browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Osama bin Laden em uma entrevista esclarecedora …

Posted by on 24/10/2014

 

Entrevista com Osama bin Laden. Ele Negou seu envolvimento no Ataque ao W.T.C. em 11/09.

As declarações de Bin Laden nesta entrevista são muito diferentes daquelas feitas em fitas de vídeo alegadamente de Osama Bin Laden. 

Nesta entrevista, Osama bin Laden apresenta uma compreensão (não poderia ser diferente pois ele foi agente da CIA) da política externa dos EUA. 

Ele expressa suas opiniões sobre a perda de vidas em 11/09. Ele também faz declarações como a que, na sua opinião, quem poderia ser o autor provável do ataque de 11 de Setembro às torres gêmeas do WTC em N. York.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

O texto completo em entrevista”exclusiva” de OSAMA BIN LADEN ao jornal UMMAT do Paquistão de 01 de setembro de 2001:

Fonte:  http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=24697

Nota do Editor Global ResearchTrazemos à atenção dos nossos leitores o seguinte texto da entrevista de Osama bin Laden com Ummat, um Jornal diário paquistanês, publicada em Karachi em 28 de setembro de 2001. Foi traduzido em Inglês pela Organização Mundial da BBC Monitoring Service e tornado público em 29 de setembro de 2001. A autenticidade desta entrevista, que está disponível em arquivos reconhecidos de notícias eletrônicas, está confirmada. Osama bin Laden nega categoricamente o seu envolvimento nos ataques de 11/09 em N. York

As declarações de Bin Laden nesta entrevista são muito diferentes daquelas feitas em fitas de vídeo alegadamente de Osama Bin Laden. Nesta entrevista, Osama bin Laden apresenta uma compreensão (não poderia ser diferente pois ele foi agente da CIA) da política externa dos EUA. Ele expressa suas opiniões sobre a perda de vidas em 11/09. Ele também faz declarações como a que, na sua opinião, quem poderia ser o autor provável do ataque de 11 de Setembro às torres gêmeas do WTC em N. York.

Este é um texto importante  apesar de que não tenha sido levado ao conhecimento da opinião pública ocidental na época (n. t. Isso porque a mídia ocidental é totalmente corrupta e controlada por quem realmente detém o poder. O mito do terrorista Osama Bin Laden foi muito útil para os controladores e manipuladores do sistema).

Osama Bin Laden/Tim Osman

Nós temos seções chave em destaque desta entrevista. É nossa esperança que o texto dessa entrevista, publicada apenas uma semana antes do início da guerra no Afeganistão, vai contribuir para uma melhor compreensão da história da Al Qaeda, o papel de Osama bin Laden e os trágicos acontecimentos de 11 de setembro de 2001 com o atentado às torres do WTC em N. York.

Michel Chossudovsky.


Texto integral de Setembro de 2001, sobre o papel do Paquistão em entrevista “exclusiva” com Osama Bin-Laden (Usamah) ao Jornal  Ummat (em urdu), de Karachi, Paquistão, em 28 de setembro de 2001, páginas 1 e 7.

Publicado no original em: http://ummat.com.pk

Introdução do Jornal Ummat – Karachi, Paquistão

Cabul, Paquistão: Árabe proeminente, mujahedin santo guerreiro Usamah Bin Laden, disse que ele ou seu grupo al-Qaida não tem nada a ver com os ataques suicidas de 11 de setembro em Washington e Nova York. Ele disse que o governo dos EUA deve encontrar os atacantes dentro do seu país. Em entrevista exclusiva ao diário ” Ummat “, ele disse que esses ataques podem ser o ato daqueles que fazem parte do sistema americano e se rebelam contra ele e trabalham para algum outro sistema (uma alusão à Israel??). Ou, Usamah disse, este poderia ser o ato de quem quer fazer do século atual, um século de conflito entre o Islã e o cristianismo ocidental. 

Ou então, os judeus americanos, que se opõem ao presidente Bush desde as eleições na Flórida, podem ser os mentores de tal acto “terrorista”. Há também uma grande possibilidade do envolvimento de agências de inteligência dos EUA, que necessitam de bilhões de dólares de fundos a cada ano.Ele disse que há um governo (secreto/oculto) dentro do governo dos Estados Unidos.

Para as agências secretas, disse ele, deve ser perguntado a respeito de quem está por trás dos ataques. Usamah disse que o apoio aos EUA para o ataque ao Afeganistão foi uma questão de necessidade para alguns países muçulmanos e compulsão para os outros. No entanto, ele disse que estava grato ao povo corajoso do Paquistão, que erigiu uma fortaleza diante das forças erradas. Ele acrescentou que o mundo islâmico foi anexando grandes expectativas com o Paquistão e, em tempos de necessidade”, vamos proteger este baluarte pelo sacrifício de nossas vidas”.

Um homem “civilizado” em busca da verdade nos jornais e noticiários de sua “civilização”.

A entrevista com todos os detalhes:

Ummat : Você tem sido acusado de envolvimento nos ataques em Nova York de 11 de setembro às torres gêmeas do World Trade Center e em Washington. O que você tem a dizer sobre isso? Se você não está envolvido, quem poderia ser?

Resposta de Usamah [de Osama bin Laden]: Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso. Louvado seja Deus, que é o criador do universo inteiro e que fez a terra como morada de paz, de toda a humanidade. Deus é o Sustentador, que enviou o profeta Muhammad para nossa orientação. Sou grato ao  Grupo de Publicações Ummat, que me deu a oportunidade de transmitir o meu ponto de vista ao povo, particularmente ao valente Momin muçulmano, o verdadeiro povo do Paquistão, que se recusava a acreditar na mentira do demônio.

Eu já disse que eu não estou envolvido nos ataques de 11 de Setembro nos Estados Unidos. Como muçulmano, eu tento dar o meu melhor para evitar dizer uma mentira. Eu não tinha conhecimento destes ataques, nem considero a matança de mulheres inocentes, crianças e outros seres humanos como um ato significativo. O Islã proíbe estritamente a se prejudicar as mulheres inocentes, crianças e outras pessoas.

Tal prática é proibida sempre no decorrer de uma batalha. É os Estados Unidos, que está cometendo todos os maus-tratos às mulheres, crianças e pessoas comuns de outras religiões, em particular os seguidores do Islã. Tudo o que está acontecendo na Palestina durante os últimos 11 meses é suficiente para chamar a ira de Deus sobre os Estados Unidos e Israel. Há também um aviso para os países muçulmanos, que assistiu a tudo isso como um espectador silencioso. O que anteriormente tinha sido feito para o povo inocente do Iraque, Chechênia e Bósnia?

Só uma conclusão pode ser derivada da indiferença dos Estados Unidos e do Ocidente a esses atos de terror, o patrocínio dos tiranos por estes poderes que a América é uma potência anti-islâmica e é condescendente as forças anti-islâmicas. Sua amizade com os países muçulmanos é apenas um show (superficial), e não dolo. Ao estimular ou intimidar esses países, os Estados Unidos estão é a forçá-los a desempenhar um papel à sua escolha. Ponha um olhar ao redor e você verá que os escravos dos Estados Unidos ou são governantes ou os inimigos dos muçulmanos.

Os EUA não tem amigos, nem quer manter qualquer um, porque o pré-requisito da amizade é chegar ao nível do amigo ou considerá-lo a par com você. A América não quer ver ninguém igual a ela. Ele espera a escravidão de todos os outros povos. Portanto, outros países ou são seus escravos ou são seus subordinados.

No entanto, nosso caso é diferente. Nós nos comprometemos a escravidão a Deus Todo-Poderoso e apenas a Ele e após este compromisso não há possibilidade de se tornar escravo de alguém. Se fizermos isso, será indiscriminado para o nosso Sustentador e seus semelhantes. A maioria das nações do mundo defendendo sua liberdade são os religiosos, que são os inimigos dos Estados Unidos, ou este se considera como seus inimigos. Ou os países que não concordam em se tornar seus escravos, como a China, Irã, Líbia, Cuba, Síria e a antiga Rússia, tal como recebido.

Quem cometeu o ato de 11 de Setembro não são amigos do povo americano. Eu já disse que somos contra o sistema americano, não contra seu povo, que, nestes ataques, o povo americano comum é que foram mortosSegundo minhas informações, o número de mortos é muito maior do que o governo dos EUA declarou. Mas a administração Bush não quer que o pânico se espalhe. Os Estados Unidos devem tentar rastrear os autores desses ataques dentro e em si mesmo, as pessoas que fazem parte do próprio sistema nos EUA, mas são dissidentes contra ele.

Ou aqueles que estão trabalhando para algum outro sistema, pessoas que querem fazer deste presente século como um século de conflito entre o Islã e o Cristianismo, para que sua própria civilização, nação, país ou ideologia possa sobreviver e ter alguma vantagem com a divisão dos demais povos. Eles podem ser qualquer um, desde a Rússia a Israel e da Índia para a Sérvia. Dentro dos EUA, em si mesmo, existem dezenas de bem organizados e bem equipados grupos, que são capazes de causar uma destruição em grande escala. Então você não pode também esquecer os judeus americanos, que estão incomodados com o presidente Bush desde as eleições na Florida e querem se vingar dele.

Depois, há as agências de inteligência dentro dos EUA (DHS, FBI, CIA, FEMA, NSA, TSA, DEA), que exige bilhões de dólares dos fundos do Congresso e do governo a cada ano. Esta questão do financiamento não foi um grande problema até a existência da antiga União Soviética, mas depois que ela acabou é que o orçamento das agências de inteligência  está em perigo.

Eles precisavam de um inimigo. Então, eles começaram a fazer propaganda contra Usamah e os talibãs e, em seguida, este incidente aconteceu. Você vê, o governo Bush aprovou um orçamento de 40 bilhões de dólares (para inteligência, CIA, etc). Aonde vai parar essa enorme quantidade de recursos? Será fornecido para as mesmas agências, que têm enormes fundos e deseja exercer a sua importância (e para o complexo industrial militar de defesa).

Agora eles vão gastar o dinheiro para sua expansão e para o aumento da sua importância. Vou dar um exemplo. Traficantes de drogas de todo o mundo estão em contato com as agências secretas dos EUAEssas agências não querem erradicar o cultivo e o tráfico de entorpecentes, pois a sua importância será reduzida. As pessoas da Drug Enforcement Agency – DEA, Departamento de Combate às Drogas nos EUA estão encorajando o comércio de drogas para que eles pudessem mostrar o seu desempenho e obter bilhões de dólares para seu orçamento de operações clandestinas. O General Noriega do Panamá foi feito um barão da droga pela PRÓPRIA CIA e, pela necessidade, foi feito um bode expiatório e retirado do comando do Panamá. Da mesma forma, se é o presidente Bush ou qualquer outro presidente dos EUA, eles não podem levar Israel à justiça por seus abusos de direitos humanos ou fazê-lo responsável por esses crimes. O que é isso? É que existe um governo secreto/oculto dentro do governo nos Estados Unidos! É a esse governo secreto que tem de ser perguntado sobre quem fez os ataques de 11/09.

Ummat : Um número de países do mundo aderiram à chamada dos Estados Unidos para lançar um ataque ao Afeganistão. Estes incluem também uma série de países muçulmanos. Será que a Al-Qaida vai declarar uma jihad (Guerra Santa) contra esses países também?

A Farsa da “Al Qaeda”, Osama Bin Laden e a “luta” contra o “terrorismo internacional” é parte de um plano diabólico e bem elaborado visando criar um governo único, central e totalitário abrangendo TODO O PLANETA, que consta na agenda dos Illuminati e dos Sionistas.

Tudo é parte de um plano diabólico e bem elaborado visando criar um governo único, central e totalitário abrangendo TODO O PLANETA.

Usamah: Devo dizer que o meu dever é apenas para despertar os muçulmanos, para dizer-lhes sobre o que é bom para eles e o que não é. O que o Islã diz e o que os inimigos do Islã querem?

Al-Qaida foi criada para empreender uma jihad contra a infidelidade, em particular para ir contra o ataque dos países infiéis contra os estados islâmicos. Jihad é o sexto elemento não declarado do Islã. Os cinco primeiros a ser são as palavras básicas sagradas do Islã, as orações, o jejum, a peregrinação a Meca, e dar esmola. Toda pessoa anti-islâmica tem medo dela. A Al-Qaida quer manter esse elemento vivo e ativo e torná-lo parte da vida diária dos muçulmanos. Ele quer dar-lhe o estatuto de culto. Nós não somos contra qualquer país islâmico, nem consideramos uma guerra contra um país islâmico como jihad.

Somos a favor da jihad armada apenas contra os países infiéis, que estão matando inocentes muçulmanos, mulheres e crianças só porque são muçulmanos. Apoiar o ato dos EUA é a necessidade de alguns países muçulmanos e da compulsão de outrem. No entanto, eles devem pensar sobre o que restará de sua posição moral e religiosa se apoiarem o ataque dos cristãos e os judeus em um país muçulmano como o Afeganistão. As ordens de jurisprudência islâmica Sharia para tais indivíduos, organizações e países são claras e todos os estudiosos da Irmandade Muçulmana são unânimes sobre elas. Nós vamos fazer o mesmo, que está sendo ordenada pelo Amir-Momenin o comandante dos fiéis Mulah Omar e os estudiosos islâmicos. Os corações das pessoas de países muçulmanos estão batendo com o apelo da jihad. Somos gratos a eles.

Ummat : As perdas causadas nos ataques em Nova York e Washington têm provado que dar um golpe econômico nos EUA não é muito difícil.Especialistas dos EUA admitem que mais alguns ataques parecidos podem derrubar a economia americana. Porque não foi a al-Qaida que atacou o alvo dos seus pilares econômicos?

Usamah: Eu já disse que não somos hostis aos Estados Unidos. Nós somos hostis contra o sistema, o que torna as nações outros escravos dos Estados Unidos, ou obriga-os a  hipotecaar as suas economias  e a sua liberdade política. Este sistema está totalmente sob o controle dos judeus americanos, cuja primeira prioridade é Israel, e não os Estados Unidos. É simplesmente que o povo americano são eles próprios os escravos dos judeus e são forçados a viver de acordo com os princípios e leis estabelecidas por eles. Assim, a punição deve atingir Israel. Na verdade, é Israel que está dando um banho de sangue de muçulmanos inocentes e os EUA não vai proferir uma única palavra.

Ummat : Porque é que não causou danos aos inimigos do Islã através de outros meios, além da luta armada? Por exemplo, incitando os muçulmanos a boicotarem os produtos do ocidente, bancos, companhias de navegação, e os canais de TV.

Usamah: A primeira coisa é que os produtos ocidentais só poderão ser boicotados, quando a Fraternidade Muçulmana for plenamente desperta e organizada. Em segundo lugar, as empresas muçulmanas devem se tornar auto-suficientes na produção de bens iguais aos produtos das empresas ocidentais.  O boicote econômico ao Ocidente não é possível se a auto-suficiência econômica não foi atingida e produtos substitutos são trazidos para fora. Você vê que a riqueza está espalhada por todo o mundo muçulmano, mas nem um único canal de TV foi adquirido, que poderia pregar injunções islâmicas de acordo com as exigências modernas e alcançar uma influência internacional. Os comerciantes e filantropos muçulmanos deveriam tornar esse um ponto que, se a arma da opinião pública está a ser usada, a propaganda deve ser mantida na mão. O mundo de hoje é da opinião pública e os destinos das nações são determinados através de sua pressão. Uma vez que as ferramentas para a construção da opinião pública são obtidas, tudo o que você pediu pode ser feito.

Ummat : A propaganda toda sobre sua luta tem sido feita pela mídia ocidental. Mas nenhuma informação está sendo recebida de suas fontes sobre a rede da Al-Qaida e os seus sucessos da jihad. Quer comentar?

Usamah: Na verdade, a mídia ocidental é deixada sem nada. Não tem nenhum outro tema para sobreviver por um longo tempo. Então, temos muitas outras coisas para fazer. A luta para a jihad e os sucessos são pelo amor a Deus e não para irritar seus fiadores. Nosso silêncio é a nossa propaganda real. Rejeição, esclarecimentos ou retificações apenas desperdiçam o nosso tempo e, através deles, o inimigo quer que você se envolva em coisas que não são de bom uso para você. Essas coisas estão puxando você para longe de sua causa.

A imprensa ocidental está desencadeando uma propaganda tão infundada, que nos faz surpresa, mas ela reflete sobre o que está em seus corações e, gradualmente, eles mesmos se tornam refém da sua propaganda. Eles ficam com medo dela e começam a causar danos a si mesmos. O terror é a arma mais temida na idade moderna e os jornalistas ocidentais estão impiedosamente usando-o contra seu próprio povo. Pode adicionar o medo e desamparo na psique das pessoas da Europa e dos Estados Unidos. Isso significa que o que os inimigos dos Estados Unidos não podem fazer, isso a sua mídia está fazendo. Você pode entender a respeito do que será o desempenho do país em uma guerra, que sofre de medo e desamparo.

Ummat : Qual será o impacto do congelamento das contas de al-Qaida nos EUA?

Usamah: Deus abre caminhos para aqueles que trabalham para ele. Congelamento de contas não vai fazer nenhuma diferença para a Al-Qaida e outros grupos de jihad. Com a graça de Alá, a al-Qaida tem mais de três alternativas, tais sistemas financeiros, que são separados e totalmente independentes umas das outras. Este sistema está operando sob o patrocínio daqueles que amam a jihad. O que dizer dos Estados Unidos, mesmo o mundo combinado não podem impedir essas pessoas a seguirem o seu caminho.

Essas pessoas não são em centenas mas de milhares e milhões. Al-Qaida dispõe de modernas jovens educados que estão cientes das fissuras no interior do sistema financeiro ocidental como eles estão cientes das linhas em suas mãos. Estas são as falhas do próprio sistema fiscal ocidentais, que estão se tornando uma armadilha para eles mesmos e este sistema não poderia se recuperar, apesar da passagem de tantos dias.

Ummat : Há outras áreas de segurança diferentes no Afeganistão, onde você pode continuar a jihad?

Usamah: Existem áreas em todas as partes do mundo onde nossas fortes forças jihadistas estão presentes, desde a Indonésia até a Argélia, a partir de Cabul para a Chechênia, da Bósnia ao Sudão e da Birmânia a Caxemira. Então não é o problema da minha pessoa.  Não é a questão de Usamah mas do Islã e, no Islã, também da jihad. Graças a Deus, daqueles que travam uma jihad pode andar hoje com a cabeça levantada. Jihad ainda estava presente quando houve Usamah e permanecerá como tal, mesmo quando Usamah não estiver mais aqui. Deus abre caminhos e cria amores nos corações das pessoas para aqueles que andam no caminho de Deus com suas vidas, bens e filhos. Acredite se quiser, através da jihad, um homem recebe tudo o que ele deseja. E o maior desejo de um muçulmano é a vida após a morte. O martírio é o caminho mais curto para alcançar uma vida eterna.

Ummat : O que você diria sobre a política do governo do Paquistão em ataque no Afeganistão?

Usamah: Somos gratos ao povo valente Momin e do Paquistão, que ergueu um bloqueio em frente das forças erradas e ficou na primeira frente de batalha. O Paquistão é uma grande esperança para a irmandade islâmica. Seus povos são despertados, organizado e ricos em espírito de fé. Eles apoiaram o Afeganistão na guerra contra a União Soviética e prorrogaram a ajuda aos mujahedin e ao povo afegão. Então  são muito paquistaneses que estão em pé no ombro a ombro com o Talebã. 

Se essas pessoas surgem em apenas dois países, a dominação do Ocidente vai diminuir em questão de dias. Nossos corações batem com o Paquistão e, Deus me livre, se um momento difícil vem mas nós vamos protegê-lo com o nosso sangue. O Paquistão é sagrado para nós como um lugar de adoração. Nós somos o povo da jihad e a luta pela defesa do Paquistão é o melhor de todas jihads para nós. Não importa para nós como quem governa o Paquistão. O importante é que o espírito da jihad está vivo e mais forte no coração do povo paquistanês.

Copyright de Ummat, original em urdu, tradução em Inglês para a BBC de Londres, em 2001.

Mais informações sobre manipulação e controle da (DES)informação em:

http://thoth3126.com.br/a-humanidade-esta-em-transe-induzido-pela-midia-controlada/
http://thoth3126.com.br/numero-de-leitores-de-jornais-esta-em-colapso-nos-eua/
http://thoth3126.com.br/echelon-o-esquema-de-espionagem-global-dos-eua/
http://thoth3126.com.br/facebook-uma-conspiracao-da-cia/
http://thoth3126.com.br/a-farsa-sobre-a-al-qaeda/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/

 

Leia as informações sobre Osama Bin Laden em melhores práticas internacionais, Michel Chossudovsky-seller

Segundo Michel Chossudovsky, a “guerra ao terrorismo” é uma farsa fabricada completamente baseada na ilusão de que apenas um homem, Osama bin Laden, ludibriou um aparelho de inteligência que custa (pelo menos oficialmente) US $ 40 bilhões por ano, aos EUA. 

A “guerra ao terrorismo” é uma guerra de conquista por território e suas riquezas minerais (petróleo) e o controle do planeta. A globalização é a marcha final para a “Nova Ordem Mundial”, dominada por Wall Street e pelo complexo industrial militar dos EUA.

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br 

8 Responses to Osama bin Laden em uma entrevista esclarecedora …

  1. Silvio

    Não entendo porque aqui vc abrem comentários para a crítica a este terrorismo fabricado pelo capitalismo e no texto em que este mesmo capitalismo faz contra a nossa Petrobrás vc não abrem discussão.
    Ou vcs se colocam de forma imparcial ou assumam de vez a serviço de quem vcs estão!
    Silvio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *