Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Greve Geral na França parou transportes e outros serviços

Uma greve nacional convocada por vários sindicatos na França causou nesta terça-feira (18/10) paralisações nos transportes, suspensão de aulas e atingiu também os hospitais públicos. O ato visa pressionar o governo francês por aumentos salariais que acompanhem a inflação – em mais um capítulo das tensões entre trabalhadores e o governo da França, que está imersa em mais de três semanas de greves no setor petrolífero.

Sindicatos convocam ato para pressionar por aumentos salariais que acompanhem a inflação e protestar contra a intervenção do governo nas greves nas refinarias.

Fonte: Deutsche Welle

rabalhadores ferroviários e de outros setores dos transportes, alguns professores do ensino médio e funcionários de hospitais públicos atenderam a um apelo de um sindicato de trabalhadores do setor petrolífero para que a indústria francesa pressione por aumentos salariais e proteste contra a intervenção do governo nas greves nas refinarias.

O tráfego regional de trens foi reduzido pela metade, e cerca de 10% dos professores do ensino médio não compareceram às salas de aulas.

Há semanas, a greve nas refinarias tem causado escassez de combustíveis em todo o país. Impaciente e preocupado, o governo do presidente francês, Emmanuel Macron, decidiu forçar os trabalhadores a voltarem a trabalhar nas distribuidoras – uma decisão que gerou críticas no país.

Os grevistas conquistaram o apoio dos rivais políticos de esquerda do governo. 

Os líderes dos quatro principais sindicatos da França – CGT, FO, FSU e Solidaires – decidiram capitalizar com o descontentamento e a estagnação por uma solução no setor petrolífero e convocaram a greve nacional.

Um desafio para Macron

Os protestos desta terça-feira foram convocados depois que o sindicato de esquerda CGT rejeitou um acordo sobre um aumento salarial que a gigante petroleira TotalEnergies fechou com dois outros sindicatos na sexta-feira.

Os sindicatos CFDT e CFE-CGC, que juntos representam a maioria dos trabalhadores franceses do grupo, concordaram com um aumento salarial de 7% e um bônus financeiro. A CGT queria um aumento salarial de 10%.

A paralisação dos trabalhadores nas refinarias se tornou um dos maiores desafios do presidente Macron desde sua reeleição em maio. E à medida que as tensões aumentam na segunda maior economia da zona do euro, as greves se espalharam para outras áreas do setor de energia, incluindo a gigante nuclear EDF, onde os trabalhos de manutenção cruciais para o fornecimento de energia da Europa serão adiados.

Em meio à crise, o governo deve aprovar o orçamento de 2023 apenas por meio do uso de poderes constitucionais especiais que permitiriam contornar uma votação no parlamento, conforme disse a primeira-ministra do país, Elisabeth Borne, no domingo.

Manifestações em toda a Europa

Milhares de pessoas já tinham ido às ruas no domingo para marchar contra o aumento dos preços. Entre os presentes nas ruas de Paris estavam o líder do partido de extrema esquerda La France Insoumise (A França Insubmissa), Jean-Luc Mélenchon, e a vencedora do Prêmio Nobel de Literatura deste ano, Annie Ernaux.

Manifestações similares têm ocorrido em toda a Europa nos últimos meses – o alvo principal é o impacto da inflação. Milhares protestaram em Praga duas vezes no mês passado, especialmente contra a alta dos preços.

Funcionários de companhias aéreas entraram em greve em países como Alemanha e Suécia, assim como funcionários ferroviários no Reino Unido, que exigiram que seus salários acompanhem o aumento do custo de vida.

A inflação aumentou em todo o mundo à medida que as economias se recuperavam da pandemia de covid-19 e sofreu um crescimento exponencial quando a invasão russa da Ucrânia elevou os preços de alimentos e combustíveis.

A inflação francesa atingiu 6,2% e é a mais baixa entre os 19 países que usam a moeda comunitária do euro, segundo a Eurostats, a agência de estatísticas da União Europeia (UE). Em comparação, a Estônia registrou no mês passado um aumento de 24% nos preços para o consumidor em relação a um ano atrás. A zona do euro como um todo registrou um aumento em torno de 10%. [pv (AP, Reuters)]


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

2 respostas

  1. Acompanho seu site desde 2014…. Parabéns pelo trabalho! Enviei um pix… tento fazer uma colaboração mensal sempre que possível! Agradeço e sucesso sempre!
    Grande abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *