Injeções (pseudo vacinas) Covid mataram 13 milhões de pessoas em todo o mundo

A pesquisa do Dr. Denis Rancourt mostrou que a campanha de vacinação na Índia causou a morte de 3,7 milhões de residentes frágeis e, “nos países ocidentais, quantificamos a taxa média de mortes em todas as idades como 1 morte para cada 2.000 injeções (pseudo vacinas) Covid-19, para aumentar exponencialmente com a idade … Estimamos que as vacinas covid-19 mataram cerca de 13 milhões de pessoas em todo o mundo, disse o Dr. Denis Rancourt em depoimento”.

Injeções (pseudo vacinas) Covid mataram cerca de 13 milhões de pessoas em todo o mundo

Fonte: The Exposé

O Dr. Denis Rancourt tem doutorado em física. Ele ocupou cargos de pesquisa de pós-doutorado em instituições de prestígio na França e na Holanda, antes de ser Professor de Física e cientista líder na Universidade de Ottawa por 23 anos. Ele escreveu mais de 30 relatórios científicos relevantes sobre o Covid, a partir de 18 de abril de 2020 para o Associação de Liberdades Civis de Ontário e para uma nova organização sem fins lucrativos chamada Correlação. Atualmente, todo o seu trabalho e entrevistas sobre covid estão documentados em no site dele que ele criou para contornar a barragem de todo tipo de censura. Você pode seguir o Dr. Rancourt no Twitter AQUI.


Em 17 de maio, o Dr. Rancourt testemunhou no Inquérito Nacional aos Cidadãos (NCI) realizada em Ontário, Canadá.  A NCI é uma investigação liderada por cidadãos sobre a resposta dos entes públicos à pandemia Covid-19 do Canadá. 

No um tópico do Twitter com videoclipes anexados, pesquisador cidadão e jornalista Ben M., que mantém dados através de projetos como Mortality Watch, destacou as seguintes declarações feitas pelo Dr. Rancourt durante seu testemunho.

“Existe uma forte correlação com a pobreza, que é uma das evidências que permite dizer que isso [a covid] não é um vírus. [ .. ] Não importa como você o corte, não há absolutamente nenhuma correlação com a idade, o que é uma prova definitiva de que isso não pode ser covid”.

“Durante o período pandêmico, todos os países ocidentais cortaram as prescrições de antibióticos em 50%, portanto não estavam tratando uma pneumonia bacteriana”.

“A estrutura da faixa etária do excesso de mortalidade mudou à medida que você avança no período de vacinação das injeções Covid-19″.

“Esses picos [de mortalidade] ocorreram em pontos críticos muito específicos, mas de forma sincrônica em todo o mundo [ .. ] que do ponto de vista epidemiológico é algo estritamente impossível, porque o tempo desde a semeadura de uma infecção até o aumento repentino da mortalidade é completamente incerto”.

“O vírus se recusou absolutamente a atravessar essas fronteiras, é claro, isso é absurdo, acredita-se que uma doença respiratória viral se espalhe e não precisa de passaporte, e não respeita fronteiras, então essa é mais uma prova de que essa não foi uma pandemia respiratória viral”.

“Você vê, como conseqüência do lançamento da vacina, há um regime mais alto de mortalidade”.

“A mesma coisa para cada um dos estados da Austrália”.

Em 25 de fevereiro de 2009, durante uma reunião [Council of Eugenics] da OMS, o judeu khazar Henry Kissinger declarou: “Uma vez que o rebanho (os bovinamente zumbis) aceita as vacinas obrigatórias, o jogo termina. Eles aceitarão qualquer coisa – doação forçada de sangue ou órgãos – para um bem maior, NÓS PODEMOS MODIFICAR GENETICAMENTE E ESTERILIZAR CRIANÇAS, para um bem maior – Controle as mentes das ovelhas e você controla o rebanho. Os fabricantes de vacinas devem ganhar bilhões. E muitos de vocês nesta sala são investidores. É uma grande vitória para todos. Nós reduzimos o rebanho e o rebanho nos paga pelos serviços de extermínio“.

“O grande pico [de mortalidade no sul dos EUA] coincide com adoção da vacina [programa de vacinação em massa]”.

“Você está injetando pessoas com alto risco de morrer quando injeta os idosos”.

“Jovens adultos estão acima do risco exponencial [ ]. Há um platô de risco de morte para adultos jovens”.

O Dr. Rancourt concluiu seu testemunho afirmando que, a partir de seus estudos detalhados sobre mortalidade por todas as causas no período da pandemia covid, em combinação com dados socioeconômicos e de implantação de vacinas:

  • Se não houvesse propaganda ou coerção pandêmica, e os governos e o establishment médico tivessem simplesmente continuado com os protocolos normais como de costume, não haveria excesso de mortalidade.
  • Não houve pandemia causando excesso de mortalidade.
  • As (tirânicas) Medidas pandêmicas causaram excesso de mortalidade.
  • A vacinação com injeções Covid causou o excesso de mortalidade.

Semana passada, Dr. Rancourt publicou um ensaio intitulado ‘Não havia pandemia’ que se baseia em seu testemunho para o NCI ( veja o vídeo abaixo ), e seu Livro de exposições de 894 páginas em apoio a esse testemunho e sua pesquisa contínua.  Em seu ensaio, ele escreveu:

Em relação às vacinas covid, quantificamos muitos casos em que uma rápida implantação de uma dose no esquema de vacinas imposto era síncrona com um pico inesperado na mortalidade por todas as causas, às vezes no ciclo sazonal e de magnitudes que não foram vistas anteriormente no histórico de registro de mortalidade.

Dessa forma, mostramos que a campanha de vacinação na Índia causou a morte de 3,7 milhões de residentes frágeis.  Nos países ocidentais, quantificamos a taxa média de mortes em todas as idades como 1 morte para cada 2.000 injeções, para aumentar exponencialmente com a idade … Estimamos que as vacinas mataram 13 milhões em todo o mundo. – Não Houve Pandemia, Denis G. Rancourt, PhD, 22 de junho de 2023


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é anjo-espada-colheita-01.png

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth