Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Uma análise do nefasto ‘Grupo Bilderberg’

A Médica Rebelde Drª. Lee Merritt e seu convidado Daniel Estulin examinaram o Grupo Bilderberg durante o episódio de 26 de julho do “Merritt Medical Hour” em  Brighteon.TV . De acordo com um artigo do Centro de Pesquisa sobre Globalização, o Grupo Bilderberg é um coletivo composto “pelas elites do poder mundial, principalmente dos EUA, Canadá e Europa Ocidental” [de novo G-7-OTAN]. O grupo se reuniu pela primeira vez em 1954 na Holanda para debater “o futuro do mundo” [que eles querem implantar], realizando reuniões anuais secretas desde então.

Uma análise do nefasto ‘Grupo Bilderberg’

Fonte: Naturalnews.com

Estulin, com sede na Espanha, nomeou alguns membros do Grupo Bilderberg, incluindo o rei Philippe da Bélgica, a rainha Beatrix da Holanda e o falecido banqueiro David Rockefeller. Mas organizações como o Grupo Bilderberg remontam a várias centenas de anos, traçando suas raízes na Igreja Católica de Roma e na Maçonaria. Grupos semelhantes aos Bilderbergs também existem no século XX, como Milner’s Kindergarten e o Council of Foreign Relations/CFR – este último uma extensão do movimento da Mesa Redonda (Round Table) em Londres e o Clube de Roma.

Grupo Bilderberg cresceu em poder, força, influência, com discrição

Estulin apontou que o Grupo Bilderberg – um exemplo perfeito de uma organização supranacional – “cresceu em poder e força, e também em influência, ao longo dos anos”. Ele também mencionou que os membros do Grupo Bilderberg são membros de outras organizações que têm influência sobre os assuntos mundiais e principalmente, dentro de seus países.

Ele disse a Merritt que o sistema capitalista deu origem à estrutura supranacional fechada de um governo mundial de INTERESSE PRIVADO, que o Grupo Bilderberg faz eco. A existência desse sistema ou grade de controle supranacional global é impossível sem as estruturas do próprio sistema capitalista. 

Por causa disso, Estulin observou que muitos têm dificuldade em entender como um pequeno grupo de pessoas por meio de estruturas supranacionais pode de alguma forma administrar, manipular e controlar as agendas que plasmam o curso da história.

“Todos esses nefastos grupos interagem. Muitos desses membros são membros de um grupo, [e são] também membros de outro. Portanto, eles têm algum tipo de estrutura interligada, e as decisões tomadas em um são passadas para o outro.”

“Então você tem esse consenso global alcançado no nível supranacional, no mundo capitalista, da ciência, indústria, comércio, militar e política, que tem muito a ver com o controle da sociedade no nível supranacional. E é isso que o Grupo Bilderberg é e pratica.”

Em resposta à pergunta de Merritt sobre o Grupo Bilderberg estar ligado ao chamado Comitê dos 300, Estulin respondeu negativamente. Embora o Comitê dos 300 não esteja relacionado ao Grupo Bilderberg, ambos trabalham juntos como parte de um sistema interligado. O jornalista investigativo também destacou a diferença entre as duas entidades globalistas dos elitistas.

O Comitê dos 300 é muito mais elitista que o Bilderberg, já que é composto pela aristocracia. Enquanto isso, o Grupo Bilderberg é formado por mais ou menos 130 pessoas. Este último é composto por elites políticas e líderes da indústria em finanças, ciências e mídia. 

(Relacionado:  o 68º Encontro Bilderberg centrou-se nos alinhamentos geopolíticos e na possibilidade de colapso financeiro global)

De acordo com Estulin, a liga de poder transatlântica ocidental [de novo G-7-OTAN] decidiu criar um sistema que eles podem usar para controlar a sociedade planetária após a Segunda Guerra Mundial. Os interesses capitalistas bilaterais entre os EUA e a Europa Ocidental que surgiram na sequência da Segunda Guerra Mundial permitiram que a classe transnacional se alimentasse dos favores que os governos estavam concedendo a eles em ambos os lados do Atlântico.

Esta classe capitalista transnacional na forma do Grupo Bilderberg não responde necessariamente a um estado particular, mas sim a corporações multinacionais e os grandes bancos [leia-se Rothschilds]. Estulin acrescentou que transcende as rivalidades interimperialistas e vive uma vida própria além do escopo de um estado-nação.

VÍDEO DA ENTREVISTA AQUI

Siga Conspiracy.news  para mais informações sobre o Grupo Bilderberg.

Assista ao episódio de 26 de julho do “Merritt Medical Hour” abaixo. O “Merritt Medical Hour” vai ao ar todas as quartas-feiras, das 19h às 20h, e aos sábados, das 14h às 15h, no  Brighteon.TV .


A reunião anual do Grupo BILDERBERG é apenas uma fachada para os interesses dos banqueiros internacionais que formam a espinha dorsal de um governo mundial das trevas? Se não vejamos atentamente:

A seguinte história me foi contada por um ex-funcionário de hotel que havia trabalhado em um local onde o Grupo BILDERBERG esteve reunido em um determinado ano. Este foi o ano (O ANO FOI 1991, no ano seguinte ele foi eleito presidente dos EUA) em que Bill Clinton participou da reunião de acordo com esse funcionário. Eu conheço este antigo funcionário de hotel e simplesmente vou me referir a esta pessoa como o Sr. B, para manter em sigilo a sua identificação. Eu conheço o Sr. B como uma pessoa muito confiável, e ele não tinha nenhuma razão para fabricar o fato que se segue e que ele descreveu ter vivido.

Enquanto estava no trabalho durante aquela reunião anual do Grupo BILDERBERG, o Sr. B foi instruído para entregar uma mensagem importante para uma pessoa específica que estava participando de uma reunião em uma das salas menores para reuniões, sendo utilizadas pelos membros do Grupo BILDERBERG. Como agora já é um fato bem conhecido, é uma tradição dos membros do Grupo BILDERBERG o hábito de contratar um hotel inteiro para seu uso exclusivo durante essa sua reunião anual.

Todos os funcionários do hotel estão, durante o evento, basicamente existindo para servir as necessidades dos participantes durante a reunião. Então, não foi incomum para o Sr. B lhe ser dada uma tarefa que ele então era o responsável para executar. Inicialmente, ao Sr. B foi lhe recusada a entrada na sala de reuniões e ao mesmo tempo ele foi convidado para entregar a mensagem para outra pessoa. O Sr. B insistiu que ele estava sob estritas ordens para entregar a mensagem pessoalmente ao destinatário. Depois de alguma discussão acalorada, foi dada permissão ao Sr. B para entrar na sala de reuniões. É quando as coisas ficam muito bizarras: 

“O Sr. B alegou, que ao entrar na sala, viu cerca de 24 pessoas sentadas ao redor de uma grande mesa retangular. Eles estavam falando em meio a uma cacofonia de sons, nenhum dos quais era inteligível. Não se parecia com qualquer língua que o Sr. B tivesse ouvido falar antes. O Sr. B também não conseguia ver nenhum rosto dos que estavam sentados ao redor da mesa. Ele podia ver seus corpos físicos vestidos com seus ternos, e etc, mas os rostos estavam envolvidos em algo nebuloso, devido a algum tipo de neblina ou nevoeiro. O Sr. B relatou que havia um campo de intensa energia que permeava e envolvia toda a sala – aquilo tudo era definitivamente muito incomum e ele sentiu como se fosse oriundo de outro mundo. O Sr. B sentiu um forte ressentimento sendo projetado em sua direção e sobre a sua indesejada presença. Ele foi dirigido para a pessoa a quem ele tinha que entregar a mensagem. O Sr. B entregou a mesma e prontamente deixou o local. Ele não tinha conhecimento do conteúdo da mensagem. Logo após sair da sala, o Sr. B experimentou uma enorme dor de cabeça, que durou vários dias e ele teve que tirar uma folga por causa disso.”

Essa “experiência” do Sr. B sugere que um elemento dentro do Grupo BILDERBERG tem uma composição e agenda de outro mundo (literalmente extraterrestre). É muito provável que o Sr. B tenha assistido o misterioso Comitê Executivo do Grupo BILDERBERG em sessão ordinária, e que as pessoas que comandam o Grupo BILDERBERG podem estar em contato com e/ou são controladas por uma força externa de um outro PLANETA !!! (n.t. Ou nível de consciência, nesse caso das trevas ???). – Fim de citação.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]. Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ” – Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *