo de Pesquisa de Convergência Cósmica (Fonte: HUGE Changes Coming To Planet Earth )


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth