​​​​​​​’Centenas de Feridos e Mortos’ após Israel atacar Campo de Refugiados palestino em Gaza, IDF ignora as mortes de civis

Houve mais confirmação dos ataques aéreos israelenses em um campo de refugiados densamente povoado no bairro de Jabaliya, que fica ao norte da cidade de Gaza. Os militares de Israel confessaram isso, dizendo que UM importante comandante sênior do Hamas que ajudou a planejar o ataque terrorista de 7 de outubro foi eliminado. A Al Jazeera cita fontes do vizinho “Hospital Indonésio” para dizer que pelo menos 50 palestinos foram mortos, a maioria civis, e espera-se que esse número aumente. Diz-se que “centenas” foram feridos e mortos no ataque, segundo a Sky News.

​​​​​​​’Centenas de Feridos e Mortos’ após Israel atacar Campo de Refugiados palestino em Gaza, IDF ignora as mortes de civis

Fonte: Sky NewsZero Hedge

Mas quando um porta-voz das FDI foi pressionado por Wolf Blitzer da CNN sobre a razão pela qual Israel escolheu atacar mesmo sabendo que centenas de civis estavam lá, ele essencialmente explicou que eliminar o comandante do Hamas era mais importante do que salvaguardar vidas de civis (ver conversa abaixo). O New York Times detalhou os ataques massivos na área do bairro e no campo de refugiados :

O Ministério da Saúde de Gaza, que é controlado pelo Hamas, disse que os ataques israelitas mataram e feriram “centenas” de pessoas no bairro de Jabaliya , uma declaração que não pôde ser verificada imediatamente. Um médico de um hospital próximo disse que a instalação estava recebendo centenas de feridos e que dezenas estavam mortos.

Os militares de Israel afirmaram num comunicado que os seus caças, num ataque “em larga escala” , atingiram militantes do Hamas, incluindo um comandante que ajudou a planejar o massacre de 7 de Outubro que deixou 1.400 mortos judeus, a maioria civis.

“A sua eliminação foi realizada como parte de um ataque em larga escala contra terroristas e infra-estruturas terroristas pertencentes ao Batalhão Central Jabaliya, que assumiu o controle de edifícios civis na Cidade de Gaza”, disseram os militares israelenses.

Ele Reiterou um aviso para os habitantes de Gaza evacuarem para o sul, um apelo que surgiu quando as tropas terrestres e os tanques israelitas avançaram mais profundamente na Faixa de Gaza e se aproximaram da principal cidade do território. Mais de metade da população de dois milhões de pessoas foi deslocada desde que Israel expandiu o bloqueio ao enclave em resposta aos ataques do Hamas que mataram 1.400 judeus.

O chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que a perda de vidas em Gaza está atingindo números “impressionantes”. Ele afirmou: “O número de vítimas civis em Gaza é impressionante. O fluxo limitado de ajuda é uma mera gota das necessidades crescentes. Sem acesso urgente e irrestrito em grande escala, a tragédia continuará a desenrolar-se diante dos nossos olhos”, enfatizou.

A Casa Branca continuou a rejeitar os apelos a um cessar-fogo, em apoio ao seu parceiro no Oriente Médio, Israel. No entanto, a má ótica do porta-voz das FDI, essencialmente ignorando a morte em massa de civis quando pressionado por Wolf Blitzer, servirá apenas para aumentar a pressão internacional. Quando não é Putin ou Assad que o faz, deve estar “tudo bem” … a mensagem para o mundo parece vir de Washington e dos aliados ocidentais.

A pressão aumenta sobre Israel e, sem dúvida, sobre a Casa Branca, à medida que as mortes em Gaza ultrapassam os 8.500 palestinos, em sua maioria mulheres e crianças.

Acampamentos montados pela UNRWA, a agência que ajuda os palestinos, em Khan Younis, Gaza. Crédito… Samar Abu Elouf para o New York Times

Israel admitiu que esta guerra será longa e custosa, inclusive em vidas humanas de ambos os lados.  Anunciou o que as FDI dizem serem as primeiras baixas de tropas na campanha de Gaza, que estão a ser divulgadas publicamente pelos militares (pode haver mais que não são divulgadas publicamente).  Segundo a mídia israelense, citando as palavras do ministro da Defesa, Yoav Gallant, na terça-feira:

Há batalhas contra as forças que operam [em Gaza] e os resultados e conquistas no campo de batalha são muito elevados”, afirma.

“Infelizmente, na guerra também existem preços, e os preços no último dia foram preços pesados”, continua Gallant. “Apesar disso, também estamos determinados a continuar e vencer”, acrescenta.

As IDF disseram que dois soldados foram mortos e dois gravemente feridos em combates ferozes em Gaza hoje e que “numerosos” terroristas foram mortos. Mais tanques foram observados chegando ao norte de Gaza, à medida que a escala da operação continua a crescer a cada dia.


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.  –  Apocalipse 13:16


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth