browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Texanos lutam para conseguir comida e água, frio recorde é tão grande que chega a confundir os satélites meteorológicos

Posted by on 20/02/2021

A Natureza, através do clima extremo, ‘põe de joelhos’ parte dos EUA e expõe a fragilidade de sobrevivência de nossa civilização: A frágil  infra infraestrutura nacional dos EUA foi negativamente destacada mais uma vez esta semana, com graves apagões de energia no Texas – uma consequência inevitável de Washington gastar seu dinheiro em bombas, em vez de investir para o bem público de sua nação. Após um grande e inédito congelamento ‘inesperado’, o Texas está enfrentando uma crise sem precedentes. Atingidos por temperaturas bem abaixo de zero, partes do estado da Estrela Solitária ficaram sem energia, água, celulares e internet por vários dias, e as cadeias de abastecimento de alimentos  foram colocadas sob forte pressão e já falta de tudo. Relatórios recentes sugerem que houve 24 mortes  pelo frio intenso. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Texanos lutam para conseguir comida e água, o frio recorde é tão grande que chega a confundir os satélites meteorológicos

Fonte:  Rússia Today

Com milhões de texanos tremendo durante o quarto dia de cortes de energia contínuos no estado, muitos estão lutando para ter acesso a coisas básicas como comida e água, enquanto os oficiais jogam o jogo da culpa e os satélites meteorológicos estão postando leituras bizarras sobre o clima extremo e bizarro.

Pelo menos 25 mortes já foram atribuídas à recente onda congelante de frio que causou uma queda recorde de neve e das temperaturas no estado da “estreka solitária”, levando a rompimentos de canos de água congelados ou quebrados e consequentes interrupções no abastecimento de água, conforme compartilhado pelos residentes nas redes sociais.

A demanda por 75.000 megawatts de energia elétrica na terça-feira foi atendida com até 55.500 megawatts, constituindo uma falha massiva da infraestrutura de geração e distribuição de energia elétrica do estado, levando muitos funcionários a apontar o dedo para as empresas do setor, entre eles o governador do Texas Greg Abbott, que pediu a renúncia dos executivos das operadoras de geração de energia elétrica. 

Pedestres andam em uma estrada gelada em 15 de fevereiro de 2021 em East Austin, Texas © Montinique Monroe / Getty Images / AFP

Reguladores e outras autoridades responsáveis ​​pela infraestrutura de energia do estado devem ser levados antes de uma audiência na próxima quinta-feira.

Enquanto isso, o satélite GOES-East, que usa sensores infravermelhos para medir a cobertura de nuvens e traçar a estrutura das nuvens acima do continente americano, foi enganado pela súbita onda de frio.

O frio era tão forte que os satélites meteorológicos começaram a confundir o solo com a cobertura de nuvens, que normalmente é muito mais fria do que as temperaturas da superfície ao nível do solo.

A temperatura média no Texas na semana passada estava entre 16 e 34 graus Fahrenheit mais fria do que a média de cinco anos para esta época do ano, causando problemas para o algoritmo do satélite, que traçou o solo como cobertura de nuvens (em roxo e azul).

O Texas se prepara para interrupções no abastecimento de água e no serviço de celular à medida que um apagão maciço deixa MILHÕES congelando no escuro antes da segunda tempestade de neve

Cidades em todo o Texas estão se preparando para paralisações generalizadas de telefones celulares e serviços de água, enquanto o estado continua a ser assolado por uma violenta tempestade de inverno, que já deixou milhões de pessoas sem eletricidade.

Assolada pela primeira tempestade na noite de domingo, a rede elétrica do Texas sofreu uma surra nas últimas 24 horas, levando a apagões em todo o estado para cerca de 4,3 milhões de residentes, enquanto as autoridades corriam para consertar a infraestrutura em dificuldades. 

As falhas na geração e fornecimento de energia elétrica desencadearam, em cascata, uma série de outros problemas, deixando algumas estações de tratamento de água e redes de telefonia celular fora do ar.

Image result for texas freeze

Filmagens de longas filas e prateleiras vazias em supermercados lembram cenas de países contra os quais os Estados Unidos emitiram sanções, lançaram bombas ou há muito ridicularizam por serem socialistas. No entanto, enquanto o estado do Texas luta para se descongelar, essa não é a única coisa que está congelada – o mesmo acontece com a resposta de Washington. O que o governo federal e o Congresso estão fazendo a respeito? Nenhuma coisa ou quase nada. Em meio à pandemia Covid-19, que ceifou quase meio milhão de vidas, os Estados Unidos parecem quase incapazes de responder adequadamente a desastres naturais e ambientais em seu próprio território.

Para uma nação que administra o maior exército global e uma máquina de guerra, essas falhas são terríveis. Mas os dois fatores dificilmente são coincidentes. Esse tipo de má gestão na América não é uma coisa nova; é, de fato, um aspecto integrante de seu sistema político e social, onde o mercado livre é religiosamente colocado antes do bem público, e o compromisso com armas e bombas é maior do que para com as pessoas comuns.

Em última análise, isso significa que a própria infraestrutura da América é seletiva e mal organizada e, portanto, não é surpreendente que, quando confrontada com eventos como os que vimos no Texas, ela não tenha vontade ou capacidade para enfrentá-la.

“Grande governo é mau” tem sido o lema de muitos políticos americanos. Nos Estados Unidos, a intervenção do governo na economia e em todos os aspectos dos serviços sociais costuma ser vista como um problema, visto que exige impostos mais altos para pagar por isso, cria uma percepção de ineficiência e infringe a “liberdade individual”.

É por isso que a crise do Texas aconteceu. Além do fato de que geralmente o estado da estrela solitária é um local quente e desértico e o clima extremo era inesperado, é importante ressaltar que a infraestrutura de energia da América também é uma empresa privada, “com fins lucrativos”.

As empresas colocam o ônus em ganhar dinheiro, em vez de instalar uma infraestrutura de alta qualidade, e, em vez disso, fazem o mínimo para garantir que o lucro seja maximizado. É assim que um único episódio extremo de mau tempo pode ser suficiente para inviabilizar todo um sistema, criar o caos e desestabilizar completamente todo o sistema causando mortes.

Bloco de apartamentos no Texas desmorona em incêndio porque os bombeiros não conseguem captar água de hidrantes completamente congelados

Cerca de 130 residentes foram evacuados de um complexo de apartamentos no Texas, que mais tarde desabou devido a um grande incêndio. Equipes de bombeiros foram recebidos por hidrantes congelados, o que dificultou muito seus esforços. Os bombeiros do Corpo de Bombeiros de San Antonio e várias equipes de voluntários lutaram contra o incêndio em meio à falta de água, problemas de pressão e condições de congelamento.

O incêndio começou por volta das 13h, horário local, na quinta-feira e eventualmente se espalhou para carros no estacionamento adjacente do complexo. O incêndio começou no segundo andar do complexo logo após os moradores receberem um alerta para desligar os aquecedores de água.

Imagens de testemunhas oculares da cena mostram as circunstâncias desesperadoras em que os bombeiros foram forçados a operar, pois o incêndio consumiu o prédio e eles ficaram sem água e também sem energia elétrica, repetidamente, para combatê-lo.

Bombeiros de toda a região, cada um carregando entre 2.000 e 3.000 galões de água, foram chamados para ajudar no combate ao incêndio e manter os bombeiros abastecidos de água no local, usando uma piscina improvisada. No entanto, esses suprimentos intermitentes se esgotaram em questão de minutos, dada a escala do incêndio.

A causa do incêndio permanece desconhecida, mas não houve feridos relatados. A água deve ser restaurada na área na sexta-feira, mas chegará tarde demais para a grande quantidade de residentes agora deslocados durante a onda de frio extremo que atingiu o Estado da Estrela Solitária nos últimos dias.

Pelo menos 37 mortes ocorreram em oito estados, 21 no Texas, durante a recente onda de frio congelante. Alguma trégua virá no fim de semana, já que a previsão é de que as temperaturas deverão ficar acima de zero.


Abaixo a tradução de notícia de um imenso objeto entrando no sistema solar: Por Thomas O’Toole, Washington Post, da equipe de redação – sexta-feira 30 dezembro, 1983; Página A1.

Vídeo de uma explosão solar, feito pela sonda STEREO da NASA, no dia 28 de novembro de 2013, que revelou a existência de um imenso objeto já dentro do sistema solar.

“Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma ”proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível. “Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. ”Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar,”  disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell. (FONTE)


Leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Texanos lutam para conseguir comida e água, frio recorde é tão grande que chega a confundir os satélites meteorológicos

  1. Silvano

    Você não vai mais encerrar as atividades em março, Thoth?

  2. Silvio J B Maia

    Retorno que faz parte inevitável do protocolo transicional..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.