browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Visão Remota (R.V.) viagem no tempo/espaço em Consciência, pelo Dr. Courtney Brown PhD (4)

Posted by on 04/12/2019

Visão Remota(do termo original em Inglês Remote viewing (RV) é a prática de se buscar impressões de um alvo distante e fora do alcance da visão física dos olhos humanos, utilizando meios paranormais. A “visão” seria a impressão pessoal adquirida pelo observador a respeito do assunto. A  R.V.clássica é feita em tempo real, com a possibilidade de cruzar a linha temporal e ser remetida ao passado ouao futuro (Uma viagem no tempo). O Dr. Courtney Brown, ao trabalhar com RV diz que o que eles fizeram foi dar ao mundo uma prova CIENTÍFICA positiva absoluta, em condições de laboratório, da EXISTÊNCIA da ALMA humana, algo que os militares com quem ele trabalhou no projeto não conseguiram “assimilar” ! Um dos principais “alvos” do projeto foi analisar o Planeta MARTE. O governo dos EUA financiou a pesquisa patrocinada pela Agência Central de Inteligência (C.I.A.) e pela Agência de Inteligência de Defesa (D.I.A.)

 

A Visão Remota (Remote Viewing), pelo Dr. Courtney Brown PhD

Fonte:  https://www.bibliotecapleyades.net/vision_remota/esp_visionremota_28a.htm

Convidado em destaque: Dr. Courtney Brown , PhD

Transcrito por: PJ Gaenir –  Notas do Transcritor : Esta transcrição é literal. Algumas limitações baseadas na transferência de áudio real do site e na audibilidade de gravação estão incluídas. Esforços foram feitos para serem precisos. Os pontos de interrogação indicam algo que não pôde ser decifrado (ou, em alguns casos, escrito).

ART BELLO convidado desta manhã, o Dr. Courtney Brown , PhD, professor Brown, da Emory Universitytambém tem uma página da Web. Quando você for à minha página da Web hoje de manhã para obter uma dessas fotos de Crop Circles, sem dúvida, e deseja conhecer o livro Cosmic Voyage: A Scientific Discovery of Extraterrestrials Visiting Earth , sobre a Visualização remota, temos um link, como normalmente fazemos, devido à atenção do meu webmaster, Keith Rowland. Você verá esse link e poderá pular para a página da web do bom médico … 


[ Continua a transcrição da entrevista de rádio dada à Art Bell ] PARTE 4:


ART BELL: De volta com o cientista, professor Dr. Courtney Brown que é o meu convidado. Ele dirige o Instituto Farsight. Ele é professor titular de doutorado na Emory University e é um visualizador remoto e pesquisador do assunto. E em um momento, vamos falar sobre os outros visualizadores de RV.

[PAUSA] 

ART BELL: Tudo bem. Doutor, duas perguntas rápidas, se eu puder. Primeiro, fantasmas, ou o que pensamos como fantasmas, na verdade podem ser espectadores remotos?

O cientista, professor Dr. Courtney Brown

DR BROWN: {risos} Na verdade – na verdade é – você poderia, eles poderiam ser mal interpretados como visualizadores remotos. O ponto é que, fantasmas são apenas pessoas sem corpos físicos, e você sabe, um observador remoto, sua consciência, a presença de um observador remoto, podem ser percebidos por uma pessoa muito sensível – normalmente os seres humanos, os cerca de noventa e nove por cento da população (os mais ignorantes de si mesmos). não sabem que podem estar sendo visualizados remotamente (não tem qualquer sensibilidade psíquica).

Isso não é o mesmo que acontece com os ETs. A maioria dos ETs, como os Greys e outros (como os Reptilianos), sabe desde o início que você está presente. Eles sabem que você esta chegando antes mesmo do visualizador remoto se manifestar no ambiente alvo com extraterrestres presentes. 

ART BELL: Estamos agora apenas chegando aos ETs. Mas antes de nós, uma última pergunta, e é: O que aconteceria doutor, se durante uma sessão de visualização remota, você morresse?

DR BROWN: Bem, o que aconteceria se você, se tivesse um ataque cardíaco ou algo assim? 

ART BELL: Sim. Morresse.

DR BROWN: Bem, nada iria acontecer. Você – não é uma experiência fora do corpo, então você não está deixando o corpo de qualquer maneira, o que aconteceria se a pessoa morresse fisicamente é que seu aspecto do subespaço , como qualquer morte, se desconectaria do corpo físico, e eles olharia para o corpo físico, como no filme “Ghost” de Whoopi Goldberg, muito parecido com isso, não literalmente, é muito parecido com a cena, vimos isso acontecer.  Você observa muitas mortes quando fazemos a visualização remota porque muitos eventos interessantes em RV têm a morte presente nele. 

ART BELL: De fato. Momentos dramáticos e traumáticos. Tudo bem, você –

DR BROWN: Se eu pudesse apenas interpor uma coisa, pouco antes do intervalo, você fez um comentário, que pode assustar algumas pessoas, pensando que, você sabe, tipo, um desastre planetário é iminente, ou devemos começar a cavar bunkers. E quero dizer que não tenho indicação de nada disso, se é que você sabe, a indicação de que as mudanças que vão acontecer serão graduais e que você sabe, o futuro a curto prazo dos seres humanos neste planeta, este é um dos momentos mais emocionantes para se estar vivo ocupando um corpo físico, como você verá quando falarmos mais sobre os ETs e assim por diante – 

ART BELL: Certamente Doutor, mas você disse que a vida de nossos filhos e netos…

DR BROWN: Bem, o futuro que está longe é, é muito difícil, e eu também mencionei que são probabilidades, significando [?] Um que vemos, mas por razões que não entendemos completamente, é possível que a linha do tempo possa mudar, espero que para o melhor. 

ART BELL: Eu entendo. Tudo bem. ETs. Você fez um projeto profissional sério de Visualização Remota do planeta Marte, não fez?

DR BROWN: Bem, estudei duas espécies de ETs. Lembre-se, com a visualização remota, você pode perceber qualquer coisa, mas você sabe apenas, apenas o que voce viu. Pode haver muitas outras espécies de ETs, algumas das quais podem estar interagindo com seres humanos, mas eu só conheci – em “detalhes” – apenas duas especies.

E essas duas espécies são uma espécie chamada Greys, está escrito, foi extensivamente escrito por Whitley Streiber , assim como John Mack , David Jacobs , professor de História da Temple University (Bell: eu intervi em cada uma delas. } – OK, e os marcianos Agora, deixe-me dizer uma coisa sobre os marcianos.

Se eu quisesse arruinar minha carreira profissional escrevendo um livro sobre ETs e sonhar algo sobre uma espécie, e ganhar US$ 10.000 com um livro (risos) e arruinar minha carreira profissional e tudo o mais, se eu quisesse fazer algo assim, escrever um livro de ficção e tentar vendê-lo como fato – o que “ainda não fiz”, Cosmic Voyage: A Scientific Discovery of Extraterrestrials Visiting Earth é um livro sobre fatos – mas se eu “quisesse” escrever um livro de ficção e tentar vendê-lo como fato, eu “nunca” teria mencionado nada sobre Marte.

É muito parecido com Ray Bradbury. É muito parecido com HG Wells. É exagero – a realidade é, no entanto, sou um cientista e estou comprometido com a ciência mais do que com qualquer outra coisa, e um cientista que vale seu peso, seu peso em sal deve relatar exatamente os resultados dos seus experimentos científicos, e a realidade é que não vivemos sozinhos em nosso próprio sistema solar – em nosso, em nosso universo, nesta galáxia ou, surpreendentemente, em nosso próprio sistema solar. Deixe-me contar a história sobre Marte. 

ART BELL: Por favor.

DR BROWN: Há muito tempo, quando os dinossauros vagavam pela Terra, havia uma antiga civilização marciana . Estamos muito perto de entender esse fato. No final deste ano, em apenas alguns meses, duas sondas marcianas serão enviadas, – pela NASA , para Marte, elas chegarão no meio do próximo ano e, você sabe, mais detalhes de todos os restos das ruínas (de cidades e complexos de pirâmides) de Marte sairão à luz do público em breve.

Mas deixe-me dizer o seguinte: os marcianos de muito tempo atrás experimentaram um holocausto planetário “não” provocado por eles mesmos. Eles foram resgatados. Agora sabemos que de onde quer que os seres vieram, eles se organizaram. Você coloca as pessoas em um elevador por tempo suficiente, elas acabam descobrindo como usá-lo, como se organizar, quem vai apertar os botões primeiro ou o que quer que seja necessário para seu uso. {Bell: Yeah.} – o ponto é que os seres (de várias civilizações) de nossa galáxia tem uma organização. E existe algo chamado, que chamamos de Federação Galáctica, existe uma organização de civilizações da galáxia que é MUITO real.

Quando os marcianos tiveram seus problemas, eles tinham uma civilização que tecnologicamente era muito semelhante aos antigos egípcios, de cinco mil anos atrás, das pirâmides egípcias. Eles não tinham alta tecnologia, mas enfrentaram um holocausto planetário que destruiu sua civilização, mas antes de serem completamente destruídos, foram auxiliados por um grupo de resgate de uma civilização externa. Um grupo que era afiliado a essa Federação Galáctica para ir a marte e basicamente resgatar os marcianos.

Eles eram um grupo de Greys, [muitos?] Os seres envolvidos no chamado fenômeno de abdução, que você ouve muito na literatura, e John Mack escreveu extensivamente sobre isso em seu livro – e esses Greys , uma unidade de resgate desses Greys, na verdade foram enviados para resgatar, não sabemos quantos – todos? a maioria? muitos? – não sabemos – mas muitos marcianos foram resgatados. Eles basicamente fizeram as malas e – agora você tem que entender algo sobre os Greys – 

ART BELL: Retirados do planeta?

DR BROWN: Sim, eles têm uma habilidade, os Greys têm a capacidade de transitar suas espaçonaves através do tempo, tão facilmente quanto através do espaço. Eles têm uma capacidade tecnológica para fazer isso. Já temos uma capacidade de visualização remota para fazer isso, e são necessários apenas alguns anos para que nossos cientistas em nossos laboratórios, nossos físicos, entendam a física da razão pela qual podemos fazer isso – bem, depois que você entende a física, é apenas uma questão de tempo antes que você tenha aparelhos com tecnologia para que também possamos fazer isso.

Os Greys têm esses aparelhos, e eles basicamente podem viajar um bilhão de anos enquanto atravessamos a rua. Eles trouxeram muitos, quase todos, não sabemos quantos, mas muitos desses marcianos até o período atual, na verdade cerca de uma década, década e meia, vinte anos atrás, eles os trouxeram – de onde eles os trazem?

Vamos voltar à Marte.

Agora os marcianos são despertados nas cavernas subterrâneas em Marte – no interior, não na superfície. Eles estão felizes por terem sido resgatados. Eles são informados de que eles foram resgatados da maneira particular, ou seja, eles gostariam de ter sido trazidos para a Terra, digamos há cento e cinquenta anos atrás, eles estariam dirigindo este planeta agora, mas o problema é , agora eles estão basicamente nos subterrâneos em um mundo morto que não tem futuro para eles. Eles devem sair de Marte

Os Greys desenvolveram sua tecnologia, de modo que eles têm muito anos de vantagem tecnológica sobre nós, seres humanos. Eles têm a capacidade de ter discos voadores rápidos, naves tipo os OVNIs rápidos, que vão entre Marte e a Terra, para viagens de ônibus espaciais, para levar suprimentos e coisas assim. Os marcianos não têm naves interestelares, nem recursos espaço/temporal no nível do que os Greys têm. Portanto, os marcianos não têm escolha. Eles estão entre uma rocha e um lugar difícil.

Eles precisam sair de Marte, devem vir para aqui. E, este planeta é totalmente povoado por uma espécie humana agressiva e hostil que possui filmes sobre invasões de Marte, e os próprios marcianos estão aterrorizados. Eles não sabem – estão presos entre uma rocha e um lugar difícil, “não” estão interessados ​​em conquistar, apenas precisam ser resgatados. 

ART BELL: Então eles estão “ENTRE” uma pedra e um lugar difícil.

DR BROWN: Eles estão numa situação difícil, e os resultados da visualização remota são absolutamente inequívocos. 

ART BELL: Tudo bem, tudo bem, o que você pode nos dizer sobre os próprios marcianos? O que são –

DR BROWN: Bem, eles são uma raça de seres humanoides, assim como nossa humanidade atual, existem alguns marcianos na Terra. Na verdade, localizamos uma base deles. 

ART BELL: Você conseguiu?

DR BROWN: É uma base de processamento. E no livro Viagem Cósmica , eu realmente descrevi onde está essa base. Está embaixo de uma montanha fora de Santa Fe, chamada Santa Fe Baldy , e embaixo dessa montanha, há uma base. Agora lembre-se, que os marcianos não estão interessados ​​em guerra, estão interessados ​​em defesa, na manutenção da sua raça e sua única grande defesa é a atividade clandestina. Eles estão se escondendo.

VIAGEM NO TEMPO: Entrevista com um Alienígena GREY… vindo do FUTURO DA TERRA ! – Projeto Blue Book:

E a verdadeira razão é que eles chegaram a um ponto em que os humanos querem abertamente discutir as coisas com eles, conversar com eles e dizer, você sabe, podemos ajudar, oferecer uma ajuda. Agora sabemos que o resto da galáxia está olhando. Este é o maior evento de espectadores da galáxia, para descobrir o que os humanos farão quando finalmente tirarem a cabeça da areia como o avestruz proverbial, olhar os OVNIs pairando acima e dizer:

“Tudo bem, tudo bem, tudo bem, você está voando debaixo de nossos narizes há tempo suficiente, admitimos que não estamos sozinhos neste universo, galáxia ou mesmo em nosso próprio sistema solar, vocês existem por aí, então vamos conversar.”

Os humanos vão surtar e enviar mísseis? {Bell: [inaudível]} “Meu senhor, temos marcianos, vamos bombardear eles.” Ou vamos dizer, com compaixão: “Ouvimos dizer que você tem problemas. Podemos ajudar?” {Bell: {risos}} É isso que a galáxia está realmente procurando para ver se responderemos. Seremos participantes maduros no que agora sabemos ser uma comunidade galáctica robusta que defende a vida ou permaneceremos no campo de jardins de infância e creches da galáxia e permaneceremos primitivos? 

ART BELL: Vamos preenchê-los com chumbo, doutor.

DR BROWN: Tenho diferentes resultados de visualização remota diferentes disso –

ART BELL: Bem, espero, espero que você esteja certo.

DR BROWN: [inaudível] é um momento emocionante para se viver.

ART BELL: Ouça, deve estar a 12 dedos do ponto de vista na invasão alienígena do filme Independency Day.

DR BROWN: Ah, sim, mas você sabe, o O Dia da Independência foi um filme muito divertido, eu gostei de assistir. Você sabe por que foi tão bom? Não é realmente realista. Nós não estamos sendo invadidos. Mas é muito útil de um sentido muito importante. Existe um sentido subjacente, um tremendo senso, em relação à população humana, em relação aos ETs. Quase todo mundo percebe que há algo lá fora. 

E o governo – e vou explicar por que, explico em detalhes no livro Cosmic Voyage -, mas o governo teve um tempo muito difícil para chegar ao ponto em que pode explicar as coisas para as pessoas. A realidade é, no entanto, o que faz o Dia da Independência, o filme? Isso coloca todo esse medo na superfície. É como seu terapeuta dizendo para você dar um soco no sofá. O que acontece com o Dia da Independência? O pior dos nossos medos aparece, e podemos apenas deixá-lo sair.

A ideia de uma invasão de seres extraterrestres. E o que também acontece é algo muito útil. Qual é a resposta humana? Bem, Will Smith, lembre-se do que ele faz, ele, ele luta com, em um, um caça a jato {Bell: Bem, eu não quero fugir de -} onde um ET – ele dá um soco no nariz {Bell: Right -} – e arrasta-o pelo deserto em um sentido absolutamente destemido.

No sentido, ele, o ID4 é valioso para a psique humana, porque os seres humanos não são passivos nela, lutamos e assim por diante {Bell: Certo.}, Então a realidade é que não estamos sendo invadidos e não somos ‘ Não é preciso lutar, mas a parte boa do ID4, do Dia da Independência, o filme, é o retrato de humanos de uma maneira não passiva, para que não nos sintamos mais impotentes, e no mesmo sentido, isso nos leva a exalar todo esse medo, expulsá-lo como uma liberação catártica, para que possamos avançar para a realidade, que é (e será) muito mais complicada. 

ART BELL: : se eu visse um marciano, um que está aqui na Terra agora –

DR BROWN: Você já deve ter feito isso. 

ART BELL: Bem, essa foi a minha pergunta. Eu –

DR BROWN: Você provavelmente não saberia a diferença. Existem várias linhagens genéticas de marcianos. Alguns deles parecem diferentes do que nós. Mas eles são todos humanoides, e alguns marcianos são muito, muito próximos. A conexão mais próxima que você pode encontrar com a maior variedade genética, o maior grupo de marcianos, seria a comunidade nativa norte americana. Eles são mais como orientação indígena americana nativa. Você sabe, orientação do tipo nativo americano. {Bell: Sim.}

É o mais próximo que você pode chegar do maior grupo. Mas eles têm uma variedade de diferentes linhagens genéticas, assim como nós, que têm várias, diferenças, temos que superar a ideia de racismo ser a coisa que divide nossa sociedade e perceber que o futuro será de multiplicidade de espécies, tipo espécie-ismo, então temos que entender que seremos uma espécie planetária em um grande grupo de espécies da galáxia- 

Imagem relacionada

ART BELL: Doutor, eles sabem quem são?

DR BROWN: Sim, absolutamente, eles sabem quem são, estão tentando desesperadamente se esconder de nós, porque sabem que têm que vir aqui, não querem nos fazer inimigos, precisam implorar para estar aqui – por outro lado, não são tantos marcianos que teremos algum problema de população – ha outra coisa é que você deve entender.

ART BELL: Pergunta importante: quantos existem?

DR BROWN: Não sabemos o número exato, mas existem muitos. mas não vai causar um problema de super população, é meio que [inaudível] – 

ART BELL: Temos mais de cinco (em 2019 já somos 7,2 bilhões) bilhões em nosso planeta. Estamos falando, dezenas de milhares, milhões –

DR BROWN: Provavelmente estamos falando o suficiente para povoar uma cidade de tamanho razoável. 

ART BELL: É realmente um número pequeno.

DR BROWN: Estamos conversando, talvez conversando sobre alguns milhões. Não temos números concretos sobre isso. Mas definitivamente não estamos falando de um bilhão. 

ART BELL: : Tudo bem.

DR BROWN: Estamos falando, não estamos falando de grandes mudanças em termos de números, mas estamos falando de grandes mudanças em termos de nossa sociedade, reconhecendo que não estamos sozinhos, que temos vizinhos próximos. Agora, a outra coisa é, que você pode dizer, qual é o incentivo, por que devemos ajudá-los? As pessoas realmente me disseram,

“Você sabe, esquecer o altruísmo de termos um bom nome na galáxia. Por que deveríamos ajudar alguém? Quero dizer, tivemos problemas em aceitar refugiados cambojanos e vietnamitas, no final da guerra indo-chinesa, no final da guerra do Vietnã. – por que devemos ajudar marcianos entre todas as pessoas? “

A realidade é que, mesmo que você não aceite o argumento altruísta, temos que participar  da vida da galáxia e ajudar os outros como fomos ajudados, agora sabemos que fomos ajudados inúmeras vezes – mas mesmo que você não compra isso, há razões egoístas pelas quais devemos fazer isso. Generais – pense – – [?] Voltam às forças armadas. O que os generais mais odeiam? Odeiam mais? E isto é, uma surpresa no campo de batalha. A última coisa que eles querem é que novas tecnologias apareçam no campo de batalha sem aviso prévio. {Bell: Você apostou.}

Agora escute. Temos marcianos por aí com cerca de cento e cinquenta anos de vantagem tecnológica sobre nós, nós, eles são – os próprios marcianos estão desesperados – você não tem ideia de como as condições desesperadoras estão vivendo agora – eles precisam sair fora daquele mundo essencialmente morto que não tem futuro para eles – agora o que aconteceria se o resto da raça humana permanecer cega e disser “Não, vamos manter nossas cabeças na areia como a areia proverbial e nunca levanta-lá “, mas alguém como Saddam Hussein, por exemplo, compra um radiotelescópio barato e o direciona na direção deles e diz:” Ei! Você quer um planeta, você quer um lugar para pousar, ei, você gosta de deserto? Nós temos “muitos” desertos. 

Venha aqui, você pode ficar conosco, temos muito espaço vazio. O único pagamento que pedimos é: por que você não nos dá algumas dessas naves (e armas)? “” Uma “dessas naves teria revertido completamente o curso da Tempestade no Deserto.

Os iraquianos não só poderiam ter tomado o Kuwait com impunidade, mas também a Arábia Saudita e a Turquia e qualquer outro lugar que eles quisessem – os generais não gostam desse cenário, você pode ter a garantia das Forças Armadas dos EUA, quando chegar a esse momento, no “não” num futuro distante, as Forças Armadas dos EUA pressionarão o Presidente, dizendo:

“Ei, olhe, senhor presidente, eu sei que isso pode ser uma coisa política para você, mas, no que diz respeito a nós, é a vida de homens e mulheres em jogo. Se houver marcianos por aí, leve essas naves para Nevada, ponha eles no Arizona, coloque-os sob o comando da OTAN, colocar essas coisas sob o comando da ONU, comando das Nações Unidas, não vamos ter alta tecnologia vagando por um lugar para pousar, vamos colocar essas coisas aqui e colocar esses marcianos através de processos de imigração adequados”-

Tenho que dizer mais uma coisa: Art: no centro de processamento sob Santa Fe Baldy, no Novo México, a base marciana, há um berçário. Também existem viveiros em outras partes do planeta. 

 

ART BELL: Berçários oh meu Deus – mantenha-os bem – [inaudível enquanto Bell e Brown falam] 

ART BELL: Doutor, Doutor, você deve segurar. É um bom roteiro de qualquer maneira. Fique exatamente onde está.

DR BROWN: Estarei de volta aqui. [UMA PAUSA] 

ART BELL: Meu convidado é o cientista professor Dr. Courtney Brown, PhD. O Doutor Brown é um professor de doutorado da Universidade Emory. Ele é um visualizador remoto. Ele dirige o Farsight Institute sobre visualização remota. E se o tipo de coisa que estamos discutindo agora o assusta, desligue o rádio, porque está ficando, está ficando muito, muito mais interessante. E voltaremos a isso em apenas um momento.

ART BELL: Tudo bem, agora voltando ao professor Brown. Professor, o que matou o planeta deles?

DR BROWN: Oh. Marte? Essa é uma história fascinante. Não foi deles – não foi um problema ambiental como o que estamos enfrentando com o nosso planeta, ou basicamente o que aconteceu com os Greys e seu próprio mundo natal, visitamos lá também – o que aconteceu, houve um corpo celeste externo que passava, aparentemente chegando muito perto, muito perto de Marte, mergulhou direto na atmosfera e causou uma perturbação atmosférica, que causou mudanças e alterações climáticas.

Aparentemente, não causou impacto na superfície no planeta, aparentemente passou, mas atravessou a atmosfera do planeta, era um asteroide muito grande, e o que aconteceu foi que causou perturbações atmosféricas porque Marte não tinha uma gravidade suficientemente grande e suficientemente alta para atenuar isso, essas perturbações e a atmosfera começaram a vibrar, e quando subiu um pouco mais do planeta, começou a experimentar uma situação em que grande parte da atmosfera foi transportada para fora pelo vento solar, e então o clima começou a mudar muito rapidamente, em questão de alguns meses, e mais lugares ficaram muito destruídos, foi muito perturbador, e uma equipe de resgate planetário teve basicamente que ser enviada. Foi um asteroide – foi um problema  cósmico o que ocorreu, não foi algo provocado pelos próprios marcianos. 

ART BELL: Tudo bem. Os marcianos estão aqui. {Brown: Sim.} Agora é isso, quero dizer uma resposta séria para esta pergunta, se eu conseguir – aparentemente temos duas opções: aceitá-los e permitir que imigrem e saiam para a superfície como eles aparentemente querem fazer,  de acordo com você, ou, para rejeitá-los, combatê-los, reagir como os humanos costumam fazer violentamente: se esse for o caso, eles, como um animal encurralado, lutarão?

DR BROWN: – Eu acho que não, eles não têm nada para perder,mas não são uma espécie hostil agressiva, estão tão desesperados agora que não haveria nenhum benefício em fazer algo desse tipo, um confronto aberto. 

ART BELL: Bem, há uma expressão moderna sobre pessoas desesperadas que fazem coisas desesperadas .

DR BROWN: Por outro lado, sua pergunta levanta a um bom argumento, e provavelmente é uma das coisas que os generais vão falar com o presidente, dizendo:

“Olha, nós não queremos uma batalha em nossas mãos, se eles estão desesperados, vamos resolver isso pacificamente, porque se eles precisam sair de lá e sua única opção é suicídio coletivo, então vamos resolver isso e ajudá-los.”

Mas temos que entender que há outra coisa. Existem – agora sabemos, e eu escrevi sobre isso, você sabe todas as coisas que estou escrevendo, falando brevemente aqui no rádio estão em “detalhes” no livro Cosmic Voyage , está disponível nas principais livrarias, se eles estiverem esgotados, eles pedirão mais, então você sabe, se seus ouvintes quiserem descansar, da carne e da panela – a carne que pesa sobre os ossos, está lá, você não precisa esperar para compra-lo. E a realidade é que, quando se trata de marcianos, mencionei a existência de uma base, é uma base de processamento, sob Santa Fe Baldy, alguns quilômetros fora de Santa Fe, dentro de uma Floresta Nacional, (sempre no) Novo México.

Mas existem outros lugares na superfície em que as aldeias vivem, e elas são basicamente confundidas com o fato de serem apenas nativos, você sabe, nativos americanas ou na verdade não são apenas americanos, mas sul-americanas, indígenas e coisas como isso, mas o ponto é que eles estão vivendo uma vida clandestina por causa da natureza de sua existência e – mas você precisa entender, por exemplo, dentro da base abaixo de Santa Fe Baldy, bem aqui nos Estados Unidos, no Novo México, há um berçário, e isso é muito típico dos berçários que existem. Há um berçário onde as mães cuidam das crianças.

Agora, você tem que entender, muitas dessas crianças nasceram naquele berçário, elas nasceram aqui. Isso significa que, encarando os fatos, temos uma constituição, a realidade é que algumas dessas crianças legalmente são cidadãs americanas. E seus pais têm direitos legais para o status acelerado de green card. Portanto, temos algumas razões reais para ter razões legais para ter o desejo para tirarmos nossas cabeças da areia como o proverbial avestruz e começar a dizer, não apenas que não estamos sozinhos, mas alguns deles somos nós, e você sabe, eles não precisam de ogivas nucleares, o que eles precisam é de cidadania. 

Santa Fe Baldy é um cume proeminente nas montanhas Sangre de Cristo, no Novo México, Estados Unidos, localizado a 24 km a nordeste de Santa Fe. Não há montanhas mais altas no Novo México, ao sul de Santa Fe Baldy.

ART BELL: Existe uma maneira, existe uma maneira de delinear de algum modo entre alguém de origem marciana, e alguém de origem terrena?

DR BROWN: É tão fácil fazer isso quanto saber a diferença entre um africano e um sueco. No entanto, você pode encontrar suecos negros. E você precisa, você sabe que precisa entender que, se as pessoas querem se manter escondidas, um pouco de maquiagem, alguns chapéus, alguns óculos podem ajudar bastante. Mas o ponto é que sim, quando realmente começarmos a interagir com os marcianos, perceberemos algumas diferenças. Alguns, menos do que outros. Mas com algumas tensões, haverá diferenças significativas. A realidade é que eles não são cópias de carbono dos seres humanos. Mas eles são interessantes. 

ART BELL: Bem – bem, dê-nos um exemplo, se você souber de um, ou se estiver disposto a contar um, de uma diferença que seria óbvia se exposta.

DR BROWN: Bem, quando digo isso, entenda o que disse no início do programa. Como é a imagem de visualização remota? É mais nebuloso, mais nebuloso, mais instável, você não obtém imagens de alta resolução na visualização remota. {Bell: Certo.} Elas estão mudando, imagens nebulosas de baixa resolução.

Portanto, com a visualização remota, nunca será tão bom quanto uma câmera de TV. Portanto, a realidade é que qualquer coisa que digo pode ser diferente quando – pode ser diferente em detalhes – quando realmente começarmos a interagir com esses seres e o véu se abrir completamente. Mas, nos velhos tempos quando eles estavam em Marte, os seres eram claramente mais finos, mais fracos, fisicamente mais fracos. Eles não tinham tanta gravidade para lidar, eram muito diferentes.

Agora eles parecem ser, especialmente os que vivem na superfície parecem ser mais espessos, mais pesados, do tipo nativo pele vermelha, você os confundiria muito facilmente se estivesse na América Latina, com índios do bairro local. {Bell: OK.}

Por outro lado, parece que, na base abaixo de Santa Fe Baldy , eles parecem mais altos, mais finos, de pele mais clara, e não temos certeza absoluta de que os olhos são os mesmos, mas sim – sabemos que eles existem e as diferenças existem e que é melhor apenas não vê-los neste momento. A melhor resposta para isso é: vamos esperar alguns anos e apenas convidá-los. {risos} Convide-os para saírem para a frente da câmera. Eles precisam superar isso muito em breve. Isso não é algo que estamos falando sobre nossos filhos ou netos, mas é algo que veremos ainda em nossas vidas. 

ART BELL: Quanto tempo?

DR BROWN: Bem, eu não espero nada antes da eleição presidencial, com certeza, e quando digo aos meus colegas, como eles devem julgar a Cosmic Voyage , digo a eles, me dê dois anos para que as coisas comecem a acontecer um pouco, em termos de conhecimento aberto dos [?] extraterrestres, reconhecimento aberto de que os extraterrestres existem, e assim por diante, e depois iniciarmos a comunicação.

Mas eu acho que algo tem que acontecer muito em breve, antes do ano dois mil anos, porque esses seres em Marte não são felizes em subterrâneos, eles precisam sair, algo tem que acontecer em breve e, além disso porque temos essas sondas enviadas para Marte em funcionamento – agora as sondas serão lançadas para o espaço, e foi o que aconteceu com a sonda Mars Observer que enviamos.

Eu tenho um capítulo sobre isso, a sonda Mars Observer no livro Cosmic Voyage , para nós uma sonda interplanetária é uma coisa, para “eles” é um satélite espião, e uma coisa é enviar a (sonda) Viking, mas enviar outros equipamentos mais modernos, com câmaras de vídeo com alta resolução, que eliminam a natureza clandestina da existência de vida em Marte. 

ART BELL: Eles explodirão as sondas da NASA?

DR BROWN: Bem, eles fazem isso, mas não importa como isso aconteça, alguém vai fazer perguntas. Se eles, se eles destruírem as sondas, porque eles não querem que nós os vejamos, porque eles querem continuar sua vida de natureza clandestina porque têm medo de nós, então as pessoas farão perguntas; nesse caso, as coisas sobre Marte começarão a sair à superfície, para o público.

Se eles não destruírem as sondas e elas realmente chegarem ao planeta e começarem a tirar e enviar fotos, quero dizer que um será um rover, na superfície, [?] Que orbita o [?], Se começarmos a tirar boas fotos de Marte então as pessoas “definitivamente” vão começar a fazer perguntas.

A propósito, devo dizer algo que é muito importante. Você sabe – bem, na verdade, você sabe – eu – que existe uma regra interna na NASA que é absolutamente imposta sob todas as condições, que agora não há mais transmissões de vídeo ao vivo pela janela que eram feitas a partir de qualquer ônibus espacial (e da ISS) que está orbitando a terra.

Ou seja, se um ônibus espacial estiver em órbita, é absolutamente ilegal, de acordo com as regras da NASA, colocar uma câmera de vídeo lá fora e filmar o que está acontecendo fora. Por quê? Porque muitas vezes os ETs usam [como uma] Oportunidade para atrair nossa atenção, voam com uma espaçonave na frente da câmera, muito rápido. 

ART BELL: Bem, houve o controvertido filme STS48.

DR BROWN: Há todos os tipos de problemas assim. Agora, com Marte, há uma coisa semelhante, há uma regra interna na NASA dizendo que não há cobertura ao vivo antes de passar pela liberação de segurança, de qualquer coisa que eles descobrirem em Marte.

Spectacular UFOs Footage From NASA STS 48 Discovery Space Shuttle

 

{Nota de Thtoh: O filme acima, ficou conhecido como STS48 é uma das filmagens mais inexplicáveis de objetos voadores não identificados, houve espetaculares filmagens de OVNIs lançadas na missão STS 48 da NASA Discovery Space Shuttle Flight. Eles fizeram essa filmagem original de OVNIs de dentro do Space Suttle entre 12 e 18 de setembro de 1991. Percebe-se um disparo com arma laser desde a Terra (oriundo da Base Pine Gap, na Austrália) que faz um UFO retroceder em seu caminho rapidamente}

Então, a NASA sabe que há “algo acontecendo” em Marte, de fato, no livro Cosmic Voyage, no capítulo sobre a sonda Mars Observer que foi retirada, na verdade cito um artigo do New York Times e, na primeira seção do New York Times, na verdade, quando a sonda Mars Observer “foi retirada do ar”, algumas pessoas da NASA começaram a falar abertamente, e nesse artigo do New York Times que ele realmente descreve, ele cita algumas pessoas dizendo ” Olha, esse lugar é um lugar de azaração “, na verdade estamos falando, uh … 

ART BELL:  Doutor Lembro-me de quando o Mars Observer foi “destruído”. E não me lembro da fonte, desculpe-me, mas havia algo sobre um objeto ou algo que foi visto ou detectado brevemente –

DR BROWN: Não. Você está confundindo com a sonda Phobos que os russos mandaram . E o que aconteceu foi que eles detonaram a sonda russa também, e o que aconteceu foi que a última foto que veio da sonda Phobos foi de, basicamente, uma espaçonave ET muito iluminada que se aproximava da sonda em alta velocidade. 

ART BELL: Isso mesmo.

DR BROWN: Mas o último – bem, isso é bem conhecido. Mas o que não se sabia é a telemetria da sonda, a última telemetria enviada foi um pulso de energia que disparou por toda a sonda e depois ela ficou em silêncio. Então ela foi explodida. Agora, quando eles abateram a sonda Mars Observer, sabemos disso pelos dados de visualização remota, [?] – você sabe que enviamos pessoas para lá – é um alvo muito interessante para enviar pessoas, então fazemos isso – e a sonda Mars Observer não foi abatida com um pulso de energia.

Aparentemente, eles não queriam cometer o mesmo erro que com a sonda Phobos. Então o que aconteceu foi que eles não queriam nenhuma sugestão de que uma nave ET estivesse se aproximando, ou que um pulso de energia destruia a sonda da NASA, eles não queriam nenhuma evidência de última hora. Então eles a  abateram com um objeto físico, você pode chamá-lo como uma bala de canhão, um objeto físico, foi um objeto físico.

Então eles literalmente atiraram nele com uma “bala de canhão” e simplesmente a explodiram no espaço, e então, para todos os efeitos, foi apenas uma piscada, Do material de todo o material da NASA basicamente parecia como se um meteoro atingisse a sonda, então isso foi uma mudança de estratégia, não sei o que vai acontecer com as duas sondas que enviaremos em breve, mas você pode ter certeza de que o próximo ano será muito interessante. 

ART BELL: Tudo bem. Porque é que eles estão fazendo isto? Se eles estão desesperados por contato, por que não permitir a sonda Mars Observer, por que não permitir –

DR BROWN: Eles podem permitir as próximas duas sondas. Mas o ponto é que, até agora, eles queriam se manter em segredo, porque estão literalmente apenas lutando pela sobrevivência no momento. Os Greys não os colocaram em uma situação em que eles tinham tudo o que necessitam – você sabe, eles não tinham a pia da cozinha e tudo o que eles poderiam sonhar – eles apenas, eles literalmente têm que confiar – e eles são como nós, são conservadores, querem estratégias conservadoras e garantidas, querem a capacidade de voar para dentro e fora deste planeta e obter recursos, alimentos e outras coisas de que precisam, e não querem restrições, e a última coisa que eles querem é: uma raça humana em pânico que os hostilizem (Bell: Sim, isso faz sentido.).

Eles querem que cheguemos ao ponto em que fiquemos calmos. Agora devo dizer que, quando meu livro Cosmic Voyage foi lançado, uma das coisas mais importantes que fiz, a natureza fornece essas coisas, não acredito mais em coincidências, foi-me oferecida a chance de ir ao Novo México, e fui colocado na estação de rádio mais potente do Novo México, transmitindo de Albuquerque, mas ela tem transmissões por toda Santa Fé e em qualquer outro lugar {Bell: [a rádio KROB?]}

E é exatamente a mesma estação que estou transmitindo com você {Bell: Está certo.} E por três horas em um talk show, conversei com todo o Novo México e foi transmitido para a região de Santa Fe Baldy, os marcianos. estavam ouvindo e não há dúvida sobre isso, conversei por três horas aconselhando os seres humanos sobre como eles, como precisamos ser tolerantes e aceita-los, as outras espécies, de outros grupos com problemas, e foi a primeira vez que os marcianos foram capazes de ver um ser humano aconselhando publicamente outros seres humanos de maneira tão amplamente divulgada, sobre a – sobre sua própria existência, sobre a existência marciana e suas necessidades.

Isso vai ser uma coisa muito boa. Um grande passo de amadurecimento para nós como espécie. Quando não apenas reconhecermos que não vivemos sozinhos, mas que temos vizinhos e que precisamos interagir com esses vizinhos. A trama engrossa todos os dias nessa coisa. Não é como se apenas disséssemos: “OK, temos vizinhos, então eles estão lá”. É mais como, nós temos que interagir com eles. 

ART BELL: Doutor, sobre o relatório Brookings –

DR BROWN: Oh sim. 

ART BELL: Oh sim. Bem, por todo o seu aconselhamento, quero dizer, agora no planeta, nem podemos nos dar bem, nem nos damos bem, entre nós, apesar das melhores alegações de Rodney King, não podemos nos dar bem, então, e com os Marcianos ?!

DR BROWN: Está correto, mas você sabe, nós temos – sou otimista em relação a nós, temos muito a fazer, é por isso que estamos aqui, lembre-se dessa experiência física, voltando ao início do programa, a vida física é uma educação para nós, para a evolução de nossa alma, e uma das coisas que precisamos aprender é: às vezes o crescimento de uma curva é rápido, às vezes é lento, mas esses próximos dez anos [estão?] no caminho mais rápido do crescimento e como espécie nós estaremos passando por algumas mudanças importantes em relação à nossa consciência sobre nós mesmos, quem realmente somos, a nossa natureza composta (matéria – intelecto – alma).

Apenas a ideia da visualização remota está mudando tudo isso. A propósito, você sabe que eles fizeram uma pesquisa com cientistas, uma pesquisa regular feita por “cientistas [presos aos dogmas] normais” sobre telepatia, e agora passou da marca dos cinquenta por cento a aceitação. Um pouco mais de cinqüenta por cento de todos os cientistas agora reconhecem que a telepatia provavelmente existe. Estamos chegando lá. 

ART BELL: Eu acredito, não duvido disso. Mas aqui está uma boa pergunta para você. Se esses marcianos foram protetores de sua identidade e presença, então esqueça o nosso governo, eles devem estar, o governo deve estar muito chateado com pessoas como você.

DR BROWN: Não, eles estão felizes, porque sabem que essa natureza clandestina (o segredo sobre muitas coisas), o segredo tem que acabar. Eles têm que vir aqui, e tem que estar abertos. Eles estão esperando que isso ocorra. Como eles querem que isso ocorra? {Bell: Você sabe?} Eles querem que ocorra da melhor maneira possível, da melhor maneira possível, querem que ocorra em uma situação em que os seres humanos acordem, olham para cima e dizem “bem-vindos”. {Bell: Isso seria legal.} Não nos ataquem {Bell: Eu entendo.}, Mas – 

ART BELL:  Isso seria bom, mas estamos armados até os dentes, doutor. E somos belicosos –

DR BROWN: Sim, é por isso que os marcianos estão em segredo, porque é uma situação muito arriscada. 

ART BELL: de fato.

DR BROWN: Bem, é uma situação muito delicada! Você está lidando com uma raça humana que vive com medo e em pânico, que tem uma composição genética que não pode ver a existência além de seu nascimento e morte, e você sabe, e tem filmes sobre invasões de Marcianos. Quero dizer, em dezembro haverá um novo filme chamado “Mars Attacks”. Agora não estou chateado com isso, porque é mais um daqueles lançamentos catárticos que sai e também abre a ideia de Marte estar vivo novamente, mas eu – eu não sei qual é o roteiro, mas a própria ideia de ‘Mars Attacks’ sair no final do ano será meio interessante.

Trazemos Marte de volta à consciência novamente como sendo um planeta que tem vida, mas a realidade é que os marcianos estão muito preocupados com sua imagem, ou seja, eles sempre tem uma má reputação com relação aos filmes. {Bell: Eles são mostrados assim [inaudíveis enquanto os dois falam ao mesmo tempo]} – eles têm que superar isso, mas não é problema deles, é problema nosso, vamos crescer com isso, mas o resultado é que fizemos a visão remota vendo o futuro. Art Eu tenho que lhe dizer que a visualização remota no futuro é absoluta, inequívoca, é absolutamente certa. Nós superamos essa curva. E nós estabelecemos relações com nossos vizinhos. {Bell: Bem -} E eles vêm até aqui. 

ART BELL: Com relação ao, o que você nos contou sobre os marcianos, aqui, como você tem certeza?

DR BROWN: tenho certeza. Agora veja, antes de tudo, eu não sou um apostador. A única vez que joguei foi quando estava em Reno e estava viajando de ônibus, eu era muito mais jovem. 

ART BELL: Sim, isso é jogo.

DR BROWN: – e eu coloquei 187 centavos em uma máquina caça-níqueis e perdi tudo {Bell: risos}. Agora ouça: eu não jogo. Eu sou uma pessoa muito conservadora. Tenho uma reputação primitiva na aplicação do tipo de teoria da catástrofe do caos não linear e na pesquisa científica social. Não preciso dos problemas do tipo, de um livro sobre ETs. A realidade é que não faço nada a menos que eu tenha certeza. Tenho certeza de arriscar toda a minha carreira profissional. Se não houver marcianos, não conseguiria obter um artigo, não conseguiria publicar uma carta com Dear Abby – 

ART BELL: Um argumento bem formulado, e o último desta hora, parece que vamos percorrer o caminho todo, ficaremos aqui, eu estou  com o cientista Dr. Courtney Brown…

ART BELL: [pequeno pedaço da mensagem introdutória que faltamos aqui].

PAUSA] fim da 4ª parte. (CONTINUA)


“Nos indivíduos, a loucura é rara, mas em grupos, partidos, nações e ÉPOCAS, é a regra”.  –  Friedrich Nietzsche


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.