Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Abate da população na Nova Zelândia pela ‘Vacina Covid’

A Nova Zelândia é um país pequeno, mas muitas vezes serve como um microcosmo útil de eventos em outras partes do mundo. Atualmente, homens e mulheres estão sendo massacrados. Nos últimos dias, Liz Gunn, chefe do NZ Loyal, um dos poucos partidos políticos dispostos a se manifestar, revelou  documentos vazados indicando que dezenas de milhares de pessoas morreram devido às injeções (pseudo vacinas) de terapia genética experimental. 

Abate da população na Nova Zelândia pela ‘Vacina Covid’

Fontes: The ExposéZero Hedge

Se considerarmos que a população da Nova Zelândia é de apenas 5 milhões de habitantes, isso dá uma ideia da escala do massacre. Numa clínica, num único dia, 30 pessoas receberam a vacina. Todos os 30 estão mortos.

Para um país pequeno e pouca população, as mortes são impressionantes. Ao longo de 49 semanas em 2022, ocorreram 5.285 mortes em excesso. Isso representa um aumento de 3.203% em relação aos números de 2020, antes do lançamento das injeções (pseudo vacinas) mRNA de terapia genética experimental.

A ex-apresentadora de TV Liz Gunn publicou ontem uma atualização em vídeo descrevendo o caso de uma clínica na Nova Zelândia onde 30 pessoas receberam uma injeção covid e todas as 30 morreram, no mesmo período após a vacinação.

Liz Gunn (Elizabeth Cooney) tornou-se internacionalmente conhecida pelo seu apoio à família no caso Baby W, onde dois pais se opuseram ao uso de sangue vacinado contra a covid em transfusões. Os pais não tiveram sucesso na ação judicial para se opor às autoridades de saúde que solicitavam tutela para permitir a realização da cirurgia. No final de junho de 2023 , Gunn lançou um partido político chamado Partido Leal da Nova Zelândia .

(Relacionado: Discriminação e assédio a bebês na Nova Zelândia mostram que não há limite para a intenção de morte e destruição dos Covidianos e o caso do bebê W levanta questões críticas: o que é ciência e quem é especialista? )

Antes das eleições recentemente realizadas , Gunn foi contatado por um denunciante e recebeu documentação que mostrava que dezenas de milhares de mortes de neozelandeses estão ligadas às injeções mRNA covid. “Este é apenas um dos sites que registram esse tipo de informação na Nova Zelândia”, disse ela. “Não sabemos quantos outros bancos de dados como este existem no país”, acrescentou ela.

Ela explicou que, como o número de mortes é geralmente menor do que o número de pessoas que sofrem os efeitos nocivos das injeções, a extrapolação dos números de feridos e mortos “começa a tornar-se, francamente, de dar lagrimas nos olhos”.

Os dados mostram que há aglomerados de mortes. “Pessoas que compareceram ao mesmo local de injeção e foram injetadas uma após a outra, em momentos consecutivos no mesmo dia. Vimos a data da injeção e a data da morte”, disse Gunn. Ela deu um dos muitos exemplos para ilustrar o ponto.

“Num dia, 30 pessoas foram injetadas no mesmo dia, no mesmo local. Todos já faleceram. E suas mortes estão próximas no tempo, no tempo, na proximidade uma da outra”, disse ela.

“Estamos solicitando uma investigação. Não apenas qualquer inquérito. Uma investigação criminal completa, sem deixar pedra sobre pedra. A Nova Zelândia é uma cena de crime.”

Guy Hatchard sugere que o excesso de mortes em todo o mundo devido às injeções de terapia genética mRNA experimental equivale ao massacre anual durante a Primeira Guerra Mundial.

Mais terapia genética está sendo desenvolvida atualmente para “outras condições”. A Lei de Preparação para Pandemias, que em breve será uma realidade na Nova Zelândia, dará à Organização Mundial da Saúde-OMS a capacidade de forçar a vacinação obrigatória para toda a população.

Embora o governo da Nova Zelândia tenha instado a população a tomar a vacina segura e eficaz, ao mesmo tempo, emitiu mais de 11.000 exceções para funcionários importantes do governo. Neste belo país, como surgiu esta situação?


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.  –  Apocalipse 13:16


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *