Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Mindspace – Um Guia para a Manipulação Comportamental das Massas Ignorantes

A publicação do relatório britânico ‘Mindspace. Influenciando o comportamento das Massas por meio de políticas públicas’ a partir de 2010 parece ter sido o pontapé inicial mundial da aplicação sistemática do conhecimento da ciência comportamental para induzir aceitação de políticas públicas e implementação de agendas. O relatório resume um século de pesquisa em ciência comportamental e fornece recomendações sobre como os governos podem aplicá-la para moldar a obediência do publico.

Mindspace – Um Guia para a Manipulação Comportamental das Massas Ignorantes

Fonte: Global Research

Mindspace foi compilado em resposta a uma comissão do alto funcionário britânico Sir Gus O’Donnell e Sir Michael Bichard, chefe do Institute for Government, um think tank que aconselha e apoia o governo britânico por meio de pesquisas. Após este relatório, a Equipe de Insights Comportamentais (BIT, veja o artigo principal) foi formada, e o Prof. David Halpern e o Dr. Michael Hallsworth, coautores do relatório, mais tarde se tornaram CEO da BIT e “Diretor Administrativo da BIT Americas”, respectivamente .

Mindspace distingue duas maneiras de processar informações: “processos reflexivos” e “processos automáticos”. Processos reflexivos são usados ??quando conscientemente processamos informações, pensamos sobre elas e avaliamos os fatos. Apresentar fatos para que as pessoas possam fazer seus próprios julgamentos e escolhas sobre eles é o que o relatório chama de “intervenções tradicionais” da política. 

O modelo contrastante, no qual os cientistas comportamentais se concentram principalmente, concentra-se em processos automáticos, que procedem por meio de um viés já presente. As mensagens são moldadas para serem processadas inconscientemente. A atenção é intencionalmente desviada de fatos e informações para influenciar o contexto em que as pessoas agem.

Como isso funciona na prática?

No artigo “MindSpace, Psyops, and Cognitive Warfare: Winning the Battle for the Mind”, que apareceu no site “Canadian Patriot”, o poeta David Gosselin descreve em detalhes como esses tipos de mensagens para “mudança de contexto” são construídas.

Um exemplo: o slogan “Fique em casa, salve vidas” parece muito simples.

Mas, escreve Gosselin, a mensagem inconsciente é: “Se você não ficar em casa, vidas podem ser perdidas”.

O contexto ou realidade é enquadrado como uma escolha binária – não há espaço para a distinção de que para a maioria não é perigoso sair pela porta de casa e que isso não colocará os outros em risco. Distrai dos fatos, enquanto o medo de matar reforça a mensagem inconsciente em quem não tem nada de consciência. 

A mensagem também reforça um processo de bode expiatório [culpa]: quem ousa apenas se aventurar do lado de fora de casa não tem problema em causar mortes! “Eles são quase desumanos”. Durante a pandemia Covid, fomos bombardeados por slogans manipuladores e campanhas governamentais que desviaram a atenção dos fatos para aceitarmos uma imagem fictícia da realidade movida pela emoção do medo generalizado.

A palavra Mindspace é um mnemônico para os funcionários responderem a preconceitos e processos automáticos e inconscientes:

Mensageiro : O mensageiro influencia muito a forma como recebemos a mensagem. É por isso que, por exemplo, o governo holandês pagou influenciadores para promover a aceitação da vacinação em massa e de passaportes de vacina.

Incentivos : as recompensas funcionam fortemente para nos motivar, como podemos “voltar ao normal” se você for vacinado, ou “você pode sentar no terraço novamente” se você mostrar seu código QR de bovinamente vacinado.

Normas : Somos fortemente influenciados [a imensa massa de zumbis sem consciencia movidos pelo medo] pelo que os outros fazem. Portanto, não usar uma “focinheira” cobrindo sua boca e nariz quando todos no supermercado usam uma pode ser percebido como muito ameaçador. Mensagens como “milhões de pessoas tiraram essa foto e confiaram na ciência” também sinalizam uma norma social, alimentando a necessidade de se juntar ao “rebanho” de conformidade bovina.

Padrões : Somos rápidos em seguir uma escolha fácil preconcebida [porque os zumbis são preguiçosos]. Um ônibus de vacinação estacionado em frente a uma escola secundária ou outros locais de vacinação e testes acessíveis apóiam isso.

Saliência : Nossa atenção é atraída para informações novas ou salientes. Ao número de infecções e mortes persistentes nas manchetes da midia pre$$tituta$, por exemplo.

Priming : São pequenos sinais ou mensagens, uma imagem (pessoas com máscaras (focinheiras) cobrindo seus rostos), sentimento (a máscara na face) e slogans, criando uma ideia subconsciente que nos leva a mudar nosso comportamento. Para saber como isso funciona na prática, veja esta  explicação fascinante do hipnotizador de palco Brian Halliday.

Afeto : As emoções [especialmente motivadas pelo MEDO] têm enorme influência em nosso comportamento e escolhas, as campanhas de comunicação, portanto, jogam deliberadamente com o medo, a vergonha, a culpa, dos conformistas, etc.

Compromisso : O compromisso público aumenta a probabilidade de alguém realizar as intenções. A equipe estadual de comportamento da pandemia Covid e o GGD realizaram um experimento de campo para testar isso – as pessoas em uma pista de teste preencheram uma pesquisa depois se comprometendo com a conformidade com a regra de permanecer recluso em casa.

Ego: As pessoas gostam de manter uma boa auto-imagem. Discursos do presidente Mark Rutte induzia: Quando você obedece [aos psicopatas do governo], você ajuda a sociedade, e quando não obedece, você opta por perpetuar os bloqueios e outras medidas restritivas.

Muitas pessoas podem ter se sentido manipuladas. Quando você vê a ciência e a organização via manipulação por trás das campanhas de comunicação do governo no contexto, fica claro como essa campanha de controle mental em larga escala foi e é particularmente sofisticada e muito sutil.

Este artigo foi publicado anteriormente no jornal holandês financiado pelo leitor De Andere Krant .


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: Em breve haverá um novo papa, será um francês, e será o ÚLTIMO  . . .  A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 [do qual dois marionetes já caíram, Mario Draghi e Boris Johnson], os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *