Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Ex-Chefe do Pentágono na área de OVNIs afirma a Existência de Extraterrestres em Marte e além

Apesar das alegações de indiferença em relação às preocupações de quem testemunha a existência de OVNIs-Extraterrestres, o dr. Sean Kirkpatrick prosseguiu com a investigação de mais de 30 ocorrências e foi pioneiro no “Relatório de Registro Histórico” sobre o fenômeno UFOs-Extraterrestres, envolvendo-se em cooperação científica significativa com a NASA e a Agência Espacial Europeia-ESA.

Ex-Chefe do Pentágono na área de OVNIs afirma a Existência de Extraterrestres em Marte e além

Fonte: Sputnik

O chefe aposentado do Escritório de Resolução de Anomalias de Todos os Domínios (AARO, na sigla em inglês) do Pentágono, Sean Kirkpatrick, um notável físico de laser e materiais, tem sido uma figura proeminente em questões de objetos voadores não identificados (OVNIs).

Durante o seu mandato de 18 meses como primeiro diretor deste escritório no Pentágono, as suas crenças na possibilidade de vida extraterrestre, embora com lentes céticas, despertaram interesse e controvérsia.

Em uma entrevista à mídia, Kirkpatrick expressou um otimismo cauteloso sobre a prova da existência de vida fora da Terra, potencialmente em Marte ou em outros locais do Universo. Ele reconhece o consenso científico sobre a probabilidade de vida no vasto cosmos, no entanto, afirma que as chances de tal vida ser inteligente, ter conhecimento da Terra e ter visitado nosso planeta, principalmente nos Estados Unidos, são “mínimas”.

Sob sua liderança, o AARO promoveu discussões objetivas e cientificamente fundamentadas com organizações como a NASA e a Agência Espacial Europeia (AEE). Apesar de enfrentar acusações de criar uma “atmosfera de desinteresse” entre algumas das pessoas que alegam ter presenciado ou registrado os OVNIs, Kirkpatrick revelou que mais de 30 casos apresentados a ele foram investigados. Ele observou que embora alguns denunciantes tivessem experiências positivas, houve sugestões de autoridades superiores que impediam os esforços de pesquisa do AARO.

O chefe aposentado do departamento expressou satisfação com suas realizações, incluindo o estabelecimento de tarefas duradouras como o “Relatório de Registro Histórico” sobre OVNIs, previsto para ser entregue ao Congresso norte-americano em junho de 2024.

Ele também introduziu um novo sistema de relatórios seguro para investigar alegações de programas secretos de OVNIs [os projetos secretos SSP-Secret Space Programs] e potencialmente ilícitos do governo dos EUA, especificamente para indivíduos com conhecimento direto de tais atividades desde 1945.

Desde dezembro de 2017, após reportagens na mídia, houve uma mudança na forma como o termo OVNI é abordado. Agora é mais cautelosamente preferível usar o termo Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPs, na sigla em inglês).

Em uma recente conferência de imprensa, o dr. Kirkpatrick enfatizou que nenhuma colaboração com adversários estrangeiros em dados de OVNIs ocorreu devido a preocupações de segurança nacional. No entanto, ele também expressou preocupação com os indicadores de envolvimento estrangeiro em certos casos de avistamentos de UAPs que estão atualmente sob investigação minuciosa.

No ano passado, um relatório confidencial de 22 páginas e relatos históricos trouxeram à luz  avistamentos não resolvidos de “orbes” capturadas em câmeras de drones, alguns datando desde a Segunda Guerra Mundial. Enquanto organizações como a Bellingcat propõem explicações mundanas, em uma publicação, Kirkpatrick e o físico de Harvard, o Dr. Avi Loeb, ponderam a possibilidade das imagens corresponderem a sondas alienígenas.

Apesar da predominância de teorias que atribuem estes fenômenos à tecnologia estrangeira, a evidência histórica desde a Segunda Guerra Mundial, incluindo dispositivos antirradar alemães, destaca a diversidade e complexidade destes fenômenos ainda não explicados “oficialmente”.


0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *