browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Cresce evidência de UFOs [Tic Tac] do caso Nimitz serem naves espaciais secretas da USAF

Posted by on 29/02/2020

Após o surgimento de 4 de novembro de 2019 de um ex-especialista em inteligência da USAF, o insider Mike Turber, alegando que os avistamentos de UFOs de 2004 registrados pelos pilotos da Marinha do porta aviôes USS Nimitz eram naves espaciais antigravidade pertencentes à USAF, três testemunhas da Marinha se apresentaram confirmando partes-chave do testemunho de Turber. Ele disse que as espaçonaves UFOs Tic Tac registradas por navios e perseguida pelas aeronaves pertencentes ao grupo Nimitz Aircraft Carrier entre 10 e 14 de novembro de 2004, estavam sendo testadas pela USAF contra as novas e melhores tecnologias de gravação de radar do grupo de navios [frota do] porta aviões Nimitz da Marinha e suas aeronaves de interceptação.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Cresce evidência de que UFOs do caso Nimitz [tipo Tic Tac] são naves espaciais secretas da USAF

Os testemunhos de Turber e demais marinheiros são importantes, pois a Marinha dos EUA confirmou a autenticidade do vídeo que mostra o incidente do Tic Tac e deu um briefing oficial ao Congresso e ao Presidente Trump sobre o que aconteceu.

Turber diz que as frotas de espaçonaves UFOs em forma de Tic Tac registradas por navios e perseguida pelas aeronaves pertencentes ao grupo Nimitz Aircraft Carrier entre 10 e 14 de novembro de 2004, estavam sendo testadas pela USAF contra as novas e melhores tecnologias de gravação de radar do grupo de navios [frota do] porta aviões Nimitz da Marinha e suas aeronaves de interceptação.

Turber afirmou que o pessoal da Força Aérea desembarcou em diferentes navios da Marinha para confiscar as gravações de vôo dos OVNIs, efetuadas pelos equipamentos de todas as aeronaves que participaram de sua interceptação, que atingiram velocidades de até 24.000 mph [38.616 Km/h] no ar e mais de 500 mph [804,5 Km/h] debaixo d’água, quando submersos.

Turber afirmou que havia cinco espaçonaves UFO {formato Tic Tac} que haviam sido avistadas e registradas pelos navios da frota do porta aviões Nimitz, mas os comandantes da Marinha não ficaram muito perturbados. Ele disse que oficiais da Marinha estavam cientes de que as espaçonaves Tic Tac eram altamente classificadas pela USAF sendo testadas contra as melhores tecnologias de vigilância, rastreamento e interceptação da Marinha na época.

A confirmação das principais alegações de Turber surgiu em 20 de janeiro de 2020, quando Patrick “PJ” Hughes, um oficial insignificante do porta-aviões USS Nimitz, foi entrevistado por Jim Breslo , que foi o primeiro a entrevistar Turber em 4 de novembro e novamente em 2 de dezembro de 2019.

Hughes diz que ele foi responsável pela preparação dos sistemas de gravação e comunicação eletrônica para a aeronave E-2C Hawkeye baseada no porta aviões USS Nimitz, que fornece funções de comando e controle no céu, para o tráfego aéreo próximo aos navios da frota de grupo de batalha. 

Hughes explicou como todos os dados de radar e outros sistemas de vigilância eletrônica, alguns dos quais permanecem classificados até hoje, foram acumulados pelos radares do avião Hawkeye para posterior análise por especialistas em inteligência da Marinha.

O avião Hawkeye registrou todos os dados dos radares e outros dados eletrônicos adquiridos pelos caças Super Hornets F / 18-A, ao tentar interceptar uma das espaçonaves UFO, bem como seus próprios registros de dados.

Uma aeronave de vigilância de espaço aéreo An-2C Hawkeye prestes a pousar no porta aviões USS Nimitz: Fonte: Wikimedia

Hughes diz que, depois que o avião Hawkeye pousou com todos os radares e outros dados de inteligência acumulados do comportamento de vôo da nave em forma de Tic Tac, dois funcionários da USAF foram acompanhados por seu comandante e pegaram os dois HDs (discos rígidos) do Hawkeye que Hughes tinha colocado em um cofre. Hughes acrescentou que, quando ele começou a assinar os papeis dos dois HDs como parte de seu procedimento operacional padrão, seu comandante disse-lhe para parar e deixou claro que os HDs seriam levados pelo pessoal da Força Aérea sem que nenhum registro fosse mantido.

Esse incidente é uma evidência importante de que oficiais da Marinha estavam cientes de que a espaçonave UFO tipo Tic Tac estava envolvida em algum projeto classificado e que havia uma cooperação de alto nível entre a USAF e a Marinha ao longo da semana em que os Tic Tacs foram avistados e registrados pela frota naval capitaneada pelo USS Nimitz.

O testemunho de Hughes confirma o relato de Turber de que dois oficiais da Força Aérea pegaram todos os dados da inútil perseguição à espaçonave UFO Tic Tac e que, durante as avistamentos de uma semana, oficiais da USAF estavam trabalhando em estreita colaboração com a Marinha no controle de informações sobre os avistamentos dos OVNIs.

Isso é uma corroboração importante para Turber e suas fontes confidenciais sobre as verdadeiras origens da nave Tic Tac vista perto do grupo de navios, na frota capitaneada pelo porta aviões USS Nimitz e os incidentes relacionados com OVNIs em 16 de janeiro de 2015 na costa da Flórida que foram testemunhados e registrados por militares de outro grupo de navios liderado pelo porta aviões USS Roosevelt.

Hughes também confirmou que os dois pilotos e três tripulantes do Hawkeye avistaram visualmente a espaçonave Tic Tac, que voou a apenas uma milha de distância deles antes de acelerar. Eles deram descrições semelhantes de que se tratava de uma nave branca em formato de um Tic Tac com cerca de 12 metros de comprimento e capaz de fantásticas manobras de vôo.

Hughes explicou que todos os cinco membros da tripulação foram interrogados após o incidente e tiveram que assinar Acordos de Não Divulgação (NDA) com a Marinha. Isso novamente ajuda a corroborar o que Turber revelou em sua entrevista em 4 de novembro de 2019 . Felizmente, Hughes não foi obrigado a participar de uma NDA no incidente do Tic Tac, apesar de assinar NDA’s ter sido uma ocorrência regular durante sua carreira na Marinha.

Além disso, Gary Voorhis, outro denunciante e insider da Marinha, afirmou que algo semelhante aconteceu no navio USS Princeton, onde dois homens à paisana confiscaram todo material gravado pelo sofisticado sistema Aegis de radar do navio e outros dados de rastreamento eletrônico registrados da espaçonave Tic Tac.

Dois Super Hornets da Marinha dos EUA F / A-18 E voam em patrulha de combate. SSGT. AARON ALLMON WIKIMEDIA COMMONS – FONTE

Essas tecnologias incluíam o radar SPY-1 recém-instalado, de acordo com Paco Chierici, um ex-piloto da Marinha que escreveu o primeiro artigo sobre o incidente do Tic Tac com base em um estudo classificado de Inteligência Naval que ele recebeu. Em seu artigo de 14 de março de 2005, Chierici disse que o radar SPY-1 rastreava os Tic Tacs de 80.000 pés a 50 pés acima do nível do mar em alguns segundos, uma capacidade que não era possível com os sistemas de radar anteriores da Marinha.

Voorhis também foi entrevistado por Breslo como parte de uma série de entrevistas aprofundadas, lançando uma nova luz sobre as verdadeiras origens da espaçonave Tic Tac, e a crescente evidência de que essas eram aeronaves secretas da USAF sendo testadas contra os melhores e novos dispositivos de gravação de radar e dos pilotos da Marinha.

Embora Voorhis não tenha conseguido verificar se os dois oficiais eram funcionários da USAF, ele apontou que o Princeton possuía equipamentos de vigilância eletrônica de ponta, o que seria o local lógico para testar protótipos de aeronaves. Precisamente o que Turber havia apontado em sua primeira entrevista.

Da mesma forma, Hughes apontou que os incidentes de OVNIs de 2015 capturados em vídeo e geralmente conhecidos como vídeos Gimbal e GoFast também envolveram a última geração de embarcações de vigilância eletrônica e interceptação da Marinha.

As “testemunhas” aqui apresentadas do USS NIMITZ UFO Encounter. Da esquerda: Patrick “PJ” Hughes, Dave Beaty, Kevin Day, Gary Voorhis e Jason Turner. DAVE BEATY – FONTE

Finalmente, Breslo entrevistou outra testemunha da Marinha dos eventos do Tic Tac, Kevin Day, que estava no USS Princeton e estava encarregado do radar SPY-1 recém-instalado, que estava monitorando todo o tráfego aéreo. Day descreveu o rastreamento por radar do Tic Tac caindo de 28.000 pés para apenas 50 pés acima do nível do mar em questão de segundos, o que, em sua opinião, desafiava as leis conhecidas da física de todos os modos possíveis.

Day descreveu o capitão do porta aviões USS Nimitz e o almirante encarregado do grupo de batalha capitaneado pelo porta aviões mostrando uma surpreendente “falta de curiosidade” sobre os avistamentos de OVNIs. Isso corrobora o que Turber tinha a dizer sobre altos oficiais da Marinha terem sido informados sobre os UFOs Tic Tacs.

Além disso, Day disse que, quando ele tentou encontrar o rastreamento por radar da nave Tic Tac e os caçãs interceptores F-18 A Super Hornets da Marinha para registrar um relatório após a ação, todos os dados tinham sumido. Isso corrobora as alegações de Voorhis depois que duas pessoas desconhecidas confiscaram todos os dados gravados das aeronaves de interceptação.

Consequentemente, o testemunho de Mike Turber de que os avistamentos do Tic Tac em 2004 envolveram o teste de veículos aeroespaciais híbridos classificados de viajar debaixo d’água e para o espaço é apoiado em graus significativos por três funcionários da Marinha que foram testemunhas oculares de eventos que ocorreram durante os avistamentos do UFO Tic Tac em novembro de 2004 .

Hughes, Voorhis e os respectivos testemunhos de Kevin Day aumentam a confiança crescente de que a espaçonave em forma de Tic Tac estará entre as primeiras plataformas aeroespaciais desclassificadas a serem reveladas pela recém formada Força -SPACE FORCE – Espacial, como previsto por Turber. Dados os rápidos avanços na criação da Força Espacial, talvez não tenhamos que esperar muito para descobrir a verdade oficial por trás dos avistamentos de OVNIs da Marinha em 2004 e 2015.

© Michael E. Salla, Ph.D.


Matrix, o SISTEMA de CONTROLE MENTAL: A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.  

Mas até que nós consigamos despertá-las, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …” 


Mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.