Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Fundação (Hell’s) Gates anuncia novo financiamento para produção de ‘Vacinas mRNA de Baixo Custo’ na África

A Fundação Bill & Melinda Gates anunciou que está comprometendo US$ 40 milhões em financiamento para melhorar o acesso em partes da África a uma plataforma de investigação e fabrico de vacinas mRNA de “baixo custo” para proteção direcionada contra as várias doenças do continente. Duas empresas receberão US$ 5 milhões cada uma para comprar a tecnologia necessária para o desenvolvimento de vacinas relevantes localmente, afirma a organização.

Fundação (Hell’s) Gates anuncia novo financiamento para produção de ‘Vacinas mRNA de Baixo Custo’ na África

Fonte: Rússia Today

A organização sem fins lucrativos disse na segunda-feira que a Quantoom Biosciences, uma empresa belga de biotecnologia, receberá $ 20 milhões de dólares para “avançar ainda mais a tecnologia e reduzir os custos de comercialização” das vacinas mRNA. O Instituto Pasteur de Dakar, no Senegal, e a Biovac, na África do Sul, receberam cada um $ 5 milhões de dólares para adquirir a tecnologia, afirmou a fundação.

A Fundação Gates concederá outros $10 milhões de dólares a outros fabricantes de vacinas de países de baixa e média renda [países de baixa e média renda] a serem nomeados ”, anunciou.

Uma vacina de mRNA emprega um método que determina qual parte de um vírus o sistema imunológico humano deve atingir para matar um patógeno.

Embora se diga que as vacinas fabricadas com tecnologia genética mRNA revolucionaram a resposta global à pandemia de Covid-19, o acesso aos cuidados era desigual, o que levou a esforços para utilizar esta tecnologia no combate às ameaças existentes que afetam desproporcionalmente os países de rendimentos mais baixos, como a malária e a tuberculose.

Em 25 de fevereiro de 2009, durante uma reunião [Council of Eugenics] da OMS, o judeu khazar Henry Kissinger declarou: “Uma vez que o rebanho (os bovinamente zumbis) aceita as vacinas obrigatórias, o jogo termina. Eles aceitarão qualquer coisa – doação forçada de sangue ou órgãos – para um bem maior, NÓS PODEMOS MODIFICAR GENETICAMENTE E ESTERILIZAR CRIANÇAS, para um bem maior – Controle as mentes das ovelhas e você controla o rebanho. Os fabricantes de vacinas devem ganhar bilhões. E muitos de vocês nesta sala são investidores. É uma grande vitória para todos. Nós reduzimos o rebanho e o rebanho nos paga pelos serviços de extermínio“.

No início deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu um centro de transferência de tecnologia na Cidade do Cabo, na África do Sul, para facilitar a produção de vacinas de mRNA sustentáveis

Pretendia também reforçar as capacidades regulamentares, a fim de acelerar a aprovação e distribuição regional de vacinas de mRNA nos países de baixa e média renda. A Afrigen Biologics, um dos parceiros do centro, já está produzindo em laboratório a primeira vacina de mRNA da África para a Covid-19.

A Fundação Gates, além de financiar esforços para erradicar doenças como a malária e a poliomielite, segundo relatórios do início deste ano, é o segundo maior doador da OMS. Investiu enormes quantias de dinheiro no desenvolvimento de vacinas durante a pandemia de Covid-19.

Os críticos expressaram preocupações sobre o fato de a fundação Gates deter um poder excessivo no setor da saúde global, incluindo a sua alegada influência dentro da OMS, na ausência de mecanismos de responsabilização adequados. 

Segundo os críticos, o bilionário da Microsoft, Bill (Hell’s) Gates, acumulou mais riqueza como [pseudo]filantropo do que como magnata do software. Uma investigação de 2020 também descobriu que a Fundação Gates tinha feito quase $ 250 milhões de dólares em doações de “caridade” dedutíveis de impostos a empresas nas quais possuía ações.

O último anúncio de financiamento da organização, que diz seguir-se a um investimento anterior de $ 55 milhões de dólares em tecnologia de fabrico de vacinas mRNA, foi recebido como um meio de promover o desenvolvimento de tecnologia que salva vidas no continente pelos laboratórios africanos que apoia.

Expandir a nossa capacidade de descobrir e fabricar vacinas de mRNA acessíveis na África é um passo importante e necessário para a autossuficiência em vacinas na região”, disse Amadou Sall, diretor executivo do Instituto Pasteur de Dakar.


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.  –  Apocalipse 13:16


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *