Lavrov diz que a Carta da ONU deve se tornar a Base para uma ‘Nova Ordem Mundial’

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, escreveu um artigo onde delineou as questões mais vitais das relações internacionais, o seu momento atual e instou as nações a aderirem à Carta da ONU em vez da construção da “ordem baseada em regras” do Ocidente. “Existe uma base para a construção de um novo mundo [multipolar], e ela é sólida — esta é a Carta das Nações Unidas.

Lavrov diz que a Carta da ONU deve se tornar a Base para uma ‘Nova Ordem Mundial’

Fonte: Sputnik

Uma nova ordem mundial deve se estruturar em uma base sólida, especificamente nos princípios da Carta da ONU, uma vez que a maioria dos países pretende existir em condições de multipolaridade, disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, nesta terça-feira (10).

“Existe uma base para a construção de um novo mundo, e ela é sólida — esta é a Carta das Nações Unidas. O principal agora é evitar a sua destruição como resultado de malabarismos seletivos oportunistas de princípios estatutários, para conseguir a sua implementação na sua totalidade e interconexão com todos os países”, disse Lavrov em seu artigo.

Apenas se o direito internacional for observado, “a humanidade terá a oportunidade de superar o legado prejudicial da era unipolar“, afirmou o ministro, acrescentando que os preparativos para a Cúpula do Futuro da ONU, planejada para 2024, mostrariam como todos estavam na busca pela concretização da sua responsabilidade própria e coletiva pelo destino deste mundo.

O principal diplomata russo disse ainda que a responsabilidade pela atual crise nas relações internacionais cabe às potências ocidentais, que prosseguem uma política “agressiva e egoísta“.

“É necessário garantir que o espírito de multipolaridade consagrado na Carta das Nações Unidas seja concretizado. Um número crescente de países da maioria global procura reforçar a sua soberania e defender os interesses, tradições, cultura e modo de vida nacionais. Eles não querem viver sob o comando de qualquer um, querem ser amigos e negociar entre si e com o resto do mundo apenas em condições de igualdade e para benefício mútuo, no âmbito de uma arquitetura multipolar objetivamente emergente”, disse Lavrov.

Lavrov criticou o [HOSPÍCIO do] Ocidente liderado pelos EUA por “impor-se arbitrariamente como senhor do destino da humanidade“, ignorando ao mesmo tempo o legado dos “países fundadores da ONU”. Ele acrescentou ainda que os países ocidentais utilizam a Carta das Nações Unidas de forma aleatória e apenas quando esta serve os seus interesses geopolíticos.

ampliação do BRICS, a influência crescente de várias organizações regionais e a possível reforma da ONU apoiada por muitos países correspondem plenamente a esta tendência, sublinhou o ministro russo.


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio das dores.  –  Apocalipse 13:16


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth