Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O Complexo Industrial Militar midiático ataca novamente

Dezenas de milhares protestaram contra o aumento vertiginoso do custo de vida e da energia e contra Macron na França em 16 de outubro, liderados pelo político de esquerda Jean Luc Melenchon, mas houve poucas manchetes de primeira página ou de primeira hora nos EUA . Grandes protestos ocorreram em Roma no mesmo dia para exigir o fim do envolvimento da Itália na OTAN, mas nenhuma cobertura no lado oeste do Oceano Atlântico. Milhares protestando em Paris em 22 de outubro contra a OTAN, mas pouco notado na América do Norte. 

O Complexo Industrial Militar midiático ataca novamente

Fonte: CounterPunch – Por Eve Ottenberg

Protestos massivos contra a OTAN e a inflação devido às sanções à energia russa na França, Alemanha e Áustria em setembro, mas poucas notícias aqui no coração do império hegemon. A polícia alemã espancou cidadãos que protestavam contra a falta de energia e a inflação recorde, ambos devido às sanções da OTAN contra a Rússia, na semana de 17 de outubro, mas isso também não foi coberto nos EUA.

Voce já teve a sensação de que há coisas que nossa mídia pre$$tituta$ esconde de nós? Hum. Você já se perguntou por que enormes protestos contra as políticas do Império Excepcional e seu cão de ataque, a OTAN, parecem ser subestimados? Já pensou que nossos meios de comunicação corporativos se comportam mais como o braço de propaganda de nosso departamento de estado neoconservador e militar do que como uma imprensa livre? Bem, se assim for, você pode estar em alguma coisa.

Muitos europeus estão descontentes com a OTAN, com a guerra na Ucrânia, com as sanções contra a Rússia, a inflação desenfreada e a desindustrialização – que resultará em um desemprego gigantesco – que essas sanções à Rússia causaram. À medida que seus padrões de vida afundam como pedras, os europeus sabem quem é o culpado, ou seja, seu suposto grande aliado do outro lado do Atlântico, e muitos azedaram com sua chamada aliança com o hegemon. 

Mas os psicopatas em Washington não parecem se importar. Deixem os europeus quebrarem e protestarem. O importante é não relatar esta notícia ao povo americano, que, se souber, poderá ter um pressentimento subversivo de que seu governo não se comportou de maneira inteiramente honrosa e que muito em breve o mesmo acontecerá com os norte americanos.

Enquanto isso, encontra-se enxame de loucos em todos os lugares. Alguns intencionais, outros não. Mais recentemente, temos os chefes conjuntos do chefe de gabinete dos EUA, Mark Milley, alegando que, se a Ucrânia cair, a atual ordem mundial entrará em colapso. Infelizmente, isso é bobagem. O que entrará em colapso são os super egos tumescentes dos políticos e militares americanos e europeus. Não surpreendentemente, eles confundem isso com uma “ordem mundial” [sempre de acordo com sua agenda e interesses]. 

Mas há outras razões muito mais sinistras para fazer pronunciamentos tão extravagantes e incendiários, a saber, preparar a população americana para o impensável – e é impensável, porque se os EUA atacarem a Rússia com armas nucleares, tanto os EUA quanto a Rússia serão aniquilados. Será que [‘Dementia’ Joe] Biden e seus generais terão uma guerra nuclear? Não está claro. Mas o que está claro como o dia é que os americanos viajam como lemingues para sua perdição, graças às mentiras de seus governantes e da mídia pre$$tituta$.

De alguma forma, todas as grandes e importantes notícias são apagadas. Como a China despejando no mercado US$ 100 bilhões em títulos do Tesouro dos EUA e o que isso significa se isso se tornar uma tendência (vou dizer o que significa: temos US$ 30 trilhões em dívidas e não podemos pagá-la, então quando carregamos SUVs cheios de dinheiro para ir ao supermercado, vamos fazer esses carrinhos de mão da Alemanha de Weimar parecerem pequenos). 

Ou como as sanções à energia russa saíram pela culatra e causaram uma inflação ruinosa na Europa, uma inflação terrível aqui nos EUA e empurrou todo o HOSPÍCIO OCIDENTAL para uma enorme recessão… ou talvez finalmente uma enorme depressão. Ou como as sanções cada vez mais imprudentes do hospício do ocidente à China podem acabar levando todos nós à falência. A China é, afinal, o principal parceiro comercial dos EUA. Sancione a China, como [‘Dementia’ Joe] Biden fez recentemente com seu setor de chips e semicondutores, e os preços de tudo explodem para cima.

Mas dinheiro não é tudo. E a atitude despreocupada de [‘Dementia’ Joe] Biden em relação à continuidade da vida humana neste planeta, que ele põe em perigo toda vez que abre a boca para dizer que os EUA jogarão seus militares na briga, caso Taiwan e China entrem em guerra? É verdade que os pronunciamentos belicosos de [‘Dementia’ Joe] Biden são notícia – afinal, ele é o governante de um dos impérios mais violentos da história da humanidade –, mas detalhes de suas implicações globais de vida ou morte, ou seja, que eles poderiam matar a todos nós? Não muito.

Não, esta notícia não interessa aos figurões editoriais pre$$tituta$ que nos dizem o que pensar. Eles estão muito ocupados enchendo nossas cabeças com chiclete para o cérebro como lixo sobre Tik Tok, ou baboseiras de celebridades ou qualquer outra coisa profundamente estúpida o suficiente para cretinizar espectadores e leitores, para que não percebam que suas contas de serviços públicos dobraram nos últimos meses, ou suas contas de supermercado dispararam muitos pontos percentuais, ou o mundo está mais perto de ser incinerado em um apocalipse nuclear do que nunca.

Mas eles percebem de qualquer maneira. E mesmo que eles não tenham a estrutura mental afinada para encaixar tudo, graças aos seus hábitos de consumo de notícias, muitas pessoas começaram a vislumbrar que a idiotice de Washington poderia fazê-los explodir tout de suite e, enquanto isso, está sangrando e vai acabar muito em breve sangrando-os mais ainda. Daí a crescente relutância do público em continuar entregando cheques em branco à Ucrânia, o país mais corrupto da Europa. 

Os republicanos até subiram na onda e anunciaram que não financiará essa guerra ilegítima se recuperar o Congresso. Eu, por exemplo, ficarei surpreso se os republicanos tiverem a espinha dorsal para manter essa promessa. De qualquer forma, [‘Dementia’ Joe] Biden planeja antecipar esse juramento, desembolsando mais bilhões para Kiev agora. Isso não vai ajudar os democratas, o que provavelmente é com o que os republicanos contam. 

Mas então [‘Dementia’ Joe] Biden começa a parecer um homem de princípios (o show deve continuar), enquanto o resto de nós quebra e calcula nossa distância do marco zero atômico. Os americanos lutam com contas de serviços públicos, preços de supermercado e gás, dívidas médicas e educacionais. Eles não precisam financiar empreiteiros da indústria bélica no valor de trilhões de dólares para que ucranianos e russos possam se matar do outro lado do mundo. E eles certamente não precisam de uma guerra que tenha a humanidade à beira do Armageddon nuclear. 

Em um fluxo inesperado de boas notícias, em 24 de outubro o Washington Post informou que cerca de 30 membros dos democratas pediram a [‘Dementia’ Joe] Biden que conseguisse diplomacia para acabar com a guerra na Ucrânia. No dia seguinte, eles choramingaram e se retrataram. Esta foi a primeira vez que qualquer democrata teve a coragem de não torcer por mais derramamento de sangue e mais guerra com Moscou. 

O que causou essa mudança inicial do mar, eu não sei. Mas foi uma boa notícia. Antes tarde do que nunca, parecia. Parecia significar que alguns da chamada esquerda liberal em Washington finalmente caíram em si e talvez não se comportassem tão vergonhosamente quanto tantos socialistas europeus fizeram quando a Primeira Guerra Mundial começou, quando abandonaram seu antigo pacifismo. Por muito tempo, honestamente, parecia que essa era a herança que os progressistas democratas queriam reivindicar, uma herança não apenas de vergonha e assassinato em massa, mas . . .

Por menos de um dia brilhou o sol da razão e da bondade. Resumidamente, as pessoas que se consideram de esquerda decidiram que valia a pena falar sobre esse perigo de execução em massa da humanidade e que a diplomacia pela paz é o único caminho sensato para sair do atual fiasco. Mas então, no dia seguinte, eles se acovardaram de resistir à sede de sangue de seu grupo. Mesmo seu gesto tímido era pedir demais. Essas pessoas não são esquerdistas. Eles são covardes. Eles são uma vergonha para a esquerda. Se alguém dos democratas ‘acordados, transgênero, etc’ falar pela diplomacia novamente, ficarei muito impressionado.

Falando em ficar impressionado, que tal aquele Washington Post realmente jogar essa história grande, sobre progressistas pedindo diplomacia, em vez de enterrá-la? Isso foi inesperado, para dizer o mínimo. Porque há muito tem sido repugnantemente óbvio que nossa grande mídia mostra um lado da história: o lado da OTAN, Washington, imperial, belicista. E tem feito isso, descaradamente, por uma geração. (o WaPo fez isso mais cedo também, mas com um pouco de vergonha real, sempre que foi chamado.)

Você se lembra das infames armas de destruição em massa do Iraque? Os editores que divulgaram essa mentira por meses a fio passaram para coisas maiores e melhores, assim como os políticos – [‘Dementia’ Joe] Biden até se tornou presidente! – enquanto um país inteiro, o Iraque, foi bombardeado em pedacinhos, baseado em grande parte em reportagens mentirosas e trapaças políticas e agora, décadas mais tarde.

E quem pode esquecer o frenesi provocado para justificar o criminoso bombardeio da Sérvia pela OTAN em 1999? Hoje em dia, [‘Dementia’ Joe] Biden e o chefe da OTAN Jens Stoltenberg querem que você acredite que a OTAN é uma organização “defensiva”. O que fez com a Sérvia deveria ter jogado esse erro no lixo há muito tempo. Em vez disso, o erro persiste (não acidentalmente). Quando a Rússia reagiu à chance de a Ucrânia ingressar na OTAN e, portanto, à presença de um eixo hostil feliz com bombas atômicas em suas fronteiras, os governantes ocidentais protestaram que a OTAN é “defensiva”. 

Assim também clamam nossa mídia, prevaricando exatamente como fazem toda vez que mencionam o departamento de defesa dos EUA, que deveria abandonar esse apelido e retornar ao anterior e mais honesto “Departamento de Guerra Perpétua”.

Você sabe que as coisas estão ruins quando idiotas absurdos como o ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi são os que quase acertam a realidade na mosca. Ele fez isso em 20 de outubro com suas observações de que a Ucrânia provocou a invasão da Rússia. Pode-se argumentar que Kiev fez isso matando 14.000 falantes de russo no Donbass desde 2014 e depois, no inverno passado, reunindo um grande número de tropas na fronteira daquela região, em preparação para o que Moscou considerou um genocídio premeditado. 

Mas, na verdade, a suposta instigação da Ucrânia teve muita ajuda. Teria sido mais correto para Berlusconi dizer que o mestre de marionetes da Ucrânia, os EUA e a OTAN, provocou Moscou com sua incitação ininterrupta ao expandir a OTAN para o leste desde a queda da União Soviética, como numerosos especialistas e diplomatas americanos – desde o luminar da Guerra Fria George Kennan ao ex-embaixador na URSS Jack Matlock ao chefe da CIA William Burns ao especialista em grandes potências John Mearsheimer e outros – alertaram, e mais recentemente incitaram Moscou a atacar com um golpe em Kiev em 2014 e os oito anos de absurdos de violencia que se seguiram, e que Washington o fez com premeditação para romper a relação econômica entre a Rússia e a Europa; mas mesmo assim Berlusconi acertou seu dardo verbal no alvo.

E quando você tem que ir a Berlusconi para um comentário informado, você está em apuros, porque ele recentemente escolheu seu lado no governo italiano e era o lado fascista. Então agora as coisas estão tão ruins que os fascistas estão entre as pessoas que se opõem à propaganda imperial. Tempos divertidos e insanos.

Mas temos a mesma bagunça desastrosa aqui nos EUA, onde a próxima eleição presidencial pode ser uma escolha entre o fascismo de Trump ou a guerra nuclear de [‘Dementia’ Joe] Biden. Escolha? Oi, oi. Isso não é escolha. Isso é morte à prazo ou morte instantânea. De qualquer forma, é desastroso para as pessoas comuns, porque o Trumpismo acaba com a civilização que temos na América, que tem um impacto terrível e global porque o imperialismo, ou o Bidenismo acaba diretamente com a civilização na Terra.

No início da guerra na Ucrânia, [‘Dementia’ Joe] Biden prometeu não lançar a Terceira Guerra Mundial.  Ele quebrou essa promessa, inundando a Ucrânia com armas, enviando agentes da CIA e algumas forças especiais e muitos mercenários. Chamar isso de imprudente é um eufemismo. A recusa de [‘Dementia’ Joe] Biden em usar seu peso considerável para promover as negociações de paz matou milhares de ucranianos e russos, provavelmente matará muitos mais e também põe em risco a vida de bilhões de outras pessoas em todo o mundo – 5,3 bilhões de fome induzida pelo inverno nuclear, que sofreriam uma morte lenta e agonizante. 

E não estou falando sobre o boato de que a Rússia pode usar um dispositivo nuclear de baixo rendimento no campo de batalha. Estou falando de Moscou e Washington determinando que eles realmente estão em uma guerra quente e os mísseis nucleares de longo alcance [ICBMs] e alto rendimento que poderiam então começar a voar pelos céus do planeta.

A única tarefa de [‘Dementia’ Joe] Biden deveria ser evitar isso. Seu desejo de ser visto como o novo FDR, como um amigo dos sindicatos, como uma espécie de social-democrata, não significa nada se ele não puder desescalar essa guerra com Moscou. 

Se [‘Dementia’ Joe] Biden quiser qualquer outro legado que não seja o de destruidor da Terra, deixando a humanidade um planeta frio, carbonizado e radioativo, ele vai parar seu lixo belicista de uma vez e jogar seu peso presidencial definitivo nas negociações de paz com Moscou. E Washington deve participar pessoalmente dessas negociações. Sem isso, qualquer outra coisa que ele faça fica na história, se é que haverá uma história, como um desperdício.

Eve Ottenberg é romancista e jornalista. Seu último livro é Hope Deferred Ela pode ser alcançada em seu site .


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: Em breve haverá um novo papa, será um francês, e será o ÚLTIMO  . . .  A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 [do qual dois marionetes já caíram, Mario Draghi e Boris Johnson], os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *