Cyber Attack na Ucrânia: Milhões de ucranianos forçados a ficar off-line

Os sistemas informáticos do maior operador de telecomunicações da Ucrânia foram parcialmente destruídos. O principal provedor de rede móvel da Ucrânia, Kyivstar, foi derrubado pelo que é descrito como um dos maiores ataques cibernéticos de todos os tempos, deixando milhões de clientes ucranianos sem telefones celulares e serviço doméstico de Internet na terça-feira.

Cyber Attack na Ucrânia: Milhões de ucranianos forçados a ficar off-line. Quem estaria por trás de um dos maiores ataques cibernéticos de todos os tempos

Fonte: Rússia Today

  1. O que aconteceu? – O maior provedor de telecomunicações da Ucrânia sofreu um grande ataque de hackers na terça-feira, interrompendo o serviço de telefonia móvel para milhões de pessoas. As comunicações móveis e o acesso à Internet caíram ao longo do dia. O ataque à Kyivstar, que tem 24,3 milhões de clientes móveis e mais de 1 milhão de assinantes domésticos de Internet, levou a um efeito cascata que causou interrupções na infra-estrutura de T.I. e interrompeu serviços em bancos e algumas instituições estatais.
  2. Quem foi afetado? – O ataque cibernético causou uma falha técnica generalizada e perturbou as operações de muitas das principais instituições financeiras da Ucrânia. O maior banco estatal, PrivatBank, foi afetado pelo hack, pois o trabalho de alguns de seus escritórios, caixas eletrônicos e terminais de ponto de venda (POS) usados ​​pelas empresas para processar pagamentos com cartão foi interrompido porque dependem do cartões SIM Kyivstar. Alguns caixas eletrônicos de outros grandes bancos, incluindo o Oshadbank e o Monobank, também não funcionavam. Os sistemas de alerta de ataques aéreos na cidade de Sumy também funcionaram mal devido à interrupção.
  3. Por que é significativo? – O incidente teve um forte impacto em Kiev e muito mais além, incluindo grandes cidades e regiões, afetando os serviços móveis e fixos, com um impacto indireto em setores, incluindo sistemas de alerta de ataques aéreos e bancários. O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) disse na quarta-feira que o ataque à Kyivstar infligiu danos críticos à sua infraestrutura digital, com os sistemas de TI sendo parcialmente destruídos. Restaurar as operações levará tempo, afirmou o serviço. Os militares ucranianos dependem fortemente de smartphones e dados móveis para comunicar e coordenar operações, especialmente em aplicações de mensagens encriptadas. Embora o país tenha outras operadoras de telefonia celular e os militares usem extensivamente a conexão via satélite Starlink, a interrupção do Kyivstar pode afetar a capacidade de coordenação das tropas ucranianas em alguns lugares.
  4. Qual é a importância do momento do incidente? – O hack massivo ocorreu enquanto o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, se reuniu com o presidente dos EUA, Joe Biden, e legisladores em Washington, DC, na terça-feira, implorando por mais financiamento para Kiev. Durante a reunião, o líder dos EUA anunciou outro pacote de ajuda militar de $ 200 milhões de dólares para a Ucrânia, que inclui interceptadores de defesa aérea, artilharia e munições. No entanto, a soma é relativamente insignificante em comparação com os $ 111 bilhões de dólares já gastos em assistência militar e econômica que Washington forneceu a Kiev desde fevereiro de 2022.
    A reunião ocorreu após um projeto de lei destinado a fornecer mais $ 60 bilhões de dólares em ajuda a Kiev, que foi bloqueado no Senado dos EUA na semana passada. Os republicanos exigiram um controle de imigração mais rígido na fronteira sul dos EUA em troca da aprovação da assistência à Ucrânia.
  5. Quem está por trás do ataque? – A agência de inteligência SBU da Ucrânia alegou que os serviços de segurança russos poderiam ser os culpados. A agência abriu processos criminais sobre o ataque cibernético sob oito acusações, incluindo interferência não autorizada no trabalho de sistemas de informação, alta traição e sabotagem.
    Enquanto isso, o grupo hacktivista russo Killnet assumiu a responsabilidade pelo ataque em um post em seu canal Telegram, mas não forneceu evidências. Após a violação, hackers russos disseram que lançaram o ataque para testar as capacidades de uma nova parceria com outro grupo chamado Deanon Club.
    O ataque cibernético ocorre enquanto especialistas deliberam sobre as possíveis razões para o incidente, que poderia fazer parte do esforço de Moscou para forçar Kiev a negociar um acordo de paz para pôr fim ao conflito em curso na Ucrânia. Presume-se que as autoridades locais se prepararão para garantir que outras infraestruturas críticas sejam isoladas de ataques cibernéticos durante os meses de inverno.
  6. Algum outro suspeito? – O ataque massivo à Kyivstar parecia bastante semelhante ao ataque cibernético do ano passado contra o análogo russo do YouTube chamado RuTube, concluíram alguns especialistas em TI após analisar os detalhes do incidente. Especialistas sugeriram que o ataque à operadora móvel ucraniana poderia ter sido auto infligido, acrescentando que Kiev já havia simulado o colapso de infraestruturas críticas. Os analistas presumiram que o Kyivstar foi hackeado “por dentro” precisamente durante a visita de Zelensky a Washington, a fim de despertar a atenção da mídia.
  7. Como Kiev retaliou? – Numa declaração separada, a inteligência militar da Ucrânia afirmou ter realizado um ataque cibernético ao Serviço Federal de Tributação (FNS) da Rússia nos últimos dias. A SBU anunciou em seu canal Telegram que a inteligência militar ucraniana conseguiu invadir um dos servidores centrais bem protegidos do serviço fiscal federal. Comentando o anúncio, a FNS negou que seus serviços estivessem hackeados, acrescentando que estava funcionando normalmente enquanto os dados pessoais dos usuários estavam seguros.

Em desenvolvimento…


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth