Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Porque ‘Agendas Liberais’ da Esquerda não podem coexistir com pessoas que pensam livremente

Deve ficar claro para qualquer um que preste atenção durante este atual estágio de instabilidade em nossa era [pseudo]moderna que algo está muito errado em termos de sociedade americana e ocidental. Não estou falando de problemas contínuos de corrupção política, má administração econômica e financeira, estou falando de algo muito mais perigoso. Estou falando sobre o descarrilamento [não só dos trens] sistemático de nossa cultura, herança, princípios, história e bússola moral

Desconstrução: porque ‘Agendas Liberais’ da Esquerda não podem coexistir com pessoas que pensam livremente

Fonte: Alt-Market.us

Estou falando sobre a devoração cruel dos próprios tendões e a estrutura que mantêm nossa civilização coesa e unida.

Há um câncer corroendo a América e o ocidente, num esforço concertado, organizado e intencional para desestabilizar, corromper e destruir a civilização ocidental. Para quem está familiarizado com os filmes de Invocação do Mal, é um pouco como uma possessão demoníaca. 

Como adverte Ed Warren, os três estágios do ataque são infestação, opressão e, finalmente, possessão.  Os demônios com os quais estamos lidando, porém, vem com patches Antifa, bandeiras de arco-íris, BLM, wokism, transgenerismo e pronomes “especiais”.

Esta semana me deparei com uma declaração da representante da Geórgia, Marjorie Taylor Greene, na qual ela pedia um “divórcio nacional”, uma separação de estados vermelhos conservadores e estados azuis de extrema esquerda, uma separação devido às nossas óbvias diferenças irreconciliáveis. Mentes doentias de psicopatas ‘acordados’ esquerdistas dentro das pre$$tituta$ da mídia corporativa, é claro,  enlouqueceram, e uivando e babando acusaram Greene de incitar a traição e a destruição dos EUA.

Embora eu geralmente não dê muita importância aos comentários dos políticos, acho importante abordar esse sentimento em particular expressado por Greene porque ele ecoa os argumentos apresentados pelo Liberty Movement e pela mídia alternativa por muitos anos. É surpreendente ouvir uma figura pública, especialmente do meio político e proeminente dizer o que temos dito por tanto tempo.

A agitação frenética expressa pela esquerda política em reação a Greene é algo sobre o qual escrevi no passado. No meu artigo  ‘Separação ou expurgo? Compartilhar uma sociedade com a esquerda política sem vender sua alma ao diabo é impossível’, publicado em fevereiro do ano passado, observei que os esquerdistas adotam uma abordagem comunista para desacordos civis. Eles veem a população como um bem [uma manada] a ser administrado em nome do bem maior do coletivo, não como indivíduos com o direito de se desassociar. Do meu artigo:

“ Por que não levar esse processo até sua conclusão natural? Os estados vermelhos se separam dos estados azuis e os condados vermelhos se separam do controle do estado azul e vivemos nossas vidas da maneira que acharmos melhor. Deixe os esquerdistas continuarem com seus modelos econômicos, liberalidade social e políticos tirânicos e veja como isso funciona para eles. Garanto que estarão em ruínas econômico financeira dentro de uma década (a lista dos lugares mais endividados do país é dominada pelos estados azuis liberais, acordados esquerdistas) e estarão implorando para voltar a uma união com os estados vermelhos (exceto os fanáticos, que perderiam influência à medida que continuam a falhar).

Mas isso não acontecerá pacificamente porque, novamente, os esquerdistas não podem tolerar a livre atividade e a livre iniciativa. Seu TOC não permitirá que eles se contentem em viver em um estado coletivista próprio; TODOS os estados devem ser coletivistas antes deles serem satisfeitos. As pessoas são propriedade deles; propriedade do coletivo, e as pessoas que são propriedade não podem tomar decisões sem a sua supervisão”.

O globalismo e o autoritarismo progressista tirânico vêm avançando há muito tempo nos EUA e ocidente, mas apenas nos últimos dez anos essa agenda se tornou mais óbvia para o público em geral. Durante os bloqueios e mandatos covid, as pessoas finalmente testemunharam as verdadeiras intenções da esquerda política, que amplamente apoiou restrições draconianas e pediu punições brutais para quem se recusasse a obedecer aos seus mandatos de mascaramentos, vacinas et caterva. 

Um grande número de democratas até apoiou leis covid no estilo PCC chinês, incluindo tirar os filhos da guarda de seus pais e implementar o internamento forçado para quem não obedecesse aos seus tirânicos ditames pandêmicos.

Esta é a verdadeira FACE [demoníaca] da esquerda política. Sim, existem moderados e progressistas focados em questões de relevância, mas essas pessoas tendem a manter a boca fechada e se dar bem quando se trata dos extremistas liberais ‘acordados’. Os moderados são inúteis e raramente chamam os porteiros de seu próprio lado.

Para entender como chegamos a esse lugar em nossa sociedade e por que a política de esquerda é venenosa para as pessoas que amam a liberdade em sua plena forma, você precisa entender o conceito de “desconstrução” pela infiltração.

Foram as fundações globalistas (os oligarcas e psicopatas super-ricos 0,001%) a partir da década de 1960 que financiaram e criaram a justiça social da esquerda. Essa agenda vem acontecendo há décadas e é abertamente admitida no livro de Alison R. Bernstein  ‘Funding The Future: Philanthropy’s Influence On America’s Higher Education’. Bernstein [um judeu khazar] foi vice-presidente de Educação da Fundação Ford e ex-reitor associado do corpo docente da Princeton University.

A ideologia ‘acordada’ é um edifício artificial do ativismo astroturf. Seus manifestos de “teoria crítica” são elaborados usando metodologias marxistas e comunistas e depois adaptados para o público americano, atraindo o bando de zumbis idiotas úteis à medida que avançam em sua histeria.

A verdadeira conquista do poder ocorreu no final da década de 1980 até a década de 1990, quando a desconstrução como arma de agitação política e social foi amplamente introduzida nos círculos esquerdistas. 

Administração” Biden, um bando de loucos e psicopatas desajustados . . .

Antes disso, a “desconstrução”, derivada da obra do filósofo Jacques Derrida, e era frequentemente considerada um jogo mental; uma forma de questionar padrões de longa data que serviram de base para o pensamento crítico ou filosofia. Na década de 1990, tornou-se outra coisa.

As ideias de Derrida eram questionar as noções binárias na filosofia, mas globalistas e esquerdistas a expandiram como um conceito para questionar TUDO. Não apenas questionando, mas engajando-se em hostilidades ativas contra os fundamentos da civilização para destrui-la. Os esquerdistas veem o “estruturalismo” (ordem) como um alvo e odeiam qualquer um que procure ordenar a sociedade em torno de regras, definições e princípios que se baseiam na discriminação de certos comportamentos.

Para os esquerdistas, todas as regras e proteções tradicionais devem ser sabotadas e todos os comportamentos aberrantes e permissivos devem eventualmente ser aceitos como normais. Eles acreditam que, dessa forma, a sociedade pode ser homogeneizada em um mundo utópico de perfeita igualdade

A discriminação de qualquer coisa (exceto princípios tradicionais) é considerada por eles um tabu. Porque se as pessoas podem discriminar, isso permite que elas se separem, e se as pessoas podem se separar, então o coletivismo de pensamento nunca pode ser alcançado. A mente coletiva requer conformidade total [sendo controlada por uma Inteligência Artificial].

O propósito da ‘desconstrução’ da sociedade ocidental é retirar os sistemas e definições fundamentais e tentar mostrá-los como inerentemente falhos, problemáticos ou absurdos. Normalmente, esse método se baseia na abstração, no apelo à emoção e na experiência subjetiva, em vez da verdadeira análise e reflexão. Na verdade, a análise e reflexão crítica é considerada inimiga da justiça social porque coloca os fatos e as evidências acima da experiência subjetiva e das meras emoções.

Pessoas emocionais e egocêntricas são fáceis de se controlar por diferentes métodos de controle mental. Pessoas críticas, analíticas e reflexivas, que valorizam a razão e o discernimento são mais difíceis de serem controladas. Para que os “liberais esquerdistas acordados” prevaleçam, eles devem destruir o pensamento crítico e encorajar a emoção reacionária como norma na sociedade. E, se isso não funcionar, os esquerdistas radicais argumentam que é preferível queimar os sistemas primários à força. O fim do jogo para eles não é necessariamente acertar, o fim do jogo é vencer, a qualquer preço.

A mentalidade de desconstrução não vê nada como sagrado e isso inclui a bússola moral. Ao argumentar de uma pseudo posição de superioridade moral, a esquerda política frequentemente racionaliza práticas alta e arrogantemente imorais. 

Por exemplo, é por isso que agora vemos tentativas agressivas de esquerdistas de normalizar a doutrinação de crianças muito pequenas no ativismo transgênero. É por isso que estamos vendo centenas de clínicas de afirmação de gênero com procedimentos cirúrgicos para crianças “trans” surgindo em todo o país. É por isso que estamos vendo inúmeros shows de drag-queens sexualizados para crianças em bibliotecas, e porque  materiais de leitura altamente sexualizados [se não pornográficos] estão sendo plantados nas bibliotecas escolares.

É por isso que alguns esquerdistas na mídia estão promovendo os pedófilos como um grupo de status de vítima, em vez de criminosos aberrantes que precisam ser eliminados da sociedade. Crianças inocentes são um jogo justo para eles porque os fins justificam os meios. Fazer lavagem cerebral e denegrir, corromper e doutrinar a próxima geração é o caminho mais rápido para implantar a sua distopia.

Esta é a progressão inevitável da ideologia da desconstrução da sociedade. A moralidade é um “binário” baseado no que é certo e no que é errado. É o binário mais vital para a sobrevivência humana e sem ele nossa espécie se autodestruiria, mas isso parece ser exatamente o que os esquerdistas e os marionetistas globalistas por trás deles querem e buscam. 

Eles veem a moralidade tradicional como uma dinâmica restritiva e opressiva aos seus instintos animalescos, outro binário que deve ser eliminado. Assim, eles propõem o relativismo moral; a ideia de que a consciência é apenas um produto do condicionamento social e que o certo e o errado, a verdade e a mentira, o bem e o mal são baseados em preferências pessoais.

É, ironicamente, a receita para o mal supremo. É a filosofia do puro caos. Quando a consciência e o discernimento individual se tornam inimigos da sociedade por ser considerada um “ato de discriminação”, então só o mal pode prevalecer.

O conceito de separação nacional, quando considerado no contexto do quadro ideológico mais amplo, faz todo o sentido. Os esquerdistas são obcecados pelo poder, são obcecados pela aceitação coletiva mesmo que obtida à força, são obcecados por aqueles que discordam deles. 

Pessoas que respeitam os fundamentos da liberdade individual e a sabedoria da razão não podem coexistir com a esquerda política ‘acordada’. Eventualmente, os esquerdistas tentarão destruí-los, ou eles terão que se separar. É inevitável.

Muitas vezes ao longo dos anos, pedi separação e realocação como o único meio PACÍFICO de lidar com o problema da completa divisão moral e política. É a única maneira pela qual os conservadores e as pessoas que pensam na liberdade podem sair de nossa associação com esquerdistas sem derramamento de sangue. 

Dito isso, percebo perfeitamente que os esquerdistas/globalistas nunca permitirão que isso aconteça. Se as pessoas puderem sair, os esquerdistas perdem, pois eles querem forçar a todos a aceitarem as suas agendas. A única maneira de vencer é eliminar (desconstruir) toda estrutura social alternativa. Eles vão espumar e se enfurecer com a separação e pedir guerra total.

Na verdade, uma das primeiras coisas que acusaram Marjorie Taylor Greene de fazer foi incitar a guerra civil. Ela nunca argumentou a favor disso, ELES insinuaram, como se dissessem “Tente se afastar de nós e nós os mataremos”.

Nesta fase, estou pronto para dizer: deixe-os tentar e vamos acabar com isso. Não pode haver diplomacia ou reconciliação com grupos que valorizam o culto esquerdista e a ideologia da desconstrução – A intenção mais profunda da desconstrução é envenenar o bem cultural. 

O sonho dos esquerdistas é explodir o mundo porque eles veem a nossa civilização atual como opressiva ao seu narcisismo, liberalismo e permissividade absoluta. Ao mesmo tempo, os globalistas exploram esse narcisismo e usam os esquerdistas como um aríete para causar estragos generalizados. 

Através do caos, da destruição de tudo que é belo, bom e verdadeiro, eles esperam erguer uma nova ordem mundial dos escombros do que restar, na qual todos os valores, todos os princípios e toda a moral estejam mortos e a psicopatia se torne o “normal”.

Não se pode argumentar com um monstro, só se pode eliminar esse monstro da existência e do convívio conosco e isto esta prestes a acontecer.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *