Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O vencedor Leva (Perderá) Tudo: a corrida EUA-China para o domínio da I.A.(Criar a ‘Besta’)

Competição para criar a I.A. autônoma pode ser a última corrida tecnológica do mundo, ainda relativamente livre. O ChatGPT com inteligência artificial está intensificando a competição entre os Estados Unidos e a China pelo domínio da inteligência artificial. As apostas não poderiam ser maiores. Por uma questão de clareza, o ChatGPT é a ferramenta orientada por IA criada pela OpenAI, que pode criar documentos, relatórios e outros conteúdos com apenas uma pergunta ou algumas palavras-chave. 

O vencedor Leva (Perderá) Tudo: a corrida EUA-China para o domínio da I.A.(Criar a ‘Besta’)

Fonte: The Epoch Times

Foi criado pela OpenAI, uma empresa de tecnologia da Bay Area em San Francisco, Califórnia, iniciada por destaques da tecnologia, como Elon Musk, Peter Thiel e outros luminares da tecnologia.

A boa notícia é como o ChatGPT trouxe a corrida pelo domínio da IA ??de volta à conversa nacional. É difícil exagerar o potencial da tecnologia de IA para alterar nosso mundo, embora a própria tecnologia ChatGPT mal arranhe a superfície do que a tecnologia de IA realmente pode fazer.

A I.A. transformará tudo

Tanto os Estados Unidos quanto a China estão totalmente engajados em esforços para dominar a tecnologia de IA em seus aplicativos mais poderosos, o que inclui a criação das chamadas “falsificações profundas” que colocam palavras na boca das pessoas e as colocam em lugares onde elas nunca estiveram. Mesmo essas capacidades de alteração da realidade de uma pessoa alvo são meras sombras do que está por vir.

Em poucos anos, no máximo, a maneira como realizamos as tarefas mais comuns, desde a fabricação de bens, transporte e comercialização, será radicalmente alterada. Medicamentos, máquinas e metodologias de investigação serão todos fundamentalmente diferentes sob o domínio da IA. A IA mudará todas as atividades ou setores aos quais é aplicada, e isso inclui avanços rápidos na biotecnologia e seu impacto transformacional na guerra.

A corrida IA será a última corrida

A corrida pelo domínio da IA ??não é a primeira vez que as nações correm para alcançar o domínio tecnológico no mundo. A corrida para chegar à lua vem à mente, mas foi quase tanto ideológica quanto tecnológica em seu impacto. A corrida para desenvolver a primeira bomba atômica durante a Segunda Guerra Mundial é uma comparação melhor. Muitos observadores acreditam que a IA representa nada menos que uma total mudança de paradigma para o mundo inteiro e em todo o espectro de indústrias e aplicações científicas.

É isso que torna a IA uma tecnologia qualitativa e quantitativamente diferente de todas as outras. Isso alterará para sempre a relação entre a humanidade e as máquinas. A grande inovação da humanidade foi a replicação e transformação do mundo natural em sua mecanização e manipulação. Foi há pouco mais de um século que a humanidade fez a transição do cavalo para o automóvel, depois para o voo e depois para o voo espacial.

Uma mudança simultânea ocorreu com a revolução da comunicação, efetivamente comprimindo o tempo e a distância de divulgação dos fatos na velocidade da luz. Isso não apenas tornou o mundo menor e os eventos mais impactantes à medida que são testemunhados em tempo real, mas também encurtou os tempos de reação.

A revolução da IA, no entanto, é um salto quântico no avanço tecnológico. A IA é a desmaterialização real das máquinas e a separação do pensamento da humanidade, nenhuma das quais jamais aconteceu antes. Pela primeira vez, a humanidade é ameaçada de destruição não apenas por um dispositivo tecnológico feito pelo homem, mas pelas nossas próprias criações tecnológicas nos substituindo completamente.

Big Data e Vigilância da China

Isso não é exagero. O filósofo khazar Yuval Harari, consultor do WEF, alertou sobre a IA tornando os humanos obsoletos e “inúteis”.  Harari não é o único a ver as bandeiras vermelhas [e incentivá-las]. Elon Musk disse que a IA está “convocando o demônio”, sugerindo que, uma vez liberada, estará além de nosso controle.

Isso continua a ser visto. Mas ambas as declarações são um aceno para o poder que a IA pode render àqueles com frias e cruéis mentes psicopatas que primeiro adquirem o nível necessário de habilidade e tecnologia para controlar a humanidade. Conseqüentemente, o presidente russo Vladimir Putin observou que quem dominar a IA será o mestre do mundo.

Ele provavelmente está certo, e o Partido Comunista Chinês tem toda a intenção de fazer as duas coisas.

Apesar da estreia impressionante do ChatGPT, a China está à frente dos Estados Unidos onde realmente conta: na pesquisa. De acordo com seu plano quinquenal mais recente, os planejadores chineses estabeleceram metas rigorosas para 2030, que incluem investir até US$ 1,4 trilhão em nova infraestrutura de IA, como data centers, 6-G, internet industrial e outras tecnologias facilitadoras.

Seu objetivo é alcançar uma posição inatacável em tecnologias orientadas por IA e, em alguns aspectos importantes, como acesso a big data, eles estão bem posicionados para atingir seu objetivo. Com 1,4 bilhão de pessoas e uma das populações mais vigiadas do mundo, com score de crédito social já funcionando para cerca de 500 milhões de habitantes, os pesquisadores chineses têm acesso aos maiores bancos de dados do mundo com poucas ou nenhuma restrição de privacidade.

A China corre para criar forças armadas superiores impulsionadas por IA

O período de 2025 a 2030 tem tremendas implicações de defesa para os Estados Unidos, pois é quando a liderança global da IA ??da China está programada para ser realizada. De fato, o plano de avanço militar da China exige a implementação da IA ??até 2030, com uma aplicação ambiciosa e abrangente em todo o espectro de ativos militares.

O plano da China inclui a integração de redes neurais com veículos de deslizamento hipersônico armados com armas nucleares, reconhecimento automático de alvo aprimorado por IA, piloto automático, fusão de mísseis, orientação de precisão para plataformas hipersônicas, capacidade de manobra e muito mais. 

Pequim também está buscando na IA maneiras até então inimagináveis ??de travar uma guerra cibernética contra seus adversários. O resultado é que, dentro de alguns anos, Pequim pretende mudar todo o cálculo da dinâmica de armas estratégicas ofensivas por meio da profunda integração da IA.

Em última análise, a corrida pelo domínio da IA ??entre os Estados Unidos e a China pode não se resumir apenas ao comprometimento de investimentos e recursos intelectuais, mas também à rapidez com que a tecnologia pode ser colocada em ação.

Também pode ser uma questão de impedir que a propriedade intelectual tecnológica seja vendida ou roubada, o que o governo dos EUA tem mostrado repetidamente que é incapaz de impedir.


{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas ‘acordados’ da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] pela QUEDA DE UM ASTEROIDE estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7, os ditosPaíses de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal” e “acordado”}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *