browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ebola mata na África, vírus se tornará a próxima pandemia global ?

Posted by on 17/02/2021

O Ebola está de volta e pessoas na África estão começando a morrer. Portanto, devemos nos preocupar?  Quando ouvi pela primeira vez que um novo núcleo de Ebola foi identificado no leste do Congo, não pensei muito nisso, mas agora uma “epidemia de Ebola”  foi declarada no país da Guiné, na África Ocidental. Até agora, quatro pessoas morreram e mais vítimas estão sendo tratadas. Estas são as primeiras mortes de Ebola na Guiné desde o terrível surto que finalmente terminou em 2016.

Tradução, edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

A nova epidemia de Ebola na África em breve se tornará a próxima pandemia global?

Fonte: The Most Important News

As autoridades de saúde global estão correndo para conter esta nova “epidemia”, porque haveria graves consequências se um surto de Ebola saísse do controle. De acordo com a Wikipedia , a taxa média de mortalidade durante um surto de ebola é de “cerca de 50%” [DUZENTAS vezes mais letal que o Covid-19]…

O Ebola , também conhecido como doença do vírus Ebola (EVD) ou febre hemorrágica Ebola (EHF), é uma  febre hemorrágica viral de humanos e outros primatas causada por ebolavírus. Os sinais e sintomas geralmente começam entre dois dias e três semanas após contrair o vírus com febre, dor de garganta, dor muscular e dores de cabeça. Vômito, diarreia e erupção na pele geralmente seguem, junto com a diminuição da função do fígado e rins. Nesse momento, algumas pessoas começam a sangrar tanto interna quanto externamente. A doença apresenta alto risco de morte, matando entre 25% a 90% dos infectados, com uma média de cerca de 50%. Geralmente, isso ocorre devido à pressão arterial baixa devido à perda de fluidos e geralmente ocorre de  seis a 16 dias após o aparecimento dos sintomas.

Morrer de Ebola é uma maneira verdadeiramente horrível para se morrer. Tenho certeza de que muitos de vocês se lembram do pânico que se seguiu alguns anos atrás, quando foi revelado que pacientes da África com ebola estavam sendo levados de avião para os EUA para tratamento .  Felizmente, isso não resultou em um surto aqui nos Estados Unidos, mas na época as pessoas estavam extremamente preocupadas com o que poderia acontecer.

Uma vez que o vírus se espalha em uma área, o Ebola pode ser um pesadelo absoluto para as autoridades de saúde, e é por isso que a epidemia na Guiné  está sendo levada tão a sério …

Na manhã de segunda-feira, uma quarta vítima morreu na Guiné e outras quatro estão sendo tratadas em um centro de isolamento, sofrendo de vômitos, diarreia e sangramento. Pelo menos sete das pessoas que contraíram o vírus compareceram ao funeral de uma enfermeira em Goueke, uma cidade perto da fronteira com a Libéria, no dia 1º de fevereiro, informou o governo no domingo.

“Todas as medidas estão sendo tomadas para conter esta epidemia o mais rápido possível”, disse o ministério da saúde da Guiné, declarando um surto do vírus visto pela última vez na região em 2016 – no final de um surto traumático de três anos, que infectou mais de 28.000 pessoas e causou 11.000 mortes na África Ocidental.

Espero que eles tenham superado este surto cedo o suficiente para poder contê-lo facilmente. Mas o que é estranho é que esta nova epidemia na Guiné vem logo na esteira de um novo surto  no leste do Congo …

O novo surto na Guiné segue um ressurgimento do vírus no leste do Congo, onde quatro casos foram registrados – o último em 14 de fevereiro. Desde agosto de 2018, a região luta contra o primeiro surto de ebola do  mundo em uma zona de conflito ativa . O novo cluster de infecção surgiu três meses após o último surto do país – no oeste do país – foi  declarado encerrado . No total, houve 12 surtos no Congo desde que o ebola foi identificado pela primeira vez em 1976.

Se você olhar um mapa da África, verá que a Guiné e o Congo não estão próximos um do outro. Portanto, agora temos dois surtos de Ebola ao mesmo tempo, em duas regiões muito diferentes do continente africano. Isso parece um tanto estranho, não é?

A boa notícia é que o Ebola não se espalha facilmente de pessoa para pessoa, e as autoridades de saúde globais têm tido muita prática em conter surtos de Ebola nas últimas décadas. Como um funcionário  disse à NBC News , a velocidade é a chave para conter esses tipos de surtos …

“Existem ferramentas e sistemas que podem ser mobilizados rapidamente para tratar desses casos. A chave será rapidez, garantindo que as pessoas e os materiais adequados estejam onde precisam estar ”, disse Donald Brooks, diretor executivo da Initiative: Eau, um grupo de ajuda dos EUA com foco em água potável e saneamento, que trabalhou no estabelecimento de sistemas de resposta a emergências de saúde pública na África Ocidental.  “Caso contrário e se o vírus se espalhar para os centros urbanos, pode resultar em catástrofe e desastrosas perdas de vidas”, alertou.

O ebola também não parece se encaixar no perfil do tipo de pandemia global assassina sobre a qual alertei em meu último livro . Há alguns anos, foi desenvolvida uma “vacina experimental contra o Ebola” e as empresas farmacêuticas também criaram tratamentos que parecem ter pelo menos algum sucesso em prolongar temporariamente a vida dos pacientes com o Ebola.

Mas se alguma vez víssemos uma pandemia global de Ebola, a taxa de mortalidade ainda seria extrema e absurdamente alta. E deve-se notar que os [idiotas nos] governos em todo o mundo têm tentado transformar o Ebola e outras doenças semelhantes em arma biológica. O seguinte vem de um relatório do Daily Mail  publicado outro dia …

Especialistas temem que a Rússia [e os demais países?] possa usar como arma o mortal vírus Ebola como parte de um projeto catastrófico [apocaliptico] de armas biológicas. Acredita-se que a unidade 68240 da agência de espionagem FSB de Moscou – ligada aos envenenamentos com Novichok de Salisbury – esteja por trás do programa de codinome Toledo. Acredita-se que a unidade esteja pesquisando tanto o Ebola quanto o ainda mais mortal vírus Marburg.

Se os russos (ou outra nacionalidade) elaborarem uma versão do Ebola como arma em um laboratório e ela chegar ao público em geral, é duvidoso que qualquer vacina ou tratamento existente seja eficaz contra ele. No que diz respeito a esta nova epidemia na África, vamos assistir e ver o que acontece.

Surtos de doenças acontecem o tempo todo, e muito poucos desses surtos se transformam em verdadeiras pandemias globais. No entanto, os especialistas garantem que é apenas uma questão de tempo até que apareça uma [real] pandemia mortal que será muito, muito pior do que a que estamos experimentando agora.

Essa futura pandemia pode ocorrer naturalmente ou porque um bug realmente letal foi liberado de um laboratório proposital ou acidentalmente. Seja como for, a verdade é que somos extremamente vulneráveis, e a COVID já mostrou a todos quanto pânico [induzido] absoluto uma [fake] pandemia global pode causar.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]

Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


Mais informação adicional:

2 Responses to Ebola mata na África, vírus se tornará a próxima pandemia global ?

  1. Silvio J B Maia

    Bem pode ser porque em sintonia circunstancial principalmente para desencarnes e transferências desse mundo em massa.

  2. Alexandre zanoli

    Isso aí pode ser inversão dos polos magnéticos da terra porque o congo e Guiné estão longe um do outro.Pode ser armas biológicas russas ou chinesas.Mas por que a Rússia ou a China iriam atacar esses países?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.