Tiroteios deixam 22 mortos e dezenas de feridos no Maine. Massacre é um dos mais mortais da história dos EUA

Tiroteio no Maine, nos Estados Unidos, deixa pelo menos 22 mortos e 60 feridos. O estado do Maine, nos EUA, foi palco de tiroteios em massa na noite desta quarta-feira (25), quando foram relatados tiros em diferentes locais pela cidade de Lewiston. Estimam-se que pelo menos 22 pessoas morreram e entre 50 e 60 ficaram feridas. A polícia ainda não consegue afirmar os números com precisão, e lançou uma caçada humana ao atirador, pedindo aos residentes de Lewiston, a se abrigarem em suas casas e não saírem.

Tiroteios deixa 22 mortos e dezenas de feridos no Maine. Massacre é um dos mais mortais da história dos EUA

Fonte: SputnikZero Hedge

De acordo com as autoridades locais, um indivíduo armado abriu fogo contra cidadãos na pista de boliche Sparetime Recreation por volta das 19h15 (horário local). Em seguida, policiais teriam sido chamados em outro caso de tiroteio, desta vez no restaurante Schemengees Bar & Grille.

Às 20h15, horário local, a polícia recebeu relatos de outro tiroteio em um centro de distribuição local do Walmart. Lewiston, cidade do condado de Androscoggin, é a segunda mais populosa do estado Maine, localizado no nordeste dos Estados Unidos, e está a apenas 50 km de Portland, capital do estado.

Imagens do atirador foram divulgadas nas redes social do xerife do condado. O homem barbudo usa uma blusa marrom, calça azul e sapatos marrons, enquanto carrega uma arma que aparenta ser semiautomática.

A polícia teria identificado o suspeito como Robert Card, de 40 anos. Segundo a rede de notícias ABC News, o suspeito tem histórico de serviço militar e é instrutor de armas de fogo.

Ele também teria um histórico de problemas de saúde mental, tendo, neste ano, ficado internado em uma instituição por duas semanas após fazer ameaças de realizar um tiroteio em um estabelecimento da Guarda Nacional.

Esse foi o tiroteio mais mortal neste ano nos Estados Unidos, segundo dados do Arquivo de Violência Armada, uma organização não governamental que reúne dados sobre mortes por armas de fogo nos EUA, com base nas informações de autoridades policiais.

Ao todo, já foram registrados mais de 500 casos de tiroteios em massa neste ano nos EUA, segundo a ONG, que classifica tiroteios em massa como aqueles em que houveram quatro ou mais vítimas.

O gabinete do xerife divulgou esta imagem do suposto suspeito do tiroteio

O escritório do FBI da cidade de Boston se colocou a disposição das autoridades de Maine para ajudar nas buscas pelo suspeito, que ainda se encontra foragido, afirmou um porta-voz ouvido pela Sputnik. O carro do suspeito, um Subaru branco, teria sido localizado na cidade de Lisbon, ainda no Maine.

As autoridades estaduais emitiram um alerta para que as pessoas próximas do condado de Androscoggin se mantenham em casa e tranquem suas portas. As aulas também foram canceladas na quinta-feira (26), enquanto o suspeito não for apreendido.

A Casa Branca disse que o presidente Joe Biden foi informado sobre o assunto. A governadora do Maine, Janet Mills, disse que estava “ciente e informada sobre a situação do atirador ativo em Lewiston”.

Ambos teriam conversado ao telefone, com Biden oferecendo apoio do governo federal “após este ataque horrível”, afirmou a Casa Branca. O presidente também teria conversado com os senadores Angus King e Susan Collins, e o congressista Jared Golden.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth