Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O Mal Exposto: Levantando o véu sobre o ‘globalista’ George Soros

Qualquer um que atire pedras no “telhado de vidro” do  bilionário  ateu [judeu khazar] George Soros pode esperar ser perseguido ou censurado por seus protetores na mídia PRE$$TITUTE.

Pergunte ao principal colunista do Chicago Tribune, John Kass, ou ao ex-presidente da Câmara dos EUA, Newt Gingrich. O veterano Jornalista, John Kass criticou Soros por financiar a eleição de promotores de crimes leves. Seus colegas do pre$$titute Tribune o acusaram de publicar uma “odiosa teoria da conspiração anti-semita” e exigiram um pedido de desculpas. Mas Kass se recusou a rastejar aos lacaios de Soros, apontando que estava apenas repetindo fatos amplamente divulgados.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O Mal Exposto: Levantando o véu sobre o ‘globalista’ judeu khazar George Soros

Por Frank Wright, Ph.D. – Fonte:  Humans Are Free

Qualquer um que atire pedras no “telhado de vidro” do bilionário ateu [judeu khazar] George Soros pode esperar ser evitado ou censurado por seus protetores na mídia PRE$$TITUTE.

Gingrich denunciou ao Fox News Channel que o “problema número um” por trás dos distúrbios e saques nas grandes cidades dos EUA é “George-Soros, esquerdista, anti-polícia, promotor de pró-criminosos”.

Isso desencadeou um apresentador da Fox que interrompeu Gingrich: “Não tenho certeza se precisamos trazer George Soros para a pauta.” “OK, então isso é proibido?” perguntou um Gingrich surpreso. Seguiram-se cinco dolorosos segundos de silêncio.

Apesar dos censores da mídia pre$$titute, a verdade é que George Soros está trazendo o caos às grandes cidades norte americanas . Ele está usando seus bilhões para comprar promotores que se recusam a processar crimes de baixa gravidade e praticam justiça porta-a-porta – libertando os infratores de volta para a comunidade com fiança sem dinheiro e sentenças brandas.

Em 2017, o magnata dos fundos de hedge, nascido na Hungria, gastou US$ 1,7 milhão para eleger o guerreiro da justiça social Larry Krasner como promotor distrital da Filadélfia. Krasner sorriu na noite da eleição enquanto seus apoiadores gritavam: “Nenhum bom policial em um sistema racista!” e “F–- the FOP!” (Ordem Fraterna da Polícia).

Desde então, o crime disparou na Filadélfia. O procurador dos Estados Unidos, William McSwain, criticou Krasner recentemente por criar uma “cultura de ilegalidade”. McSwain acusou que “as taxas de homicídio e tiroteios surpreendentes na Filadélfia são a prova de que a experiência radical do promotor público falhou”.

Em Los Angeles, Soros está travando uma guerra contra a lei e a ordem, doando US$ 1 milhão, até agora, para tornar George Gascon o próximo procurador do condado de LA. Como promotor público de São Francisco, Gascon ajudou a tornar sua cidade um paraíso para os sem-teto e cada vez uma cidade mais inabitável.

Ele se recusou a processar acampamentos nas calçadas da cidade, urinar em público, prostituição e outros crimes. E numa Chicago cheia de violência, Soros gastou US$ 2 milhões este ano para ajudar a manter a Procuradoria Estadual Kim Foxx no cargo.

Sob sua supervisão, os crimes violentos em Chicago aumentaram, com 290 assassinatos e 1.480 tiroteios nos primeiros sete meses de 2020. Mas financiar promotores “progressistas” é apenas a ponta do iceberg do comportamento de George Soros.

O radical de 90 anos está gastando bilhões em uma longa lista de causas liberais, incluindo aborto, ativismo LGBT+, fronteiras abertas, eutanásia, legalização da prostituição e das drogas, “reforma” judicial, controle de armas, polícia defunding, alarmismo climático, erosão de Apoio dos EUA a Israel e muito mais.

Soros canaliza sua “generosidade” travestido por meio de suas Fundações de Sociedade Aberta, que gasta US$ 1 bilhão anualmente e estão ativas em 120 países [incluindo o Brasil]. Todos os anos, a Open Society Foundations-OSF se gaba de dar “milhares de doações a grupos e indivíduos que promovem nossos valores”. Só em 2018, Soros investiu US$ 708 milhões na política americana, de acordo com o presidente do Capital Research Center, Scott Walter.

O dinheiro, escreve Walter, “foi para grupos politizados como Planned Parenthood, para lutar pelo aborto; o Centro Brennan, para derrubar as leis de identificação dos eleitores; e para potências de centro-esquerda multifacetadas, como a ACLU e o Centro para o Progresso Americano de John Podesta”. Em comparação, observa Walter, a receita total combinada em 2017 e 2018 do Comitê Nacional Republicano e do Comitê Nacional Democrata foi de US$ 502 milhões.

Soros também tem como alvo seu arquiinimigo, Donald Trump, lutando para a sua derrota em novembro, gastando US$ 52 milhões até junho deste ano para eleger Joe Biden e outros democratas. Soros critica Trump, chamando-o de “vigarista”, “aspirante a ditador” e “o narcisista supremo”.

O “destino do mundo” Soros insiste, depende da derrota de Trump, a quem Soros compara ao brutal tirano norte-coreano Kim Jong-un. Com sua vasta riqueza e agenda destrutiva, George Soros é uma das pessoas mais perigosamente influentes na América hoje. E isso é especialmente verdadeiro por causa das “fantasias messiânicas” que Soros admitiu.

Que tal uma admissão [de um psicopata] de cair o queixo:

“É uma espécie de doença quando você se considera uma espécie de deus, o criador de tudo. Mas me sinto confortável com isso agora, desde que comecei a vivê-la”.

E essa não é uma observação aleatória do “deus” George Soros. Diga o que quiser sobre Soros, ele pensa grande. Aqui está uma amostra de suas ambições grandiosas e “messiânicas”:

  • “Meu objetivo é ser a consciência do mundo.”
  • “Muitas pessoas têm visões messiânicas. A diferença é que eu realmente vivi minhas visões”.
  • “O arco da história não segue seu próprio curso. Ele precisa ser dobrado. Estou realmente empenhado em tentar dobrá-lo na “direção certa”.

Mas o ex-esquerdista David Horowitz adverte que o que o messiânico George Soros realmente quer é “fazer da América um Estado de partido único totalitário e silenciar pessoas como eu”.

No momento, Soros e seus aliados contam com muita ajuda de alguns meios de comunicação [PRE$$TITUTES] que censuram as investigações sobre o que o próprio Soros chama de sua “filantropia política”. No entanto, é ridículo suprimir e censurar a discussão sobre Soros quando ele é um jogador tão importante na cena política americana e global. George Soros e sua agenda radical é uma história que os norte americanos e o resto do mundo precisa saber .

É por isso que o Ministério do pastor evangelista D. James Kennedy acabou de exibir na televisão nacional o novo documentário, “Billionaire Radical: George Soros and the Scheme to Remake America”. Cabe a nós, como ministério da mídia cristã, fazer o trabalho da mídia por eles. Para assistir o vídeo, clique aqui.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

0 resposta

  1. Os “escuros” do Deep State, estão remando contra a maré, confirmando uma Psicopatia irreverente mas contudo moribunda ! Oh coitados …..!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *