Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

China Exige que os EUA ‘Expliquem ao Mundo’ sobre o ataque ao Gasoduto Nord Stream

PCC em Pequim insatisfeito com a denúncia bomba do premiado jornalista Seymour Hersh. O jornalista investigativo vencedor do Prêmio Pulitzer (entre outros) publicou um artigo esta semana no qual afirmou que os oleodutos da Rússia foram destruídos pelos militares dos EUA como parte de uma operação secreta. Hoje cedo, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Mao Ning, afirmou que Washington teria de assumir a responsabilidade se o relatório for confirmado como preciso.

A China exigiu que os Estados Unidos “expliquem ao mundo” se as revelações na história de Seymour Hersh sobre a inteligência americana ser responsável pela destruição dos gasodutos Nord Stream da Rússia são verdadeiras.

Fonte: SummitNews

De acordo com as fontes de Hersh, os explosivos foram plantados em junho de 2022 por mergulhadores da Marinha dos EUA sob o disfarce do exercício marítimo da OTAN BALTOPS 22 e foram detonados três meses depois com um sinal remoto enviado por uma boia de sonar lançada de um avião.

Uma fonte disse a Hersh que os conspiradores sabiam que a operação secreta era um “ato de guerra” de acordo com as leis internacionais, com alguns membros da CIA e no Departamento de Estado alertando: “Não façam isso. É estúpido e será um pesadelo político se for descoberto e divulgado”.

Agora Pequim está exigindo que a Casa Branca aborde a questão, aparentemente não impressionada com a resposta bastante fraca do governo Biden de simplesmente rotular a história de Seymor Hersh de “falsa”.

Hoje cedo, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Mao Ning, afirmou que Washington teria de assumir a responsabilidade se o relatório for confirmado como preciso.

“Se as conclusões da investigação forem verdadeiras, então o comportamento dos EUA é inaceitável”, disse o diplomata chinês aos repórteres, acrescentando que os EUA precisariam “se explicar à comunidade mundial”.

O Kremlin também respondeu ao relatório exigindo uma nova investigação internacional sobre o ataque, que foi precedida por Joe Biden e Victoria Nuland afirmando PUBLICAMENTE para repórteres que os oleodutos seriam eliminados se a Rússia invadisse a Ucrânia.

O secretário de imprensa do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que o artigo de Hersh mostrava “a necessidade de uma investigação internacional aberta sobre esse ataque sem precedentes a essa infraestrutura crítica de um país soberano”.

“É uma peça muito importante, que… deve provocar a aceleração da sondagem internacional. Mas nós, ao contrário, testemunhamos tentativas de encerrar silenciosamente essa investigação internacional”, acrescentou.

Enquanto isso, na Alemanha, o partido Alternativa para a Alemanha (AfD) também pede uma investigação completa.

“As suspeitas do vencedor do Prêmio Pulitzer devem ser investigadas”, escreveu o co-presidente do grupo parlamentar da AfD, Tino Chrupalla.

“A principal potência da OTAN [os EUA] realizou um ataque à infra-estrutura crítica vital do nosso país em águas europeias? Então, seria preciso questionar se a aliança garante a segurança na Europa ou a coloca em perigo. A consequência seria a retirada de todas as tropas americanas”[da Europa].


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *