Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

‘Infiltração recém-descoberta no fundo do mar’ na linha de falha na costa de Oregon pode ser prenúncio de um Grande Terremoto

“Líquido quimicamente distinto saindo do fundo do mar”, “Pythia’s Oasis é uma infiltração que foi detectada por pesquisadores em um trecho de uma linha de falha tectônica de 600 [860 km] milhas de comprimento no Oceano Pacífico, que está situada a apenas 50 milhas de distância da costa do estado de Oregon, na costa oeste dos EUA, e poderia desencadear uma catástrofe num grande terremoto [de 9º] no noroeste do Pacífico. 

‘Seep recém-descoberto no fundo do mar’ na linha de falha na costa de Oregon pode ser prenúncio de um Grande Terremoto

Fonte: Zero Hedge

“Pythia’s Oasis é uma infiltração recém-descoberta no fundo do mar no segmento central da Oregon Cascadia Subduction Zone, onde a ventilação focada emite fluidos altamente alterados ~ 9°C acima da temperatura da água de fundo.

A constituição química do fluido de infiltração é única para Cascadia e inclui enriquecimento extremo de boro e lítio e depleção de cloreto, potássio e magnésio. Concluímos que os fluidos são provenientes da compactação da água intersticial e reações de desidratação mineral com temperaturas mínimas da fonte de 150° a 250°C, colocando a fonte no ou próximo ao limite da placa offshore Central Oregon”, escreveram pesquisadores da  Universidade de Washington  em um estudo. 

Esta imagem de sonar do local Pythias Oasis mostra bolhas subindo do leito do oceano a cerca de dois terços de milha de profundidade e a 80 quilômetros de Newport, Oregon. Essas bolhas são um subproduto de um local único onde um fluido quente e quimicamente distinto jorra do fundo do mar. Os pesquisadores acreditam que esse fluido vem diretamente da zona de megaimpulso de Cascadia, ou limite da placa, e ajuda a controlar o acúmulo de tensão entre as duas placas. Filipe e outros.

Os pesquisadores disseram que o vazamento está quase um quilômetro abaixo da superfície do oceano no limite da placa e foi observado pela primeira vez em 2015. Eles temem que o vazamento possa ser um sinal de atividade futura de terremoto:

“A zona de falha de megaimpulso é como uma mesa de air hockey. Se a pressão do fluido estiver alta, é como se o ar estivesse ligado, o que significa que há menos atrito e as duas placas podem escorregar. Se a pressão do fluido for menor, as duas placas travarão – é quando a tensão pode aumentar”, co- escreveu o autor Evan Solomon, professor associado de oceanografia da Universidade de Washington que estuda geologia do fundo do mar. 

Vídeo de um drone subaquático examinando as infiltrações do fundo do mar no local. 

A zona de subducção de Cascadia divide várias grandes cidades da costa oeste, incluindo Seattle e Portland, Oregon, bem como o norte da Califórnia e a ilha de Vancouver, no Canadá. E os pesquisadores temem que a linha de falha sismicamente silenciosa possa ser despertada e desencadear um terremoto de magnitude 9º e provocar uma enorme catástrofe no noroeste do Pacífico”


{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas ‘acordados’ da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] pela QUEDA DE UM ASTEROIDE estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7, os ditosPaíses de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal” e “acordado”}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *