Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

‘Pânico Omicron’ no mundo: Apenas 1 hospitalizado em 22 estados nos EUA de acordo com OMS e CDC. Nenhuma Morte

última onda de PÂNICO COVID da Europa e do mundo parece já estar diminuindo, apesar de toda essa conversa sobre a “terrível” nova variante Omicron ultrapassando a variante Delta [vai faltar letras no alfabeto…] no Natal, com pelo menos um cientista britânico sugerindo que exatamente isso aconteceria. E na África do Sul, os cientistas dizem que a “TERRIVEL” variante omicron não está causando nenhuma morte ou infecções graves , de acordo com a visão de que a variante provavelmente causará infecções mais leves do que a variante Delta. [Realmente tudo não passa de um grande “Circus”].

OMS e CDC: Nenhuma morte foi relatada como resultado da [“Terrível”] variante Omicron até a presente data

Fonte: Zero HedgeEpoch Times

Nos Estados Unidos, a situação é ainda mais moderada. Embora os casos tenham registrado um ligeiro aumento na semana passada, o número de mortes permaneceu próximo ao mínimo.

Enquanto isso, o condado de Santa Clara relatou seu primeiro caso da variante omicron, confirmaram as autoridades de saúde na sexta-feira, em um indivíduo que havia sido totalmente vacinadomas não recebeu a injeção de reforço. Foi o 14º caso da variante omicron da Califórnia até agora.

A Organização Mundial da Saúde ( OMS ) informou ao Epoch Times que não documentou nenhuma morte pela variante Omicron do vírus CCP (Partido Comunista Chinês) em todo o planeta,  que causa o COVID-19 .

De acordo com a OMS, “para a Omicron, não tivemos nenhuma morte relatada, mas ainda está no início do curso clínico da doença e isso pode mudar”.

Quando contatados pelo Epoch Times, os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA enviaram seu relatório sobre a variante Omicron nos Estados Unidos de 1º a 8 de dezembro. Mostra que não houve mortes documentadas de Omicron durante esse período .

A última atualização epidemiológica semanal da OMS para 7 de dezembro mostrou que todos os 212 casos de Omicron documentados em dezoito países da União Europeia (UE) foram leves ou assintomáticos. Conhecida originalmente como B.1.1.529, a variante Omicron ganhou as manchetes internacionais [da mídia pre$$titute$] na Black Friday, em 26 de novembro, logo após a variante ter sido detectada inicialmente na África Austral.

Naquele dia, a OMS nomeou B.1.1.529 Omicron e o rotulou como uma “variante de preocupação”. Apenas dois dias depois, em um informe técnico, disse que a cepa poderia apresentar um risco “muito alto”, citando seu grande número de mutações.

A Dra. Angelique Coetzee, presidente da Associação Médica da África do Sul e uma dos primeiros médicos a tratar pacientes com Omicron, tem afirmado consistentemente que o [“Terrível”] Omicron é uma variante branda.

“Deixe-me ser clara: nada do que vi sobre essa nova variante justifica a ação extrema que o governo do Reino Unido tomou em resposta a ela”, escreveu ela no  Daily Mail .

Por “ação extrema”, o Dr. Coetzee quis dizer “fortes restrições a viagens em voos vindos do sul da África, bem como a imposição pelos políticos de governos de regras mais rígidas em casa sobre o uso de máscaras, multas e quarentenas estendidas”.

“Ninguém aqui na África do Sul foi conhecido por ter sido [hospitalizado] com a variante Omicron, nem se acredita que ninguém aqui tenha ficado gravemente doente com ela.”

Mais recentemente, a Dra. Coetzee disse ao ThePrint que os sintomas do Omicron têm sido leves em pacientes vacinados e não vacinados.

“No início de qualquer onda, crianças e jovens são os primeiros a serem afetados”, disse ela ao ThePrint. “À medida que a onda avança, mais idosos, pessoas com comorbidades, começam a ser afetadas. Quando isso acontecer, saberemos exatamente quantos casos graves existem. ”

Aqui nos EUA diretora do CDC, Rochelle Walensky, a burocrata que cunhou o termo “pandemia dos não vacinados” (apenas para ver o vírus cortar as pseudo proteções dos vacinados como manteiga), confirmou na tarde de sexta-feira que os EUA só viram um paciente hospitalizado devido a “Terrivel” e nova variante Omicron, e que quase todos os casos da variante encontrados nos Estados Unidos até agora foram notavelmente leves.

Isso significa que o CDC ainda pressionará para expandir a definição de “totalmente vacinado” para incluir aqueles que receberam o reforço? É muito cedo para dizer … mas é para onde as coisas parecem estar indo.

Mas enquanto Walensky ainda ontem passou seu tempo pedindo a todos os americanos de 16 anos que tomem suas doses de reforço assim que puderem, o tom do diretor do CDC foi notavelmente mais contido na sexta-feira, quando a agência disse que o primeiro lote de casos foi em sua maioria moderado , com a maioria dos pacientes relatando sintomas como tosse ou apenas coriza.

O “Terrivel” Omicron já foi detectado em pelo menos 22 estados dos EUA, de acordo com dados do CDC compartilhados com a mídia . E embora os especialistas em saúde enfatizem que ainda é muito cedo para tirar quaisquer conclusões fortes sobre como a variante se espalhará no país, Walensky admitiu que a reação parece ser branda até agora. A agência elaborou suas descobertas em um relatório de 5 páginas analisando 43 pessoas nos EUA com teste positivo para a “Terrivel” variante Omicron.

Isso não é tudo: o Epoch Times informou na sexta-feira que a OMS finalmente retornou seus pedidos de comentários e confirmou que a agência não poderia especificar uma única morte atribuível ao omicron . E embora a África do Sul tenha visto um aumento considerável nas hospitalizações nas últimas semanas, é muito cedo para dizer se isso é devido ao Omicron, delta ou outras variantes.

De acordo com a OMS, “para Omicron, não tivemos nenhuma morte relatada, mas ainda está no início do curso clínico da doença e isso pode mudar.”

Voltando ao relatório do CDC, mais da metade dos pacientes infectados eram jovens, com idades entre 18 e 39 anos, e cerca de 75% estavam totalmente vacinados – incluindo um terço que também havia recebido uma injeção de reforço [3ªDOSE, MAIS POR VIR…]. Seis casos tinham uma infecção COVID previamente documentada e um terço dos infectados tinham viajado recentemente para o exterior.

Embora concordemos que não é um número grande, o grupo é aproximadamente equivalente ao tamanho de alguns estudos preliminares realizados por empresas farmacêuticas e governos. Uma fraqueza óbvia nos dados é o fato de que apenas um punhado de pacientes com mais de 65 anos foi incluído na amostra. Ainda assim, as descobertas estão de acordo com o que as autoridades sul-africanas estão dizendo.

As descobertas foram saudadas por um coro de médicos e especialistas argumentando que é muito cedo para dizer algo definitivo sobre o “TERRÍVEL” omicron.

“Pode ser uma variante mais branda, mas ainda não sabemos. É muito cedo”, disse o Dr. Isaac Bogoch, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Toronto. No momento, “se você for vacinado, é provável que tenha um curso mais brando”, disse ele.

Mas se isso tudo for verdade, especialmente sobre a nova e “TERRÍVEL” variante Omicron, então por que todo mundo está em pânico?


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente. Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]. Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito “SUGERINDO” às pessoas para que “AMEM A SUA SERVIDÃO” ao invés de açoita-los e chuta-los até obter sua obediência“. – Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *