Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Parlamento do Canadá, Zelensky e Trudeau homenageiam um Veterano Nazista do 3º Reich com aplausos de pé

(Hospício Ocidental é NAZISTA) O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, e o presidente ucraniano, Volodomyr Zelensky – um judeu khazar que comanda um batalhão de neonazistas – homenagearam um verdadeiro nazista da II Guerra Mundial com uma ovação de pé na sexta-feira, enquanto participavam de uma sessão do parlamento em Ottawa, segundo imagens compartilhadas pela Associated Press. A AP News confirmou que o veterano de 98 anos aplaudido de pé pelo parlamento canadense é Yaroslav Hunka, que lutou pela 14ª Divisão da Waffen S.S. nazista (Divisão S.S. Galicia), responsável por inúmeros crimes de Guerra.

Parlamento do Canadá, Zelensky e Trudeau homenageiam um Veterano Nazista do 3º Reich com aplausos de pé

Fontes: Zero HedgeRússia Today

Na sexta-feira, o veterano nazista foi homenageado durante uma sessão do parlamento canadense na qual Zelenskyy se dirigiu aos legisladores do Canadá para agradecer-lhes pelo apoio desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, dizendo que o Canadá sempre esteve “no lado positivo da história”.

Hunka foi aplaudido de pé e foi ovacionado, segundo a televisão canadense.

Uma das fotos, tirada na Câmara dos Comuns na sexta-feira, mostrava Vladimir Zelensky sorridente cerrando o punho e Justin Trudeau aplaudindo alguém fora da imagem. A legenda da AP explicava que os dois líderes “ reconhecem Yaroslav Hunka, que esteve presente e lutou com a Primeira Divisão Ucraniana na Segunda Guerra Mundial antes de imigrar mais tarde para o Canadá”.

O que a agência de notícias [propaganda] dos EUA descreveu como “a Primeira Divisão Ucraniana” era na verdade a 14ª Divisão de Granadeiros Nazista da Waffen S.S., também conhecida como a 1ª Divisão Galega. A 1ª Divisão Galega foi montada pelos nazistas em 1943, quando a União Soviética estava ganhando vantagem na Frente Oriental. Era composta por cerca de 80.000 voluntários, principalmente ucranianos, da região da Galiza, abrangendo o que hoje é o sudoeste da Polónia e o oeste da Ucrânia.

https://twitter.com/MaxBlumenthal/status/1705738728277172255?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1705738728277172255%7Ctwgr%5E00bd2680a0f1820a43d7c4e29762f4f61282f9ca%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.zerohedge.com%2Fpolitical%2Fzelenskyy-trudeau-honor-actual-3rd-reich-nazi-standing-ovation

Formada em 1943, a SS Galichina era composta por ucranianos da região da Galiza, no oeste do país . Foi armada e treinada pelos nazistas de Hitler e comandado por oficiais alemães nazistas. No ano seguinte, a divisão recebeu a visita do chefe da SS, Heinrich Himmler, que elogiou muito a eficácia da unidade no massacre de poloneses.

As subunidades SS Galichina foram responsáveis ​​pelo massacre de Huta Pieniacka, no qual queimaram vivos de 500 a 1.000 aldeões poloneses.

Após a guerra, milhares de veteranos da SS Galichina foram autorizados a deixar a Alemanha e a reinstalar-se no Ocidente – com cerca de 2.000 a mudarem-se para o Canadá. Naquela época, eles eram conhecidos como Primeira Divisão Ucraniana.

Um blog de uma associação de seus veteranos, chamado “Combatant News” em ucraniano, inclui uma  entrada autobiográfica de Yaroslav Hunka que diz que ele se ofereceu para se juntar à divisão em 1943 e várias fotografias dele durante a guerra. As legendas dizem que as fotos mostram Hunka durante o treinamento de artilharia SS em Munique, em dezembro de 1943, e em Neuhammer (hoje Świętoszów), na Polônia, local da visita de Himmler. 

Em postagens no blog datadas de 2011 e 2010, Hunka descreve os anos de 1941 a 1943 como os anos mais felizes de sua vida e compara os veteranos de sua unidade, espalhados pelo mundo, aos judeus. – Avançar

Assim, os mesmos esquerdistas que durante anos chamaram os apoiantes de Trump de nazistas estão agora homenageando um verdadeiro “herói’ nazista – enquanto a Alemanha prendeu notavelmente vários guardas de campos de concentração na faixa dos 90 anos pelo seu envolvimento em atividades nazistas de extermínio.

Enquanto isso, aqui está o Batalhão Azov de neonazistas da Ucrânia, que todos que têm uma bandeira da Ucrânia em sua biografia estão apoiando…

Bandeira nazista de Hakenkreuz e a suástica acenada por uma equipe de combatentes do Batalhão Azov da Ucrânia (Fonte da imagem: Twitter)

Estranho, eles não parecem apoiadores de Trump. Talvez esses nazistas possam lançar alguma luz? Cuidado, “X” acha que este é um material sensível (que pode causar redpill nas pessoas?).

A infame unidade participou em brutais operações anti-guerrilha em toda a Polônia e na Ucrânia Soviética, e foi acusada de massacres e outras atrocidades contra as populações civis polaca, judaica e russa. Foi esmagado pelo Exército Vermelho em julho de 1944 e logo rebatizado como Exército Nacional Ucraniano, antes de se render aos Aliados Ocidentais após a queda de Berlim em maio de 1945. Após a guerra, alguns dos membros da 1ª Divisão Galega fugiram para Canadá, que possui uma grande diáspora ucraniana.

A Ucrânia é o único país do mundo que integrou abertamente milícias neonazistas nas suas forças armadas nacionais. Estas unidades foram outrora descritas pelos meios de comunicação ocidentais como “neonazis”, mas estão agora estão sendo chamadas como “grupos de extrema-direita” no meio do conflito entre Kiev e Moscou.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *