browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Trump sabe sobre Tesla e sua tecnologia sobre discos voadores

Posted by on 08/11/2018

O tio do presidente Donald Trump, John G. Trump, foi professor de engenharia elétrica no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) de 1936 até sua aposentadoria em 1973. É sabido que documentos desclassificados confirmam que em janeiro de 1943 o professor Trump foi chamado pelo FBI para avaliar os documentos pessoais de Nikola Tesla, pouco mais de uma semana após a sua morte. O que não é bem conhecido é que há também um documento secreto vazado que também conecta o professor Trump a outro famoso evento da história dos EUA – o acidente de um disco voador em Roswell em 1947.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Parente de Trump disse a ele sobre a falta de documentos Tesla e sobre discos voadores?

De acordo com uma homenagem em memorial publicada pela Academia Nacional de Engenharia, John G. Trump se juntou ao MIT para trabalhar com o professor Robert J. Van de Graaff, que foi pioneiro no “novo campo de geração e aplicações de energia de super alta tensão”. Após obter doutorado sobre Van de Graaff em 1933, John G. Trump tornou-se professor assistente em 1936 e professor titular em 1952 no MIT.

De acordo com o tributo memorial:

“John Trump tinha dois interesses principais: o isolamento de tensões superelevadas em vácuo e gases comprimidos e as aplicações biológicas da radiação de alta voltagem”.

Robert Van de Graff demonstrando um dos seus primeiros geradores.  Crédito: Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Trump trabalhou em radar de microondas no Laboratório de Radiação do MIT, onde atuou como “diretor de serviços de campo”, e também foi colocado na filial britânica do Laboratório de Radiação, onde trabalhou diretamente com o General Dwight D. Eisenhower: 

“Em 1944, ele foi nomeado diretor do laboratório e recebeu a responsabilidade de trabalhar diretamente com o Comando Militar de Eisenhower. Na liberação de Paris em 1945, Trump entrou na cidade com o General Eisenhower e imediatamente começou a montar a filial de Paris do Laboratório de Radiação”.

A experiência de Trump com altas tensões e radiação foi amplamente reconhecida pelas autoridades dos EUA, e ele também estava muito familiarizado com os requisitos para trabalhar em programas governamentais confidenciais.

Em 1943, ele desempenhou um papel importante no exame dos documentos pessoais de Nikola Tesla que foram adquiridos pelo FBI / Office Alien Property Custodian logo após a morte de Tesla em 13 de janeiro. Um documento do FBI incluía Trump entre os cientistas e especialistas que investigavam os documentos de Tesla:

 

Tesla foi o inventor de mais de 200 patentes concedidas em todo o mundo, e fez inúmeras reivindicações sobre a construção de raios de morte e paredes eletrostáticas de energia que poderiam proteger qualquer país de ataques.

Prof. Emeritus John G. Trump, em 1979, cientista tio do atual presidente Trump

Entre as invenções de Tesla estava uma revolucionária aeronave em forma de disco – um disco voador – a qual ele supostamente registrou um pedido de patente no início de 1900, mas não foi concedido por motivos de segurança nacional. Aparentemente, Tesla planejou que seu disco voador fosse remotamente alimentado por um “sistema sem fio”, que ele discutiu pela primeira vez em um artigo de 5 de março de 1904 intitulado: “A Transmissão de Energia Elétrica Sem Fios”. Tesla escreveu :

“Não só era possível enviar mensagens telegráficas a qualquer distância sem fios, como eu reconhecia há muito tempo, mas também para imprimir em todo o globo as modulações fracas da voz humana, muito mais ainda, para transmitir força, em quantidades ilimitadas, a qualquer distância terrestre e quase sem perda” … 

Tesla continuou descrevendo como seu “sistema mundial sem fio” seria alimentado por dispositivos semelhantes a sua lendária Wardenclyff Tower, que eventualmente seria capaz de gerar enormes cargas eletrostáticas que superariam as encontradas nos raios durante as tempestades: 

“É difícil formar uma ideia adequada do poder maravilhoso deste aparelho único, pelo auxílio do qual o globo será transformado. As radiações eletromagnéticas sendo reduzidas a uma quantidade insignificante, e as condições adequadas de ressonância mantidas, o circuito age como um imenso pêndulo, armazenando indefinidamente a energia dos impulsos primários e impressões sobre a terra dos impulsos e impressões excitantes primários sobre a terra e sua atmosfera de condução condicional oscilações harmônicas de intensidades que, como testes reais têm mostrado, podem ser empurrados até o ponto de ultrapassar aqueles atingidos nas exposições naturais de eletricidade estática”.

A proposta de Tesla de construir um “sistema mundial {de transmissão de ENERGIA} sem fio” que pudesse alimentar qualquer dispositivo remoto, incluindo seu disco voador proposto, era certamente revolucionária. O que é crítico aqui é que sua proposta de construir dispositivos capazes de gerar enormes cargas eletrostáticas foi o tópico preciso que o Professor Trump havia se especializado no MIT com seu trabalho sobre os geradores de Van de Graaff!

Então, teria Tesla realmente projetado um disco voador que seria alimentado por algum tipo de gerador de Van de Graaff?

Um inventor de Nova York, Otis Carr, afirma que ele fez amizade com Tesla em 1937, enquanto Tesla estava morando no New Yorker Hotel, e foi instruído por Tesla sobre como construir um disco voador que seria alimentado por um gerador elétrico.

Mais de uma década depois, Carr conseguiu obter uma patente para sua revolucionária nave em formato de disco voador, que ele chamou de um dispositivo de parque de diversões para obtê-lo aprovado pelo US Trade and Patent Office. Depois de levantar fundos privados para construir seu OTC-XI, ele testou com sucesso seu disco voador em 1961. De acordo com um dos ex-funcionários de Carr, Ralph Ring, o disco incorporava máquinas de alta voltagem para seus sistemas de propulsão e navegação.

 

Infelizmente, Ring também contou como a fábrica de Carr foi invadida e fechada por agentes federais por acusações falsas de fraude de valores mobiliários. Se acreditarmos em Carr e Ring, uma espaçonave civil baseada nas idéias e invenções de Nikola Tesla foi construída e testada com sucesso em 1961. Alguma das idéias de Tesla sobre a construção de um disco voador foi encontrada em seus documentos pessoais após sua morte?

Um artigo no New Yorker descreveu o papel de John G. Trump na avaliação dos trabalhos de Tesla:

“Trump estava envolvido em pesquisas de radar para os Aliados na Segunda Guerra Mundial, e em 1943 o FBI tinha fé suficiente em sua habilidade técnica e discrição para chamá-lo quando Nikola Tesla morreu em seu quarto no New Yorker Hotel, em Manhattan, levantando a questão de saber se os agentes inimigos poderiam ter tido a chance de aprender alguns de seus segredos antes que o corpo fosse encontrado. (Um temor era que Tesla estivesse trabalhando em um “raio da morte”.) Como Margaret Cheney e Robert Uth relataram em “Tesla, Mestre do Relâmpago”

O professor Trump examinou os papéis e equipamentos de Tesla, e escreveu um relatório para o FBI afirmando que nada do significado de segurança nacional era encontrado dentro deles:

“Como resultado deste exame, é minha opinião que entre os documentos e posses do Dr. Tesla não há notas científicas, descrições de métodos ou dispositivos até agora não revelados, ou aparatos reais que possam ser de valor significativo para este país ou que constituam um perigo em mãos hostis. Por conseguinte, não vejo qualquer razão técnica ou militar para reter mais a guarda da propriedade”.

O Professor John G. Trump passou a dar sua conclusão sobre a importância do trabalho de Tesla nos últimos 15 anos:

“Não deveria ser um descrédito para este ilustre engenheiro e cientista cujas sólidas contribuições à arte elétrica foram feitas no início do presente século para relatar que seus pensamentos e esforços durante pelo menos os últimos quinze anos foram principalmente de natureza especulativa, filosófica e um pouco de caráter promocional – muitas vezes preocupado com a produção e transmissão sem fio de energia – mas não incluiu novos sons, princípios viáveis ​​ou métodos para a realização de tais resultados”.

Trump não parecia estar impressionado com o histórico de Tesla ou o que havia sido encontrado nos documentos deste último, quando se tratava de seu potencial de aplicação na guerra.

Dadas as afirmações de Tesla e o que numerosos pesquisadores descobriram sobre suas idéias revolucionárias, isso parece estranho. Ou Trump não encontrou nada de importante quando se reportou ao FBI, ou foi instruído por altas autoridades militares a encobrir o verdadeiro significado dos documentos de Tesla em seu relatório para o FBI.

De acordo com Margaret Cheney, autora do livro Tesla: Man Out of Time, alguns dos documentos, invenções e patentes de Tesla foram apreendidos por agentes do FBI e nunca liberados na arena pública. Se Cheney estiver correto, então John G. Trump encontrou itens de importância entre a coleção de Tesla que foram tirados e foram mantidos em segredo do público até os dias atuais.

Apesar da controvérsia sobre o que foi recuperado da coleção de documentos de Tesla, é claro que ele trabalhou no desenvolvimento de tecnologias revolucionárias, algumas das quais são relevantes para sistemas de propulsão de discos voadores. As reivindicações da Otis Carr ligam diretamente a Tesla a tais tecnologias de propulsão exóticas.

A relevância de tudo isso é que John Trump era o homem que o FBI queria ajudá-los a decidir se os documentos pessoais de Tesla continham tecnologias revolucionárias que eram vitais ou não para a segurança nacional dos EUA.  Essencialmente, o FBI via Trump como o especialista que poderia fazer as recomendações necessárias sobre as tecnologias revolucionárias, algumas das quais diziam respeito a sistema de propulsão de discos voadores, que o FBI e os militares americanos estavam estudando secretamente a partir do que havia sido recuperado em Roswell e em outros locais (Aztec) onde ocorreram acidentes com quedas de espaçonaves alienígenas que foram recuperadas.

Um fato histórico pouco conhecido é que os geradores da Van de Graaff, que o professor John Trump se especializou no MIT, eram um componente-chave da pesquisa de discos voadores sendo secretamente realizada na Alemanha nazista. De acordo com Vladimir Terziski, engenheiro elétrico que era membro da Academia de Ciências da Bulgária antes de emigrar para os Estados Unidos, as máquinas Van de Graaff faziam parte do sistema de propulsão para diferentes protótipos de discos voadores desenvolvidos pela Alemanha nazista.

Espaçonaves desenvolvidas pelos cientistas nazistas durante a segunda guerra mundial

Terziski explicou que os modelos nazistas de  discos voadores Vril e Haunebu possuíam um sistema de propulsão eletro-gravitacional chamado drives Thule-Tachyonator. Estes foram desenvolvidos pela primeira vez em 1939 por uma unidade de desenvolvimento nazista SS que incorporou geradores Van de Graaff, como aprendeu com documentos da SS adquiridos e liberados por Terziski após o colapso do Pacto de Varsóvia:

“Este grupo de cientistas nazistas desenvolveu em 1939 um revolucionário motor eletromagnético gravitacional que melhorou a máquina de energia livre de Hans Coler em um Konverter de energia acoplado a um gerador de banda Van De Graaff e um dínamo de mercúrio para criar poderosos campos eletromagnéticos giratórios que afetava a gravidade e massa reduzida. Ele foi designado como Thule… [unidade Tachyonator-7] e deveria ser instalado em um disco projetado pela Thule”.

Se a experiência de Trump sobre os geradores de Van de Graaff o levou a aprender sobre os sistemas de propulsão usados ​​na pesquisa de discos voadores, há alguma evidência documental ligando o professor Trump à pesquisa e desenvolvimento do governo dos EUA a esse respeito?

De fato, existe. Um documento do Majestic-12 chamado “White Hot Report ” recebeu classificação de “ Alto Nível de Autenticidade ” pelo Dr. Robert Wood e Ryan Wood, que se especializaram em pesquisar e autenticar documentos governamentais e militares vazados dadas as classificações de segurança MAJIC-12 e de nível similar.



O documento Majestic-12 vazado diz respeito a um relatório pelo então Major General Nathan Twining sobre a necessidade de criar um comitê permanente para avaliar o acidente de UFO de Roswell, considerando as muitas questões vitais de segurança nacional em torno da visitação da vida extraterrestre e suas tecnologias avançadas. O White Hot Report descreve uma lista de instituições científicas envolvidas no estudo de artefatos extraterrestres recuperados em acidentes. Destacadamente listado entre eles esta o MIT.

Esta é uma descoberta impressionante, uma vez que liga diretamente a instituição onde o professor Trump trabalhou, com estudos secretos do governo sobre engenharia reversa do UFO extraterrestre acidentado na região de  Roswell. Dada a experiência de Trump em radiação de alta voltagem e geradores de Van de Graaff, seu papel de 1943 na avaliação de documentos pessoais de Tesla e trabalho para programas classificados do governo dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, é razoável concluir que Trump estava quase certamente entre os especialistas do MIT consultados sobre o tecnologias revolucionárias encontradas em Roswell.

Trump provavelmente também estava muito familiarizado com os esforços secretos de pesquisa e desenvolvimento das autoridades dos EUA para desenvolver tecnologias de discos voadores para um futuro programa espacial devido à sua experiência em geradores Van de Graff – um componente vital dos sistemas de propulsão de discos voadores.  

A grande questão é: o professor Trump passou alguma dessas informações surpreendentes para o sobrinho, o hoje presidente Donald Trump?

John Trump morreu em 1985, aos 78 anos, quando Donald tinha 39 anos, e na época já era um magnata imobiliário de sucesso, que muitas vezes dava entrevistas a grandes meios de comunicação.

Trump mencionou seu tio pela primeira vez em um perfil de 1984 do New York Times, onde ele disse que eles começaram a falar sobre física e desarmamento nuclear 15 anos antes. Donald tinha cerca de 23 anos na época e um ano antes (maio de 1968) se formou na Wharton School da Universidade da Pensilvânia, com bacharelado em economia. New York Times explicou a influência que seu tio teve em Trump sobre o desarmamento nuclear:

“[Donald Trump] diz que sua preocupação com o holocausto nuclear não é algo que surgiu em sua mente durante um filme recente feito para a televisão. Ele diz que está incomodando desde que seu tio, físico nuclear, começou a falar com ele sobre isso 15 anos atrás”.

Em uma conferência de imprensa em 12 de junho de 2018, após seu encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, o presidente Trump falou sobre seu tio e como ele ajudou a moldar seus pontos de vista sobre a importância do desarmamento nuclear:

“Eu costumava discutir nuclear com ele o tempo todo … Ele era um grande especialista, ele era um grande gênio brilhante”.

As referências de Trump ao seu tio John G. Trump mostram o quão influente ele foi em moldar seus pontos de vista sobre o desarmamento nuclear e outros tópicos científicos avançados. Poderiam algumas dessas discussões ter coberto invenções desenvolvidas por Nikola Tesla e tecnologias recuperadas do acidente do UFO em Roswell?

Há duas ações tomadas por Trump durante e depois de sua posse presidencial que sugerem que as invenções de Tesla e o acidente de UFO de Roswell estavam entre os assuntos que ele e seu tio discutiram em particular. Durante seu discurso de posse, Trump disse :

“Estamos no nascimento de um novo milênio, pronto para desvendar os mistérios do espaço, libertar a terra das misérias das doenças e aproveitar as energias, as indústrias e as tecnologias de amanhã”.

Trump está aqui claramente aludindo a algumas tecnologias revolucionárias que seu governo planeja lançar, que transformarão as indústrias de saúde, transporte e espaço.

Trump emitiu um memorando secreto mais ou menos um dia depois de seu discurso de posse lidando com tecnologias revolucionárias, de acordo com Corey Goode, membro do programa espacial secreto cujo depoimento foi apresentado no documentário mais vendido, Above Majestic . Essencialmente, Trump exigiu que a comunidade de inteligência revogasse seus pedidos de sigilo em mil dos 5.680 pedidos de patentes que estavam sendo retidos. Ele supostamente disse a eles para fazê-lo dentro de um período de dois anos.

É bem possível que alguns dos documentos confiscados de Tesla incluíssem pedidos de patente que ficariam entre aqueles que haviam sido retidos pela comunidade de inteligência, e talvez até incluíssem seu suposto dispositivo de disco voador que seria remotamente alimentado por um sistema mundial de transmissão de energia sem fio.  Segundo a Federação de Cientistas Americanos, o número de pedidos de patente mantidos por ordens de sigilo aumentou para 5.784 até o final de 2017.

Se Trump emitiu tal Memorando, ainda não há sinal de que está sendo colocado em prática pela comunidade de inteligência. Isso pode ser devido à intensa batalha nos bastidores entre a administração Trump e membros do Deep State, como eu já falei em artigos anteriores.

A segunda ação, sugerindo que seu tio lhe contara sobre as invenções de Tesla e o acidente de Roswell, diz respeito à proposta do presidente Trump para a criação de  uma Força Espacial, apesar das objeções do Congresso e até mesmo dos militares dos EUA. Sua proposta pode ser guiada por seu conhecimento de que as tecnologias de discos voadores incorporando radiação de alta voltagem e as máquinas Van de Graaff encontradas em Roswell, sobre as quais seu tio John confidencialmente lhe falara, haviam sido desenvolvidas e construídas décadas atrás para um ou mais dos Programas Espaciais Secretos.

A ideia que Trump conhece dos programas espaciais secretos e da vida extraterrestre é fortalecida pelos recentes posts do grupo de inteligência militar que trabalha com sua administração, Q Anon, confirmando sua realidade. Mais importante ainda, QAnon estava sinalizando que a administração Trump tem uma agenda de divulgação completa sobre a realidade UFO, vida extraterrestre e os Programas Espaciais Secretos desenvolvidos pela Marinha e Força Aérea dos EUA e grandes conglomerados aeroespaciais do Complexo Industrial Militar.



O desejo de Trump da criação de mais um ramo militar das forças armadas dos EUA como a Força Espacial parece ser parte de um plano para arrancar o controle de informações sobre programas espaciais secretos e vida extraterrestre, para longe do controle do Estado Profundo e das corporações transnacionais. Se Trump tiver sucesso em seu plano de capacitar o Escritório do Presidente dos Estados Unidos para executar programas altamente confidenciais, então as mudanças revolucionárias prometidas em seu discurso de posse, podem não estar muito distantes do horizonte.

Se assim for, poderemos agradecer a John G. Trump por inspirar seu sobrinho desde cedo sobre a existência de tecnologias de saúde e transporte espacial que mudam a vida ligadas à pesquisa confidencial de discos voadores, algumas das quais se originam desde a pesquisa pioneira de Nikola Tesla, realizadas há mais de um século.

© Michael E. Salla, Ph.D.


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.  “Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.