Mudanças Geopolíticas de Peso estão sendo feitas contra o império dos EUA

Segundo o analista, um consenso fascinante nas discussões entre os estudiosos chineses — incluindo aqueles que fazem parte das diásporas asiática e norte-americana — é que não apenas a  Alemanha e a União Europeia (UE) perderam a Rússia, talvez de forma irreparávelmas a China ganhou a Rússia, com uma economia altamente complementar à da própria China e com laços sólidos com o Sul Global, Maioria Global que pode beneficiar e ajudar ambos, Pequim e Moscou.

O tabuleiro de xadrez geopolítico global está em perpétua mudança, e em nossa atual conjuntura a temperatura só está fazendo subir cada vez mais, escreveu o analista geopolítico e jornalista veterano Pepe Escobar para a Sputnik.

Fonte: Sputnik

Pepe Escobar argumenta que a “insanidade estratégica” da versão ocidental para o conflito ucraniano, que é a espera de Washington pela derrota de Moscou, e que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) está experimentando a “fadiga dos doadores” enquanto o “belicista de moletom” em Kiev [Zelensky] “perde credibilidade”, é uma distorção absurda da realidade.

“É a OTAN como um todo que está perdendo completamente a credibilidade, já que sua humilhação no campo de batalha da Ucrânia agora é dolorosamente gráfica para toda a maioria global”, afirma ele.

Para ele, um caminho crível a seguir é que Moscou não vai negociar com a OTAN, mas sim oferecer às nações europeias individuais um pacto de segurança com a Rússia que tornaria redundante sua necessidade de pertencer à aliança europeia. Isso garantiria a segurança de qualquer nação participante e aliviaria a pressão de Washington sobre ela.

Paralelamente, a China poderia oferecer tratados de paz ao Japão, Coreia do Sul e Filipinas e, posteriormente, uma parte significativa do “império das bases militares” dos EUA poderia desaparecer, afirma o jornalista brasileiro.

“No entanto, a regra de ouro ainda não foi cumprida: se um Estado vassalo quer ser tratado como um Estado soberano, a primeira coisa a fazer é fechar os principais ramos do ‘império das bases militares’ e expulsar as tropas americanas” de seu território, disparou.

Segundo ele, o Iraque vem tentando fazer isso há anos, sem sucesso. Um terço da Síria permanece ocupado pelos EUA – mesmo quando os EUA perderam sua guerra por procuração contra Damasco devido à direta intervenção russa à pedido da Síria.

A Rússia foi forçada a lutar contra um vizinho e parente, a Ucrânia para quem simplesmente não pode perder, até por ser uma potência nuclear e hipersônica, argumentou Escobar.

“Mesmo que Moscou fique um pouco enfraquecida estrategicamente, seja qual for o resultado, são os EUA – na visão de estudiosos chineses – que podem ter cometido seu maior erro estratégico desde o estabelecimento do império: transformar o ‘projeto Ucrânia’ em um conflito existencial e cometer todo o império e todos os seus vassalos europeus para uma guerra total contra a Rússia”, impossível de ser vencida.

Para o analista, é por isso que não temos negociações de paz e recusamos até mesmo um cessar-fogo para o conflito, porque o único resultado possível concebido pelos psicopatas neoconservadores judeus khazares de Washington DC que dirigem a política externa dos Estados Unidos é a rendição incondicional da Rússia.

O BRICS no tabuleiro geopolítico

A partir de agora, a China e o BRICS+ – com expansão a partir da cúpula na África do Sul no próximo mês – irão turbinar o enfraquecimento do dólar americano. Com ou sem Índia, argumenta Escobar.

Para ele, não haverá moeda iminente do BRICS. O escopo é enorme, os sherpas estão apenas nos estágios iniciais de debate e as linhas gerais ainda não foram definidas, mas a abordagem deve evoluir de mecanismos aprimorados de liquidação transfronteiriça para, eventualmente, uma nova moeda mais adiante. Isso provavelmente seria um instrumento comercial em vez de uma moeda soberana como o euro.

Guerra comercial do Ocidente

Na prática, Pepe acredita que os EUA não têm barreiras para impor à dependência econômica global, monopolizando os direitos de propriedade intelectual como gosta de fazer parecer. Mas, atualmente, argumenta ele, não está acontecendo muita coisa além da proibição de Taiwan fornecer chips valiosos para a China e pedir à TSMC que construa, o mais rápido possível, um complexo de fabricação de chips no Arizona.

No entanto, o presidente da TSMC, Mark Liu, observou que a fábrica enfrentava uma escassez de trabalhadores com a “experiência especializada necessária para a instalação de equipamentos em uma instalação de nível de semicondutores”. Portanto, a muito elogiada fábrica de chips TSMC no Arizona não deve iniciar a produção antes de 2025.

A principal demanda do império/vassalo da OTAN é que a Alemanha e a UE imponham uma “cortina de ferro comercial” contra a parceria estratégica Rússia-China e seus aliados, garantindo assim o comércio “de risco”.

Washington vem quebrando as regras internacionais de livre comércio e a lei internacional, e tratando qualquer forma de comércio, SWIFT e trocas financeiras como “ameaças à segurança nacional” ao controle econômico e militar dos EUA. Portanto, o padrão à frente não é a China impondo sanções comerciais em uma possível resposta à UE – que continua sendo um dos principais parceiros comerciais de Pequim; é Washington impondo um tsunami de sanções às nações que ousam quebrar o boicote comercial liderado pelos EUA, acredita o analista.

Apenas nesta semana, o tabuleiro de xadrez passou por duas mudanças de jogo: a visita de alto nível do ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, à República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e a cúpula Rússia-África em São Petersburgo.

“Shoigu foi recebido em Pyongyang como uma estrela do rock. Ele teve um encontro pessoal com Kim Jong-Un. A boa-vontade mútua leva à forte possibilidade de a Coreia do Norte eventualmente ingressar em uma das organizações multilaterais que abrem caminho para a multipolaridade”, afirmou.

diplomacia russa nos níveis mais altos está fazendo de tudo para aliviar a pressão sobre a Coreia do Norte. O que “estrategicamente seria uma verdadeira virada de jogo caso o sofisticado complexo industrial-militar norte-coreano venha a ser adicionado à parceria estratégica Rússia-China e virando de cabeça para baixo todo o paradigma Ásia-Pacífico”, pontuou Escobar.

“A cúpula Rússia-África em São Petersburgo, por si só, foi outro divisor de águas que deixou a mídia coletiva ocidental apoplética. Isso foi nada menos do que a Rússia anunciando publicamente, em palavras e ações, uma parceria estratégica abrangente com toda a África, mesmo quando um Ocidente coletivo hostil trava uma guerra híbrida – e de outra forma – contra a Afro-Eurásia”, garantiu.

O analista defende que esses movimentos no tabuleiro de xadrez, da Coreia do Norte para a África e a guerra de fichas contra a China, são tão cruciais quanto a iminente humilhação devastadora da OTAN na guerra na Ucrânia“No entanto, não apenas a parceria estratégica Rússia-China, mas também os principais atores do Sul Global/Maioria Global estão plenamente conscientes de que Washington vê a Rússia como um inimigo tático em preparação para a guerra total contra a China.”

“Não é preciso ser um meteorologista experiente para ver para que lado sopra o vento das estepes eurasianas – enquanto os Cavalos Pálidos da Destruição tramam o pisoteio do tabuleiro de xadrez e o vento começa a uivar”, concluiu.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundoet caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth