Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

James Cameron diz que Alertou Humanidade sobre os perigos da IA ​​na saga ‘Exterminador do Futuro’

O diretor de cinema James Cameron afirma que tentou alertar as pessoas sobre os perigos representados pela inteligência artificial (IA) em seu filme de 1984, “Terminator” [O Exterminador do Futuro], mas que o seu alerta caiu em ouvidos surdos. O Sr. Cameron, que dirigiu, produziu e criou uma série de filmes, incluindo os sucessos “Avatar” e “The Titanic”, fez os comentários em entrevista à CTV News, que foi ao ar em 18 de julho.

James Cameron diz que alertou humanidade sobre os perigos da IA ​​na saga ‘Exterminador do Futuro’

Fonte: The Epoch Times

O diretor vencedor do Oscar disse que tentou levantar suas preocupações sobre IA quase 40 anos atrás, quando “O Exterminador do Futuro”, que ele co-escreveu e dirigiu, chegou às telas dos cinemas.

O filme é centrado em um ciborgue assassino, interpretado por Arnold Schwarzenegger, que viaja no tempo para matar Sarah Connor, interpretada pela atriz Linda Hamilton, cujo filho ainda não nascido salvará a humanidade e impedirá um holocausto nuclear desencadeado por um sistema de IA que põe todas as máquinas do planeta em guerra contra a humanidade.

“Eu avisei vocês em 1984 e vocês não ouviram”, disse Cameron, acrescentando que ele “absolutamente” compartilha do consenso geral entre vários especialistas em IA de que a tecnologia em rápido avanço precisa ser regulamentada para garantir que não represente uma ameaça à humanidade.

O Sr. Cameron também disse que acredita que também é importante garantir que os indivíduos e empresas que trabalham com tecnologia avançada de IA o façam pelos motivos certos, caso contrário, pode haver consequências mortais.

“Acho que o armamento da IA ​​é o maior perigo”, disse ele. “Acho que entraremos no equivalente a uma corrida armamentista nuclear com a IA e, se não a construirmos, os outros caras com certeza irão construí-la e, então, aumentará o perigo.”

Musk diz que a China está pronta para trabalhar nos regulamentos de IA

“Você poderia imaginar uma IA em um teatro de combate, tudo sendo combatido pelos computadores em uma velocidade que os humanos não podem mais interceder e você não tem capacidade de diminuir a escala”, continuou ele.

Os comentários de Cameron ecoam os de vários especialistas, incluindo o empresário e proprietário do Twitter Elon Musk, que recentemente disse aos legisladores dos EUA que são necessários regulamentos para IA para impedir que empresas tomem atalhos “perigosos” que podem impactar negativamente a humanidade ao lançar tecnologia avançada.

Falando aos representantes Ro Khanna (D-Calif.) e Mike Gallagher (R-Wis.) em 12 de julho, logo após revelar sua nova empresa de IA, xAI, Musk disse acreditar que uma “superinteligência digital” poderia existir nos próximos 5 a 6 anos, embora tenha enfatizado que não seria necessariamente “mais inteligente que a soma de todos os humanos.”

O Sr. Musk também falou sobre o regime comunista da China, que é visto como uma ameaça crescente para os Estados Unidos quando se trata da corrida pelo domínio da IA ​​e tem gasto mais do que os Estados Unidos em desenvolver esta tecnologia.

A China tem gastado grandes somas de dinheiro no desenvolvimento de capacidades de IA relacionadas à tomada de decisões militares, comando e controle de sua população.

Câmeras de segurança AI (inteligência artificial) usando tecnologia de reconhecimento facial são exibidas na 14ª Exposição Internacional da China sobre Segurança Pública e Proteção no Centro Internacional de Exposições da China em Pequim, China, em 24 de outubro de 2018. (Nicolas Asfouri/AFP via Getty Images)

O plano da China para o domínio da IA

De acordo com um  plano de 2017  divulgado por Pequim intitulado “Plano de Desenvolvimento de Inteligência Artificial de Nova Geração”, a China tem metas ambiciosas quando se trata de desenvolver tecnologia avançada, incluindo alcançar “grandes avanços em teorias básicas para IA, de modo que algumas tecnologias e aplicativos atinjam um nível de liderança mundial e a IA se torne a principal força motriz para a atualização industrial e a transformação econômica da China” até 2025.

“O rápido desenvolvimento da inteligência artificial (IA) mudará profundamente a sociedade e a vida humana e mudará o mundo”, afirma o plano de 2017.

A Sra. Khanna e o Sr. Gallagher ecoaram os comentários feitos por outros legisladores republicanos de que o PCC pode estar procurando usar sua tecnologia cada vez mais avançada para “aperfeiçoar um estado de vigilância totalitária técnica” e por outras razões negativas.

No entanto, Musk, que recentemente visitou a China em maio, disse aos legisladores que acredita que a China está “na equipe da humanidade”, quando se trata de inteligência artificial, dizendo aos legisladores que ele conversou com altos funcionários chineses durante sua viagem e eles expressaram interesse em trabalhar em uma estrutura regulatória internacional cooperativa para IA.

Outros especialistas, incluindo funcionários do  Fórum Econômico Mundial – WEF, levantaram preocupações de que a IA poderia acabar com milhares de empregos americanos, enquanto o embaixador Jeffrey DeLaurentis, vice-representante interino nas Nações Unidas, disse em um briefing de alto nível do Conselho de Segurança da ONU na terça-feira que a IA tem o potencial de intensificar conflitos, espalhar desinformação, exacerbar os abusos dos direitos humanos e amplificar o preconceito e a desigualdade.

Tocando na questão de possíveis perdas de empregos devido à IA em sua entrevista à CTV News, o Sr. Cameron disse que não acredita que a tecnologia esteja em breve em um nível em que possa substituir os roteiristas [e atores] de cinema.

“Nunca é uma questão sobre quem o escreveu, é uma questão de se é uma boa história?” ele disse, embora o diretor tenha notado que ele próprio “certamente não estaria interessado” em utilizar IA para escrever seus roteiros.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *