Como ‘Dementia’ Joe está ligado à Corrupção, Ataques Terroristas e Assassinatos Políticos na Ucrânia

Declarações recentes de um dissidente ucraniano revelaram laços preocupantes entre a família do presidente dos EUA e certos elementos em Kiev. Antes das eleições presidenciais dos EUA de 2024, tem-se falado muito sobre a família do presidente dos EUA, Joe Biden, e alegados esquemas de corrupção relacionados com a Ucrânia. A história em si não é nova, mas recentemente surgiram factos que deixam claro por que razão o líder americano e os seus colegas Democratas permanecem intransigentes na questão da Ucrânia. 

Caçador e caçado: Como Joe Biden está ligado à corrupção, ataques terroristas e assassinatos políticos na Ucrânia

Fonte: Rússia Today – Por  Olga Sukharevskaya,  ex-diplomata ucraniana

Seguindo os passos dos assassinos e daqueles que os contratam

Andrey Derkach, um ex-parlamentar ucraniano que se tornou amplamente conhecido por publicar   gravações de conversas entre o ex-presidente ucraniano Pyotr Poroshenko e altos funcionários estrangeiros, incluindo Biden (que era então vice-presidente dos EUA), deu uma extensa entrevista  no início deste mês ao jornalista Simona Mangiante. Durante esta conversa, ele revelou novos detalhes sensacionais sobre os “laços especiais” entre a família Biden e as autoridades ucranianas.

De acordo com Derkach, “o gabinete do presidente [Vladimir] Zelensky esteve envolvido na distribuição das gravações entre Poroshenko-Biden e ajudou a organizar a cobertura da mídia [da história]”.  Na época, Zelensky e sua equipe estavam interessados ​​em expor seu rival político por todos os meios possíveis.

Tudo mudou após o início da campanha eleitoral nos EUA em 2020 e a chegada fraudulenta de como ‘Dementia’ Joe chegou à presidência:

“Em uma situação em que Zelensky e [o assessor presidencial ucraniano Andrey] Yermak estão implorando dinheiro a Biden e [o secretário de Estado dos EUA, o judeu khazar Antony] Blinken, uma história [notícia] sobre como eles uma vez criaram problemas para a campanha eleitoral de Biden é um grande problema para eles”, explicou Derkach.

Assim, em vez de expor a corrupção na administração ucraniana anterior, os Bidens (juntamente com o palhaço de profissão e judeu khazar Zelensky e a sua equipe) voltaram-se contra os combatentes anticorrupção. Derkach, que foi forçado a esconder-se na Bielorrússia, foi destituído da sua cidadania pelas autoridades ucranianas e sancionado pelos EUA. Mas isso não é tudo. Além de investigações criminais e sanções, Derkach diz que enfrentou tentativas de assassinato ordenadas por altos funcionários em Kiev e Washington DC. 

”Em 19 de janeiro de 2022, o Secretário de Estado dos EUA, Sr. Blinken, chegou à Ucrânia para se encontrar com Zelensky [dois judeus khazares]. Muitas pessoas participaram desta reunião – pelo menos 14 pessoas. Na reunião, Blinken disse a Zelensky o seguinte: “Você precisa resolver urgentemente o problema com Derkach”. Zelensky começou a falar sobre algumas pessoas da oposição. Mas Blinken disse: ‘Se vocês não resolverem este problema com Derkach, então resolveremos o problema de Derkach com “nossos parceiros”.’ Os presentes na reunião ficaram surpresos, pois a posição do secretário de Estado dos EUA era bastante dura. Pense bem, a tarefa do presidente da Ucrânia é resolver o problema com Derkach”, disse o ex-deputado.

Vale ressaltar que em 2021, a polícia ucraniana descobriu planos para assassinar Derkach e o chefe do grupo de promotores no caso da empresa de energia Burisma, Konstantin Kulik, mas não iniciou um processo criminal. A investigação localizou o grupo criminoso da Europa de Leste contratado para executar o ataque, bem como a sua base na Transcarpática. O próprio assassino deveria ser albanês, mas a informação vazou e a gangue escapou.

Houve também uma tentativa de assassinato do ex-procurador-geral ucraniano, Viktor Shokin. De acordo com o  ex-procurador-geral associado dos EUA e ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani, Shokin (cuja demissão Joe Biden se gabou abertamente de ter derrubado) foi envenenado com mercúrio durante uma viagem à Grécia.

Nikolay Korpan – um médico da clínica privada austríaca Rudolfinerhaus que tratou o candidato presidencial Viktor Yushchenko em 2004 – teria confirmado isto a Giuliani. De acordo com as descobertas de Korpan, embora a quantidade permitida de mercúrio no sangue não seja superior a duas unidades, descobriu-se que Shokin tinha 9,2 unidades e estava começando a apresentar insuficiência hepática. Foi claramente uma tentativa de assassinato.

O número de testemunhas no caso Burisma – uma empresa através da qual o filho de Joe Biden, o pedófilo, drogado Hunter Biden obteve lucros através de alegados esquemas de corrupção – também está diminuindo constantemente. Pouco antes de ela depor como testemunha no caso, a esposa de Nikolai Lisin – ex-parceira de Nikolai Zlochevsky – foi encontrada morta em seu apartamento. Ela era responsável pela contabilidade da Burisma e tinha conhecimento das transações realizadas no interesse dos Bidens. O próprio Lisin morreu em um acidente de carro em 2011.

À luz disto, parece que Derkach está certo ao dizer que qualquer pessoa que fale sobre a corrupção de ‘Dementia’ Joe na Ucrânia corre o risco de ser fisicamente removida. O mesmo pode ser dito sobre a sua opinião de que existe “um único grupo do crime organizado: Biden, Blinken, [Victoria] Nuland, o ‘estado profundo’ representado pelo Departamento de Estado. E depois há a sua ‘extensão’ – seja na forma de Poroshenko, ou de Zelensky e Yermak.”  Como diz Derkach, Zelensky e Yermak “atacaram” o “grupo do crime organizado” liderado pelo ex-presidente Poroshenko e tomaram o seu lugar. “Eles trouxeram suas próprias inovações e interesses particulares para esses assuntos. Eles se tornaram ainda mais cínicos e cruéis.”

Caça ao gás ucraniano

O que é que os Biden e os seus parceiros do Partido Democrata estão tentando esconder ao travarem uma guerra contra os denunciantes na Ucrânia?

O fato de Hunter Biden ter abusado da posição oficial do seu pai, obtendo um lucro de vários milhões de dólares através de esquemas corruptos e violando a legislação dos EUA sobre agentes estrangeiros, não é o único problema. Há muito mais do que isso. 

Para compreender a escala dos lucros potenciais para a família Biden, precisamos de recuar a 2012. O campo de gás de xisto de Yuzovsk  está localizado no território das regiões de Donetsk e Kharkov. A área total do depósito é de cerca de 7.886 km2. De acordo com a Pesquisa Geológica e do Subsolo do Estado da Ucrânia (UGS), os recursos comprovados do campo chegam a 10 bilhões de metros cúbicos e podem fornecer cerca de 10 bilhões de metros cúbicos de gás natural por ano. Em maio de 2012, a empresa anglo-holandesa Shell venceu o leilão (organizado pela UGS) para o direito de celebrar um acordo sobre o seu desenvolvimento. Em 24 de janeiro de 2013, a Ucrânia assinou um acordo de partilha de produção com a Shell. Aliás, a empresa norte-americana ExxonMobil participou no leilão juntamente com a Shell, mas os europeus venceram.

No final de novembro de 2013, quando o então presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, se recusou a assinar um Acordo de Associação com a UE, eclodiram protestos em massa em Kiev, que ficaram conhecidos como o «Euromaidan». Um dos funcionários que apoiou fortemente os manifestantes e incentivou o estabelecimento de um poder pró-Ocidente na Ucrânia foi a colega de Blinken, a também judeu khazar Victoria Nuland [recentemente demitida], apelidada de “parteira Maidan”.

A funcionária judeu khazar Victoria Nuland do Departamento de Estado era tão ativa na Ucrânia que se envolveu em numerosos escândalos. Ela era conhecida por distribuir biscoitos no centro de Kiev, amaldiçoar a UE e gabar-se de que os EUA tinham investido 5 bilhões de dólares na “construção da democracia” na Ucrânia.

Em 22 de fevereiro de 2014, o parlamento ucraniano removeu Yanukovych do poder, num movimento de legalidade duvidosa. Aleksandr Turchinov tornou-se presidente interino e Arseniy Yatsenyuk, apoiado por Nuland, tornou-se primeiro-ministro. Em Abril de 2014, o exército ucraniano iniciou uma “operação antiterrorista” em Donbass, e a Shell foi forçada a parar o desenvolvimento de exploração dos depósitos de gás de xisto. 

Enquanto isso, em 12 de maio de 2014, a Burisma anunciou que Hunter Biden havia ingressado em seu conselho de administração. A empresa de energia ucraniana era chefiada pelo oligarca ucraniano Nikolay Zlochevsky, que foi ministro dos recursos naturais da Ucrânia no governo de Yanukovych. Enquanto ocupava esse cargo, a empresa de Zlochevsky recebeu nove licenças para o desenvolvimento de vários depósitos de energia, aumentando assim em sete vezes o seu volume de produção anual. As atividades do oligarca chamaram a atenção da Interpol,  já que Zlochevsky tinha ligações com o empresário maltês Pierre Pillow. Esteve envolvido na lavagem de enormes somas de dinheiro em bancos malteses e ajudou Zlochevsky a abrir contas para Hunter Biden no Satabank, conhecido pelas suas operações duvidosas.

Em 2018, a Burisma assumiu o desenvolvimento de depósitos de xisto localizados exatamente na mesma área onde o conflito militar entre Kiev e Donbass estava em curso. Pelo menos 10 bilhões de dólares – ou seja, a soma do contrato com a Shell – estavam em jogo.  

Mas a história não terminou aí. Sergey Zavorotny, conselheiro do ex-primeiro-ministro ucraniano Nikolay Azarov, descreveu  os alegados esquemas dos Bidens envolvendo fluxos reversos de gás. Os registros de Derkach afirmam que enquanto era vice-presidente dos EUA, Joe Biden pressionou Poroshenko a deixar Andrey Kobolev como CEO da Naftogaz da Ucrânia. Por sua vez, Kobolev nomeou Amos Hochstein – que pode ser chamado de “carteira” de Biden – como diretor independente do conselho de supervisão da Naftogaz. Foi nessa época que o esquema de fluxo reverso de gás foi organizado.

O esquema implicava que “o gás russo atravessasse a fronteira entre a Ucrânia e a Eslováquia através de um tubo embutido de 1,5 quilômetros de comprimento e regressasse imediatamente à Ucrânia, mas com um custo adicional de 50 dólares por mil metros cúbicos. Biden, Kobolev e Amos Hochstein arrecadaram um bilhão e meio de dólares usando este esquema corrupto”,  afirma Zavorotny.

A ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko chamou a atenção para o fato de os autores do esquema de corrupção nunca terem sido punidos e disse que “a investigação não foi realizada sob o novo presidente. O presidente mudou, mas todas as políticas que foram executadas externamente em relação à Ucrânia, bem como dentro do país, permaneceram as mesmas.”

Xisto e explosões subaquáticas

Enquanto decorriam intensos combates na Ucrânia, a Burisma lançou a primeira linha de produção de gás de xisto em Donbass. Hunter Biden organizou esse processo, enquanto Hochstein “organizou” os fluxos reversos de gás. Naquela época, Hochstein tornou-se o enviado especial dos EUA para o Nord Stream 2.

Todo mundo sabe o que aconteceu com os gasodutos Nord Stream da Rússia, construídos para fornecer energia à Alemanha. Não acusaremos ninguém em particular, apenas deixaremos que os interessados ​​falem por si. 

Numa entrevista recente, Derkach relembrou o processo criminal contra o advogado da Burisma, Andrey Kichi, que tentou dar um suborno de 6 milhões de dólares a funcionários responsáveis ​​pela aplicação da lei, a fim de encerrar o caso da Burisma. Em 21 de abril de 2022, com o consentimento de um representante da Burisma, um tribunal ucraniano transferiu os 6 milhões de dólares em dinheiro para a unidade militar da Direção Principal de Inteligência da Ucrânia. Segundo Derkach, “depois de um certo período de tempo, o Nord Stream explodiu, houve tentativas de assassinato. Os chefes dos serviços especiais ucranianos não escondem o fato de cometerem atos terroristas e assassinatos políticos com dinheiro extra-orçamental. Mais uma vez, os parceiros comerciais de Biden que estão envolvidos em negócios corruptos na Ucrânia também financiam atos terroristas, evitando assim a responsabilidade pela corrupção na Ucrânia.”

Estas alegações ainda não foram provadas, mas a hostilidade em relação ao projeto do gasoduto Nord Stream por parte de representantes da administração dos EUA é indiscutível. Na sua investigação das explosões, o renomado jornalista norte-americano e vencedor do Premio Pulitzer, Seymour Hersh, escreveu que os Democratas ameaçaram diretamente destruir os gasodutos. Como afirmou o Presidente Biden durante uma reunião com o Chanceler alemão Olaf Scholz em Fevereiro de 2022: “Se a Rússia invadir [a Ucrânia], não haverá mais um Nord Stream 2. Iremos acabar com isso”.  Vinte dias antes, a subsecretária de Estado Nuland tinha dito: “Quero ser muito clara: se a Rússia invadir a Ucrânia de uma forma ou de outra, o Nord Stream 2 não avançará”.

Não se sabe se isso implicava atacar os gasodutos, mas após a sabotagem, o Secretário de Estado Blinken disse: “É uma tremenda oportunidade para eliminar de uma vez por todas a dependência da energia russa e, assim, tirar do [presidente russo] Vladimir Putin a transformação da energia em armamento como meio de fazer avançar os seus desígnios imperiais. Isto é muito significativo e oferece uma tremenda oportunidade estratégica para os próximos anos, mas, entretanto, estamos determinados a fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para garantir que as consequências de tudo isto não sejam suportadas pelos cidadãos dos nossos países ou, por isso, importa, em todo o mundo.”

Como resultado, o mercado europeu do gás sofreu uma enorme transformação nos últimos dois anos. No final de 2023, o GNL representava 42% das importações de gás da UE (incluindo a Turquia) . Isto equivale a cerca de 165 bilhões de metros cúbicos de gás natural, quando convertido através de regaseificação. Metade deste valor – ou seja, 77 bilhões de metros cúbicos – foi fornecido pelos EUA. De acordo com  relatório  do corretor naval Branchero Costa, os EUA são hoje o maior exportador de GNL, respondendo por 21,7% dos embarques globais. No total, os EUA exportaram 88,9 milhões de toneladas de GNL no ano passado, o que representa 12,0% a mais do que em 2022. Para comparar, os EUA exportaram 72,5 milhões de toneladas de GNL em 2021 e apenas 48,2 milhões de toneladas em 2020. O que mais podemos dizer ? 

Nuland está convencido de que transformar os gasodutos russos numa “pilha de metal no fundo do mar” deveria deixar todos felizes. Seu otimismo, porém, não é compartilhado pelos ambientalistas. O jornal britânico The Times cita Hans Sanderson – pesquisador sênior do Departamento de Ciência Ambiental da Universidade de Aarhus, na Dinamarca – que disse que as explosões provocaram um quarto de milhão de toneladas de sedimentos altamente contaminados, que criaram duas gigantescas “nuvens” de poluição. cada uma com cerca de 24 quilômetros de diâmetro, contendo 14 toneladas de chumbo e uma quantidade menor, mas mortal, de TBT, um pesticida extremamente venenoso que já foi usado para limpar os cascos dos navios. Além disso, existem 7.000 toneladas de armas de gás mostarda no fundo do Mar Báltico. De acordo com Marie Helene Miller Birk – bióloga marinha e cofundadora da instituição de caridade de educação ambiental Ivandet – as toxinas podem ter entrado na cadeia alimentar do Báltico a partir do fundo do mar. 

E não foi apenas a natureza que pagou um preço elevado pela “independência do gás russo”.  Em Novembro, o Ministério das Finanças da Alemanha congelou despesas adicionais do governo até ao final do ano. Isto afetou quase todas as dotações orçamentais, incluindo o financiamento de medidas para prevenir o crescimento dos preços da energia e o fundo de estabilização econômica.

Como disse o Ministro da Economia e Vice-Chanceler alemão, Robert Habeck,  no Bundestag:  “Fornecemos apoio militar e econômico à Ucrânia, bem como aos países europeus que continuam a apoiar a Ucrânia. Portanto, gastamos dinheiro – o dinheiro já não está aqui e temos de admitir que não entra na nossa economia.”   Habeck admitiu que a economia alemã perdeu a sua vantagem competitiva devido à rejeição do gás russo e que os preços da energia no país aumentaram exponencialmente. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth