Protestos de Agricultores, Histeria Climática, I.A. ‘Acordada’ e a questão sistêmica da Dependência do Petróleo

Nos últimos quatro anos, os agricultores têm realizado protestos em toda a Europa. Eles protestam contra a excessiva regulamentação e burocracia ambiental da UE, o aumento dos seus custos operacionais e de combustível e as chamadas políticas “Verdes” das “Mudanças Climáticas”. Os protestos têm ocorrido em países como França, Itália, Espanha, Romênia, Polônia, Grécia, Alemanha, Dinamarca, Portugal, Irlanda, República Checa e Países Baixos[1]. Por exemplo, abaixo está uma imagem de agricultores holandeses protestando contra medidas governamentais que têm impacto na sua subsistência. 

Protestos de Agricultores, Histeria Climática, I.A. ‘Acordada’ e a questão sistêmica da dependência do petróleo

Fonte: Global Research

Em 2024, os protestos dos agricultores continuam a espalhar-se por toda a Europa. Por exemplo, em fevereiro, centenas de tratores chegaram a Praga,[2]. Em Janeiro, quase 1.000 agricultores protestaram em Toulouse e os agricultores belgas iniciaram bloqueios generalizados de estradas como parte do seu protesto[3]. 

Em dezembro, agricultores alemães protestaram em Berlim com 1.700 tratores bloqueando a estrada que leva ao Portão de Brandemburgo. Os agricultores afirmam estar lutando com alguns deles correndo o risco de ir à falência.

Parece-me que na raiz da política agrícola da UE está a falsa narrativa da UE e da ONU de que “as alterações climáticas são causadas pela “Emissão de CO²” produzido pelo homem e pelo gás metano proveniente dos peidos das vacas”.

Esta narrativa da ONU foi agora amplamente exposta em todo o mundo como sendo baseada na mais pura ciência falsa. Consulte este artigo para obter mais detalhes sobre a ciência falsa e os 1.850 cientistas e profissionais do clima que assinaram uma declaração refutando a narrativa climática da ONU. 

Esta informação é relevante para os produtores de leite porque a UE planeja abater milhões de vacas leiteiras devido à afirmação falsa de que o metano proveniente dos animais de fazenda, como as vacas, provoca alterações climáticas catastróficas. 

A lacuna entre a ‘Histeria Climática’ e a realidade – Talvez os histéricos do clima devessem tentar trabalhar numa fazenda?

Os histéricos do clima, e na verdade todos nós que moramos em grandes centros urbanos, sem sequer sabermos plantar algo e/ou criar animais, fariam bem em ter em mente que os alimentos que necessitamos e compramos nos supermercados não saem de uma caixa mágica!

É necessário o trabalho árduo e pesado dos agricultores, juntamente com a magia divina da terra, da chuva e do sol de Deus, para produzir alimentos para todos os povos da Europa e do mundo inteiro.  Enquanto inúmeros agricultores são afetados pelas políticas climáticas e agrícolas da UE, os histéricos climáticos de todo o mundo protestam (erroneamente) contra as alterações climáticas provocadas pelo homem, pelas vacas e pelos agricultores.

Que situação surreal, estúpida e bizarra. Estima-se que, se houvesse uma grave escassez de petróleo, a maioria dos supermercados e portos poderiam ficar vazios no espaço de uma semana – que aloprado histérico climático faminto e iludido teria tempo ou energia para bloquear estradas e protestar contra as alterações climáticas ou o uso dos combustíveis fósseis, a base fundamental de transportes do sistema em que vivemos?

Desde os seus 15 anos de idade, ativista e ícone, Greta Thunberg tem apelado aos líderes mundiais e ao público em geral para que tomem medidas para a mitigação das alterações climáticas, afirmando a narrativa do IPCC da ONU.  

A senhorita Thunberg, uma ignorante e útil fantoche foi obviamente manipulada e usada como instrumento de relações públicas em nome dos arquitetos do falso consenso das Mudanças Climátics. Parece que ela foi comercializada e usada de forma cínica e profissional por organizações, oligarcas, incluindo a ONU e a Comissão da UE.

Conforme detalhado neste livro, os arquitetos parecem incluir uma rede mais ampla ligada à organização do ex-vice-presidente Al Gore, que apareceu no filme Uma Verdade Inconveniente. Gore parece ser um aproveitador climático muito rico, e o sócio de Gore, David Blood, ex-funcionário do Goldman Sachs, é membro da Força-Tarefa sobre Divulgação Financeira Relacionada ao Clima (TCFD), criada pelo Banco de Compensações Internacionais [BIS, controlado pelos Rothschilds], que representa US$ 118 trilhões de dólares de ativos globalmente[4]. O documentário enganoso Uma Verdade Inconveniente tornou-se até obrigatório em muitas escolas públicas. 

Parece que nada que possamos dizer cientificamente pode “desfazer a lavagem cerebral” nas mentes que sofreram a lavagem cerebral das Mudanças Climáticas.

Com a ascensão do “politicamente correto” e da conformidade ideológica, como podemos ajudar as pessoas a ver a realidade como ela é e a escapar do pânico mental que a narrativa da catástrofe climática da ONU induz? Todos devemos estar seguros de que amanhã é outro dia e poder acordar sabendo que o mundo não acabará dentro de 12 anos, como já foi profetizado pelo próprio Gore, devido a alterações climáticas catastróficas! 

Talvez sair para o campo trouxesse um sorriso aos rostos dos histéricos do clima, que muitas vezes parecem ter uma carranca induzida pelo clima. Abaixo vemos Greta Thunberg curtindo um raro dia em uma fazenda – veja como ela parece feliz.

Realidade Falsa – O Uso Problemático de Imagens Geradas por IA e Software AVR

[À parte: Isenção de responsabilidade e exclusão de responsabilidade.]

Desejo a todas as pessoas boa sorte e que tenham um sorriso radiante, incluindo a senhorita Thunberg.  Observe que a imagem acima, da Srta. Thunberg dirigindo um trator, é obviamente fictícia, não real, e foi criada em questão de minutos usando software de IA gratuito. Simplesmente digitei as palavras “Greta Thunberg sorrindo enquanto dirigia um trator em uma fazenda” no software de IA e ‘isso’ produziu a imagem ao lado. 

Este exemplo simples demonstra que agora qualquer pessoa pode criar imagens falsas por meio da crescente disponibilidade de software de IA e realidade virtual aumentada (AVR). O fato de esse software poder manipular imagens humanas e criar fotos e vídeos falsos é, por si só, uma questão separada e extremamente problemática. Observe, no entanto, que tudo isso não é simplesmente um fenômeno novo; esse software está em uso e desenvolvimento há muitos anos; por exemplo, a NASA utiliza software AVR há anos, como comprova este artigo . 

A existência destas ferramentas de IA levanta muitas questões em relação à possibilidade da realidade ser falsificada e em relação à ética de manipular a imagem de alguém. O software de IA pode produzir tais manipulações em questão de segundos – aonde esse caminho de IA nos levará? Dificilmente podemos imaginar que travessuras enganosas poderiam ser empreendidas por aqueles grupos que utilizariam as mais sofisticadas ferramentas de IA para promover a sua própria agenda e fins. Parece que as ferramentas de IA mais sofisticadas não estão atualmente disponíveis para o público em geral. 

Segurança Alimentar – A Questão Sistémica da Dependência do Petróleo e a Questão do “Pico Petrolífero”

Passamos agora aos temas da segurança alimentar, da dependência do petróleo e do futuro da agricultura. Muitas dúvidas surgem em relação a esses assuntos. Um aspecto que é claro é que o atual sistema econômico industrial do mundo, incluindo a moderna agricultura industrializada comercial, é extremamente dependente da disponibilidade de petróleo e seus derivados fertilizantes a preços acessíveis. É claro que os agricultores realizam um trabalho vital para a sociedade em relação à produção e ao fornecimento de alimentos e na produção de carne e alimentos derivados de animais, como leite, queijos, aves, ovos, etc. 

Note-se que sem agricultores e sem derivados de petróleo à preço acessível, as prateleiras dos supermercados, das quais a maioria de nós depende para obter alimentos, rapidamente ficariam vazias e o caos se estabeleceria nos grandes centros. Assim, em vez da falsa agenda climática, um tema de maior relevância é certamente a disponibilidade a longo prazo de petróleo e de outros combustíveis fósseis com utilização intensiva de energia derivada dos hidrocarbonetos. Escreveremos sobre esses assuntos em no blog há 15 anos, quando era membro de uma ONG que tinha como foco essa área de pesquisa.

Parece que os agricultores enfrentam tempos difíceis, uma perseguição dos histéricos do clima e de políticos lacaios e corruptos. Há uma verdadeira série de questões em análise e questões a serem consideradas, incluindo:

  • A agricultura comercial e a produção de alimentos depende da disponibilidade de energia acessível – o que poderá acontecer se o petróleo acessível ficar indisponível a longo prazo ou se as previsões sobre o pico petrolífero estiverem corretas? Serão as previsões do pico dos preços do combustível simplesmente mais desinformação e alarmismo?
  • A agenda dos psicopatas do WEF redefiniu a agenda envolvendo a Internet das Coisas (IoT) e a eletrificação de tudo, incluindo o setor agrícola. Qual é o futuro da agricultura? E como será alimentado?
  • Os agricultores de hoje nasceram em tempos de monetização e inflação, comercialização e globalização, impostos governamentais e regulamentações governamentais excessivas, etc.
  • O “sistema” parece espremer os pequenos e médios operadores do campo e da cidade – parece que milhões de pequenos e médios agricultores em todo o mundo estão em dificuldades e, em alguns países, por exemplo na Índia, com cerca de 1,4 bilhões de bocas para serem alimentadas, muitos já foram à falência.
  • Aspectos da agricultura comercial moderna que são vistos como problemáticos por muitas pessoas, como o uso de vacinas, hormônios de crescimento, fertilizantes de base química, pesticidas e herbicidas de base química com impacto na saúde, sementes OGM, sementes terminators geneticamente modificadas, etc. os acima mencionados foram necessários em milhares de anos de culturas agrícolas tradicionais e parecem ter sido impostos por forças corporativas e financeiras, em particular, ao longo das últimas duas ou três gerações. 
  • A perspectiva histórica – a tomada de posse das terras produtivas comuns nos últimos séculos e como o início da monetização, da globalização e da agricultura industrial baseada no petróleo deslocou gradualmente as culturas e métodos tradicionais de agricultura biológica em todo o mundo. Alguns de nós ainda temos memórias de leite biológico, ovos, vegetais, queijo, maçãs, etc., produzidos na nossa própria parcela familiar, ou por um vizinho, ou pelo menos amplamente disponíveis localmente. 

Discuto alguns desses tópicos neste livro. Talvez eu tente escrever mais um artigo sobre estes assuntos e agradeço a contribuição de agricultores e pessoas com conhecimentos específicos sobre os mesmos.

Mark Gerard Keenan  é um ex-cientista do Departamento de Energia e Mudanças Climáticas do Governo do Reino Unido e da Divisão Ambiental das Nações Unidas. Ele é pesquisador associado do Centro de Pesquisa sobre Globalização (CRG). Ele é autor dos seguintes livros disponíveis na amazon.com:

Notas

Featured image: Greta Thunberg leads protests in Italy ahead of COP26. Credit: Radio Habana Cuba – Copyright © Mark Keenan, Global Research, 2024


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth