Escalada no Mar Vermelho: Houthis danificam navio britânico e abatem drone MQ-9 Reaper dos EUA

O navio mercante Rubymar, com bandeira de Belize, sofreu danos “catastróficos” e sua tripulação abandonou o navio, anunciou um porta-voz dos militares iemenitas na segunda-feira. De acordo com Yahya Saree, as forças Houthi também abateram um temível drone MQ-9 Reaper dos EUA sobre um porto do Mar Vermelho. A Bloomberg relatou que mísseis atingiram a casa de máquinas do “Rubymar”, que navegava pelo Estreito de Bab el-Mandeb, conectando o Mar Vermelho e o Golfo de Aden. 

Escalada no Mar Vermelho: Houthis danificam navio britânico, que foi abandonado pela tripulação, e abatem drone MQ-9 Reaper dos EUA

Fontes: Zero HedgeRússia Today

Os Houthis, que controlam a capital do Iémen, têm interditado o transporte marítimo relacionado com Israel – e mais tarde também com os EUA e o Reino Unido – no estreito de Bab el-Mandeb, na entrada do Mar Vermelho, desde finais de Outubro, em protesto contra a operação militar israelita contra os palestinianos em Gaza.

Essa segunda-feira foi um dia ruim para a coalizão ocidental que patrulha o Mar Vermelho. Primeiro, as autoridades de defesa dos EUA confirmaram ao The New York Times que durante a noite um drone MQ-9 Reaper foi abatido e que o Pentágono está investigando, depois que os Houthis declararam (veja abaixo) que o derrubaram com sucesso :

O Pentágono está investigando a causa da queda de um drone de vigilância militar americano na costa do Iêmen na manhã de segunda-feira, disseram duas autoridades americanas. Os responsáveis, falando sob condição de anonimato para discutir questões operacionais, confirmaram que o drone, um MQ-9 Reaper, “caiu do céu“. Militantes Houthi apoiados pelo Irã disseram na segunda-feira que derrubaram o drone perto da cidade portuária de Al Hudaydah, no oeste do Iêmen.

Como lembrete, o custo de cada MQ-9 Reaper é comumente estimado em US$ 32 milhões. O vídeo abaixo pretende ser um vídeo da queda do drone nos EUA ( filmagem não verificada ):

As forças armadas do Iêmen e Ansar Allah abateram um drone MQ-9 Reaper dos EUA na noite passada. Eles também destruíram um navio de propriedade do Reino Unido. O genocídio pode custar caro.

O navio mercante Rubymar navegava sob a bandeira de Belize, mas seu proprietário está registrado como Golden Adventure Shipping, com sede no Reino Unido. Transportava carga dos Emirados Árabes Unidos para a Bulgária. Foi alvo de “uma série de mísseis navais apropriados”, disse Saree em  comunicado compartilhado no X (antigo Twitter). 

“O navio sofreu danos catastróficos e parou completamente”, acrescentou o porta-voz do Iêmen. “Como resultado dos extensos danos que o navio sofreu, corre agora o risco de um potencial afundamento no Golfo de Aden. Durante a operação, garantimos que a tripulação do navio saísse em segurança.”

De acordo com o centro de Operações Comerciais Marítimas do Reino Unido (UKMTO), o Rubymar estava “fundeado” a cerca de 35 milhas náuticas a sul de al-Mukha, no estreito de Bab-el-Mandeb.

Foto de arquivo: O navio mercante ‘Rubymar’ navega no Bósforo, perto de Istambul. ©  Global Look Press/Dietmar Hasenpusch

“Não há mais ninguém a bordo agora”, disse à Reuters a LSS-SAPU, empresa de segurança marítima do Rubymar. A empresa disse que dois mísseis foram disparados contra o navio, que como resultado estava “entrando água”. Os proprietários e gestores estão considerando opções de reboque”, acrescentou LSS-SAPU.

Esta é a primeira vez que uma tripulação abandona um navio após um ataque Houthi e foram os danos mais graves infligidos a um navio mercante desde o incêndio de 26 de Janeiro a bordo do petroleiro Marlin Luanda.

O Comando Central dos EUA (CENTCOM) disse no domingo que navios de guerra americanos destruíram um drone submersível Houthi, observando o primeiro uso dessa tecnologia específica pelo grupo. Os EUA e o Reino Unido lançaram repetidamente ataques aéreos contra os Houthis desde meados de Janeiro, num esforço para “degradar” as capacidades do grupo e garantir a passagem segura dos navios mercantes através do Mar Vermelho, e ao que parece sem nenhum sucesso. 

O CENTCOM emitiu uma nova declaração confirmando que os Houthis destruíram um navio comercial de propriedade do Reino Unido. Os Houthis reivindicaram o afundamento do navio, e isto parece ter sido reconhecido na declaração dos EUA, que se segue:

Entre 21h30 e 22h45 do dia 18 de fevereiro, dois mísseis balísticos antinavio foram lançados de áreas do Iêmen controladas por terroristas Houthi, apoiadas pelo Irã, em direção ao MV Rubymar, um graneleiro de propriedade do Reino Unido e bandeira de Belize. Um dos mísseis atingiu a embarcação , causando danos. O navio emitiu um pedido de socorro e um navio de guerra da coalizão junto com outro navio mercante respondeu ao chamado para ajudar a tripulação do MV Rubymar. A tripulação foi transportada para um porto próximo pelo navio mercante .

O drone MQ-9 Reaper

Tudo isto acontece depois de várias semanas de ataques aéreos da coligação dos EUA ao Iémen. Mas a “ofensiva” da administração Biden contra os Houthis está claramente tendo pouco ou nenhum efeito. Na verdade, a Operação Prosperity Guardian parece estar apenas a encorajar os ataques a alvos dentro e sobre o Mar Vermelho. 

Os Houthis estão agora também ativamente atacando os meios aéreos da “coalizão”, com alguns “sucessos”, uma escalada muito perigosa dos conflitos na região. Apesar de os EUA e o Reino Unido terem realizado centenas de ataques ao pequeno e desértico país numa tentativa de neutralizar os rebeldes, os contínuos ataques de mísseis e drones na rota marítima internacional representam um fracasso [mais um] do Ocidente coletivo em trazer paz e segurança à área. 


Uma resposta

  1. “Hutis danificam navio britânico e abatem vante MQ-9 Reaper dos EUA no mar Vermelho”: por essa manchete, os bravos iemenitas estão de parabéns. Esperemos que os castigos contra os assoladores da Palestina sigam sendo aplicados com cada vez mais força.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth