browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Revelação Cósmica: Depoimento de Emery Smith sobre “Táticas de Desinformação”

Posted by on 12/01/2019

Nesta temporada de Revelação Cósmica, Insiders informantes compartilham seu envolvimento secreto com agências governamentais, os militares e os programas espaciais secretos… Algumas coisas surgiram através da hipnose das quais eles ainda não haviam se lembrado. Contam-nos sobre as instruções e treinamentos que receberam. Falam de novas tecnologias suprimidas do público. Acreditam que seres extraterrestres habitantes na Terra (Inner Earth) Interior que estão aqui há mais tempo que outros podem ter outros planos. Hoje o programa é apresentado por George Noory e o insider informante Emery Smith é o convidado.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Revelação Cósmica: Depoimento de Emery Smith, informante e insider, sobre “Táticas de Desinformação” usadas pelo establishment para encobrir a verdade

Fonte: http://www.oevento.pt/

Sou George Noory e estou aqui com o informante e insider Emery Smith.

George Noory: A desinformação é usada diariamente com o público, mas também nos programas secretos espaciais. Esses programas de desinformação… O que são eles, exatamente?

Emery Smith: Um programa de desinformação é conduzido o tempo todo no setor militar, com o público e nos projetos compartimentalizados, principalmente na área de inteligência e coisas que estão tentando esconder dos outros compartimentos. Uma das primeiras vezes que ouvi falar de desinformação… Disseram-me que todos os seres que eu examinava… Cerca de 3% deles eram falsos. E que eu não saberia a diferença. E não podia perguntar quais eram falsos. Eram jogados lá para ver se você manteria segredo e monitorar as outras pessoas que participam dos (mesmos) projetos. Digamos que você veja uma nave. Eles podem colocar algo dentro da nave que não se encaixe bem, só para ver como você reagirá diante dos outros. Mesmo que você não participe do projeto dessa nave em particular, só para ver a reação, ouvir o que você dirá na cantina, ouvir as suas ligações telefônicas e coisas do tipo. A desinformação faz parte do contrato que você assina lá. Não que você receberá desinformação, mas será exposto a ela.

George Noory: Eles tentam corrigi-la?

Emery Smith: Não muito. Eles não lhe contam o que fizeram. Um bom exemplo seria… Isto acontece muito não só comigo, mas vários dos meus colegas que trabalham nessa base subterrânea, onde você vê um ser a uns 10 metros de distância, mas ele está fora de…

George Noory: Longe o suficiente, certo?

Emery Smith: Longe o suficiente. Como dois guardas andando com uma criatura reptiliana no corredor sem tentar escondê-la.

George Noory: Pode ser alguém disfarçado?

Emery Smith: Sim, exato. Só por via das dúvidas. Se você se rebelar quando sair ou fizer algo assim, ninguém vai acreditar em você. Querem que você pareça louco. Querem ver se você irá por esse caminho, escrevendo um livro para explicar o que viu, e se você compartilhará essas informações com outros países, grupos e coisas do tipo. Você é seguido por uns 25, 30 anos depois de sair desses projetos. Você é visitado de vez em quando, só para dizer que eles estão de olho, e que você não saiu tanto da linha. Nunca digo nada que possa colocar em risco o público, eu mesmo, ou você, por exemplo, ou as organizações com as quais estou colaborando. Muito do que eu falo, acredite ou não, são conhecimentos antigos do fim dos anos 80, começo dos anos 90. Eles ficam mais nervosos quando falo de formas de curar as pessoas ou gerar energia gratuita do que quando falo sobre extraterrestres.

George Noory: Esses programas de desinformação são direcionados para o público?

Emery Smith: Com certeza. Várias coisas… Por exemplo, a queda de Roswell. Esse é um bom exemplo disso. Primeiro, todos os fatos verídicos foram publicados, com toda a documentação, mas, em seguida, foi (determinado pelos militares de que era) um balão meteorológico. Tudo para enganar o público.

George Noory: São bonecos, certo?

Emery Smith: Bonecos. Sim. É assim que funciona. Eles contratam pessoas nesses projetos compartimentalizados específicos para escreverem coisas e deixarem documentos por aí, para ver se você vai dar uma olhada ou pesquisar no computador e ler algo que é totalmente falso.

George Noory: Porque eles têm esses programas de desinformação? Principalmente para distorcer os fatos verídicos?

Emery Smith: Nem sempre. Muitas vezes, é pela inteligência ou pela segurança das pessoas e do pessoal que trabalha para eles.

George Noory: Eles não confiam em ninguém.

Emery Smith: Não, ninguém confia (em ninguém). Eles fazem isso para manter todos sob controle. Ao mesmo tempo, várias histórias são vazadas para a mídia ou para o público de propósito. Eles permitem isso. Permitem que uma pessoa ache um documento. Cinco anos depois, essa pessoa entrega-o a alguém. Então, ele fica conhecido mundialmente, pois tem o selo do exército estadunidense.



George Noory: Sim, é claro.

Emery Smith: Isto é muito chato, mas existem muitos documentos que eu sei que os meus colegas já tiveram em suas mãos… Podem ser reais ou não. É difícil decifrar o que é e o que não é (real). Pode ser um documento real com um selo, mas pode não ser a carta de verdade. Pode ser um evento encenado.

George Noory: Eles vão longe assim?

Emery Smith: Sim.

George Noory: Quem cria esses programas? Quem os desenvolve?

Emery Smith: Eles têm organizações contratadas e terceirizadas especificamente para escrever histórias e pensar no futuro, George. Não pensam só nas mensagens do mês seguinte. Estou falando de 5, 10, 15, 20 anos. Eles têm uma quantidade incrível de desinformação pronta para ser distribuída não só entre os militares, entre seus comandantes, mas para o público em geral também.

George Noory: É propaganda?

Emery Smith: De certa forma, pois várias dessas coisas… Talvez tenham que combater um terrorista desconhecido para fazer dinheiro para essas organizações. Talvez precisem de uma guerra. Talvez precisem planejar uma invasão espacial de mentira, ou a chegada de um asteroide. Assim, precisamos de dinheiro para ir lá e construir satélites especiais com mísseis, sendo que isso tudo já existe. É só uma forma de desviar a atenção do público geral, pois há algo muito sério acontecendo aqui. E não queremos que ninguém saiba.

George Noory: Você chamaria isso de “fake news”, essa desinformação?

Emery Smith: Sim. Com certeza, são as “fake news” do planeta. Não é só aqui. É no mundo todo. Olhe o que aconteceu com o “Disclosure Project”. Alguns meses depois, eles derrubaram as (duas) torres (do WTC em N. York em 11 de setembro). É um grande desvio. Não podemos deixar que os astronautas falem no maior movimento dirigido à imprensa sobre isso, ou teremos que responder. Então, vamos iniciar este outro projeto e transformar todo mundo em grandes americanos, salvando o mundo do terrorismo. Trata-se de desviar a sua atenção para algo que é muito importante. A maior história do mundo está acontecendo, mas não queremos que você saiba ainda.

George Noory: É tipo um truque, não é?

Emery Smith: Sim.

George Noory: Você já foi usado nesses programas de desinformação?

Emery Smith: Nunca fui usado. Conto as minhas histórias como elas aconteceram. Exatamente como me envolvi com essas corporações e o governo. Ninguém nunca me abordou para dizer isto ou aquilo. Sou um renegado solitário.

George Noory: Mas já participou desses programas?

Emery Smith: Não dos programas de desinformação. Trabalhei em programas que incluíam desinformantes que…

George Noory: E você sabia disso?

Emery Smith: Sim, com certeza. Eles até revelaram em alguns contratos que haveria informações falsas por motivos de segurança e inteligência.

George Noory: Como se sentiu com isso?

Emery Smith: Tudo bem. Mesmo que eu tenha examinado seres e talvez 3% deles com certeza não fossem o que supostamente eram, os outros 97% eram incríveis.

George Noory: Havia alguém envolvido especificamente com essas pessoas que era usado para desinformação? Podemos chamá-los de manipuladores?

Emery Smith: Não que eu saiba. Ninguém nunca foi designado para me supervisionar. Eu tenho conselheiros científicos, conselheiros militares e instrutores com quem trabalhei por muito tempo e que são meus amigos. Tenho muito respeito por eles. Eles dizem: “Emery, talvez não seja bom falar sobre este ou aquele assunto”. Porém, eles só querem o meu bem e estão pensando na minha segurança.

George Noory: A desinformação é saudável e importante?

Emery Smith: Não vejo a desinformação como algo positivo, a menos que tenha a ver com manter sigilo sobre algum objeto que possa ser usado contra nós. Acho que esse seria o único benefício. É melhor falar a verdade, principalmente ao público, sobre o que realmente está acontecendo. Porém, se isso for usado em benefício próprio ou para manter o público ignorante, é a coisa mais horrível que pode ser feita com uma civilização, reprimindo-a e prendendo-a (em uma imensa teia de mentiras sob controle mental). Veja Tesla e Stubblefield, que foram atacados e suprimidos desde 1899. Já deveríamos ter carros voadores, dispositivos antigravidade e energia de ponto zero para todos.

George Noory: É como se houvesse empresas dentro dos programas que desenvolvem esses programas de desinformação.

Emery Smith: É uma questão de dinheiro, ego, poder e controle. Querem proteger sua propriedade intelectual. Querem proteger seus dispositivos secretos, seja um avião, espaçonave, uma máquina de cura ou algo do tipo. Essas corporação também são… Dentro delas, existe desinformação só para os funcionários, para que ninguém saia da linha. É triste. Às vezes, esses funcionários obtêm essas informações e revelam-nas ao público, mas não era a intenção. Não sabiam que isso aconteceria. Isso desencadeia algo. É como uma bomba-relógio. Essas informações passam para outro país. Então, pessoas contratam outras pessoas para matar as pessoas que têm essas informações, sendo que as informações são falsas ou o dispositivo nem existe.

George Noory: Com todo o respeito, como sabemos que você não é um agente de desinformação? Como podemos ter certeza?

Emery Smith: A única forma seria pesquisar, checar as minhas credenciais. Sou o único a vir aqui com credenciais de coronéis e capitães. Tenho o meu certificado 214. Devo ser um dos únicos informantes que já entregou centenas de documentos à Gaia… Acabei de ser verificado. Michael Salla verificou o meu histórico, fiquei nervoso.

George Noory: Ele (Dr Michael Salla) é muito meticuloso.

Emery Smith: Foi meticuloso comigo. Ele veio do Havaí e saiu comigo para jantar. Fiquei nervoso. Levei toda a papelada. Ele não esperava isso. Tirou fotos de todos os meus certificados. E foi além disso. Quando partiu, ele foi à Universidade de Stanford e à Universidade de Harvard, e contactou os médicos que me ajudaram a fazer várias das minhas patentes. Eles falaram muito bem de mim. Confirmaram quem eu era, os dispositivos que eu criei e que eu havia feito testes médicos para curar certas coisas. Ele também investigou a Base Aérea de Kirtland e outras bases militares (onde Emery trabalhou). Todos os meus comandantes falaram bem de mim. Então, ele escreveu um artigo longo para ajudar o público a entender.

George Noory: Com certeza. Isso ajuda. Vou dizer ao público aqui nesta conversa com você que não dá para acreditar em nada que dizem, que você lê ou que você vê. Sei disso porque conheço satélites que podem projetar algo aqui com sombra e que reflete luz. Você achará que é de verdade, pois usamos os nossos sentidos (humanos limitados).

Emery Smith: Sim.

George Noory: Você já disse no passado que tinha autorização para revelar certas informações. Quem lhe deu essa permissão? Você pode revelar isso?

Emery Smith: Eu tinha acordos de confidencialidade com empresas, não com militares. Com os militares, eu sabia o que podia ou não revelar. Ninguém me ligou. Esperei uns 20 anos até poder falar. Eu sei o que posso ou não dizer. E cada vez mais informações serão reveladas. Ainda estou aqui, conversando com vocês toda semana, tentando revelar informações, tentando contar ao público que existe muita coisa que pode ajudar e limpar o mundo. Essa é a minha meta. Não tenho nenhum outro objetivo, só limpar o planeta e livrá-lo de todas as doenças que existem no mundo, acabar com a fome e com toda a matança. Isso não leva a lugar nenhum. E o planeta está bravo conosco. O meu principal objetivo não é contar ao mundo que existem bases secretas e ETs. Sim, isso é verdade. Acho que todos sabem disso.

George Noory: Já foi revelado.

Emery Smith: Mas tem a ver com as tecnologias suprimidas das quais precisamos para nos ajudar uns aos outros e ajudar o mundo. Com essas tecnologias, não precisaríamos de gás, carvão e petróleo. Não brigaríamos mais. Seríamos um coletivo consciente tentando ajudar o planeta e a nós mesmos. É isso que estou tentando fazer na parte da educação.

George Noory: Mas quem o autorizou a revelar isso?

Emery Smith: Ninguém me autorizou.

George Noory: Nenhum superior?

Emery Smith: Ninguém nunca me abordou. Eu sempre soube o que podia ou não revelar, e é o que estou fazendo. Nenhuma empresa nunca me ligou para dizer: “Você pode fazer isso.” Meu ex-comandante nunca me ligou para dizer nada.

Vídeo da entrevista de Emery Smith, “Táticas de Desinformação” (Revelação Cósmica).

George Noory: E se você disser algo errado? Quem vai atrás de você?

Emery Smith: Não sei. Mas vocês saberiam, pois eu estaria morto.

George Noory: Pode ficar sério assim?

Emery Smith: Com certeza.

George Noory: Se você disser algo errado?

Emery Smith: Se eu disser algo errado e cometer alguns deslizes, levaria um “tapinha na mão”.

George Noory: Quem daria o “tapinha”?

Emery Smith: Eles podem matar alguém da minha família, o meu melhor amigo, o meu cachorro, só para dar o recado. Essas ameaças são reais. Eu estava desenvolvendo umas coisas. Talvez estivesse dizendo coisas que não deveria dizer, não na TV. Só no telefone com outros colegas. Eles vieram atrás de mim.

George Noory: Sabe quem pode ter sido?

Emery Smith: Com certeza, uma grande empresa clandestina cuja propriedade intelectual eu estava afetando.

George Noory: Parece que você sabe quem são e, por motivos óbvios, não pode revelar.

Emery Smith: É uma entidade enorme composta por várias empresas do mundo. Não sei quem são exatamente, mas sei que existem porque fui avisado. Tenho as mensagens e ligações.

George Noory: Não estão de brincadeira.

Emery Smith: E eles me ligavam. Uma vez, chegou uma van branca lá em casa. Dois caras de uniforme saíram, mostraram suas armas, apontaram para mim. Foi aí que entendi que havia feito ou dito algo que não deveria.

George Noory: Estavam encapuzados?

Emery Smith: Com certeza.

George Noory: Estavam?

Emery Smith: Sim. Só queriam avisar que, se você passasse dos limites,

George Noory: eles sabiam onde você morava.

Emery Smith: Eles sabem. Não tem como se esconder deles. Não tem como se esconder.

George Noory: Emery, em outros episódios do Revelação Cósmica, você falou muito sobre ETs e o que está acontecendo. Estão tentando nos passar desinformação sobre a presença de extraterrestres? Estão tentando ocultar isso?

Emery Smith: Não se trata de passar desinformação, mas de omitir informações sobre a existência deles. Todos os países já liberaram seus documentos sobre OVNIs, mas ninguém liga. Só os Estados Unidos ainda não liberaram tudo. Por que será?

George Noory: Porque seria coisa demais para liberar?

Emery Smith: É por isso que as pessoas têm que pesquisar por conta própria. Não acreditem em mim. Não quero convencer ninguém das coisas que vivenciei. Só quero expor algumas coisas, para que possamos unir a comunidade científica e desenvolver essas coisas sem o governo para ajudar a curar o mundo.

George Noory: E os programas de ataques falsos ligados a ETs e coisas do tipo? Eles planejam diversos tipos de ataque falso (False Flag Attack)?

Emery Smith: Pense no que vemos na Internet sobre vários outros países. Talvez o nosso país elabore um documento… Elabore uma carta na Bolívia, dizendo… Ou mostrando um vídeo de um ET amarrado e sendo entrevistado. São campanhas de desinformação. Eles não permitiriam que isso acontecesse. Ou seria removido dentro de uma hora após a publicação.

George Noory: E são ótimas campanhas.

Emery Smith: Elas são muito bem-sucedidas. Claro. É empolgante ver coisas desse tipo. É intrigante. Isso afeta as crenças da população geral. A melhor forma de fazer isso é à luz do dia, fazendo um filme e disseminando a ideia de que esses seres têm 10 tentáculos. E eles vão botar um ovo na sua cavidade nasal. Isso acontece desde o começo, é a forma mais fácil. A desinformação está diante do seu nariz. Tudo que eles fazem para tentar controlar-nos está na sua frente. Eles fazem isso por meio da mídia. Por meio de filmes (Hollywood)programas de TV. Porém, muita gente já sabe disso. E muita gente… Isso nos abre um pouco mais no sentido de aceitar raças e povos diferentes de outros lugares do universo, caso algo seja revelado. Porém, o pior é dizer que isso será algo muito ruim.

George Noory: Como o público faz para saber a diferença entre o que é real e o que é falso, entre o que é autêntico e o que pode não ser? Como distinguimos isso?

Emery Smith: Esta É a parte mais difícil de decifrar. Geralmente, quando um vídeo autêntico é publicado, mas eles não o pegam a tempo, ele será seguido de vários outros vídeos falsos que são desinformação para o público ou que têm uma semelhança com esse vídeo específico. Isso confunde todo mundo. Nesse caso, você pensa: “Se estes cinco vídeos são comprovadamente falsos, este aqui deve ser também. É tão similar.” Mas talvez seja de verdade. É algo real que aconteceu. Isso acontece muito no mundo todo, geralmente em outros países, pois conseguem ficar mais tempo no ar que aqui nos EUA sem serem removidos.

George Noory: Como a tecnologia afeta a desinformação? Agora, podemos fazer coisas incríveis com a edição de vídeos e de áudio, e computação gráfica. É possível modificar as pessoas.

Emery Smith: Exato. Como posso confiar em um vídeo, sendo que posso tirar uma foto com um amigo e deixá-lo parecido com você? Ou posso fazer um vídeo de nós dois jantando em algum lugar e revelando segredos…

George Noory: Podem até colocar palavras na sua boca.

Emery Smith: Exato. Isso tem um efeito enorme para o lado negativo, pois não dá mais para confiar em nada. É muito difícil confiar. A melhor forma é com pessoas dos bastidores, testemunhas que vêm a público e dizem: “Sim, foi isso que aconteceu. Fiz este vídeo. Estas pessoas estavam comigo.” Por exemplo, em um dos meus CE-5s, havia um ser de luz muito pequeno na minha frente. Uma das fotos mais famosas do mundo civil que já tirei. Por sorte, havia pessoas lá.

Um ser de Luz fotografado por Emery Smith

Peguei o nome das pessoas, só para garantir que teria autorização para mostrar algo desse tipo e dizer: “Não era só eu fazendo um vídeo ou uma foto para dizer que vi isso.” Não fui o único a ver. Havia outras testemunhas. Quando esses grandes eventos acontecem no mundo, na Cidade do México, em Washington, D.C., e é filmado, com um grande grupo de pessoas observando, acho que isso ajuda muito a dizer ao público: “Certo, mesmo que 90% deles, ou até 95% ou 99% de todos esses vídeos no YouTube sejam falsos, mesmo que só 1% seja real, são coisas muito incríveis. Acho que o público precisa decifrar isso por conta própria, fazendo suas próprias investigações dessas tecnologias, pois tudo pode ser falsificado agora.

George Noory: Roger Leir era especialista em remoção de implantes alienígenas ou de algum outro tipo das pessoas. Ele estava convencido de que os implantes eram medidas extraterrestres inseridas nas pessoas para fins de rastreamento ou algo assim. Você já analisou o fenômeno dos implantes alienígenas?

Emery Smith: Não entro no fenômeno dos implantes alienígenas. Já removi vários detritos e coisas do tipo. Muita gente tem metais no corpo. Não sei como foram parar lá, mas eles emitem energia e frequências.

George Noory: Está dizendo que podem ser naturais? 

Emery Smith: Acho que são fenômenos naturais, mas não posso dizer que fiz mais que algumas centenas de procedimentos desse tipo. Porém, nunca vi nada que indicasse que alguém o havia colocado no corpo, ou outro ser, ou que foi realmente implantado.

George Noory: Você não acha que pode ter sido colocado pelos governos para rastrear as pessoas… 

Emery Smith: Com certeza. –

George Noory: …ou para fazer algo? 

Emery Smith: Sim, isso pode ser feito, mas eles têm um tipo diferente de tecnologia para isso. As cicatrizes são diferentes. Se você achar cicatrizes no corpo que não fazem nenhum sentido, a pessoa foi inoculada.

George Noory: É tipo um vergão, certo? 

Emery Smith: Não é um vergão, é uma cicatriz mesmo, um hematoma ou algo que não pareça… Que tenha um formato específico, digamos. Essas pessoas foram inoculadas. Elas podem ser inoculadas caminhando. É incrível.

George Noory: Eles só têm que encostar em você? 

Emery Smith: Podem encostar sem você saber.

George Noory: Um esbarrão? 

Emery Smith: Só um esbarrão. Isso aconteceu comigo e com a minha equipe nos últimos seis meses. Fui contaminado no Aeroporto de Denver (uma imensa base subterrânea, Denver International Airport-DIA).

George Noory: Ficou doente? 

Emery Smith: Não fiquei doente, mas tive que usar métodos de precaução muito sérios com alguns médicos especiais para tirar isso do meu corpo.

George Noory: Como eles o injetaram? 

Emery Smith: Esbarraram em mim. Eram três caras de casaco.

George Noory: Três esbarrões diferentes? 

Emery Smith: Sim, três diferentes. Acho que não acertaram de primeira, mas nem liguei, estava muito movimentado.

George Noory: No aeroporto? 

Emery Smith: Sim. Quando fiquei só de camiseta, alguns amigos disseram: “O que é esse círculo estranho com um ponto no meio…?”

George Noory: No seu braço? 

Emery Smith: …e com 10 pontos?” Sim, tenho fotos. Foi uma inoculação. Sei o que foi. Pensei que tinham me pegado.

George Noory: Sentiu algo? 

Emery Smith: Não. Aconteceu tão rápido… E eles usam um aparelho muito pequeno. A marca fica do tamanho de uma moeda com…

George Noory: E qual seria o propósito de fazer isso com você, Emery? 

Emery Smith: Acho que era só para rastreamento, pois tenho ficado muito isolado recentemente, sem o meu celular. Eles ficam nervosos com isso. Acho que não estavam tentando me matar, mas a existência desses nanorrobôs foi comprovada e detectada. Tive que passar por um programa especial de desintoxicação que temos. Consertaram tudo em 48 horas.

George Noory: Eles apareceram na sua casa. Apareceram em aeroportos para ameaçá-lo. Por que permitem que você continue revelando isso? 

Emery Smith: Não estou dizendo nada que outras pessoas já não tenham vazado, mesmo que o público não saiba. Eles não ligam quando falo de extraterrestres ou da minha experiência nas bases subterrâneas. Eles só não gostam quando me adianto e falo das tecnologias do futuro antes da hora certa, o que eu entendo. Porque várias delas podem ser usadas não para ajudar a humanidade, temos que ser cuidadosos. Mas preciso educar as pessoas sobre isso. Sim, temos essas respostas, certo? Eles querem lançá-las aos poucos. Não querem lançar o iPhone 20 ainda. Querem lançar essas curas lentamente, assim como esses dispositivos e todas as informações. Porém, desde que vim a público, já foram lançados uns 15 ou 20 dispositivos diferentes desde novembro, pois revelei algumas informações sobre eles. E as empresas agora estão correndo atrás para lançar essas coisas. Eles assistem a estes programas, sabem o que estou dizendo. E também estão cansados, pois há alguém acima deles que não quer que isso aconteça. Porém, quando aparece alguém como eu e começa a falar disso, eles têm que fazer algo. Eles dão um jeito de ganhar dinheiro com isso ou enterrar tudo. E eles preferem ganhar dinheiro e dizer: “O que ele está dizendo tem um fundo de verdade na ciência.” Estão com raiva. Estão me atacando mais por causa disso que da questão dos ETs. Não ligam se as pessoas acreditam que ETs existem ou não, pois eles não ganham dinheiro falando de ETs.

George Noory: Estão preocupados com questões planetárias que afetem seus bolsos. O que o motiva a falar sobre desinformação, Emery? 

Emery Smith: O que me motiva é o fato de que me envolvi com essas tecnologias que precisam ser lançadas. Eles estão suprimindo tecnologias com desinformação, dizendo que são impossíveis. “Ainda não chegamos “lá”. É impossível. Do que Smith está falando? Energia de ponto zero? Estamos tão longe disso.” Mas não estamos. Estamos muito além disso. Como eu sei a verdade, quero expor essa verdade para que essas tecnologias sejam lançadas e ajudem a limpar o planeta, acabando com as doenças e com a fome, e distribuindo água limpa e potável para o mundo. As pessoas estão esperando para ter água potável. São essas coisas que me motivam a vir aqui e falar com você para educar o mundo. Não sou o único cientista do mundo que sabe fazer isso. Existem centenas de milhares de pessoas muito inteligentes que vieram a mim com invenções incríveis e surpreendentes. Porém, ao mesmo tempo, elas estão tão… Elas têm medo de vir a público.

George Noory: Você tem coragem. 

Emery Smith: Eu tenho. Posso falar por elas. Posso vir aqui. Todos sabem que estou vindo aqui e vou representar essas pessoas. Ninguém precisa fazer isso se não quiser. Recentemente… Alguns cientistas e outros informantes estão se preparando com suas famílias para vir a público e conversar conosco. Estamos afetando as pessoas. O que fazemos aqui, discutindo isso, fica tudo no éter. E esses cientistas ficam mais à vontade. Ainda estou aqui. Vamos em frente. Vamos revelar isso juntos.

George Noory: Eu o considero um patriota. Estava em um evento alguns meses atrás, e um casal aproximou-se de mim. Eles perguntaram: “O que você acha do Emery Smith?” Já tínhamos feito a sua entrevista no “Beyond Belief”, na Gaia. Eu disse: “Acho que ele está falando a verdade. Ele é mais corajoso que muitos humanos, pois ele está se arriscando. A qualquer momento, podem acabar com ele.” Porém, nada pode pará-lo, certo?

Emery Smith: Eles já me tomaram tudo, George. Tudo. Já fui baleado, esfaqueado, torturado, sequestrado. Não vou desistir. Eles sabem disso. Estou aqui. Vou seguir adiante até onde conseguir. Obrigado ao público que você tem e que a Gaia tem, e a outras pessoas que me apoiam. Isso me motiva a seguir adiante. Não tenho mais nada a perder. Não tenho nada. Estou aqui para representar essas pessoas que têm medo, pois eu não tenho medo. Não vou parar.

George Noory: Como você sabe, Emery, o Revelação Cósmica continuará com apresentadores especiais e novos informantes, mas também continuará com a sua história, que é muito importante. Como convidado fixo do programa, tem mais informações para compartilhar? 

Emery Smith: Tenho muito a compartilhar, é um prazer estar aqui e poder expressar as coisas que aconteceram comigo e que acontecerão com o mundo.

George Noory: Você é um herói, meu amigo. -Um grande herói. Obrigado.

George Noory: Gaia tem o compromisso de revelar a verdade. Envie-nos um e-mail privado caso tenha se envolvido nesses programas secretos e queira contar a verdade. Sou George Noory. Obrigado por assistirem a este episódio de Revelação Cósmica. Continuem assistindo. Acreditem, só estamos começando.

FIM do episódio


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE)“A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar.  “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos.

Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.