Wall Street Journal: Elon Musk e Trump em Conversações Secretas

Donald Trump e Elon Musk estão em discussões sobre um papel no qual Musk pode dar contributos formais e influência sobre as políticas da Casa Branca, se Trump ganhar um segundo mandato. Donald Trump está considerando um papel consultivo para Elon Musk caso o ex-presidente retome a Casa Branca. Os dois discutiram coisas como imigração, segurança fronteiriça, tecnologia, ciência, incluindo a Força Espacial dos EUA. Não esqueçamos que Musk supervisiona a SpaceX. E sabemos que as suas opiniões e interesses se alinharam mais em muitos destes tópicos mais amplos.

O ex-presidente dos EUA e o CEO da Tesla estariam explorando maneiras de dar ao bilionário “contribuição e influência formal” nas políticas governamentais de um futuro governo Trump

Fontes: Wall Street JournalRússia Today

O favorito presidencial republicano, Donald Trump, pode tornar o CEO da Tesla, Elon Musk, conselheiro da Casa Branca se vencer as eleições em novembro, informou o Wall Street Journal nessa quarta-feira, citando pessoas familiarizadas com as discussões entre os dois.

De acordo com as fontes do jornal, a possível nomeação de Musk não está de forma alguma definida e os detalhes de qualquer possível função ainda não são claros. No entanto, o magnata e o ex-presidente dos EUA teriam forjado laços estreitos nos últimos meses, discutindo “formas de dar a Musk opinião formal e influência” sobre a política governamental.

As fontes do WSJ afirmaram que algumas das conversas entre Musk e Trump giravam em torno da imigração, tecnologia e ciência, com as suas opiniões a tornarem-se cada vez mais alinhadas. Durante as conversas, Musk também teria pedido a Trump que escrevesse mais postagens no X (anteriormente conhecido como Twitter), a rede social de sua propriedade. O ex-presidente postou abundantemente na plataforma antes de ser temporariamente banido em 2021.

O CEO da Tesla, juntamente com o proeminente bilionário americano Nelson Peltz, também estabeleceram um projeto de investimento “baseado em dados” para evitar a fraude eleitoral nas eleições dos EUA. Ele e Peltz também contaram a Trump sobre uma campanha de influência em andamento, na qual estão pressionando os círculos de elite dos EUA para não apoiarem a candidatura do presidente Joe Biden à reeleição, disse o jornal.

Musk serviu brevemente no conselho consultivo da Casa Branca durante a administração Trump, mas deixou o painel depois que o ex-presidente retirou os EUA do Acordo Climático de Paris.

O bilionário norte-americano ainda não comentou o relatório. Embora o magnata não tenha endossado o 45º presidente, ele deu a conhecer suas simpatias pró-GOP em maio de 2022, escrevendo no X que os democratas “se tornaram o partido da divisão e do ódio, então não posso mais apoiá-los e votarei nos Republicanos.” 

Mais tarde naquele ano, ele expressou apoio ao governador da Flórida, Ron DeSantis, um ex-candidato presidencial do Partido Republicano que desistiu da disputa em janeiro de 2024 e apoiou a tentativa de reeleição de Trump.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth